Publicidade

Posts com a Tag Pequim 2008

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012 Ídolos, Olimpíadas, Seleção brasileira | 16:00

Robert Scheidt versão 5.0

Compartilhe: Twitter

Ao lado de Bruno Prada, Scheidt garantiu sua quinta participação nos Jogos Olímpicos

E um dos maiores atletas olímpicos da história do Brasil acaba de garantir sua presença em Londres 2012. E pela quinta vez seguida! O paulista Robert Scheidt, ao lado do parceiro Bruno Prada, ganhou por antecipação a classe Star da Semana de Vela de Búzios (RJ). A dupla venceu nesta sexta-feira a nona regata da competição e com isso assegurou sua classificação.

Scheidt é um fenômeno da vela mundial. Nas quatro Olimpíadas anteriores que participou, sempre voltou para casa com uma medalha. Foram duas de ouro (Atlanta 1996 e Atenas 2004, na Laser) e duas de prata (Sydney 2000, na Laser, e Pequim 2008, na Star, ao lado de Prada). Agora em Londres, chega para sua quinta campanha olímpica mais favorito do que nunca.

Outros iatistas brasileiros garantiram vaga nesta sexta-feira em Búzios. Confira no post anterior ou neste link, a relação completa dos atletas brasileiros já classificados para os Jogos de 2012.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

Olimpíadas, Vídeos | 12:43

Estrela britânica dos saltos ornamentais grava vídeo parodiando grupo de rap americano

Compartilhe: Twitter

Mais jovem atleta britânico a disputar uma edição de Jogos Olímpicos – quando tinha apenas 14 anos, defendeu o país na prova dos saltos ornamentais em Pequim 2008 -, Tom Daley resolveu inovar em sua preparação para as Olimpíadas de Londres 2012.

Favorito para conquistar uma medalha nos Jogos, Daley participa de um período de treinamento ao lado de outros integrantes da equipe britânica da saltos ornamentais na Austrália, fugindo do rigoroso inverno europeu. E para relaxar, gravou com seus colegas uma paródia de um clipe da banda de rap americana LMFAO. Tudo bem que Daley e seus colegas estão longe de serem dançarinos de mão cheia, mas é inegável que o vídeo ficou bem produzido.

Confira abaixo o vídeo de Tom Daley e o clipe original da banda LMFAO. E aí, a turma dos saltos ornamentais mandou bem? Opine.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 24 de janeiro de 2012 Ídolos, Isso é Brasil, Olimpíadas, Seleção brasileira | 21:49

Daniele Hypólito e o dilema dos atletas que querem curtir a vida

Compartilhe: Twitter

Daniele Hypólito foi pega sem sua carteira de habilitação

Atleta também é gente. Mais do que óbvia, a frase anterior serve para humanizar aqueles personagens que fazem a alegria de torcedores, seja em um campo de futebol, numa piscina, numa pista de atletismo, numa quadra de basquete ou de vôlei.

Acredito, portanto, que todo mundo é livre para fazer o que quiser, desde que isso não implique em prejuízo a terceiros. Cada um tem que ser totalmente livre para curtir a vida na hora de folga, desde que esteja pronto para assumir as consequências de seus atos. Por isso, longe de defender um discurso moralista, entendo que a ginasta Daniele Hypólito pisou na bola ao ser flagrada dirigindo sem habilitação durante uma blitz da Lei Seca, na madrugada desta terça-feira, no Rio.

A questão nem é estar guiando um veículo sem habilitação. Todo mundo um dia pode esquecer a carteira em casa, caramba. O problema foi a recusa em fazer o teste do bafômetro, coisa que aliás a lei permite a todos nós. A recusa de Daniele, contudo, dá margem para  imaginarem que a atleta estava numa balada e bebeu um um pouco além da conta. Do contrário, por que não fez o raio do exame?

O grande dilema que Daniele pode estar passando agora, porém, não é uma coisa inédita: como conseguir aproveitar os prazeres da vida, tendo que conciliar com a dura rotina da vida de um atleta? As pessoas talvez não façam ideia das altas doses de sacrifício que um atleta de alta performance precisa se submeter. São baladas deixadas de lado, namoros que ficam em um segundo plano, jantares que são abdicados pelo sonho de um título mundial ou de uma medalha olímpica.

Quando parou de competir, o nadador brasileiro Ricardo Prado, prata nos Jogos de Los Angeles 1984, confessou que não via a hora de ter uma vida normal, cansado de tantas privações.  E quem não se lembra do caso do americano Michael Phelps, que após tornar-se o maior recordista de medalhas em Pequim 2008, teve uma foto sua vazada na internet, curtindo uma balada com, digamos, alguns “cigarros artesanais”?

Como eu disse no começo deste post, atleta é gente, como eu e você. O problema é que nossa vida não é patrulhada a cada besteira que a gente cometa por aí (e podem ter certeza que fazemos muitas besteiras).  Daniele Hypólito errou, mas nem por isso merece ser sacrificada.

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 21 de janeiro de 2012 Ídolos, Olimpíadas | 09:16

Deu a louca na Etiópia!

Compartilhe: Twitter

Kenenisa Bekele comemora a medalha de ouro nos 5.000 m em Pequim 2008

Imagine a seguinte cena: vamos supor que num belo dia, Cesar Cielo ou Fabiana Murer acordem com um mau humor daqueles e decidam que não atenderão a uma convocação de suas respectivas confederações para participarem de um período de treinamento em conjunto, ao lado de outros atletas. Como reação, as confederações resolvem simplesmente banir suas estrelas das competições futuras, incluindo neste balaio aí até mesmo Jogos Olímpicos, a menos que eles revejam a decisão de não participar do “camping” de treinamento.

Pois esta situação aparentemente surreal ocorreu de verdade, com algumas das estrelas da equipe de fundistas da Etiópia, uma das grandes forças das corridas de longa distância no atletismo mundial.  Por não atenderem a uma convocação de treinamento feita pela EAF (Federação Etíope de Atletismo), 35 atletas foram banidos por tempo indeterminado das competições. Até mesmo dos Jogos Olímpicos de Londres. E na lista dos punidos estão simplesmente Kenenisa Bekele, campeão olímpico dos 5.000 m e 10.000 m em Pequim 2008, e Tirunesh Dibaba, vencedora nas mesmas distâncias nas últimas Olimpíadas.

Os dirigentes da EFA estão irredutíveis da decisão, que só será revogada se estes atletas decidirem se juntar a outros 200 em um local determinado pela entidade, como forma de preparação para o Mundial indoor de atletismo, marcado para março, em Instambul, e também para Londres 2012. “Temos que avaliar a forma de todos os atletas. Esta atitude é falta de comprometimento”, disse Dube Jilo, diretor-técnico da EFA.

O empresário de Bekele, Jos Hermens, aposta que tudo não passa de pressão da EFA e que os dirigentes irão recuar. Mas não seria estranho imaginar que os dirigentes não voltem atrás nesta decisão aparentemente maluca. No Mundial de Daegu (Coreia do Sul), em 2011, Bekele – que também detém os recordes mundiais e olímpicos dos 5.000 m e 10.000 m – retornou às competições após ficar um ano e meio parado, devido a uma contusão, mas não aguentou o ritmo e abandonou a prova dos 10.000 m após dez voltas.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012 Almanaque, Listas, Olimpíadas, Seleção brasileira | 09:15

Todos os brasileiros da ginástica artística nas Olimpíadas

Compartilhe: Twitter

Meninas da seleção de ginástica artística choram após conseguirem a vaga olímpica

A seleção brasileira feminina de ginástica artística, que nesta quarta-feira assegurou sua classificação para as Olimpíadas de Londres 2012, aumentou para 32 o número de atletas brasileiros que já disputaram os Jogos Olímpicos na modalidade. Uma história que começou em 1980, nas Olimpíadas de Moscou, quando Cláudia de Paula Magalhães Costa e João Luiz Ribeiro foram os primeiros ginastas brasileiros presentes aos Jogos.

Confira abaixo a lista completa:

Moscou 1980

Ginástica artística feminino
Cláudia de Paula Magalhães Costa

Ginástica artística masculina
João Luiz Ribeiro

Los Angeles 1984

Ginástica artística feminina
Tatiana Figueiredo

Ginástica artística masculina
Gérson Gnoatto

Seul 1988

Ginástica artística feminina
Luísa Parente Ribeiro

Ginástica artística masculina
Guilherme Saggese Pinto

Barcelona 1992

Ginástica artística feminina
Luisa Parente Ribeiro

Ginástica artística masculina
Marco Antônio Monteiro

Sydney 2000

Ginástica artística feminina
Camila Comin
Daniele Matias Hypólito

Atenas 2004

Ginástica artística masculina
Mosiah Rodrigues

Ginástica artística feminina
Ana Paula Rodrigues
Camila Comin
Caroline Molinari
Daiane dos Santos
Daniele Hypólito
Laís Souza

Pequim 2008

Ginástica artística masculina
Diego Hypólito

Ginástica artística feminina
Ana Cláudia Trindade
Daiane dos Santos
Daniele Hypólito
Ethiene Franco
Jade Barbosa
Laís Souza

Londres 2012

Ginástica artística masculina
Diego Hypólito
Arthur Zanetti
1 atleta (a definir)

Ginástica artística femina
6 atletas (a definir)

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 19:30

Ginástica feminina do Brasil se classifica pela 3ª vez seguida para as Olimpíadas

Compartilhe: Twitter

Meninas da seleção de ginástica artística comemoram a vaga para Londres 2012

A suada classificação da seleção brasileira feminina de ginástica artística para as Olimpíadas de Londres 2012 serviu para manter uma recente tradição da modalidade em Jogos Olímpicos: esta será a terceira participação consecutiva de uma equipe feminina do Brasil na história olímpica.

A primeira vez que as meninas brasileiras foram às Olimpíadas com uma equipe completa foi nos Jogos de Atenas 2004, repetindo o feito na edição seguinte, em Pequim 2008. Exatamente durante o período de maior sucesso da modalidade no brasil, concidentemente quando a seleção era comandada pelo treinador ucraniano Oleg Ostapenko, um dos melhores técnicos do mundo.

Veja também: Crise na ginástica artística é excesso de #mimimi

Desta vez, havia uma boa dose de dúvida no sucesso das meninas, em razão do fiasco apresentado no Mundial de Tóquio e depois no Pan de Guadalajara, quando um princípio de crise de relacionamento entre as atletas acabou sendo escancarado devido aos maus resultados.

Nesta quarta-feira, graças aos ótimos desempenhos das principais estrelas da equipe – Daniele Hypólito, Daiane dos Santos e Jade Barbosa -, o Brasil garantiu sua equipe feminina de ginástica novamente em uma edição de Jogos Olímpicos. No sufoco, é verdade, mas carimbou o passaporte. O que elas conseguirão em termos de resultado em Londres 2012, é outra história.

Com isso, já são 149 atletas brasileiros classificados para os Jogos de Londres 2012. Confira aqui a relação completa dos classificados.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

segunda-feira, 21 de novembro de 2011 Listas, Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 11:14

Os brasileiros classificados para Londres 2012

Compartilhe: Twitter

Natália Falavigna comemora sua vaga para Londres com integrantes da comissão técnica do Brasil

Atualizado em 21/11/2011

E não é que Natália Falavigna acabou mesmo livrando a cara do taekwondo do Brasil no Pré-Olímpico da modalidade, em Querétaro, no México? Neste domingo, no último dia da competição, a brasileira, que foi medalha de bronze nas Olimpíadas de Pequim, em 2008, assegurou sua vaga ao passar pela cubana Glehnis Hernandez, nas semifinais da categoria acima de 67 kg (os três primeiros de cada categoria asseguravam a classificação). Depois, Natália ainda conseguiu terminar com o título do torneio, batendo na final a mexicana Maria Espinoza, atual campeã olímpica.

Com isso, aumentou para 105 o número de brasileiros já assegurados nos Jogos Olímpicos do ano que vem.

Total de atletas brasileiros garantidos para Londres 2012: 105

Basquete

Modalidade masculino (12 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/09/2011, com a vitória da seleção brasileira sobre a República Dominicana, por 83 a 76, nas semifinais do Torneio Pré-Olímpico de Mar del Plata

Modalidade feminino (12 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/10/2011, com a vitória da seleção brasileira sobre a Argentina por 74 a 33 na decisão do Torneio Pré-Olímpico de Neiva

Boxe

Everton Lopes – categoria até 64 kg (meio médio ligeiro)
Data e local em que garantiu a vaga: 4/10/2011, com a vitória sobre Anthony Yigit (SUE), pelas oitavas de final do Mundial do Azerbaijão

Esquiva Florentino – categoria até 75 kg (médio)
Data e local em que garantiu a vaga: 4/10/2011, com a vitória sobre Anthony Ogog (ING), pelas oitavas de final do Mundial do Azerbaijão

Robson Conceição – categoria até 60 kg (leve)
Data e local em que garantiu a vaga: 7/10/2011, classificado na repescagem com a vitória do ucraniano Vitaly Lomachenko sobre o italiano Domenico Valentino, pelas semifinais do Mundial do Azerbaijão

Canoagem

Erlon Silva e Ronilson Oliveira – C2 1000 m
Data e local em que garantiu a vaga: 28/10/2011, com a medalha de prata obtida nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Ciclismo

Modalidade Estrada (1 atleta)
Data e local em que garantiu a vaga: 8/05/2011, com a vitória de Gregolry Panizo no Campeonato Pan-Americano de ciclismo, em Antioquia (Colômbia)

Modalidade Estrada (2 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 31/10/2011, com a confirmação da UCI que o Brasil terminou em terceiro lugar no ranking das Américas, classificando mais dois ciclistas

Futebol

Modalidade feminino (18 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 21/11/2010, ao vencer o Chile na decisão do Campeonato Sul-Americano do Equador

Modalidade masculino (18 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 13/02/2011, ao vencer o Uruguai na rodada final do Campeonato Sul-Americano do Peru

Ginástica artística

Diego Hypólito – Solo
Data e local em que garantiu a vaga: 15/10/2011, ao conquistar a medalha de bronze no Campeonato Mundial de ginástica artística, em Tóquio (Japão)

Arthur Zanetti – Argola
Data e local em que garantiu a vaga: 15/10/2011, ao conquistar a medalha de prata no Campeonato Mundial de ginástica artística, em Tóquio (Japão)

Handebol

Modalidade feminino (14 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 24/10/2010, ao ficar com a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Hipismo

Modalidade saltos – Equipe (5 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 6/10/2010, ao ficar em quarto lugar durante o Mundial de Kentucky (EUA)

Modalidade Concurso Completo de Equitação – Equipe (5 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 23/10/2011, ao ficar com a medalha de bronze da prova dor equipes do CCE nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Maratona aquática

Prova dos 10km feminino (1 atleta)
Data e local em que garantiu a vaga: 19/07/2011, com o sexto lugar de Poliana Okimoto no Mundial de Esportes Aquáticos em Xangai (China)

Natação

Revezamento 4 x100m livre (4 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 24/07/2011, com o 9º lugar da equipe masculina, formada por Bruno Fratus, Nicolas Oliveira, Marcos Macedo e Marcelo Chierighini, no Mundial de Esportes Aquáticos em Xangai (China)

Pentatlo moderno

Yane Marques – prova feminina
Data e local em que garantiu a vaga: 15/10/2011, com a medalha de prata de Yana Marques nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara

Taekwondo

Diogo Silva – categoria até 68kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2011, ao ficar com a medalha de bronze no Pré-Olímpico de Baku, no Azerbaijão

Natália Falavigna – categoria acima de 67kg
Data e local em que garantiu a vaga: 20/11/2011, com a vitória sobre a cubana Glehnis Hernandez, na semifinal do Pré-Olímpico de Queretaro, no México

Tiro esportivo

Modalidade Pistola 25m feminino – Ana Luiza Mello
Data e local em que garantiu a vaga: 20/11/2010, ao conquistar a medalha de ouro no Campeonato das Américas, no Rio de Janeiro

Modalidade Fossa Olímpica Double – Felipe Fuzaro
Data e local em que garantiu a vaga: 24/11/2010, ao conquistar a medalha de ouro no Campeonato das Américas, no Rio de Janeiro

Triatlo

Modalidade masculina – 1 atleta
Data e local em que garantiu a vaga: 23/10/2011, com a medalha de ouro de Reinaldo Colucci nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 18 de novembro de 2011 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 23:17

Natália Falavigna é a última esperança do Brasil no Pré-Olímpico do taekwondo

Compartilhe: Twitter

Márcio Wenceslau foi derrotado pelo mexicano Damian Villa na disputa do bronze em sua categoria

O taekwondo do Brasil realmente não passa por uma boa temporada. Após uma pífia participação nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, quando voltou com apenas uma medalha de bronze, nesta sexta-feira, a seleção brasileira que disputa o Pré-Olímpico das Américas, em Queretaro (México) amargou duas derrotas, que custaram a possibilidade de classificar para as Olimpíadas de Londres, no ano que vem. Agora, as esperanças estão concentradas em Natália Falavigna, bronze nos Jogos de Pequim 2008, que competirá no domingo.

Marcio Wenceslau, dono do bronze solitário no Pan, há menos de um mês, perdeu a disputa do terceiro lugar para o mexicano Damian Villa, que já o havia derrotado no Pan. Como os três primeiros garantiam a vaga, Wenceslau está fora das Olimpíadas. A outra eliminada do dia foi Kátia Arakaki, na categoria até 49 kg, derrotada nas quartas de final pela guatemalteca Elizabeth Gordillo.

Esperava-se mais dos brasileiros, especialmente de Márcio Wenceslau. Segundo o lutador Diogo Silva, já classificado para Londres 2012, que descreveu a luta  por sua conta no Twitter, o brasileiro liderava a luta por 6 a 4 e quando faltava três segundos para o final, o mexicano teria chutado em direção ao rosto de Wenceslau, mas o golpe não teria acertado. Mesmo assim, os árbitros deram o ponto para Villa, que também superou o brasileiro em Guadalajara com uma arbitragem polêmica.

Como eu não vi a luta, não vou cravar aqui que Wenceslau foi ou não garfado. Possivelmente foi mesmo, afinal disputava a vaga derradeira em sua categoria com um mexicano, em pleno México. O mais importante é ressaltar que provavelmente o único brasileiro que estará em Londres representando o taekwondo nacional será mesmo Diogo Silva.

Afinal, como já foi comentado por aqui, Natália Falavigna, da categoria acima de 67 kg, ficou mais de um ano parada, em virtude de cirurgias no joelho. Mesmo se tratando de uma atleta de alto nível, precisará se superar para carimbar seu passaporte, pois está longe de sua melhor forma.

Os cartolas do taekwondo brasileiro precisam fazer uma profunda análise do que acontece na modalidade no país, diante do fraco desempenho apresentado nesta temporada.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 10 de novembro de 2011 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 21:49

Taekwondo brasileiro tenta última chance para Londres

Compartilhe: Twitter

Márcio Wenceslau (à esq.), vai ao México com boas chances de garantir sua vaga olímpica

Após uma participação decepcionante nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, onde conquistou somente uma medalha de bronze, graças a Márcio Wenceslau, na categoria até 58 kg, o taekwondo brasileiro tenta evitar um prejuízo ainda maior nesta temporada. E aposta suas fichas no Pré-Olímpico das Américas que será realizado entre 18 e 20 deste mês, na cidade de Queretaro, no México. Será a última chance para os brasileiros garantirem vaga nas Olimpíadas de Londres 2012.

O Brasil já tem um lutador previamente classificado. Diogo Silva, na categoria até 68 kg, assegurou sua classificação ao ficar com a medalha de bronze no Pré-Olímpico mundial, realizado no final de junho, em Baku (Azerbaijão). Mas até por conta dos investimentos que a modalidade vem recebendo – o taekwondo foi uma das cinco modalidades escolhidas para receber apoio financeiro da Petrobras, sem contar o dinheiro recebido da Lei Agnelo/Piva -, é esperado que mais lutadores brasileiros assegurem presença nos Jogos de Londres.

Para o Pré-Olímpico de Queretaro, participarão três atletas: o próprio Wenceslau, Kátia Arakaki (até 49 kg) e Natália Falavigna (acima de 67 kg). Enquanto Natália, que se recupera de um longo período de inatividade, em virtude de uma cirurgia, faz sua preparação nos EUA, Wenceslau e Katia integram um camping de treinamento promovido pela CBTKD (Confederação Brasileira de Taewkondo), no Rio, que se encerra neste sábado, e que conta com a presença de alguns integrantes da seleção brasileira, além de atletas de França e Argélia.

Marcio Wenceslau, até por seu desempenho em Guadalajara, aparece com boas chances de se classificar. Mesmo ainda longe de sua forma ideal, Natalia Falavigna chega com o status de ter sido medalhista de bronze em Pequim 2008. A missão mais dura parece ser a de Kátia Arakaki. Espera-se, no mínimo, que dois deles voltem do México com o passaporte carimbado para Londres 2012.

Qualquer resultado abaixo disso será encarado como um retrocesso.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 19 de outubro de 2011 Com a palavra, Ídolos, Pan-Americano, Seleção brasileira | 13:26

Thiago Pereira e o preço do marketing do recorde

Compartilhe: Twitter

Thiago Pereira, extenuado após a prova dos 200 m peito em Guadalajara

“Está doendo pra c… Fui no limite”



Frase de Thiago Pereira, captada pelo repórter Marcel Rizzo, enviado especial do iG Esporte aos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, logo após ficar com o bronze na prova dos 200 m peito, foi significativa.

Quando um cara de 25 anos reclama das dores no corpo e avisa que não pretende mais repetir a maratona a qual vem se submetendo neste Pan, disputando quase uma dezena de provas, mostra que alguma coisa está errada. E muito disso ocorre pela corrida em busca do “recorde” de ganhador de medalhas individuais em Pan-Americanos, que provavelmente deverá ser obtido nesta quarta pelo próprio Pereira, que nadará duas provas – 200 m medley e revezamento 4 x 200 m livre.

É claro que não há nada de errado em querer ganhar. Isso é algo básico para qualquer atleta. Além disso, a disputa particular entre Pereira e Hugo Hoyama (atual recordista individual com dez ouros) acaba servindo de combustível para fazer aumentar o interesse do público no próprio Pan. O problema é quando isso se torna uma ferramenta de marketing.

Ou muito me engano, mas dificilmente Cesar Cielo, apenas para ficar com um exemplo brasileiro, gostaria de ser chamado de “Mr. Pan” por TVs e jornais. O cara tem que buscar marcar seu nome na história do esportes em Olimpíadas, Mundiais…Thiago Pereira, que é um ótimo nadador, já se deixou levar por esta armadilha no Pan do Rio, em 2007, e depois acabou amargando com as críticas após o fraco desempenho nas Olimpíadas de Pequim, no ano seguinte.

Tomara que nesta quarta-feira, finalmente Thiago Pereira consiga este maldito recorde, que só serve mesmo para nós, jornalistas, arranjarmos chamadas mais interessantes nas manchetes de sites, jornais, TVs etc. E faça o que sabe melhor: nadar. Sem dar bola para o marketing.

Autor: Tags: , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última