Publicidade

Posts com a Tag Vôlei

quarta-feira, 21 de novembro de 2012 Ídolos, Olimpíadas, Seleção brasileira | 19:09

Escolha o melhor atleta do Brasil

Compartilhe: Twitter

Os candidatos ao Prêmio Brasil Olímpico 2012 foram anunciados nesta quarta-feira

Já são conhecidos os candidatos ao prêmio de Melhor Atleta de 2012, categoria masculina e feminina, do Prêmio Brasil Olímpico, organizado pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro). Nesta quarta-feira, a entidade anunciou os três atletas na categoria masculina e os três na feminina que estarão na disputa, escolhidos pelo público através da internet a partir desta quinta-feira, no site do próprio COB (www.cob.org.br). A festa de premiação está marcada para o dia 18 de dezembro, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Na verdade, não houve surpresa nas indicações, tendo sido escolhidos os destaques individuais do Brasil nos Jogos de Londres 2012. Entre as mulheres, estão concorrendo a judoca Sarah Menezes, medalha de ouro no judô; Sheilla Castro, integrante da seleção brasileira feminina de vôlei que faturou o bicampeonato olímpico; e Yane Marques, a melhor  surpresa em Londres, com medalha de bronze no pentatlo moderno.

Na categoria masculina, os escolhidos para concorrer ao prêmio são Arthur Zanetti, ouro na prova das argolas na ginástica artística masculina; Thiago Pereira, prata nos 200 m medley da natação em Londres; e Esquiva Falcão, também prata no boxe masculino olímpico.

Segundo o COB, a escolha dos três indicados ao prêmio em cada categoria foi feita por um juri composto por jornalistas, dirigentes, ex-atletas e personalidades do esporte. Estes votos terão 50% de peso na eleição final, após serem computados os votos na internet. Em 2011, os escolhidos foram Cesar Cielo (natação) e Fabiana Murer (atletismo).

O blogueiro não fica em cima do muro e declara que seus votos foram para Arthur Zanetti e Sarah Menezes.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 25 de outubro de 2012 Imprensa, Isso é Brasil, Olimpíadas | 16:43

Mais uma trapalhada no caminho do Rio 2016

Compartilhe: Twitter

Vista do Maracanãzinho, durante a final da Superliga feminina de vôlei. Reformas previstas deixarão ginásio incapacitado para receber as partidas de vôlei durante as Olimpíadas de 2016

Quando menos se espera, eis que aparece mais uma bela dor de cabeça aos envolvidos na organização das Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016. E por uma triste coincidência, esta também envolve a polêmica reforma no complexo esportivo do Maracanã, que implicará na demolição de dois equipamentos tradicionais na história do esporte brasileiro, o Estádio Célio de Barros e o Parque Aquático Júlio Delamare. Agora, se não ocorrer nenhuma alteração no edital de concessão do governo do Rio, o Ginásio do Maracanãzinho não atenderá às exigências de capacidade do COI (Comitê Olímpico Internacional) para os Jogos.

A notícia divulgada pelo jornal “O Globo” esta semana pegou inclusive os integrantes do Rio 2016 de surpresa. Isso porque segundo o estudo de viabilização feito pela empresa IMX, o ginásio (que passou por profundas reformas para receber o Pan-Americano de 2007) teria sua capacidade reduzida dos atuais 11.424 lugares para 9.914, transformando o Maracanãzinho em forma de arena e com acessos retráteis.

O único “probleminha” nesta brincadeira é que o COI exige uma capacidade mínima de 12 mil lugares para o ginásio que receber as partidas de vôlei nas próximas Olimpíadas. Obviamente ninguém se preocupou em ler o caderno de encargos dos Jogos antes de soltar o edital.

Imediatamente, o comitê organizador entrou em contato com o governo carioca e estão tentando fazer os ajustes que permitam atender tanto às exigências olímpicas quanto aos interesses da futura empresa que irá controlar o complexo do Maracanã pelos próximos 35 anos.

Na mesma semana em que decretou a morte do Célio de Barros e do Júlio Delamare, estão querendo inviabilizar o histórico Maracanãzinho para as Olimpíadas de 2016. E se bobearem, é isso mesmo que irá acontecer.

Triste semana para o esporte olímpico brasileiro.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 23 de outubro de 2012 Isso é Brasil, Olimpíadas | 23:07

Está para acontecer mais um duro golpe no esporte do Brasil

Compartilhe: Twitter

Prefeito Eduardo Paes imita gesto de Usain Bolt, em visita do astro jamaicano ao Rio

O prefeito Eduardo Paes, do Rio de Janeiro, recentemente reeleito para mais um mandato, que adora sair bem nas fotografias (vide o vasto e sempre presente material que sua atenta assessoria envia às redações), bem que poderia deixar o marketing um pouco de lado e tentar evitar um verdadeiro assassinato à história do esporte olímpico brasileiro: a demolição do conjunto esportivo localizado ao lado do Estádio do Maracanã, formado pelo Parque Aquático Júlio Delamare e o Estádio de atletismo Célio de Barros.

Por causa das reformas exigidas pela Fifa no Maracanã, visando a Copa do Mundo de 2014 (e que consumirão quase R$ 1 bilhão), tanto o conjunto aquático quanto o estádio de atletismo precisarão ser demolidos, para que a empresa que vencer o edital de concessão possa criar  uma estrutura mais rentável, com a instalação de lojas, restaurantes temáticos etc.

A velha desculpa, já usada no “estupro” ao Autódromo de Jacarepaguá na época do Pan 2007, é que as duas instalações passarão a funcionar em outro bairro do Rio de Janeiro.

Desculpem a expressão popular, mas isso é pura cascata!

Assim como o novo terreno do autódromo, que seria na região de Deodoro, jamais saiu do papel, podem ter certeza que atletas e nadadores que utilizam a estrutura do complexo poliesportivo do Maracanã, inaugurado na década de 70, ficarão na mão. A CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) já emitiu uma nota oficial protestando contra a decisão e exigindo a construção de um novo local primeiro.

O histórico Ginásio do Maracanãzinho só sobreviveu porque foi modernizado para o Pan 2007 e já está programado para receber os jogos de vôlei nos Jogos de 2016. Do contrário…

Por isso, caro prefeito Eduardo Paes, antes de ficar posando para fotos engraçadinhas ao lado de estrelas do esporte como Usain Bolt, seria bom ouvir as comunidades do atletismo e da natação. Como pelo jeito a demolição do Célio de Barros e do Júlio Delamare é inevitável, firme um compromisso público, registrado em cartório, que serão realmente construídos um novo estádio de atletismo e um de natação. Que tudo isso não vire conversa de político.

Que tal, senhor prefeito? Topa o desafio?

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 15 de outubro de 2012 Histórias do esporte, Ídolos, Imprensa, Olimpíadas, Pan-Americano, Seleção brasileira | 23:48

As belas lembranças de outubro no esporte brasileiro

Compartilhe: Twitter

João Carlos de Oliveira bateu o recorde mundial no Pan de 1975

A memória sempre foi boa, mas é claro que às vezes falha. E a ajuda para estas recordações vieram em posts oportunos publicados pelas assessorias da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) e CBB (Confederação Brasileira de Basquete) nesta segunda-feira, mostrando  o quanto especial é o mês de outubro para o esporte olímpico brasileiro.

Primeiro, foi a CBAt, que lembrou o feito histórico alcançado por João Carlos de Oliveira, o João do Pulo, que em 15 de outubro de 1975, na Cidade do México, durante os Jogos Pan-Americanos, bateu no recorde mundial do salto triplo. A marca foi assombrosa: 17,89 m, transformando o então desconhecido sargento do Exército no João do Pulo, que ainda alcançaria duas medalhas de bronze olímpicas em Montreal 1976 e Moscou 1980.

O salto foi tão impressionante que o recorde demorou dez anos para ser batido, em 1985, quando João do Pulo já havia encerrado a carreira, após perder uma perna em um acidente automobilístico.

As outras imagens marcantes do mês de outubro para o esporte brasileiro vieram das quadras de basquete e vôlei. No dia 13 de outubro de 2002, um saque perfeito de Giovani deu à seleção masculina seu primeiro título mundial, ao vencer a Rússia por 3 a 2, na Argentina.

E foi num 14 de outubro, mas do distante ano de 1978, que a seleção brasileira masculina de basquete subiu pela última vez num pódio em um Campeonato Mundial, ao ficar em terceiro lugar no Mundial das Filipinas. No jogo decisivo, uma cesta incrível do ala Marcel de Souza, praticamente do meio da quadra, quando faltava somente um segundo para o final da partida, deu a vitória diante da Itália por 86 a 85 e a conquista da medalha de bronze.

A lembrança feita pela CBB, acompanhada por um histórico vídeo da Rede Globo, que transmitiu aquele jogo, na voz do locutor Luciano do Valle, trouxe para mim uma bela lembrança e a certeza que outubro é um mês especial para o esporte olímpico brasileiro.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 2 de agosto de 2012 Imprensa, Isso é Brasil, Olimpíadas, Seleção brasileira | 10:45

Sonho do COB em ver Brasil como potência olímpica nos Jogos de 2016 ainda é utopia

Compartilhe: Twitter

Ana Luiza Ferrão ficou em último na pistola 25 m em Londres. Será que a situação mudará em apenas quatro anos?

Eis que ao começar o dia e navegar pelos diversos portais de internet do Brasil, vejo que um dos assuntos mais comentados em relação aos Jogos Olímpicos de Londres 2012 tem a ver com um entrevero entre os jornalistas Galvão Bueno e Renato Maurício Prado, durante o programa “Conexão Sportv”, na última quarta-feira. Bem, respeitando todas as convicções editoriais de todos estes veículos, sinceramente acho que isso não passa de bobagem. Muito mais importante é analisar as palavras do superintendente do COB, Marcus Vinícius Freire, um dos entrevistados do programa.

O dirigente do COB disse durante o programa que vê o Brasil figurando no top 10 do quadro de medalhas dos Jogos do Rio, em 2016, com algo em torno de 30 medalhas. A aposta da entidade será obter estas medalhas em pelo menos nove modalidades:  vôlei, futebol, basquete, atletismo, judô, natação, vela, hipismo e o taekwondo. Além disso, ele aponta ser necessário fazer um trabalho intenso em outras modalidades que não tem tradição de medalha.

Na teoria, tudo muito bonito. A prática, contudo, mostra uma realidade completamente diferente.

Em primeiro lugar, o que vem sendo demonstrado aqui em Londres mostra que ainda há muito trabalho a ser feito. Mesmo em modalidades consideradas nobres aos olhos do COB, o Brasil tem patinado feio nesta primeira semana dos Jogos, vide os resultados do judô, que largou com duas medalhas e depois colecionou decepções (não estou computando Mayra Aguiar nesta lista). Resultados das seleções femininas de vôlei e basquete, além da natação, têm sido decepcionantes também, com as exceções de praxe (Cesar Cielo e Thiago Pereira).

Outro ponto que o dirigente do COB deveria ter ressaltado em sua entrevista: não se faz uma potência olímpica em quatro anos. Não existe uma política de massificação esportiva, mesmo com tanto dinheiro investido da Lei Agnelo Piva nos últimos ciclos olímpicos. Muito dinheiro mesmo.

O trabalho para 2016 tinha que ser iniciado, no mínimo, em Pequim 2008. Só assim não passaremos vexame em provas como tiro com  arco, tiro esportivo, ciclismo, sem falar em modalidades que nem conseguiram vaga para Londres, como ginástica rítimica e badminton, por exemplo.

Discurso sempre é bonito. Mas é preciso que esteja de acordo com a realidade, para que não se torne apenas um amontoado de palavras vazias.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 13 de julho de 2012 Almanaque, Olimpíadas, Seleção brasileira | 12:30

Será que quebrou o encanto do vôlei brasileiro?

Compartilhe: Twitter

O corte de Mari na seleção feminina é mais um exemplo de que as coisas não andam bem no vôlei brasileiro

Desde 1992, o vôlei é sinônimo de sucesso no esporte olímpico brasileiro. Para aqueles de memória curta, foi a partir dos Jogos de Barcelona que o vôlei iniciou uma participação constante nos pódios olímpicos. Confira: ouro com a seleção masculina em Barcelona 1992; bronze com a feminina em Atlanta 1996 e Sydney 2000; ouro com a equipe masculina em Atenas 2004; e o ponto alto alcançado em Pequim 2008, com o ouro do time feminino e a prata do masculino.

O vôlei se transformou, nos últimos 30 anos pelo menos, no maior exemplo de sucesso de uma modalidade coletiva no universo olímpico brasileiro. Isso é indiscutível. Todo este êxito é fruto de muito trabalho, competência na formação de base e muito talento dentro de quadra. Mas se tem algo que o vôlei não se acostumou muito neste período vencedor foi conviver com crises. E quando elas chegam, sai de baixo…

O recente episódio do corte da ponteira Mari, na seleção feminina, e o fracasso da equipe masculina na Liga Mundial, quando terminou com sua pior colocação na fase final da competição, mostram bem que o momento pelo qual passa o vitorioso vôlei do Brasil é delicado. A impressão que fica para quem está de fora é que o encanto quebrou.

A entrevista de Mari nesta quinta-feira sinaliza que as coisas não andam muito bem dentro do grupo comandado pelo técnico José Roberto Guimarães. Por mais que escolhesse bem as palavras, Mari deixou no ar uma mágoa profunda com o treinador, ao dizer que ainda “tinha muita lenha para queimar”. O treinador rebateu de forma resumida, justificando como “critérios técnicos” o motivo do corte.

Embora Mari negue problemas de relacionamento dentro do grupo, essa é uma possibilidade que não pode ser descartada e por isso Zé Roberto teria optado em agir antes que o estrago fosse definitivo. De qualquer forma, Mari não vinha conseguindo render o suficiente, mesmo mudando de posição, após uma temporada repleta de lesões.

Na seleção masculina, as contusões dos principais jogadores (Giba, Dante, Murilo e Visotto), além de uma sensação de desgaste geral do grupo e do técnico Bernardinho, parecem conspirar contra a chance da equipe brigar pela terceira medalha de ouro olímpica no masculino.

Espero queimar a língua, mas há uma boa chance de que os Jogos de Londres 2012 quebrem a sequência de pódios olímpicos que o vôlei vem conquistando com competência e talento.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quinta-feira, 31 de maio de 2012 Olimpíadas, Seleção brasileira | 07:31

Handebol feminino teve a melhor 'mão' entre todos os sorteios

Compartilhe: Twitter

A seleção brasileira feminina de handebol comemorou seu grupo nas Olimpíadas

Ainda falta acontecer a definição dos grupos do torneio masculino de vôlei, mas uma coisa é certa: entre as seleções brasileiras que disputam os esportes coletivos nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, ninguém se deu tão bem quanto as garotas do handebol, que escaparam do chamado “grupo da morte”, após o sorteio realizado nesta quarta-feira, evitando assim duelos contras as fortíssimas Noruega, França, Espanha e Dinamarca ainda na primeira fase da competição.

Duvida? Então é só relembrar o que já rolou entre os sorteios dos esportes coletivos…

Aparentemente, o futebol masculino encarou uma moleza. Mas o time de Mano Menezes terá pela frente um país africano (Egito) – e o Brasil sempre se complica com africanos em Olimpíadas – , um representante do Leste Europeu (Belarus), que costuma ser um rival difícil de ser batido, e conta somente com a Nova Zelândia como única baba genuína na chave.

No futebol feminino, fora Camarões, a pior colocada no ranking da Fifa entre as quatro integrantes da chave, o Brasil poderá ter problemas contra Grã-Bretanha (cuja base deve ser a Inglaterra, nona colocada na lista) e Nova Zelândia (24º colocado).

De volta aos Jogos Olímpicos depois de 16 anos, o basquete masculino também não encontrou nenhuma chave “mamão com açúcar”, assim podemos dizer. Terá a Espanha, atual vice-campeã olímpica, como única pedreira, mas não se pode dizer que a Austrália seja um rival fraco, pois tradicionalmente gosta de complicar o jogo para o time brasileiro, e terá um rival vindo do fortíssimo Pré-Olímpico mundial. Pode pintar, por exemplo, uma Grécia ou uma Lituânia da vida…

Em compensação, o grupo do basquete feminino foi uma autêntica roubada.  Para começar, terá a Rússia, uma das potências da modalidade; depois, terá a Austrália, três medalhas de prata olímpicas consecutivas (Sydney 2000, Atenas 2004 e Pequim 2008). E ainda virão duas equipes do Pré-Olímpico mundial, como algum time europeu chato (Rep. Tcheca) ou um asiático carne de pescoço (Japão ou Coreia do Sul).

Agora, pedreira mesmo vai encarar o vôlei feminino do Brasil. Diferentemente de outras modalidades, aqui as seleções foram divididas de acordo com critérios pelo ranking da FIVB (Federação Internacional de Vôlei). E foi por causa disso que sobrou para a seleção brasileira rivais como EUA (atuais vice-campeãs olímpicas), Sérvia (campeã europeia de 2011), China (bronze em Pequim 2008) e a surpresa Turquia, dirigida pelo  técnico brasileiro Marco Aurélio Motta.

Diante de tudo isso, a chave do handebol feminino do Brasil nas Olimpíadas é bem mais tranquila. Tem uma superpotência como a Rússia, é verdade, mas tem dois rivais fracos (Angola e Grã-Bretanha), um time “ganhável” (Croácia) e um jogo bem parelho (Montenegro).

Se a equipe comandada pelo técnico dinamarquês Morten Soubak conseguir manter a atual performance dos ultimos amistosos (e também contar com um pouquinho de sorte), terá enormes chances de brigar por uma inédita medalha para o handebol brasileiro.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 23 de maio de 2012 Imprensa, Isso é Brasil, Olimpíadas, Seleção brasileira | 11:53

Segredos e mentiras

Compartilhe: Twitter

Leandro Vissotto se recupera de um cateterismo. Mas quase que ninguém ficou sabendo

Caiu como uma bomba entre os fãs do vôlei e do esporte olímpico brasileiro a notícia, nesta última terça-feira, que o oposto Leandro Vissoto, da seleção brasileira masculina, precisou passar por um cateterismo para tratar uma arritimia cardíaca, ocorrida durante uma partida pelo Campeonato Italiano. A cirurgia foi um sucesso e o jogador já está recuperado, concentrado no CT de Saquarema e treinando para recuperar a forma. Tudo normal, se não fosse um pequeno detalhe:  tanto o jogador quanto a própria CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) fizeram o possível para esconder a informação.

A notícia só não passou batida graças a uma reportagem do jornal “Folha de S. Paulo”, de autoria do repórter Danieel Brito, publicada na edição desta terça. Ao procurar Vissotto para repercutir a história, a repórter Aretha Martins, do iG, ouviu do oposto a justificativa do mistério. “Não queria burbuirinho”.

Ninguém é obrigado a sair por aí expondo sua vida particular, seus problemas ou dramas pessoais. Talvez essa seja a maior crítica que se faça a estes tempos nos quais Twitter e Facebook tomaram o lugar das velhas e boas relações humanas. Todo mundo acha que pode falar sobre tudo, a internet virou um baú virtual de críticas e lamentações, sem censura. Mas duas coisas não me parecem corretas neste caso.

Primeiro, o fato da assessoria da CBV mentir (ou omitir) neste caso, ao divulgar que o jogador não tinha viajado com o grupo para a primeira rodada da Liga Mundial para se recuperar de uma lesão. Caramba, o cara passa por um procedimento cirúrgico no coração e divulgam algo como se fossem dores na panturrilha? Não dá, não pode ser assim. Isso é o que eu chamo de desinformação, no mínimo.

Outra coisa é a postura do jogador. Ele é uma figura pública, quer goste ou não. Provavelmente é ídolo para muitas pessoas, que certamente ficaram preocupadas com a notícia e o risco que ele correu, tanto de vida quanto para o prosseguimento de sua carreira. Tem que dar satisfação, sim! De uma forma simples, através de comunicado, claro e sem rodeios, e ponto final.

Talvez o maior exemplo de como se lidar diante de uma situação dramática como essa tenha sido dada por Magic Johnson, então astro do Los Angeles lakers, da NBA, quando em 1991 descobriu ser portador do vírus HIV e reuniu a imprensa, em uma coletiva, para divulgar o fato e anunciar que estava abandonando as quadras.

Tudo feito às claras, de forma honesta e respeitando seu drama.

Não se defende o sensacionalismo em casos como este vivido por Leandro Vissotto. Somente se pede que a verdade, mais do que qualquer coisa, seja preservada.

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 28 de março de 2012 Olimpíadas, Seleção brasileira | 23:35

Brasileiros farão aclimatação em dez países antes de Londres

Compartilhe: Twitter

Foto com ilustração da piscina do Crystal Palace, que será o CT brasileiro em Londres

Nesta quarta-feira, o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) detalhou os planos da preparação do Brasil para as Olimpíadas de Londres 2012. Plano bastante minucioso e repleto de detalhes, pelo que foi visto na apresentação do superintendente executivo da entidade, Marcus Vinícius Freire. O cartola, por sinal, fez questão de não criar expectativa para resultados extraordinários em Londres, dizendo inclusive que espera um número total de medalhas idêntico ao de Pequim 2008 (15 no total).

Mas a principal novidade na apresentação do dirigente foi a confirmação dos locais de aclimatação de algumas modalidades, antes da abertura oficial dos jogos, dia 27 de julho. No total, os atletas brasileiros passarão por 10 países antes de entrarem na Vila Olímpica de Londres.

Confira abaixo o local de aclimatação de algumas modalidades, já definido pelo COB (lembrando que em Londres, a delegação brasileira contará com um centro de treinamento exclusivo, em Crystal Palace):

  • Judô e boxe – Sheffield (Inglaterra)
  • Ginástica artística feminina – Ipswich (Inglaterra)
  • Ginástica artística masculina – Ghent (Bélgica)
  • Basquete – EUA (cidade a definir) e Europa (país a definir)
  • Handebol feminino – Holanda (cidade a definir)
  • Atletismo/saltos verticais – Fórnia (Itália); saltos horizontais – Madri (Espanha)
  • Triatlo – Portugal (cidade a definir)
  • Pentatlo moderno – Itália (cidade a definir)
  • Tiro esportivo – França (cidade a definir)
  • Taekwondo – Croácia (cidade a definir)
  • Vôlei masculino – França (cidade a definir)
  • Tênis de mesa – França (cidade a definir)
  • Hipismo adestramento – Alemanha (cidade a definir)
  • Hipismo saltos – Bélgica (cidade a definir)
  • Esgrima – Itália (cidade a definir)
Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012 Ídolos, Listas, Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 14:53

Veja quem são os atletas brasileiros classificados para as Olimpíadas de Londres 2012

Compartilhe: Twitter

Para saber tudo o que vai rolar nas Olimpíadas de Londres 2012, acesse o site especial do iG Esporte

Vanda Gomes (à esquerda) garantiu uma vaga no revezamento 4x100 m

POST ATUALIZADO EM 3/07/2012

Total de atletas brasileiros garantidos até agora: 259


Atletismo (36 atletas)

Geisa Arcanjo – arremesso do peso
Data e local em que garantiu a vaga: 9/06/2012, ao ficar com a medalha de ouro no Campeonato Ibero-Americano, com a marca de 18,84 m, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), em Barquisimeto (Venezuela)

Fabiano Peçanha – 800 m rasos
Data e local em que garantiu a vaga: 25/5/2012, ao vencer a prova na Copa Rio Grande do Sul, com a marca de 1min45s31, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), em Porto Alegre (RS)

Andressa Oliveira de Morais – lançamento do disco
Data e local em que garantiu a vaga: 20/05/2012, ao vencer a prova do lançamento do disco no Campeonato Estadual adulto, com a marca de 62,63 m, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), em São Paulo (SP)

Kleberson Davide – 800 m rasos
Data e local em que garantiu a vaga: 2/06/2012, ao vencer a prova válida pelo Torneio FPA Adulto, com o tempo de 1min45s32, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), em São Paulo (SP)

Guilherme Cobbo – salto em altura
Data e local em que garantiu a vaga: 2/06/2012, ao vencer a prova válida pelo Torneio FPA Adulto, com a marca de 2,28 m, superando o índice B exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), em São Paulo (SP)

Rosângela Santos – 100 m rasos e revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 20/05/2012, ao vencer o GP Brasil de atletismo, com o tempo de 11s21, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), no Rio de Janeiro (RJ)

Laila Ferrer e Silva – lançamento do dardo feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 20/05/2012, ao vencer o GP Brasil de atletismo, com a marca de 60,21m, superando o índice B exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), no Rio de Janeiro (RJ)

Aldemir Gomes – 200 m rasos e revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 28/04/2012, ao alcançar a marca de 20s42,  superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), durante o Torneio FPA Adulto e Juvenil, em São Paulo (SP)

Sandro Vianna – 200 m revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 28/04/2012, ao alcançar a marca de 20s43, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), durante o Torneio FPA Adulto e Juvenil, em São Paulo (SP)

José Carlos Gomes Moreira – revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 03/07/2012, após confirmação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), em razão do corte de Diego Cavalcanti, por contusão

Ronald Julião – lançamento de disco
Data e local em que garantiu a vaga: 20/05/2012, ao alcançar a marca de 65,41 m, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), durante o GP Brasil de atletismo, no Rio de Janeiro (RJ)

Keila Costa – salto triplo
Data e local em que garantiu a vaga: 11/05/2012, ao ficar com a medlaha de prata no Meeting de Doha (Catar), após saltar 14,31 m, superando o índice A estabelecido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Jonathan Henrique Silva – salto triplo
Data e local em que garantiu a vaga: 31/03/2012, ao vencer a prova do salto triplo do Torneio FPA Juvenil e Adulto, em São Paulo, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), saltando 17,39 m

Adriana Aparecida da Silva – maratona feminina
Data e local em que garantiu a vaga: 26/02/2012, após terminar em nono lugar a Maratona de Tóquio (Jap) e superar o índice estabelecido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), fazendo o tempo de 2h29min17.

Maurren Maggi – salto em distância
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Fabiana Murer – salto com vara
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Bruno Lins Tenório – 200 m rasos
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Mauro Vinícius da Silva – salto em distância
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Fábio Gomes – salto com vara
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Ana Cláudia Lemos – 200 m rasos
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Marílson Gomes dos Santos – maratona
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Paulo Roberto de Almeida Paula – maratona
Data e local em que obteve o índice: 16/10/2011,  na Maratona de Amsterdam, fazendo o tempo de 2h13min15s. Depois, melhorou a marca, em 22/04/2012, ao fazer 2h10min23s, na Maratona de Pádova (Ita)

Franck Caldeira – maratona
Data e local em que obteve o índice: 15/04/2012, na Maratona de Milão, fazendo o tempo de 2h12min03s

Carlos Pio – revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Nilson André – revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Evelyn dos Santos – revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Franciela Krazucki – revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Tamiris de Liz – revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Geisa Coutinho – 400 m e revezamento 4 x 400 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Joelma das Neves – revezamento 4 x 400 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Jailma Sales de Lima – 400 m com barreiras e revezamento 4 x 400 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Lucimar Teodoro – revezamento 4 x 400 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Aline Leone – revezamento 4 x 400 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Caio Bonfim – marcha atlética 20 km
Data e local em que garantiu a vaga: 29/06/2012, ao vencer a prova do Troféu Brasil de atletismo, com a marca de 1h21min59, superando o índice A estabelecido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Luiz  Alberto de Araújo – decatlo
Data e local em que garantiu a vaga: 30/06/2012, após vencer a prova do decatlo Troféu Brasil de atletismo, com a marca de 8.276 pontos, superando o índice A pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) e quebrando o recorde sul-americano da prova.

Vanda Ferreira Gomes – revezamento 4×100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 3/07/2012, após confirmação da lista final da CBAt, realizada em Manaus (AM)

Basquete (24 atletas)

Modalidade masculino (12 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/09/2011, com a vitória da seleção brasileira sobre a República Dominicana, por 83 a 76, nas semifinais do Torneio Pré-Olímpico de Mar del Plata

Modalidade feminino (12 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/10/2011, com a vitória da seleção brasileira sobre a Argentina por 74 a 33 na decisão do Torneio Pré-Olímpico de Neiva

Boxe (10 atletas)

Everton Lopes – categoria até 64 kg (Meio Médio Ligeiro)
Data e local em que garantiu a vaga: 4/10/2011, com a vitória sobre Anthony Yigit (SUE), pelas oitavas de final do Mundial do Azerbaijão

Esquiva Florentino Falcão – categoria até 75 kg (Médio)
Data e local em que garantiu a vaga: 4/10/2011, com a vitória sobre Anthony Ogog (ING), pelas oitavas de final do Mundial do Azerbaijão

Robson Conceição – categoria até 60 kg (Leve)
Data e local em que garantiu a vaga: 7/10/2011, classificado na repescagem com a vitória do ucraniano Vitaly Lomachenko sobre o italiano Domenico Valentino, pelas semifinais do Mundial do Azerbaijão

Yamaguchi Florentino Falcão – categoria até 81 kg (Meio Pesado)
Data e local em que garantiu a vaga: 8/05/2012, ao vencer o canadense Jonatah Savard, durante o Pré-Olímpico das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Robenilson de Jesus – categoria até 56 kg (Galo)
Data e local em que garantiu a vaga: 8/05/2012, ao vencer o guatemalteco Joselito Aguirre Romero, dyrante o Pré-Olímpico das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Myke Carvalho – categoria até 69 kg (Meio Médio)
Data e local em que garantiu a vaga: 9/05/2012, ao vencer o canadense Custio Clayton, durante o Pré-Olímpico das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Julião Neto – categoria até 52 kg (Mosca)
Data e local em que garantiu a vaga:  11/05/2012, ao vencer José Meza, do Equador, durante o Pré-Olímpico das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Adriana Araújo – categoria até 60 kg (Ligeiro)
Data e local em que garantiu a vaga: 15/05/2012, ao vencer Yong Sim Ryu, da Coreia do Norte, pelas oitavas de final do Campeonato Mundial feminino, em Qinhuangdao (China)

Roseli Feitosa – categoria até 75 kg (Médio)
Data e local em que garantiu a vaga: 18/05/2012, graças à vitória de Elena Vystropova (Azerbaijão) sobre Rosalie Laurell (Suécia), nas semifinais do Campeonato Mundial feminino, em Qinhuangdao (China). A brasileira se classificou pela repescagem

Érica Matos  – categoria até 51 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 18/06/2012, após convite enviado pela AIBA (Associação Internacional de Boxe Amador)

Canoagem (3 atletas)

Erlon Silva e Ronilson Oliveira – C2 1000 m velocidade
Data e local em que garantiu a vaga: 28/10/2011, com a medalha de prata obtida nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Ana Sátila – K1 feminino slalom
Data e local em que garantiu a vaga: 10/03/2012, com a vitória de Ana Sátila no Pan-Americano de Canoagem Slalom realizado em Foz do Iguaçu (PR)

Ciclismo BMX (2 atletas)

Squel Stein – modalidade feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 26/05/2012, ao ficar em sexto lugar no Mundial de BMX, realizado em Birmingham (Ing)

Renato Rezende – modalidade masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 26/05/2012, ao terminar em sétimo lugar no Mundial de BMX, realizado em Birmingham (Ing)

Ciclismo Estrada (6 atletas)

Modalidade Estrada masculino – Gregolry Panizo
Data e local em que garantiu a vaga: 8/05/2011, com sua no Campeonato Pan-Americano de ciclismo, em Antioquia (Colômbia)

Modalidade Estrada masculino – Magno Nazaret
Data e local em que garantiu a vaga: 31/10/2011, com a confirmação da UCI que o Brasil terminou em terceiro lugar no ranking das Américas, classificando mais dois ciclistas

Modalidade Estrada masculino – Murilo Fisher
Data e local em que garantiu a vaga: 31/10/2011, com a confirmação da UCI que o Brasil terminou em terceiro lugar no ranking das Américas, classificando mais dois ciclistas

Modalidade Estrada feminino – Clemilda Fernandes
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/06/2012, com o fechamento do ranking mundial da UCI (União Ciclística Internacional)

Modalidade Estrada feminino – Fernanda da Silva Souza
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/06/2012, com o fechamento do ranking mundial da UCI (União Ciclística Internacional)

Modalidade Estrada feminino – Janildes Fernandes
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/06/2012, com o fechamento do ranking mundial da UCI (União Ciclística Internacional)

Ciclismo Mountain Bike (1 atleta)

Rubens Valerino – masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 23/05/2012, após o fechamento do ranking da UCI (União Ciclística Internacional)

Esgrima (3 atletas)

Renzo Agresta – sabre
Data e local em que garantiu a vaga: 4/03/2012, graças aos pontos no ranking mundial da FIE (Federação Internacional de Esgrima) após sua participação na etapa de Budapeste do Grand Prix

Athos Schwantes – espada
Data e local em que garantiu a vaga: 21/04/2012, ao derrotar o argentino José Dominguez nas semifinais do Pré-Olímpico das Américas, em Santiago (Chi)

Guilherme Toldo – florete
Data e local em que garantiu a vaga: 22/04/2012, ao derrotar o colombiano Patrick Roa na final do florete do Pré-Olímpico das Américas, em Santiago (Chi)

Futebol (36 atletas)

Modalidade feminino (18 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 21/11/2010, ao vencer o Chile na decisão do Campeonato Sul-Americano do Equador

Modalidade masculino (18 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 13/02/2011, ao vencer o Uruguai na rodada final do Campeonato Sul-Americano do Peru

Ginástica artística (8 atletas)

Diego Hypólito – Solo
Data e local em que garantiu a vaga: 15/10/2011, ao conquistar a medalha de bronze no Campeonato Mundial de ginástica artística, em Tóquio (Japão)

Arthur Zanetti – Argola

Data e local em que garantiu a vaga: 15/10/2011, ao conquistar a medalha de prata no Campeonato Mundial de ginástica artística, em Tóquio (Japão)

Vaga individual geral (masculino)

Data e local em que garantiu a vaga: 10/o1/2011, com o nono lugar de Sérgio Sasaki no Pré-Olímpico de ginástica artística, em Londres (Inglaterra)

Equipe feminina (5  atletas)

Data e local em que garantiu a vaga: 11/01/2011, com a quarta colocação da seleção brasileira na competição por equipes do Pré-Olímpico de ginástica artística, em Londres (Inglaterra)

Handebol (14 atletas)

Modalidade feminino (14 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 24/10/2010, ao ficar com a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Hipismo (10 atletas)

Luiza Almeida – Modalidade adestramento
Data e local em que garantiu a vaga: 26/2/2012, ao vencer o torneio CDI3 de Verão, realizado em São Paulo (SP)

Modalidade saltos – Equipe (4 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 6/10/2010, ao ficar em quarto lugar durante o Mundial de Kentucky (EUA)

Modalidade Concurso Completo de Equitação (CCE) – Equipe (5 atletas):

Serguei Fofanoff montando Barbara TW
Ruy Fonseca montando Tom Bombadil Too
Renan Guerreiro montando Kenny
Marcio Jorge montando Josephine MCJ
Marcelo Tosi montando Eleda All Black

Data e local em que garantiu a vaga: 23/10/2011, ao ficar com a medalha de bronze da prova por equipes do CCE nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Judô (14 atletas)

Sarah Menezes – categoria 48 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Érika Miranda – categoria 52 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Rafaela Silva – categoria 57 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Mariana Silva – categoria 63 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Maria Portela – categoria 70 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Mayra Aguiar – categoria 78 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Maria Suelen Altheman – categoria + 78 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Felipe Kitadai – categoria 60 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Leandro Cunha – categoria 66 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Bruno Mendonça – categoria 73 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Leandro Guilheiro – categoria 81 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Tiago Camilo – categoria 90 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Luciano Corrêa – categoria 100 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Rafael Silva – categoria + 100 kg kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Luta Olímpica (1 atleta)

Joice Silva – modalidade luta livre – categoria até 55 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 6/05/2012, ao ficar com o vice-campeonato do Torneio Pré-Olímpico mundial de Helsinque (Fin), perdendo a final para a colombiana Jackeline Renteria

Levantamento de peso (2 atletas)

Jaqueline Ferreira – categoria até 75 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 16/05/2012, com a conquista do ouro por Jaqueline Ferreira, durante o Pré-Olímpico das Américas, que está sendo realizado em Antigua (Guatemala)

Fernando Reis – categoria acima de 105 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 18/05/2012, com a vitória de Fernando Reis, durante o Pré-Olímpico das Américas, que está sendo realizado em Antigua (Guatemala)

Maratona aquática (1 atleta)

Poliana Okimoto – Prova dos 10km feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 19/07/2011, com o sexto lugar de Poliana Okimoto no Mundial de Esportes Aquáticos em Xangai (China)

Nado sincronizado (2 atletas)

Lara Teixeira e Nayara Figueira – Dueto
Data e local em que garantiu a vaga: 20/04/2012, ao ficarem em 9º lugar no Pré-Olímpico de Londres

Natação (19 atletas)

Bruno Fratus – 50 m livre/ 4 x 100 m livre
Data e local em que garantiu a vaga: 50 m – 29/07/2011, na semifinal do Mundial de Xangai (China)

Cesar Cielo – 50 m livre/ 100 m livre/ 4 x 100 m livre
Data e local em que garantiu as vagas: 50 m – 30/07/2011, na final do Mundial de Xangai (China); 100 m – 17/10/2011, na final dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Daniel Orzechowski – 100 m costa
Data e local em que garantiu a vaga: 28/04/2012, durante as eliminatórias do Troféu Maria Lenk (RJ)

Felipe França – 100 m peito
Data e local em que garantiu a vaga: 24/07/2011, durante as eliminatórias do Mundial de Xangai (China)

Felipe Lima – 100 m peito
Data e local em que garantiu a vaga: 24/07/2011, durante as eliminatórias do Mundial de Xangai (China)

Henrique Barbosa – 200 m peito

Data e local em que garantiu a vaga: 14/12/2011, durante o Campeonato Brasileiro Sênior, no Rio de Janeiro (RJ)

Henrique Rodrigues – 200 m medley
Data e local em que garantiu a vaga: 22/04/2011, durante a Tentativa para o Mundial, no Rio de Janeiro (RJ)

João de Lucca – reserva revezamento 4 x 100 m livre
Data e local em que garantiu a vaga: 12/06/2012, após confirmação da Fina (Federação Internacional de Natação)

Kaio Márcio – 100 m borboleta/ 200 m borboleta
Data e local em que garantiu a vaga: 100 m borboleta – 5/05/2011, durante a final do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ); 200 m borboleta – 6/05/2011, durante a final do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ)

Leonardo de Deus – 200 m borboleta/ 200 m costa
Data e local em que garantiu as vagas: 200 m borboleta – 26/07/2011, durante as eliminatórias do Mundial de Xangai (China); 200 m costa – 28/07/2011, durante as eliminatórias do Mundial de Xangai

Marcelo Chierighini – 4 x 100 m livre
Data e local em que garantiu a vaga: 12/05/2012, durante a Tentativa Olímpica no Rio de Janeiro (RJ)

Nicolas Oliveira – 100 m livre/ 4 x 100 m livre
Data e local em que garantiu a vaga: 15/12/2011, durante o Brasileiro Sênior, no Rio de Janeiro (RJ)

Tales Cerdeira – 200 m peito
Data e local em que garantiu a vaga: 24/04/2012, durante as eliminatórias do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ)

Thiago Pereira – 200 m medley/ 400 m medley
Data e local em que garantiu as vagas: 200 m medley – 7/05/2011, durante a final do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ); 400 m medley – 4/05/2011, durante a final do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ)

Revezamento 4 x100 m livre
Data e local em que garantiu a vaga: 24/07/2011, com o 9º lugar da equipe masculina no Mundial de Esportes Aquáticos em Xangai (China)

Revezamento 4 x100 m medley
Data e local em que garantiu a vaga: 12/06/2012, após confirmação da Fina (Federação Internacional de Natação)

Nicholas Santos – reserva revezamento 4 x 100 m livre

Daynara de Paula – 100 m borboleta
Data e local em que garantiu a vaga: 23/04/2011, durante a Tentativa para o Mundial, no Rio de Janeiro (RJ)

Fabíola Molina – 100 m costa
Data e local em que garantiu a vaga: 28/04/2012, durante a final do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ)

Graciele Herrmann – 50 m livre
Data e local em que garantiu a vaga: 15/12/2011, durante o Brasileiro Sênior, no Rio de Janeiro (RJ)

Joanna Maranhão – 400 m medley
Data e local em que garantiu a vaga: 16/12/2011, durante o Brasileiro  Sênior, no Rio de Janeiro (RJ)

Pentatlo moderno (1 atleta)

Yane Marques – prova feminina
Data e local em que garantiu a vaga: 15/10/2011, com a medalha de prata de Yana Marques nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (Mex)

Remo (4 atletas)

Anderson Nocetti – single skiff masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 24/03/2012, ao vencer sua série semifinal e se classificar para a final do Pré-Olímpico Latino-Americano de Tigre (Arg)

Fabiana Beltrame e Luana Bartholo – double skiff light feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 25/03/2012, ao ficarem em segundo lugar em sua prova na final do Pré-Olímpico Latino-Americano de Tigre (Arg)

Kyssia Cataldo – single skiff feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 25/03/2012, ao ficar em quinto lugar em sua prova na final do Pré-Olímpico Latino-Americano de Tigre (Arg)

Saltos ornamentais (3 atletas)

Cesar Castro – Trampolim 3 m masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 21/02/2012, após ficar em 18º lugar na fase preliminar da Copa do Mundo de saltos ornamentais, em Londres (Ing)

Hugo Parisi – Plataforma 10 m masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 24/02/2012, após ficar em 14º lugar na fase preliminar da Copa do Mundo de saltos ornamentais, em Londres (Ing)

Juliana Veloso – Trampolim 3 m feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 13/06/2012, após confirmação de classificação pela Fina (Federação Internacional de Natação)

Taekwondo (2 atletas)

Diogo Silva – categoria até 68kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2011, ao ficar com a medalha de bronze no Pré-Olímpico de Baku, no Azerbaijão

Natália Falavigna – categoria acima de 67kg
Data e local em que garantiu a vaga: 20/11/2011, com a vitória sobre a cubana Glehnis Hernandez, na semifinal do Pré-Olímpico de Queretaro, no México

Tênis (4 atletas)

Thomaz Bellucci – simples e duplas masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 26/06/2012, após confirmação de convite da ITF (Federação Internacional de Tênis)

André Sá – duplas masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 26/06/2012, após confirmação de convite da ITF (Federação Internacional de Tênis)

Marcelo Melo – duplas masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 26/06/2012, segundo ranking da ITF (Federação Internacional de Tênis)

Bruno Soares – duplas masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 26/06/2012, segundo ranking da ITF (Federação Internacional de Tênis)

Tênis de mesa (6 atletas)

Gustavo Tsuboi – individual e duplas masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 4/03/2012, ao derrotar Jorge Campos (Cub) pela Seletiva das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Hugo Hoyama – individual e equipe masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 5/03/2012, ao derrotar Dexter St. Louis (Tri), pela Seletiva das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Lígia Silva – individual e equipe feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 4/03/2012, ao derrotar Lian Qian (Dom), pela Seletiva das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Caroline Kumahara – individual e equipe feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 5/03/2012, ao derrotar Paulina Vega (Chi), pela Seletiva das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Gui Lin – equipe feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 28/05/2012, após confirmação da CBTM (Confederação Brasileira de Tênis de Mesa)

Thiago Monteiro – equipe masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 28/05/2012, após confirmação da CBTM (Confederação Brasileira de Tênis de Mesa)

Tiro com arco (1 atleta)

Daniel Xavier – Individual – Masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 22/06/2012, com a confirmação da CBTArco (Confederação Brasileira de Tiro com Arco), após a disputa da Copa do Mundo de Ogden (EUA)

Tiro esportivo (2 atletas)

Modalidade Pistola 25m feminino – Ana Luiza Ferrão Mello
Data e local em que garantiu a vaga: 20/11/2010, ao conquistar a medalha de ouro no Campeonato das Américas, no Rio de Janeiro

Modalidade Fossa Olímpica Double – Filipe Fuzaro
Data e local em que garantiu a vaga: 24/11/2010, ao conquistar a medalha de ouro no Campeonato das Américas, no Rio de Janeiro

Triatlo (3 atletas)

Reinaldo Colucci – modalidade masculina
Data e local em que garantiu a vaga: 23/10/2011, com a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Diogo Sclebin – modalidade masculina
Data e local em que garantiu a vaga: 27/05/2012, com o encerramento da fase de qualificação olímpica, por ter sido o melhor  brasileiro classificado no ranking da CBTri (Confederação Brasileira de Triatlo) após Colucci

Pâmela Oliveira – modalidade feminina
Data e local em que garantiu a vaga: 27/05/2012, com o encerramento da fase de qualificação olímpica, por ter sido a melhor brasileira classificada no ranking da CBTri (Confederação Brasileira de Triatlo)

Vela (9 atletas)

Classe Laser Radial feminina (Adriana Kostiw)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/02/2012, após Adriana Kostiw vencer por antecipação a Semana de Vela de Búzios (RJ)

Classe RS:X feminina (Patrícia Freitas)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/02/2012, após Patrícia Freitas ao vencer por antececipação a Semana de Vela de Búzios (RJ)

Classe Finn masculina (Jorge Zarif)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/02/2012, após Jorge Zarif vencer por antecipação a Semana de Vela de Búzios (RJ)

Classe RS:X masculina (Ricardo Winicki)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/02/2012, após Ricardo Winick, o Bimba, ao vencer por antecipação a Semana de Vela de Búzios (RJ)

Classe Laser masculina (Bruno Fontes)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/02/2012, após Bruno Fontes vencer por antecipação a Semana de Vela de Búzios (RJ)

Classe Star masculina (Robert Scheidt e Bruno Prada)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/02/2012, após Robert Scheidt e Bruno Prada após garantirem por antecipação o título da Semana de Vela de Búzios (RJ)

Classe 470 feminina (Fernanda Oliveira e Ana Barbachan)
Data e local em que garantiu a vaga: 06/04/2012, após a dupla Fernanda Oliveira e Ana Barbachan terminar em 11º lugar no Troféu Princesa Sofia, em Palma de Mallorca (Espanha)

Vôlei (24 atletas)

Modalidade masculino (12 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 4/12/2011, com a vitória da seleção brasileira sobre o Japão por 3 sets 0, na última rodada da Copa do Mundo do Japão, garantindo o terceiro lugar na competição.

Modalidade feminino (12 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 13/05/2012, com a vitória da seleção brasileira sobre o Peru por 3 sets 0, na final do Pré-Olímpico sul-americano, em São Carlos (SP).

Vôlei de praia (8 atletas)

Juliana e Larissa – dupla feminina
Data e local em que garantiu a vaga: 28/06/2012, após convocação da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei)

Talita e Maria Elisa – dupla feminina
Data e local em que garantiu a vaga: 28/06/2012, após convocação da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei)

Alison e Emanuel – dupla masculina
Data e local em que garantiu a vaga: 28/06/2012, após convocação da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei)

Ricardo e Pedro Cunha – dupla masculina
Data e local em que garantiu a vaga: 28/06/2012, após convocação da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última