Publicidade

Posts com a Tag Mundial de Atletismo

sábado, 7 de janeiro de 2012 Almanaque, Olimpíadas | 08:01

Advogado faz o Haiti sonhar com medalha em Londres

Compartilhe: Twitter

O haitiano Samyr Laine sonha em dar uma medalha ao Haiti em Londres 2012

Você sabe quantas medalhas o Haiti, um dos países mais miseráveis do mundo, conquistou na história dos Jogos Olímpicos? Duas míseras medalhinhas, uma de prata em Amsterdã-1928 e uma de bronze em Paris-1924. Este jejum olímpico, contudo, não é nada comparado ao dramático estado de desolação que assola o país, especialmente após o terrível terremoto de 2010.

Mas se nada indica que a situação na pequena ilha da América Central irá mudar em curto prazo, há uma pequena esperança de que pelo menos uma medalha olímpica volte a ser conquistada pelo país nos Jogos de Londres 2012. E o responsável por alimentar este sonho é o advogado Samyr Laine, de 27 anos, que compete no salto triplo.

Filho de pais haitianos e criado em Nova York, Laine poderia perfeitamente ter optado pela cidadania americana quando começou a participar de competições, nas Universidades de Harvard e do Texas, onde cursava direito. Mas preferiu defender a terra natal dos pais. “Eu me sinto como um embaixador do Haiti. Usar aquele uniforme azul e vermelho é algo que faço com muito prazer”, disse Laine à BBC.

Por enquanto, a melhor coisa que Samyr Laine tem feito dentro das pistas é a parte de relações públicas. No último Campeonato Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, Laine ficou apenas em 10º lugar, saltando 16,38 m. Nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, melhorou somente um centímetro e ficou em um modesto quinto lugar. Resultados muito distantes dos 17m39 alcançados em uma prova em Bogotá (Colômbia), em 2009.

O currículo modesto não impede o haitiano de sonhar com um bom resultado nas Olimpíadas de Londres. “Sinto que tenho condições de fazer algum barulho por lá. Não importa se for como finalista, terminando entre os cinco primeiros ou saltando o mais longe que puder, suficiente para chamar a atenção de todos. Sinto que Londres será marcante para a história do atletismo do Haiti”, explicou Laine à BBC.

Sonhar, definitivamente, não faz mal a ninguém.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

segunda-feira, 26 de setembro de 2011 Com a palavra, Ídolos, Imprensa, Mundiais, Musas, Olimpíadas, Pan-Americano | 23:35

Fabiana Murer, uma campeã com os pés no chão

Compartilhe: Twitter

“Ele foi fundamental, me ensinou a saltar novamente”


Fabiana Murer exibe a bandeira brasileira para comemorar o título mundial no salto com vara

Esta frase, extraída de um trecho de uma declaração dada nesta segunda-feira, em uma twitcam (na verdade, de “cam” mesmo não teve nada, pois o equipamento falhou e o papo rolou pelo twitter mesmo), mostra bem a forma serena e objetiva de pensar de Fabiana Murer, ganhadora da única medalha de ouro do Brasil em Mundiais de atletismo. Ao contrário do que muitos atletas, que embriagados pela fama imediata se esquecem dos verdadeiros responsáveis pelas suas conquistas, Fabiana Murer não pensou duas vezes em destacar a importância do técnico ucraniano Vitaly Petrov nesta medalha de ouro.

É justamente este jeito sereno, sem marketing, com os pés no chão, que cativa em Fabiana Murer. Só mesmo algo muito extremo para tirá-la de seu eixo, como foi o episódio da perda das varas nas Olimpíadas de Pequim. O normal de Fabiana Murer é esse aí: sem se deslumbrar ou desesperar  por qualquer coisa.

Da mesma forma com que garante que irá brigar pelo ouro no Pan de Guadalajara, daqui a pouco menos de 20 dias, Fabiana Murer não descarta alcançar a quase inalcançável marca de 5 metros em 2012 e também buscar o título olímpico nos Jogos de Londres. E tudo isso é dito de uma forma sincera, sem afetação ou prepotência.

Quem dera o esporte brasileiro tivesse outras atletas com o comportamento e perfil de Fabiana Murer.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 6 de setembro de 2011 Mundiais, Olimpíadas, Seleção brasileira | 11:37

De olho em Londres 2012, mundiais agitam esporte olímpico

Compartilhe: Twitter

Yane Marques, melhor atleta brasilera no pentatlo moderno, disputará o Mundial em Moscou a partir da próxima sexta-feira

O calendário de mundiais envolvendo esportes olímpicos para o Brasil não se encerrou no último domingo, com o final do Mundial de atletismo, em Daegu (Coreia do Sul) e do Mundial de remo, em Bled (Eslovênia), que reservaram dois momentos de festa para o Brasil, com os ouros de  Fabiana Murer no salto com vara e de Fabiana Beltrame, no single skiff light. Para outras três modalidades, esta será a semana mais importante no ano. E o que é mais importante: todos valendo vaga nas Olimpíadas de 2012.

Começou nesta última segunda-feira, em Belgrado (Sérvia), o Mundial de tiro esportivo, modalidade tiro rápido, com encerramento previsto somente no próximo dia 14. O Brasil está representado com uma delegação de oito atletas: Eduardo Correa (fossa olímpica), José Pedro Costa (fossa olímpica), Filipe Fuzaro (fossa double), Luiz Fernando Graça (fossa double), Guilherme Maurina (fossa olímpica), Lamberto Ramenzoni (fossa olímpica), Janice Teixeira (fossa olímpica) e Wilson Jun Zocolote (skeet). O campeão mundial de cada prova em Belgrado garantirá vaga nas Olimpíadas de Londres, no ano que vem. Destes, somente Filipe Fuzaro já garantiu classificação para Londres, por ter conquistado o Campeonato das Américas em 2010.

Outro evento que também poderá dar vaga nas próximas Olimpíadas começa nesta quinta-feira: será o Mundial de pentatlo moderno, que será realizado em Moscou (Rússia). A semifinal individual feminina será na própria quinta (8), enquanto que a semifinal individual masculina acontecerá no dia seguinte. As decisões dos títulos individuais estão marcadas para sábado (feminino) e domingo (masculino). No dia 12 está prevista a prova mista; em seguida (13) será a vez do revezamento feminino e por fim, no dia 14, será a vez do revezamento masculino.

A seleção brasileira em Moscou será formada por Felipe Nascimento, Luis Magno, Wagner Romão, William Muinhos, Priscila Oliveira e Yane Marques, a melhor brasileira classificada no ranking mundial (3º lugar). Estarão em jogo neste Mundial seis vagas para Londres 2012 (três no masculino e três no feminino).

Por fim, começa na próxima segunda-feira (12), em Istambul (Turquia) o Campeonato Mundial de luta olímpica. A equipe brasileira embarca nesta quinta-feira, com uma delegação composta por dez atletas, que irão competir nas modalidades de luta livre, greco-romana e luta feminina. Além de brigar por um título mundial, os brasileiros estão de olho em vagas para Londres 2012. E as chances de classificação são bastante razoáveis, pois estarão classificados os seis primeiros colocados em cada categoria.

A equipe brasileira que competirá na Turquia é a seguinte: greco-romana – Diego Romanelli (até 60 kg) e Marcelo Gomes (até 84 kg); livre masculino – Daniel Malvino (até 74 kg), Adrian Jaoude (até 84 kg), Diego Rodrigues (até 96 kg) e Antoine Jaoude (até 120 kg); livre feminino – Joice Silva (até 55 kg), Camila Fama (até 59 kg), Dailane Gomes (até 63 kg) e Aline Ferreira (até 72 kg).

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

sábado, 3 de setembro de 2011 Com a palavra, Ídolos, Mundiais | 22:53

O segredo da vitória de Usain Bolt nos 200m rasos em Daegu

Compartilhe: Twitter

“Queria apenas correr muito rápido, para dizer ao meus fãs que ‘sinto muito’ pelo que aconteceu no domingo”



Usain Bolt, explicando qual foi sua grande motivação para sua vitória espetacular na prova dos 200m rasos neste sábado, pelo Campeonato Mundial de atletismo em Daegu, na Coreia do Sul, quando cravou simplesmente o quarto melhor tempo da história na prova (19s40).

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 30 de agosto de 2011 Ídolos, Imprensa, Mundiais, Seleção brasileira | 13:39

Ouro de Fabiana Murer começou a ser desenhado em 2009

Compartilhe: Twitter

Fabiana Murer exibe a bandeira brasileira para comemorar o inédito título mundial no salto com vara

A brilhante conquista de Fabiana Murer nesta terça-feira, ao ficar com a medalha de ouro no salto com vara do Campeonato Mundial de atletismo em Daegu – a primeira de um atleta brasileiro, homem ou mulher, na história da competição – começou a ser construída, na verdade, há dois anos, antes do Mundial de Berlim, em 2009.

Numa entrevista com a atleta e que foi tema da coluna Diário Esportivo, que eu assinava no “Diário de S. Paulo”, Fabiana Murer já planejava que para ficar com a medalha de ouro em um Mundial, algo na época considerado um feito quase impossível, diante de uma russa Elena Isinbayeva até então imbatível, precisaria saltar pelo menos 4m80. Na época, esse era o recorde sul-americano, que pertencia a ela mesma (hoje a marca é justamente de 4m85, o salto que lhe rendeu o ouro).

“A partir desta marca, é possível pensar em lutar por medalha. Não é possível assegurar que vou ganhar saltando isso, mas fico na briga” disse Murer, na coluna publicada no “Diário”, em 6 de março de 2009.

E pensar que pouco mais de dois anos depois, ela superou sua própria expectativa para entrar na história do atletismo brasileiro. Mais bacana ainda foi o fato de ter sido a conquista de uma atleta do bem, que passa longe dos choros histéricos ou atitudes marqueteiras de olho na opinião publica.

Se alguém mereceria esta medalha, esse alguém era Fabiana Murer.

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 28 de agosto de 2011 Histórias do esporte, Isso é Brasil, Mundiais | 12:01

Na noite dos "gladiadores", Pistorius entrou para a história

Compartilhe: Twitter

Oscar Pistorius, na raia 8, avança nas eliminatórias dos 400m rasos em Daegu

Não estou entre os fãs do UFC, o evento de MMA que se tornou um fenômeno de mídia em boa parte do mundo, especialmente no Brasil. Mas não deixo de reconhecer a importância do evento, que vem conquistando um enorme espaço em todos os veículos de comunicação. Por isso, não me espantou a reação do público, que quase foi à loucura com a realização do UFC 134, neste sábado à noite, no Rio de Janeiro, e que teve como ponto alto mais uma vitória do brasileiro Anderson Silva.

Mas me perdoem os fãs destes “gladiadores”, que adoram socar adversários mesmo quando estes estão nocauteados no chão: o evento mais importante deste final de semana ocorreu a muitos quilômetros do octógono do Rio, mas precisamente em Daegu, na Coreia do Sul. Em uma das eliminatórias dos 400m rasos do Campeonato Mundial de atletismo, Oscar Pistorius, um atleta biamputado desde os 11 meses de idade, competiu ao lado de atletas “normais’. E conseguiu classificar-se para as semfinais da prova com o terceiro melhor tempo. E ele chegou a brigar pela liderança nos metros finais da disputa.

“Estar aqui foi meu objetivo por muitos anos, trabalhei muito duro para chegar aqui. Fiz uma boa corrida, mas o principal é o prazer que sinto em fazer parte deste Mundial”. Estas foram algumas das palavras do sul-africano após sua prova. Palavras excessivamente modestas, é bom ressaltar.

O cara tinha acabado de entrar para a história do esporte mundial, superando até uma briga na justiça esportiva para poder competir entre atletas normais, e falava como se tivesse acabado de disputar uma corridinha qualquer. Sem afetação nem marketing. Porque, no fundo, Pistorius sabe da importância de seu feito. Mas prefere curti-lo sem maiores exageros.

Pena somente que este evento histórico não foi transmitido ao vivo para o Brasil. Tive que acompanhar a prova por um link da internet, que não era lá estas coisas, diga-se de passagem. É que as TVs (aberta e fechada) preferiam passar o UFC.

Tem gosto pra tudo.

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 27 de agosto de 2011 Histórias do esporte, Ídolos, Mundiais | 12:06

O lado "democrático" do Mundial de Atletismo

Compartilhe: Twitter

Sogelau Tuvalu se esforça para completar os 100m rasos

O Campeonato Mundial de atletismo, que começou na noite desta sexta-feira (horário de Brasília) em Daegu, na Coreia do Sul, não está reservado apenas para as estrelas da modalidade. Os 100m rasos, por exemplo, tem simplesmente o fenômeno jamaicano Usain Bolt como principal nome a ser batido. E mesmo que ele não consiga repetir os impressionantes 9s58, que lhe deram o recorde no Mundial de Berlim, em 2009, certamente ele é o grande favorito na prova. Neste sábado, sem fazer força, ele passou para a semifinal com 10s10, brincando.

Mas o Mundial de Daegu também é democrático o suficiente para abrir espaço para atletas, digamos assim, nem tão em forma como o supercampeão Bolt. É o caso do “robusto” velocista (?) de Samoa Americana, o jovem Sogelau Tuvalu, cuja foto ilustra este post.

Com apenas 17 anos, Tuvalu fez sua primeira prova internacional nos 100m exatamente neste Mundial. E terminou sua série eliminatória em último lugar, com o tempo de 15s66, o pior entre todos os competidores que estão na Coreia do Sul.

Se corressem juntos na mesma série, Bolt teria tempo até para plantar uma bananeira em plena pista até que o esforçado Tuvalu cruzasse a linha de chegada.

Mas é justamente por conta destas disparidades que o esporte é algo tão bacana. Por permitir que participem de um mesmo evento uma superestrela como Usain Bolt e um semiamador gordinho como Sogelau Tuvalu.

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 25 de agosto de 2011 Ídolos, Imprensa, Mundiais, Olimpíadas | 22:44

Mundial de Atletismo entra na história com Oscar Pistorius

Compartilhe: Twitter

Oscar Pistorius, que mesmo biamputado disputará o Mundial de Daegu

Se o Mundial de Atletismo de Berlim, em 2009, ficou marcado pelos recordes de Usain Bolt nos 100 e 200m rasos, o Mundial de Daegu, que começará na noite desta sexta-feira (horário de Brasília) ficará marcado como aquele em que, pela primeira vez na história, um atleta amputado competirá ao lado de rivais normais.

Oscar Pistorius, um sul-africano de 24 anos que foi amputado logo abaixo do joelho das duas pernas com apenas 11 meses de idade, conseguiu índice e disputará a eliminatória dos 400m rasos no sábado à noite. E olha que já era pra ele ter competido nas Olimpíadas de Pequim-2008, mas a IAAF (Associação das Federações Internacionais de Atletismo) entrou com recurso, para impedir sua participação ao lado de atletas normais, por entender que as próteses nas pernas lhe davam vantagem (!). O caso foi parar na CAS (Corte Arbitral de Esporte), que decidiu em favor de Pistorius, mas ele acabou não tendo tempo hábil para garantir seu índice.

A história toda de Pistoris, com a opinião de especialistas sobre seu caso, além de um completo infográfico sobre o atleta paraolímpico que fará história neste sábado, estão no iG Esporte, num material produzido pelo repórter Pedro Taveira. Vale a leitura!

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 20 de agosto de 2011 Ídolos, Mundiais, Musas | 21:19

Croata dançarina busca o tri no Mundial de atletismo

Compartilhe: Twitter

Nesta semana, a atleta croata Blanka Vlasic, depois de ameaçar desistir, confirmou sua participação no Campeonato Mundial de Atletismo, que começa no próximo sábado na cidade de Daegu, na Coreia do Sul, buscando o tricampeonato mundial no salto em altura. Um dos maiores nome da modalidade, Blanka ainda não está totalmente recuperada de uma lesão muscular na perna esquerda. Mas disse que mesmo sem estar 100%, não conseguiria ver a competição de sua casa, em Split, na Croácia.

Os fãs também festejaram a decisão da musa croata. Além da oportunidade de tentar vê-la repetir os feitos dos Mundiais de Osaka 92007) e Berlim (2009), haverá uma torcida enorme para saber qual a dança que Blanka irá fazer em caso de vitória, exatamente como fez nos Mundiais anteriores.

Uma dancinha bem sexy, diga-se de passagem, como você pode conferir nos vídeos abaixo:

Primeiro, a “dança” após o primeiro título mundial, em Osaka:

Depois, a “dancinha” feita no bi, em Berlim:

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 8 de agosto de 2011 Com a palavra, Pan-Americano, Seleção brasileira | 23:54

Ana Cláudia Lemos pede uma "folguinha"

Compartilhe: Twitter

Ana Claudia Lemos conseguiu três medalhas de ouro no Troféu Brasil

“Ganhar um dia desse homem é uma dificuldade. Ele te dá dois dias de folga e depois te arrebenta com treino nos próximos quatro”



Ana Cláudia Lemos da Silva, destaque do Troféu Brasil de atletismo, encerrado no último domingo, ao comentar que iria tentar uma folga nos treinamentos com seu técnico, Katsuico Nakaya.

A atleta, que ganhou três medalhas de ouro na competição e ainda bateu o recorde sul-americano dos 200m rasos, representará o Brasil no Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, entre 27 de agosto e 4 de setembro, e nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, a partir de 14 de outubro.

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. Última