Publicidade

Posts com a Tag Natação

sexta-feira, 15 de julho de 2011 Com a palavra, Isso é Brasil, Seleção brasileira | 23:53

Fabíola Molina e a (falta de) lógica militar

Compartilhe: Twitter

A nadadora Fabíola Molina, mesma suspensa por doping, disputará os Jogos Mundiais Militares no Rio

“Não vai ter problema junto a FINA, eles me deram o OK para competir. O caso vai ser julgado após o Mundial de Xangai, já que as pessoas responsáveis estão todas na China”



Fabíola Molina, experiente nadadora brasileira, que está suspensa por doping pelos próximos dois meses, pelo uso de um suplemento alimentar que continha a substância Metilhexanamina, um estimulante. Mesmo punida, ela recebeu aval da Fina (Federação Internacional de Natação) para representar o Exército brasileiro nos Jogos Mundiais Militares, que começam neste sábado, no Rio de Janeiro.

Só me espanta que os comandantes do Exército do Brasil, tão zelosos em manter a disciplina na caserna, tenham aceitado receber em seus quadros uma atleta que, mesmo por conta de um “doping burro”, esteja suspensa das atividades em sua modalidade.

Ou será que o pragmatismo de poder contar com uma medalha certa para o Brasil – afinal, Fabíola Molina é uma nadadora de alto nível – acabou falando mais alto?

Veja também:

>>Doping burro, o pior que existe

>>Julgamento rápido pode trazer problemas para Cielo

>>O doping e a hipocrisia

Autor: Tags: , , , ,

Isso é Brasil, Olimpíadas, Pan-Americano | 22:24

Rússia leva Mundial de Esportes Aquáticos que Brasil desejava

Compartilhe: Twitter

Integrantes da delegação da cidade de Kazan comemoram a escolha para o Mundial de 2015

Nesta sexta-feira, a cidade de Kazan, na Rússia, foi escolhida como sede do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de 2015. Foi uma grande vitória para esta que é chamada de a “cidade dos esportes” russos, além de mostrar que o maior país da extinta União Soviética vive uma grande fase de conquistas de eventos esportivos: afinal, irá organizar ainda as Olimpíadas de Inverno de 2014, em Sochi, além da Copa do Mundo de 2018.

O que passou despercebido foi um “pequeno” detalhe: este deveria ser o Mundial organizado pelo Brasil!

Em 2010, ainda no clima da conquista do direito de organizar as Olimpíadas de 2016, o presidente da CBDA (Confederação Brasileira de Esportes Aquáticos), Coaracy Nunes, anunciou a intenção de colocar o Brasil como candidato a receber aquele Mundial. “Esta é a competição que nos faltava realizar e é mais um legado da incrível conquista dos Jogos Olímpicos de 2016” dizia Coaracy Nunes em 2010, todo pimpão, lançando a candidatura brasileira.

Eis que um ano depois, vem o presidente da própria Fina (Federação Internacional de Natação), o uruguaio Julio Maglione, e anuncia que o Brasil abriria mão de concorrer, pois o novo Parque Aquático, que será usado nos Jogos de 2016, não ficaria pronto a tempo. E pensar que Coaracy planejava usar este Mundial de 2015 como evento-teste para as Olimpíadas.

Bom, para um país que numa prova oficial vê o atraso de uma prova por conta de um bloco de largada que estava solto, como ocorreu no último Troféu Maria Lenk com o campeão olímpico e mundial Cesar Cielo, nada é surpreendente, certo?

Na mesma eleição, a cidade de Guadalajara, no México, foi escolhida para receber o Mundial de 2017. E provavelmente com as mesmas instalações dos próximos Jogos Pan-Americanos, marcados para outubro.

PS: É bom lembrar que os organizadores dos Jogos do Rio afirmaram que precisarão construir uma nova piscina para as provas de natação, apesar do Parque Aquático Maria Lenk, erguido para o Pan-2007, ser praticamente novo. Mas em Guadalajara isso não será necessário.

Veja também:

>>Guadalajara inaugura centro aquático para o Pan 2011

>>Natação faz aquecimento em alto estilo

>>Troféu Maria Lenk: E o bloco do Cielo estava fora do lugar…

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 14 de julho de 2011 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 23:13

As vagas dos esportes aquáticos para Londres-12

Compartilhe: Twitter

Uma das arenas do Oriental Sports Center de Xangai, que será usada no Mundial

O Mundial de Esportes Aquáticos de Xangai, na China, que começa neste sábado, também servirá como trampolim para os atletas garantirem vaga nas Olimpíadas de Londres, no ano que vem. Obviamente isso será um combustível extra na motivação dos brasileiros das equipes de natação, saltos ornamentais, pólo aquático e maratonas aquáticas. A exceção fica por conta do nado sincronizado, que não terá vagas em disputa em Xangai.

Saiba qual o caminho para a classificação dos atletas brasileiros de esportes aquáticos para os Jogos de 2012:

NATAÇÃO – As vagas são asseguradas através de índices, que podem ser obtidos em provas eliminatórias, semifinais e finais. Além do Mundial de Xangai, os brasileiros terão oportunidade para marcar seus índices no Troféu José Finkel (29/08 a 4/09), em Belo Horizonte (MG); no Pan-Americano de Guadalajara (México), em outubro; Torneio Open (dezembro); Sul-Americano absoluto (março/2012), em Belém (PA); e Troféu Maria Lenk (maio/2012), no Rio (RJ). Em Xangai também serão classificados as 12 melhores equipes de revezamento. As quatro vagas restantes ficarão com os quatro melhores tempos do mundo, até metade de 2012.

NADO SINCRONIZADO – Não haverá vagas em disputa em Xangai. Em Londres o nado sincronizado terá oito equipes e 24 duetos. Cinco dos oito times serão os representantes continentais (a vaga das Américas sairá do Pan de Guadalajara). Os demais três times serão conhecidos no Pré-Olímpico de Londres (maio/2012). Todos os países classificados por equipe também classificarão seus duetos.

MARATONA AQUÁTICA – A prova de 10km do Mundial de Xangai garantirá vagas aos países cujos nadadores terminarem nas dez primeiras posições (masculino e feminino). Para um país já assegurar dois representes na prova, precisará que ambos terminem entre os dez melhores classificados em Xangai. As 28 vagas restantes (14 homens e 14 mulheres) serão decididas na etapa de Setubal (Portugal) da Copa Mundo de Maratonas Aquáticas 2012,  dias 9 e 10 de maio do próximo ano.

Haverá ainda mais duas chances de classificação: na Qualificação Olímpica em Setúbal (Portugal), nos dias 9 e 10 de maio de 2012, quando os nove melhores em cada prova estarão classificados. O detalhe é que só poderão participar países que ainda não tenham obtido classificação em Xangai e ainda assim só poderá qualificar um atleta por categoria (masculino e feminino).

A terceira chance será também na prova de Setúbal no ano que vem, classificando o melhor país de cada um dos cinco continentes, com exceção dos países já classificados nos critérios anteriores. Duas vagas (uma no masculino e outra no feminino) estão reservadas aos nadadores da Grã-Bretanha.

PÓLO AQUÁTICO – A Sérvia, campeã da Liga Mundial masculina de 2011, já tem uma das 12 vagas para o torneio masculino em Londres. No Mundial de Xangai, os três primeiros colocados já estarão classificados. Se a Sérvia estiver entre eles, será aberta uma vaga para o quarto colocado. Como a Grã-Bretanha também tem vaga assegurada como representante da Europa e a Austrália pela Oceania, as demais seis vagas serão distribuídas para os outros campeões continentais (três vagas) e três no Pré-Olímpico (abril/2012), em local não confirmado.

No torneio feminino, que terá oito países em Londres-12, o Mundial de Xangai não dará vaga olímpica. Com Grã-Bretanha garantindo a vaga da Europa e a Austrália também assegurando sua vaga na Oceania, os demais classificados sairão dos campeonatos continentais (três vagas) e do Pré-Olímpico (três vagas), em abril de 2012.

SALTOS ORNAMENTAIS – No Mundial de Xangai, os 12 finalistas na plataforma e no trampolim de 3 metros garantem vaga em Londres-12. Também se classificam os campeões continentais (para o Brasil, vale os Jogos Pan-Americanos). E por fim classificam-se os 18 semifinalistas da Copa do Mundo, em fevereiro de 2012, em Londres. No máximo, poderão competir dois atletas por país em cada modalidade. Para os saltos sincronizados, estarão classificados os três primeiros colocados em Xangai. Outras quatro duplas sairão da Copa do Mundo e a oitava vaga pertencerá à equipe da Grã-Bretanha (país-sede).

Veja também:

>>Juliana Veloso fora do Mundial. Uma musa a menos

>>Natação faz aquecimento em alto estilo

>>Quarentona, Janet Evans sonha com Londres-12. Ainda bem!

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 13 de julho de 2011 Ídolos, Isso é Brasil, Olimpíadas | 21:38

Doping vai ganhando de goleada no esporte brasileiro

Compartilhe: Twitter

Pedro Solberg teve um resultado positivo para esteroide. Mas ele diz que é inocente

Para um país que quer ostentar o status de “olímpico” nos próximos anos – de olho, obviamente, na organização das Olimpíadas do Rio, em 2016, as últimas semanas não estão sendo nada agradáveis ao Brasil. Se não bastasse o mega escândalo envolvendo o campeão olímpico e mundial Cesar Cielo, eis que surgiu nesta quarta-feira mais um caso: Pedro Solberg, do vôlei de praia, flagrado em um exame no Rio de Janeiro realizado pela Wada (Agência Mundial Antidoping), cujo resultado apontou a presença de um esteroide.

Em comunicado divulgado em seu site oficial, a CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) confirmou o resultado positivo e disse que esperava que o assunto seja resolvido da melhor maneira. O atleta está suspenso preventivamente. Mais tarde, o próprio Solberg alegou que não tomou nada ilegal.

É impressionante, para não dizer patético, a forma com que o doping vai ganhando de goleada no esporte brasileiro. Não que o Brasil tenha a obrigação de resolver um verdadeiro câncer que atinge o esporte mundial que é o doping, mas convenhamos que a quantidade de casos positivos por aqui nos últimos tempos é preocupante.

Exemplos temos de sobra: o escândalo da equipe de velocistas de atletismo da extinta equipe rede; o doping por um diurético ingerido por Daiane dos Santos, na ginástica; o “doping burro” de Fabíola Molina, na natação; as denúncias da “ESPN Brasil” sobre o ciclismo brasileiro; fora o caso Cielo.

Tudo isso em menos de dois anos!

E o anúncio de um novo caso, agora envolvendo o vitorioso vôlei de praia, só aumenta a diferença no placar a favor do doping. Sinceramente, este não é o “Brasil olímpico” que sonhamos, não é mesmo?

Veja também:

>> O doping e a hipocrisia

>> Doping burro, o pior que existe

>> O que acontece com o tribunal da CBAt?

Autor: Tags: , , , , , , , ,

terça-feira, 12 de julho de 2011 Com a palavra, Ídolos, Seleção brasileira | 22:12

E Cielo falou. Para os franceses…

Compartilhe: Twitter

“Espero que a decisão seja a mesma que a CBDA tomou. Mas só a advertência já é difícil de digerir porque eu não fiz nada”



Para o "L'Equipe", Cielo disse que é inocente

Nadador brasileiro Cesar Cielo, em declaração dada ao jornal francês “L’Equipe” nesta terça-feira, já em Macau (China), onde se encontra para a disputa do Mundial de Esportes Aquaticos, marcado para a cidade de Xangau e cujas provas de natação começarão no próximo dia 24.

Só lamento que Cielo tenha falado com os colegas franceses e não com a imprensa brasileira, a qual driblou no embarque para Macau, voando um dia antes, para não ter que falar sobre o incômodo caso de doping por furosemida, detecado no exame realizado no Troféu Maria Lenk. Além de Cielo, testaram positivo para a mesma substância Henrique Barbosa, Nicholas Santos e Vinícius Waked. Os quatro alegam inocência e dizem que tiveram um suplemento alimentar contaminado em uma farmácia de manipulação em Santa Bárbara D’Oeste.

Mas uma hora Cielo terá que falar aos brasileiros. Torço para que nesta ocasião, esteja festejando uma absolvição no caso, que será levado à CAS (Corte Arbitral do Esporte).

Mas, convenhamos, a coisa está difícil.

Veja também:

>> Julgamento rápido pode trazer problemas para Cielo

>> Duas opiniões sobre o caso Cielo

>> O doping e a hipocrisia

Autor: Tags: , , , , , ,

sábado, 9 de julho de 2011 Ídolos, Seleção brasileira | 20:15

Julgamento rápido pode trazer problemas para Cielo

Compartilhe: Twitter

Antecipação do julgamento de Cesar Cielo pode afundar suas chances de defesa

A disposição de Cesar Cielo e por tabela da própria CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) em antecipar o máximo que puder o julgamento do caso de doping por furosemida do nadador – e assim deixá-lo livre para competir no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos em Xangai, no final deste mês, pode ter um resultado bem negativo. A análise equilibrada e embasada do advogado Alberto Murray em seu blog é bastante clara: produzir provas que ajudem Cielo em sua absolvição leva tempo. E ao tentar antecipar todo o processo, o campeão olímpico e mundial poderá acabar se dando mal.

Abaixo, o texto, na íntegra, do blog de Alberto Murray:

Pressa no julgamento é pior para a defesa de Cesar Cielo

O desejo de Cesar Cielo e da CBDA em apressar o julgamento do atleta é ruim para a sua defesa. Um laudo arbitral não sai assim em um estalar de dedos. O processo tem que ter o seu curso natural, para que todas as partes possam apresentar suas alegações, produzir todas as provas que desejar, prestar depoimentos, ouvir testemunhas, apresentar memoriais, de forma que os Árbitros possam formar a sua convicção.

Olhando a júrisprudência dominante do CAS em casos exatamente iguais, a tendência é que Cesar Cielo seja suspenso por dois anos. Se o nadador acredita que possui elementos suficientes para elaborar bem a sua defesa, precisará de tempo para a produção de suas provas. E em um caso como esse, isso leva tempo. O mero depoimento de Cielo alegando que não teve culpa e tampouco foi negligente porque houve contaminação cruzada, não servirá para convencer o Tribunal de que deve ser absolvido. Se de fato houve contaminação cruzada, essa uma prova que seu Advogado deverá produzir. A tal farmácia de manipulação da cidade natal do nadador nega a existência de contaminação. Não se poderia esperar outra coisa da farmácia. Se assumisse o erro ficaria desmoralizada e sujeita a uma ação de perdas e danos.

A defesa de Cielo precisa de tempo. O caso requer perícia técnica para comprovar contaminação (se é que ainda há algo a ser periciado). É necessário que os proprietários da tal farmácia e os profissionais que manusearam aquele lote de medicamentos prestem depoimentos. Se a defesa de Cielo, por exemplo, conseguir provar que ao mesmo tempo em que produzia as pílulas de cafeína do lote que foram parar no organismo do nadador, manuseava furosemida, aumentam as chances da produção da prova necessária para sustentar a tese da contaminação cruzada.

O tempo corre em favor da defesa de Cielo. Apressar o julgamento não é bom para ele. A não ser que haja uma grande marmelada, o que não acredito que acontecerá. O CAS tem sido, até o momento, uma Corte séria e confiável. Absolver Cielo sem uma prova contundente e irrefutável de que houve contaminação cruzada, seria uma novidade no CAS.

Veja também:

Duas opiniões sobre o caso Cielo

O doping e a hipocrisia

Doping burro, o pior que existe

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 8 de julho de 2011 Ídolos, Olimpíadas, Seleção brasileira | 19:50

Fica esperto, Cielo!

Compartilhe: Twitter

Cielo corre o risco de ficar fora de Londres-2012

É bom que o nadador brasileiro Cesar Cielo fica de olhos bem abertos. Ao contrário do que previa o médico Eduardo de Rose, presidente do Painel Antidoping da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos), a Fina (Federação Internacional de Natação) resolveu ir fundo no caso do doping por furosemida. A entidade não só não concordou com a decisão de sua filiada brasileira, em dar somente uma advertência a Cielo e os nadadores Nicholas Santos, Henrique Barbosa e Vinícius Waked, como foi além: nesta sexta-feira, a CAS (Corte Arbitral do Esporte) informou que a Fina solicitou uma punição maior pra os brasileiros. A pena máxima nestes casos é de dois anos, mas a sanção pode ser reduzida se for comprovado que os atletas não foram culpados. A Fina deve pedir um gancho de seis meses para Cielo e seus amigos.

Na prática, se o campeão olímpico dos 50m livre e mundial dos 50m e 100m livre for condenado a uma pena nestes termos – e existe jurisprudência pra isso -, significará simplesmente que ele não poderá competir nas Olimpíadas de Londres, de acordo com regulamento do COI (Comitê Olímpico Internacional). Pelo COI, qualquer atleta suspenso por doping por seis ou mais meses fica fora da edição subsequente dos Jogos Olímpicos.

Por tudo isso, é bom que Cielo – que ainda mantém um silêncio absoluto desde a declaração à imprensa na semana passada – contrate uma boa equipe de advogados e estruture muito bem sua defesa. A CAS não costuma ser muito “boazinha” em suas decisões e o histórico de condenações é maior que o de absolvições.

O drama de Cielo ainda está longe de terminar.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 5 de julho de 2011 Ídolos, Imprensa, Seleção brasileira | 22:42

Voto de confiança para Cielo

Compartilhe: Twitter

O treinador australiano Brett Hawke confia totalmente em Cesar Cielo

Importantes as opiniões dadas ao repórter Pedro Taveira, do iG Esporte nesta terça-feira pelo técnico australiano Brett Hawke, que foi o responsável pelo treinamento do nadador brasileiro Cesar Cielo durante quatro anos e com ele esteve ao seu lado em suas maiores conquistas: a medalha de ouro nos 50m livre, nas Olimpíadas de Pequim-08, e nos títulos mundiais dos 50 e 100m livre, em 2009, na cidade de Roma.

Sem pensar duas vezes, Hawke cravou que acredita piamente na inocência de Cielo, que testou positivo para a substância furosemida, ao lado de outros três nadadores (Nicholas Santos e Henrique Barbosa, do Flamengo, e Vinícius Waked, do Minas). “Cesar não é drogado. Ele é o legítimo campeão mundial e olímpico”, disse Hawke, de forma categórica ao iG, tanto por telefone como por e-mail.

Mas ao mesmo tempo que demonstrou sua total confiança no nadador brasileiro, o treinador australiano, que hoje comanda a seleção universitária americana, soltou uma frase que vai contra a opção do ex-pupilo em tomar suplementos alimentares, que seriam os responsáveis pelo doping de Cielo e dos demais nadadores. “Nós não recomendamos para os atletas tomar qualquer suplemento”, referindo-se à orientação dada aos seus atletas.

Se o tal suplemento alimentar for mesmo o único responsável pelo inoportuno exame positivo, seria bom que Cesar Cielo resolvesse bater um papinho com seu ex-treinador para evitar futuras dores de cabeça em sua carreira.

Veja também:

Duas opiniões sobre o caso Cielo

O doping e a hipocrisia

Cesar Cielo começa 2011 com tudo

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 4 de julho de 2011 Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 23:52

Leandrinho também pede dispensa. Vai bem o basquete brasileiro para o Pré-Olímpico, hein?

Compartilhe: Twitter

Leandrinho Barbosa também pediu dispensa. Será que pede também se o Brasil for a Londres?

O argentino Ruben Magnano, treinador da seleção brasileira masculina de basquete, deve estar coçando a cabeça nesta fria noite paulistana. Não deve ser nada fácil para um treinador saber que irá para o Pré-Olímpico de Mar del Plata, a partir de 30 de agosto, em busca de uma das duas vagas para os Jogos de Londres-12, com mais um desfalque considerável. Primeiro, Nenê Hilário, e nesta segunda-feira foi a vez de Leandrinho Barbosa mandar um e-mail para explicar que também não irá à Argentina.

Acho engraçado quando estes jogadores alegam “motivos pessoais” para resolverem não disputar determinada competição pela seleção nacional. O problema é que no basquete brasileiro isso vem se repetindo com uma frequência irritante.

Leandrinho tem suas razões? Sei lá. O cara não fala, manda comunicado. Cheio de palavras vazias, adjetivos inúteis e justificativas que não explicam nada.

Tempos esquisitos estes que vivemos, em que ninguém tem coragem de falar cara a cara, responder perguntas, tem “aquilo roxo” para dizer realmente o que pensa. O nosso caro Cesar Cielo, um dos grandes atletas do Brasil, preferiu fazer uma declaração ao invés de responder perguntas dos jornalistas a respeito do ainda mal-explicado caso de doping.

Só gostaria de saber uma coisa: será que se o Brasil conseguir sua vaga no Pré-Olímpico de Mar del Plata, Nenê e Leandrinho irão pedir dispensa das Olimpíadas de Londres, no ano que vem?

Com certeza não!

Veja também:

>>Nenê fora do Pré-Olímpico. E agora, Magnano?

>>Era uma vez o basquete do Brasil…

>>O calendário pré-olímpico do basquete

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

sábado, 2 de julho de 2011 Com a palavra, Ídolos, Isso é Brasil, Seleção brasileira | 23:52

Duas opiniões sobre o caso Cielo

Compartilhe: Twitter

“À primeira vista, a sanção da federação brasileira parece bem leve. Vamos esperar a posição da Federação Internacional sobre o caso”

Nadador francês Alain Bernard, em comunicado oficial neste sábado, ao comentar a punição de advertência a Cesar Cielo e outros três nadadores pela presença da substância furosemida

“Não é legal. Com certeza vai manchar um pouco a carreira dele e dos outros envolvidos”

Ex-nadador brasileiro Ricardo Prado, medalha de prata nos 400m medley nas Olimpíadas de Los Angeles-84, em entrevista à ESPN Brasil, na última sexta-feira.

Duas opiniões bastante respeitáveis. E vocês, o que acham?

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 8
  3. 9
  4. 10
  5. 11
  6. 12
  7. Última