Publicidade

Posts com a Tag Judô

quarta-feira, 10 de agosto de 2011 Isso é Brasil, Seleção brasileira | 23:39

Doping no esporte brasileiro também chega ao judô. Vergonha!

Compartilhe: Twitter

Taciana Lima testou positivo para Furosemida

É inacreditável, mas dia sim, outro também, pinta um novo caso de doping no esporte brasileiro. Desta vez, em um furaço do companheiro Rodrigo Farah, do iG Esporte, ao noticiar o caso positivo da judoca Taciana Lima, da categoria ligeiro (até 48 kg), que foi flagrada com a substância Furosemida – a mesma que apareceu no famoso suplemento alimentar de Cesar Cielo -, durante exame realizado na etapa da Copa do Mundo, em São Paulo, no final de junho.

Parece brincadeira, mas é extremamente preocupante a quantidade de casos que vem pipocando ou tendo julgamentos com resultados “estranhos”, quando o assunto é relacionado a doping no Brasil. Aquele sujeito mais otimista irá analisar de forma positiva e entender que está sendo feito um controle cada vez mais rígido no esporte brasileiro.

Eu, como sou mais cético e chato, prefiro acreditar que a moçada anda descuidada demais, cusonumindo estes suplementos de origem extremamente duvidosa e não avaliam os riscos que podem causar. Ou então são burros mesmo!

Bom, a lista vai só aumentando: Cesar Cielo, Henrique Barbosa, Nicholas Santos, Vinicius Waked, geisa Arcanjo, Fabíola Molina, vários casos (omitidos) no ciclismo brasileiro, e agora Taciana Lima. Sem contar os casos recentes, de Daiane dos Santos e o escândalo da extinta equipe Rede, de atletismo, em 2009.

Vergonha é pouco!

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 22 de junho de 2011 Olimpíadas | 21:55

Cariocas são os que mais compram ingressos para Londres-12

Compartilhe: Twitter

O mais recente balanço divulgado pela Tamoyo Turismo, agência oficial que detém o direito de venda de ingressos no Brasil para as Olimpíadas de Londres-12, trouxe um dado interessante: os torcedores do Rio de Janeiro são, disparados, os mais interessados em comprar bilhetes para o principal evento poliesportivo mundial.

Dos cerca de 10 mil ingressos comercializados até agora no Brasil, 6.079 foram comprados por torcedores cariocas. Em segundo lugar, bem atrás, aparece o estado de São Paulo como o que tem o maior número de bilhetes vendidos: 1.839. Confira a tabela abaixo:

Estado Ingressos vendidos
Rio de Janeiro 6.079
São Paulo 1.839
Distrito Federal 296
Minas Gerais 279
Rio Grande do Sul 145
Pernambuco 124
Santa Catarina 121
Paraná 102
Bahia 98
Ceará 84
Pará 64
Amazonas 55
Espírito Santo 52
Goiás 40
Paraíba 25
Tocantins 19
Rio Grande do Norte 2
Total 9.424

Outro dado interessante diz respeito às modalidades mais procuradas pelos torcedores brasileiros. Numa repetição do balanço anterior, divulgado em abril, o vôlei continua sendo o campeão na preferência dos brasileiros, com 1.563 ingressos vendidos. Na sequência, entre os mais vendidos, aparecem o vôlei de praia (1.042 ingressos), futebol (914), atletismo (904) e judô (477) são as modalidades que completam a lista das cinco mais procuradas.

Veja também:

>>Brasileiros compram mais ingressos de vôlei para Londres-12

>>Ingressos para Londres-12: corre que vai acabar!

>>Confira os preços dos ingressos para Londres-12

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 14 de junho de 2011 Olimpíadas, Seleção brasileira | 23:31

Para motivar seleção, Grand Slam de judô terá entrada gratuita

Compartilhe: Twitter

O judoca Thiago Camilo ocupa o quinto lugar no ranking da categoria até 90kg

O Grand Slam de judô, evento válido para o ranking mundial da IJF (Federação Internacional de Judô) e que será determinante para a definição dos classificados para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, terá entrada gratuita aos torcedores que comparecerem ao Ginásio do Maracanãzinho, no Rio, neste próximo final de semana. Um dos motivos será ajudar a incentivar ainda mais os judocas brasileiros a faturarem medalhas na competição. Os bilhetes já podem ser retirados na bilheteria número 2 do Maracanã.

Com um número recorde de participantes – serão 403 atletas de 59 países – o Grand Slam de judô terá um peso considerável na contagem de pontos do ranking da IJF. As competições disputadas no período entre maio de 2011 até abril de 2012 terão 100% de seus pontos considerados na classificação final. Os pontos de 2010-2011 valerão 50% do total, enquanto os pontos adquiridos na temporada 2009-2010 perderão 75% de seu valor.

O Brasil terá uma equipe recorde de participantes, com um total de 53 judocas. Entre eles, Thiago Camilo, sétimo colocado na categoria até 90kg, com um total de 770 pontos somados até agora. Camilo tem em seu currículo duas medalhas olímpicas – prata em Sydney-00 e bronze em Pequim-08.

Veja também:

Um bronze pra lá de especial!

Jornal americano prevê cinco ouros para o Brasil em 2012

Nada justifica o “bullying” no judô

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 31 de maio de 2011 Olimpíadas, Seleção brasileira | 23:44

Um bronze pra lá de especial!

Compartilhe: Twitter

A judoca Mayra Aguiar, bronze no Grand Slam de judô de Moscou

Ao conquistarem as medalhas de bronze no Grand Slam de judô em Moscou, realizado no último final de semana, os judocas brasileiros Hugo Peçanha (categoria até 90kg) e Mayra Aguiar (até 78kg) tiveram um motivo a mais para festejar. O resultado melhorou a posição dos dois no ranking mundial da IJF (Federação Internacional de Judô), que será determinante para definir os representantes de cada país nas Olimpíadas de Londres, no ano que vem.

Peçanha passou a ocupar a 10ª posição em sua categoria, mas ainda está atrás de Thiago Camilo, que aparece em sétimo. Se as Olimpíadas fossem hoje, seria Camilo o classificado. Irão a Londres os 22 melhores classificados por categoria, mas somente um por país.

A situação de Mayra é um pouco mais tranquila. Com o resultado obtido em Moscou neste final de semana, ela ocupa o quinto lugar na lista da IJF. Classificam-se as 14 melhores judocas em cada categoria (uma por país).

Veja também:

Nada justifica o “bullying” do judô

No Pan de judô, Cuba 6 x 1 Brasil

O sonho olímpico de Derly ainda não acabou. Será?

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 25 de maio de 2011 Isso é Brasil | 23:04

Nada justifica o "bullying" do judô

Compartilhe: Twitter

Jigoro Kano teria ficado indignado com as barbaridades feitas contra Lucas Ribeiro

Se você der uma busca no santo Google, descobrirá que a definição de judô é “modo suave” ou “caminho da suavidade”. Pois nada disso parece significar alguma coisa para alguns integrantes do Projeto Futuro, agora chamado Centro de Excelência Esportiva, no complexo esportivo do Ibirapuera. Com certeza o criador do judô, Jigoro Kano, ficaria horrorizado com as atrocidades cometidas contra o garoto Lucas Gongora Ribeiro, de apenas 16 anos, que relatou ter sido vítima de trotes e humilhações pelos atletas veteranos que também integram o Centro de Excelência.

Ninguém aqui é ingênuo a ponto de achar que não existe trote no esporte. Isso é normal, até natural, em equipes de diversas modalidades. No vôlei, por exemplo, um dos castigos “publicáveis”, por assim dizer, é fazer com que os novatos na seleção brasileira sejam os responsáveis em carregar o carrinho com as bolas, para o aquecimento da equipe, em treinos e jogos. Mas estes “rituais de passagem” existem em todo lugar. O que não dá é extrapolar todos os limites do bom senso.

O diretor do Conjunto Constâncio Vaz Guimarães, o coronel Luiz Flaviano Furtado, apresentou alguns argumentos que quase me fizeram cair da cadeira, para justificar atitudes “normais”, como lavar o quimono de todos os demais judocas, agressão com ripas de madeira e depilação à força.  “Em qualquer atividade militar, sempre existe a hierarquia. O mais antigo tem certa precedência sobre os mais novos. Ele falou de lavar quimono. Entre os militares, os mais novos geralmente engraxam os coturnos dos mais antigos”, explicou o coronel Furtado.

Engraçado, achei que o Centro de Excelência preparava atletas e não sobreviventes de deploráveis cenas de bullying esportivo. Lá foram formados alguns dos grandes ídolos olímpicos brasileiros, como Aurélio Miguel, Maurren Maggi, Thiago Camilo e Henrique Guimarães.

Tomara que o jovem Lucas Ribeiro consiga esquecer o que estes pseudo-judocas fizeram com ele. Do contrário, o esporte brasileiro corre o risco de perder um talento, por pura imbecilidade alheia.

Veja também:

Pan de judô: reação brasileira em Guadalajara

O drama de João Derly

O velho “Ibira”, de cara nova

Autor: Tags: , , , , , , , ,

sábado, 2 de abril de 2011 Pan-Americano, Seleção brasileira | 23:44

Pan de judô: reação brasileira em Guadalajara

Compartilhe: Twitter

Leandro Cunha prepara-se para aplicar um ippon em Alonso Wong, do Peru

Muito produtivo o dia dos judocas brasileiros no Campeonato Pan-Americano da categoria, que está sendo realizado na cidade de Guadalajara, no México, e serve como teste para o torneio da modalidade nos Jogos Pan-Americanos, marcados para outubro. Três medalhas de ouro no masculino e três de bronze, no feminino.

Foi uma bela reação brasileira na competição, válida para o ranking continental que definirá os judocas classificados ao Pan de outubro próximo. Se no dia anterior Cuba mostrou sua força, ao ganhar seis das oito categorias, contra apenas um ouro do Brasil, neste sábado a seleção brasileira conquistou três vitórias no masculino, contra nenhuma cubana. E uma delas ainda veio em um confronto direto, na categoria 73kg, onde Bruno Mendonça venceu o cubano Ronald Girones por ippon.

As demais medalhas de ouro do Brasil vieram na categoria 60kg, com Felipe Kitadai (que ganhou todas as suas lutas por ippon) superando na final o mexicano Nabos Castillo, e na 66kg, onde Leandro Cunha bateu o venezuelano Ricardo Valderrama.

Mas se o judô masculino brasileiro mostrou sua força, as garotas tiveram um desempenho apenas razoável.  Foram três medalhas de bronze, com Taciana Lima, nos 48kg; Erika Miranda, nos 52kg;  e Rafaela Silva, nos 57kg. E se o Brasil terminou sem títulos entre as mulheres, Cuba comprovou o favoritismo, ganhando cinco das oito categorias em disputa entre as mulheres.

Na classificação geral, o Brasil teve até mais medalhas (14, contra 13 de Cuba), mas em compensação teve metade das medalhas de ouro do que os cubanos (quatro contra oito). Ou seja, ainda há muito que evoluir. Neste domingo, o Pan-Americano de judô se encerra, com a disputa do torneio por equipes.

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 1 de abril de 2011 Pan-Americano, Seleção brasileira | 23:36

No Pan de judô, Cuba 6 x 1 Brasil

Compartilhe: Twitter

Leandro Guilheiro conquistou o único ouro para o Brasil no primeiro dia do Pan

O primeiro dia de disputa do Campeonato Pan-Americano de judô, que começou nesta sexta-feira, em Guadalajara (Mex), mostrou uma incrível supremacia dos lutadores de Cuba em relação aos colegas brasileiros. No torneio que vale pontos para definir os participantes dos Jogos Pan-Americanos, também em Guadalajara, em outubro, os cubanos começaram arrasadores, ganhando nada menos do que seis dos oito combates do dia.

E o Brasil? Nos confrontos diretos com Cuba, foram quatro combates e quatro derrotas, só mostrando que trata-se do grande clássico do judô nas Américas. O saldo só não ficou pior graças à vitória de Leandro Guilheiro na final dos 81kg, derrotando o americano Travis Stevens. No total, os judocas brasileiros ganharam oito medalhas: além do ouro de Guilheiro, foram cinco medalhas de prata (Leonardo Leite, nos 100kg; Rafael Silva, nos +100kg; Mariana Silva, nos 63kg; Maria Portela, nos 70kg; e Mayra Aguiar, nos 78kg) e duas de bronze (Rodrigo Luna, nos 90kg e Maria Altheman, nos +78kg).

Neste sábado, o torneio, que serve também como evento-teste para o Pan-Americano de Guadalajara, terá a disputa de mais quatro categorias no masculino e outras quatro no feminino. E a expectativa de Cuba e Brasil dominarem as medalhas.

Se os brasileiros conseguirão desempatar o placar, aí é outra história…

Autor: Tags: , , ,

Pan-Americano, Seleção brasileira | 08:30

Pan de judô: confira os confrontos dos brasileiros

Compartilhe: Twitter

Judocas brasileiros conversam com a comissão técnica antes de treino no México

Foram definidas nesta quinta-feira, em Guadalajara, no México, as chaves do Campeonato Pan-Americano de judô, que começa a partir desta sexta-feira e será seletivo para o Pan de Guadalajara, em outubro.  A competição vale pontos no ranking continental da modalidade e que definirá os participantes das 14 categorias nos Jogos mexicanos.

Nesta sexta, serão realizados os combates nos pesos 81kg até + 100kg (masculino) e 63kg até 78kg (feminino). No sábado, competirão as demais categorias, enquanto que no domingo será realizado o torneio por equipes. Os combates começarão sempre às 13h (horário de Brasília).

O Pan de judô também servirá como evento-teste para o ginásio Code II, que receberá as competições de judô, taekwondo e lutas nos Jogos Pan-Americanos de Guadalara. O ginásio foi construído especialmente para este evento.

Confira abaixo os primeiros confrontos dos judocas brasileiros na competição:

Masculino

60kg – Felipe Kitadai já classificado para a segunda rodada, quando enfrentará o vencedor do confronto entre Jose Salinas (Venezuela) e Douglas Arevaslo (Guatemala)

66kg – Leandro Cunha enfrenta Reginald Altenor (Haiti), pela primeira rodada

73kg – Bruno Mendonça enfrenta Pablo Almeida (Uruguai), já pela segunda rodada

81kg – Leandro Guilheiro enfrenta Reginald De Windt (Antilhas Holandesas), pela primeira rodada

90kg – Rodrigo Luna já classificado para a segunda rodada, quando enfrentará o vencedor de Aaron Cohen (EUA) e Alexandre Emond (Canadá)

100kg – Leonardo Leite enfrenta Carlos Santiago (Porto Rico), pela primeira rodada

+ 100kg – Rafael Silva enfrenta Ramon Flores (México), pela primeira rodada

Feminino

48kg – Taciana Lima enfrenta Luz Adiela Alvarez (Colômbia), pela primeira rodada

52kg – Erika Miranda enfrenta Yanet Bermoy (Cuba), pela primeira rodada

57kg – Rafaela Silva já classificada para a segunda rodada, quando enfrentará a vencedora do confronto entre Joliane Melancon (Canadá) e Belen Achurra (Chile)

63kg – Mariana Silva enfrenta Christal Ransom (EUA), pela primeira rodada

70kg – Maria Portela já classificada para a segunda rodada, quando enfrentará a vencedora do confronto entre Kelita Zupancic (Canadá) e Lisbeth Leon (México)

78kg – Mayra Aguiar enfrenta Sandra Zavala (México), pela primeira rodada

+ 78kg – Maria Suelen Altheman enfrenta Samantha da Cunha (Argentina), pela primeira rodada

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 31 de março de 2011 Pan-Americano, Seleção brasileira | 22:29

Judô faz evento-teste em seletiva do Pan

Compartilhe: Twitter

O ginásio Code II receberá as competições de judô, lutas e taekwondo do Pan-11

Verificar as condições das instalações reservadas para os Jogos Pan-Americanos, a partir 13 de outubro, e ao mesmo tempo brigar pelas vagas em disputa na modalidade. O judô brasileiro terá estas duas tarefas a partir desta sexta-feira, com a realização do Campeonato Pan-Americano em Guadalajara, que também receberá a competição poliesportiva. Alguma coisa como se fosse o manjado slogan “leve dois e pague um…”

O evento, além de definir os participantes nas 14 categorias do Pan, também contará pontos para o ranking mundial, que por sua vez é classificatório às Olimpíadas de Londres, no ano que vem. Os brasileiros chegam para o torneio com uma equipe desfalcada de três importantes nomes: João Derly, que sentiu uma lesão no joelho direito na seletiva nacional, no último sábado;  Tiago Camilo, com um problema no tornozelo; e Flavio Canto, afastado por conta de uma infecção.

São três desfalques importantes, e isso poderá refletir no desempenho tanto neste Pan de judô como nos Jogos de Guadalajara. Mas a tradição brasileira na modalidade é forte e a tendência é que os judocas do país conquistem o maior número de vagas possível.

Além disso, a competição poderá testar a funcionalidade do ginásio Code II, uma das novas instalações construídas especialmente para o Pan, com capacidade para 2.203 pessoas e que receberá as competições de judô, taekwondo e lutas.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 29 de março de 2011 Ídolos, Olimpíadas, Seleção brasileira | 22:30

O sonho olímpico de Derly ainda não acabou. Será?

Compartilhe: Twitter

João Derly está confiante de que conseguirá ir à Londres-12. Mas está difícil

Depois de ter ficado afastado dos tatames por 15 meses por causa de duas cirurgias no joelho esquerdo  e justamente no dia de seu retorno às competições ter sentido nova contusão no joelho (desta vez o direito), o judoca João Derly ainda não entregou os pontos e continua botando fé que estará integrando a equipe brasileira nas Olimpíadas de Londres, no ano que vem.

Em um comunicado emitido por seu clube, a Sogipa, Derly agradeceu às mensagens de solidariedade e garantiu que o sonho olímpico continua mais vivo do que nunca. Até porque a contusão foi menos grave do que se supunha.

É louvável toda  esta fé e confiança em sua recuperação, mas no fundo o próprio Derly sabe que a vaga de Londres é algo que hoje está muito distante dele. Com a contusão, ele ficou fora da equipe nacional, que conta com apoio financeiro da CBJ (Confederação Brasileira de Judô) para a disputa das principais competições que valem pontos no ranking mundial. Só lembrando que este ranking é que definirá os atletas que estarão classificados para Londres-12.

Para que o sonho olímpico de João Derly realmente continue vivo, será preciso bem mais do que confiança e otimismo em sua recuperação física.

Autor: Tags: , ,

  1. Primeira
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
  6. 6
  7. Última