Publicidade

Posts com a Tag Ciclo olímpico

terça-feira, 30 de outubro de 2012 Seleção brasileira | 19:41

Após ressaca de Londres, chegou a hora dos Sul-Americanos

Compartilhe: Twitter

Antoine Jaoude disputa o Sul-Americano de luta olímpica a partir desta quarta-feira

No final de um ano considerado “nobre” no calendário esportivo, com a realização das Olimpíadas de Londres 2012, as modalidades olímpicas encaram a reta final da temporada de 2012 tendo pela frente a disputa de alguns campeonatos sul-americanos. Pode parecer até broxante, afinal o nível de algumas competições no continente é baixíssimo, mas é a melhor opção para se testar atletas, pensando em competições mais importantes.

É o caso da luta olímpica, que a partir desta quarta-feira (e com encerramento no próximo domingo, dia 4) terá a disputa, em Lima, no Peru, do Sul-Americano da modalidade, com os estilos livre (masculino e feminino) e greco-romano (apenas masculino). A CBLA (Confederação Brasileira de Lutas Associadas) encara a competição como um verdadeiro laboratório para a nova geração, de olho nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016.

O Brasil será representado por 15 atletas, alguns deles veteranos conhecidos, como Aline Ferreira (estilo livre, até 72 kg) e os irmãos Adrian Jaoude (estilo livre, até 84 kg) e Antoine Jaoude (estilo livre, até 120 kg).

Recentemente, a canoagem velocidade também teve a realização de seu sul-americano, encerrado no último final de semana em Ciudad de Tigre (Argentina), onde o Brasil faturou 19 medalhas de ouro mas terminou com o vice-campeonato, ficando atrás da Argentina, que foi campeã geral da competição.

A turma da ginástica artística também está intensificando sua preparação para o Sul-Americano de Rosário (Argentina), que será realizado entre 5 e 11 de novembro. Assim como na luta olímpica, a CBG (Confederação Brasileira de Ginástica) aproveitará a competição para testar atletas de olho na participação em 2016.  No total, contando as equipes masculina e feminina, o Brasil enviará 13 atletas a Rosário.

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 4 de outubro de 2012 Isso é Brasil | 22:13

COB realiza eleição inútil

Compartilhe: Twitter

Carlos Arthur Nuzman será reeleito nesta sexta-feira como presidente do COB

Apenas uma obrigatoriedade estatutária justifica a realização, nesta sexta-feira, a partir das 11h30, da eleição para escolher o novo presidente do Comitê Olímpico Brasileiro. Embora por definição seja um processo democrático, trata-se na verdade de uma eleição inútil.

Sim, inútil e de cartas marcadas,pois até as cadeiras da luxuosa sede do COB, localizada na Barra da Tijuca, no Rio (local do pleito) sabem há tempos que o vencedor será Carlos Arthur Nuzman, que assim partirá para o seu sexto mandato consecutivo, que terminará em 2016, quando então completará nada menos do que 21 anos no comando do esporte olímpico do Brasil.

E esta eleição de fachada, que acontecerá sob a benção de 29 das 30 confederações esportivas que compõe o colégio eleitoral do COB, só acontecerá desta forma porque os mesmos cartolas que votarão em Nuzman nesta sexta-feira não mostraram coragem ou competência (ou ambos) para formar uma chapa de oposição e criar, ao menos, um debate de ideias, dar uma nova opção de escolha. Algo que normalmente chamamos de democracia.

E se por conveniência ou incompetência os dirigentes esportivos brasileiros darão um novo mandato a Nuzman, é bom que se preparem para uma forte cobrança nos próximos quatro anos. A realização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, colocará o esporte olímpico no olho do furacão cada vez mais.

E já aparecem com mais frequências vozes importantes questionando o longo tempo de permanência de dirigentes esportivos no comando de suas entidades. O maior exemplo tem sido dado pelo ex-jogador e deputado Romário, que vem batendo pesado no COB e na gestão de Nuzman. Nesta terça-feira, publicou em seu site o texto de seu discurso, que faria no plenário da Câmara dos Deputados (que não ocorreu por falta de quorum) lançando pesadas acusações envolvendo a organização dos Jogos de 2016.

Em maio, logo após  ser registrada a chapa única de Carlos Nuzman para a eleição desta sexta-feira, fiz um post onde questionava se havia alguma proibição para existir oposição no COB. Pelo visto, proibido não é, mas é muito mais cômodo deixar tudo do jeito que está.

Só como curiosidade: em seus 98 anos de existência (foi fundado em 1914), o COB teve apenas OITO presidentes ao longo de sua história. OITO, repito.

Alguma coisa está errada no esporte brasileiro, não acham?

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 28 de setembro de 2012 Olimpíadas | 18:25

Confira a agenda olímpica para o final de semana

Compartilhe: Twitter

Sarah Menezes compete neste final de semana pelo Brasileiro Sênior de judô, em Natal

Uma série de eventos movimenta este final de semana no esporte olímpico brasileiro, envolvendo atletas de diversas modalidades em eventos nacionais e internacionais. Confira abaixo e programe-se para acompanhar:

Judô

Com uma equipe formada por oito atletas, o Brasil participa neste final de semana, em Roma (Itália), de etapa da Copa do Mundo de judô.  Estarão competindo os seguintes judocas: Janielly Bila ( até 52kg), Katherine Campos (até 63kg), Barbara Timo (até 70kg), Pedro Neto (até 60kg), Alex Pombo (até 73kg), Renan Nunes (até 100kg), Ruan Silva (acima de 100kg) e David Moura (acima de 100kg). O torneio conta pontos para o ranking mundial, sendo que medalha de ouro leva 100 pontos, prata receberá 60 e 0 bronze, 40 pontos.

Ainda no judô, será realizado neste final de semana, em Natal (RN), o Campeonato Brasileiro Sênior, último evento do calendário nacional em 2012. Mas apesar de fechar o ano, trata-se de um evento importante, pois será a primeira seletiva nacional visando os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. Destaque para a participação de algumas estrelas do judô brasileiro, como os medalhistas olímpicos Sarah Menezes, Felipe Kitadai, Mayra Aguiar e Rafael Silva.

Vôlei de praia

Acontece em Goiânia a segunda etapa do Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia 2012/13. Destaque para a chave masculina, na qual Emanuel, medalhista de prata em Londres, terá como parceiro o capixaba Filipão, em razão de seu habitual parceiro Alison estar afastado por causa de uma infecção no pé esquerdo.

Tiro com arco

Termina neste final de semana, em Mar del Plata (Argentina), o Torneio Juan Carlos Alvarez, que conta pontos para o ranking mundial da modalidade. A competição começou na última terça-feira (25) e o Brasil participa com uma equipe de 15 atletas, nas categorias adulto e juniores, masculino e feminino. Destaque para a presença de Daniel Xavier, que disputou as Olimpíadas de Londres 2012

Badminton

Termina neste domingo, no Paulistano, o Torneio Internacional de Badminton de São Paulo, que distribuí premiação de US$ 54 mil e reúne 78 jogadores de 12 países. Pelo Brasil, os principais jogadores do país estarão presentes, como Daniel Paiola (94º no ranking mundial) e Alex Tjong (145º). Neste sábado e domingo, as partidas acontecerão a partir das 10h.

Esgrima

Está sendo realizado em São Paulo a última etapa do Circuito Nacional de esgrima, no Tênis Clube Paulista. O evento reúne mais de 150 atletas, representando oito estados.

Natação

Termina neste sábado, em Mococa (SP), o Troféu Chico Piscina 2012, que reúne as principais promessas da natação brasileira. Para o encerramento da competição, estão programadas as provas dos 100 m livre, 100 m costa, 4 x 100 m medley, feminino e masculino. O destaque até agora na competição foi o nadador Matheus Santana, do Rio de Janeiro, ao superar a marca de Cesar Cielo, nos 50 m livre juvenil. O recordista olímpico e mundial fez 23s29, em 2003, pela seleção paulista, enquanto Matheus marcou 23s18.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quinta-feira, 27 de setembro de 2012 Mundiais, Seleção brasileira | 19:27

Brasileiras disputam Mundial de luta olímpica nesta sexta

Compartilhe: Twitter

Joice Silva (à direita) participou das Olimpíadas de Londres, mas foi eliminada logo na estreia

Com a presença de duas atletas, uma delas que inclusive participou dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, o Brasil disputa nesta sexta-feira o Campeonato Mundial feminino de luta olímpica, categoria livre. Na cidade de Strathcona, no Canadá, as brasileiras Joice Silva e Aline Ferreira competirão nas categorias 55 kg e 72 kg, respectivamente.

Joice Silva, que recentemente foi homenageada pela própria CBLA (Confederação Brasileira de Lutas Associadas), disputou os Jogos de Londres, quando foi eliminada logo em sua primeira luta pela russa Valeria Zholobova. Aline Ferreira, vice-campeã mundial junior em 2007, não conseguiu vaga no Pré-Olímpico Mundial de Helsinque. No Pan-Americano de Guadalajara, em 2011, ela ficou com a medalha de bronze em sua categoria.

Estava prevista ainda a participação de Camila Fama, na categoria 59 kg, mas ela acabou não sendo inscrita. O Sesi, clube por onde a atleta compete, não entrou em acordo com a CBLA e a lutadora não foi liberada para disputar o Mundial.

Os combates eliminatórios e de repescagem  começarão a partir das 16h (horário de Brasília). As finais nas duas categorias estão previstas para começar a partir das 22h. Embora não conte com as principais atletas da modalidade (exceção justamente à categoria dos 55 kg, de Joice Silva, que terá a campeã olímpica Saori Yoshida, do Japão), se as brasileiras chegarem entre as oito primeiras colocadas já será uma proeza.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

segunda-feira, 24 de setembro de 2012 Ídolos, Olimpíadas, Seleção brasileira | 23:45

Robert Scheidt mostra que não perdeu a mão na Laser

Compartilhe: Twitter

Robert Scheidt, de volta à classe Laser, segue na liderança no Campeonato Italiano

Atualizado

Se tem alguém de quem você sempre pode esperar alguma coisa, este é o velejador Robert Scheidt. Sem poder mais competir na Star, retirada do programa olímpico para os Jogos do Rio de Janeiro, em 2016, o maior medalhista brasileiro na história das Olimpíadas, cinco ao todo (duas de ouro, em Atlanta 1996 e Atenas 2004; duas de prata, em Sydney 2000 e Pequim 2008; e uma de bronze, em Londres 2012), Scheidt voltou às origens.

Em preparação para o Rio 2016, Scheidt voltou ao “porto seguro” e recomeçou a treinar na Laser, classe que havia abandonado em 2001 (com um breve retorno em 2004, quando foi ouro em Atenas). E não é que mesmo “enferrujado”, Scheidt continua exibindo a velha forma? Após três dias de competição, ele lidera o Campeonato Italiano, em Scarlino.

Definitivamente, Robert Scheidt é mesmo um fenômeno!

Atletismo

Neste domingo, foi encerrado em São Paulo o Campeonato Sul-Americano Sub 23 de atletismo, realizado na pista do Ibirapuera, com ampla vantagem da seleção brasileira, reforçada por atletas que disputaram as Olimpíadas de Londres. No total, o Brasil conquistou 51 medalhas (24 de ouro, 14 de prata e 13 de bronze) e 494 pontos (250 no masculino e 244 no feminino), superando a Argentina, que ficou na segunda colocação geral. Um dos destaques individuais da competição foi Geisa Arcanjo, do arremesso de peso, que levou o ouro com a marca de 18,43m. Em Londres, Geisa terminou na sétima posição, melhor colocação de uma brasileira na história olímpica desta prova.

Ginástica rítmica

O Brasil conseguiu um ótimo desempenho no Campeonato Sul-Americano de ginástica artística, que foi realizado no último final de semana em Cali. No total, a equipe brasileira conquistou 18 medalhas, sendo 13 de ouro, quatro de prata e uma de bronze, computados os resultados das equipes adulta, juvenil, infantil e pré-infantil.

Tiro esportivo

Roberto Schmits disputou a final da fossa olímpica na final da Copa do Mundo de tiro esportivo, realizado em Maribor, na Eslovênia. E embora tenha obtido sua vaga após ter ficado entre os oito melhores do mundo no ranking mundial, na final Schmits não foi tão bem, tendo terminado em 11º entre 14 competidores.

Ciclismo estrada

Ciclistas brasileiros competiram no Campeonato Mundial de ciclismo estrada, na cidade de Limburg, na Holanda, neste final de semana. No masculino, Rafael Andriato terminou apenas 49º lugar, após sofrer uma queda durante a prova. Já no feminino, Clemilda  Fernandes foi um pouco melhor: terminou na 36ª posição.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 19 de setembro de 2012 Olimpíadas, Seleção brasileira | 17:47

Geração 2016 defende o Brasil no Sul-Americano de atletismo

Compartilhe: Twitter

Geisa Arcanjo será o grande destaque do Sul-Americano

Para quem gosta de esportes, mora em São Paulo e quer começar desde já a acompanhar de perto a preparação dos atletas brasileiros para as Olimpíadas de 2016, no Rio, uma boa pedida para este final de semana é o Campeonato Sul-Americano Sub 23 de atletismo, que será realizado no Conjunto Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera. E a seleção brasileira estará reforçada por cinco atletas que representaram o país nos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

O principal destaque da equipe na competição será a arremessadora Geisa Arcanjo, que em Londres 2012 terminou na sétima colocação, com 19,02 m, resultado inédito para o atletismo do Brasil na história olímpica. Com 21 anos, completados nesta quarta-feira, ela é favorita para ficar com o título.

Também merece um olhar mais atento no torneio o velocista carioca Aldemir Gomes, que foi semifinalista em Londres nos 200 m rasos, quando inclusive acabou sendo elogiado pela lenda Usain Bolt. Ele lidera o ranking brasileiro dos 100 m, com 10s20 e está em segundo lugar nos 200 m (20s38).

Os demais “olímpicos” da equipe brasileira no Sul-Americano são Caio Bonfim, na marcha atlética 20 km; Jonathan Henrique Silva, no salto triplo; e Andressa Oliveira de Morais, no lançamento de disco.

Deverão participar do Sul-Americano Sub 23 atletas representando a Argentina, Bolívia, Chile e Uruguai, além de Panamá e Costa Rica como convidados da Confederação Sul-Americana. A prova que abrirá a competição, no sábado, será a marcha atlética masculina de  20 km.

A esperança é que desta geração possam sair talentos que consigam de fato resultados representativos para o Brasil, especialmente após a vexatória participação da modalidade nas Olimpíadas de Londres, quando passou em branco sem qualquer medalha pela primeira vez desde os Jogos de 1992, em Barcelona.

Veja aqui o programa completo de competições. A entrada para o público no Conjunto Constâncio Vaz Guimarães é livre.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 13 de setembro de 2012 Isso é Brasil, Olimpíadas | 13:38

Esporte brasileiro ficará mais rico para evitar mico nas Olimpíadas de 2016. Mas vai dar tempo?

Compartilhe: Twitter

Aldo Rebelo já tinha cobrado antes uma melhor posição do Brasil no quadro de medalhas

E o governo brasileiro resolveu se coçar e botar a mão na massa, ou no bolso, para ser mais específico. Nesta quinta-feira, a presidenta Dilma Rousseff anunciará, em meio a uma homenagem aos medalhistas nas Olimpíadas e Paralimpíadas de Londres 2012 o Plano Brasil Medalha 2016. Através do Ministério do Esporte, serão feitos investimentos de R$ 1 bilhão até 2016, com o objetivo de colocar o país entre os dez primeiros do quadro de medalhas das Olimpíadas e entre os cinco primeiros das Paralimpíadas que ocorrerão no Rio de Janeiro, daqui a quatro anos.

Na teoria, sensacional. Nunca antes na história deste país (frase nova essa, hein?), o esporte brasileiro teve tanto dinheiro à disposição. Mas a dúvida que fica martelando em minha cabeça: vai resolver de fato todos os nossos problemas este dinheiro todo?

Para uma parte dos envolvidos, sim. Pelo plano que será lançado, estão previstas a criação de uma Bolsa Pódio, que poderá repassar até R$ 15 mil a atletas que ocupam os 20 primeiros lugares dos rankings mundiais em suas modalidades. Além disso, haverá investimento na equipe multidisciplinar dos atletas e até em compra de equipamentos. Esta é a parte boa da história.

O que para mim não parece fácil de atingir é a tal meta traçada pelo governo. Antes dos Jogos de Londres, o ministro Aldo Rebelo já tinha acenado com esta colocação do Brasil entre os dez primeiros do quadro de medalhas como uma meta a ser buscada. Acho justo, o problema é que o plano que o governo colocará em prática no próximo ciclo olímpico parece com algo desesperado para se evitar um grande vexame nos Jogos do Rio 2016.

No esporte, simplesmente despejar dinheiro em busca de resultados de expressão não funciona. No esporte olímpico então, a coisa é ainda mais complicada. Só para tomar um exemplo recente, a Grã-Bretanha, que cumpriu brilhante campanha em casa agora, começou a fazer um investimento pesado após fracassar em Atlanta 1996, ou seja, 16 anos depois.

Portanto, o segredo é trabalho a longo prazo. Não serão estes endinheirados quatro anos que vão tirar o Brasil do 22º lugar do ranking olímpico para se tornar Top 10. É bom que isso fique bem claro na hora de cobrarem resultados em 2016.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

terça-feira, 11 de setembro de 2012 Olimpíadas, Paraolimpíadas, Seleção brasileira | 08:30

De olho na preparação brasileira para 2016

Compartilhe: Twitter

Imagem da disputa da Volta Paris-Bruxelas, realizada no último sábado

Com o encerramento das Paralimpíadas de Londres 2012 neste último domingo, marcados por uma excepcional participação brasileira, que bateu o recorde de medalhas de ouro conquistadas (21), chegou a hora de pensar na preparação olímpica para os Jogos do Rio de Janeiro, em 2016. Sim, não se deixe enganar: a conquista de um grande resultado nas próximas Olimpíadas começa cedo mesmo, quatro anos antes.

(Cá entre nós, alguns cartolas brasileiros parecem que ainda não entenderam como este coisa funciona. Basta analisar alguns dos pífios resultados obtidos em Londres para ter certeza disso…)

Portanto, o blog começará, a partir desta semana, a acompanhar com muita atenção a trajetória de atletas brasileiros das mais variadas modalidades, trazendo sempre um resumo de seus mais recentes resultados em competições nacionais e internacionais.

Ciclismo estrada

Na disputa da 92ª Volta Paris-Bruxelas, etapa válida pelo Circuito Mundial de ciclismo estrada, realizada no último sábado, o brasileiro Rafael Andriato terminou na 10ª posição. A prova, que teve um total de 216 km, foi vencida pelo belga Tom Boonen, terceiro no ranking mundial.

Andriato, de 24 anos e que ficou em 13º lugar no Pan de Guadalajara 2011, participou ainda neste último domingo do GP Fourmies, na França, mas sofreu uma queda na parte final da prova e terminou apenas em 42º lugar. Ele foi convocado para integrar a seleção brasileira que disputará o Mundial de ciclismo, entre 15 e 23 de setembro, na cidade de Limburg, na Holanda.

Ciclismo MTB

A seleção brasileira de ciclismo mountain bike (MTB) não conseguiu um bom resultado no Campeonato Mundial da modalidade, encerrado no último domingo, na cidade de Saalfelden, na Áustria. A melhor colocação foi de Henrique Avancini, que avançou para a fase de oitavas de final. Mas um problema na corrente de sua bicicleta, na segunda bateria, fez com que ele perdesse várias posições, terminando em 22º lugar. Luiz Cocuzzi foi eliminado na primeira fase do torneio.

Hipismo saltos

A amazona brasileira Karina Johannpeter terminou em sétimo lugar o Concurso de Saltos Internacional 4 estrelas realizado em Paderborn (Alemanha). Montando Urolux, Karina completou a prova internacional a 1,50 m, com o tempo de 44s96, sem faltas, no sábado. O vencedor foi o sueco Henrich Eckermann, 39º no ranking mundial da FEI (Federação Equestre Internacional), montando Allerdings.

Já no domingo, na prova com obstáculos a 1,55 m de altura, a brasileira, que ocupa apenas a 656ª posição no ranking, não foi bem, terminando somente na 27ª posição.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 6
  3. 7
  4. 8
  5. 9
  6. 10
  7. Última