Publicidade

Arquivo da Categoria Seleção brasileira

sábado, 24 de março de 2012 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 15:20

Nocetti garante vaga em Londres e faz a quadra olímpica

Compartilhe: Twitter

Anderson Nocetti comemora a classificação para sua quarta Olimpíada

O catarinense Anderson Nocetti conseguiu um feito que poucos atletas brasileiros podem ostentar. Neste sábado, ao se classificar para a final do single skiff no Pré-Olímpico Latino-Americano de Tigre (Argentina), Nocetti assegurou sua vaga nas Olimpíadas de Londres 2012. Será a quarta olimpíada seguida de Nocetti, sem dúvida uma conquista digna de comemoração, ainda mais para um esporte que está muito longe de ser popular no Brasil, como o remo.

Confira tudo sobre as Olimpíadas de Londres 2012 no iG Esporte

A trajetória olímpica de Nocetti começou em Sydney 2000, tendo em seguida participado de Atenas 2004 e Pequim 2008. Em termos de resultado, contudo, jamais passou da Final C e sua melhor colocação geral foi um 13º lugar, em Atenas. Aos 38 anos, já veterano, provavelmente voltará a fazer figuração nos Jogos de Londres.

Neste domingo, mais brasileiros poderão assegurar clasasificação para as Olimpíadas. É o caso de Fabiana Beltrame e Luana Bartholo, na final do skiff duplo light feminino (os três primeiros garantem classificação); Kyssia Cataldo, na final do single skiff feminino (os cinco primeiros vão a Londres); e Diogo Nazário e Emanuel Borges, na decisão do skiff duplo light masculino (os três primeiros colocados irão aos Jogos Olímpicos).

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 22 de março de 2012 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 19:04

Brasil busca vaga olímpica nas lutas e tenta diminuir saldo negativo da modalidade

Compartilhe: Twitter

No Pan-Americano de Guadalajara, Aline Ferreira ficou com o bronze na categoria 72 kg

Não é segredo para ninguém que a tradição do Brasil nas lutas olímpícas é pífia. Embora a modalidade seja uma das mais tradicionais do programa olímpica, apenas quatro brasileiros (três homens e uma mulher) participaram das Olimpíadas: Seul 1988, Atenas 2004 e Pequim 2008. Para tentar diminuir um pouco este saldo negativo, a seleção brasileira da modalidade participa, a partir desta sexta-feira, do Torneio Pré-Olímpico Pan-Americano, na cidade de Orlando (EUA).

No total, serão 10 brasileiros competindo nas categorias livre (masculina e feminina) e greco-romana (apenas masculina), justamente a modalidade que abrirá a competição nesta sexta-feira. No sábado, acontecerá a disputa da luta livre feminina e no domingo, no encerramento do Pré-Olímpico, haverá a luta livre masculina. Ao todo, estarão em jogo 36 vagas para os Jogos de Londres,  sendo que os dois primeiros de cada categoria por peso carimbam o passaporte.

A equipe brasileira em Orlando será formada por Diego Romanelli (60 Kg), Ângelo Moreira (66 Kg) e Davi Albino (96 Kg), na greco romana;  Susana Almeida (48 Kg), Joice Silva (55 Kg), Dailane Gomes (63 Kg) e Aline Ferreira (72 Kg), na livre feminino; e Daniel Malvino (74 Kg), Adrian Jaoude (84 Kg) e Antoine Jaoude (120 Kg) na livre masculino. Destes, o único que já tem experiência olímpica é Antoine Jaoude, que disputou os Jogos de Atenas.

No feminino, as maiores chances estão com Aline Ferreira, que foi medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.  Joice Silva foi bronze em sua categoria no Pan mexicano.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 16 de março de 2012 Ídolos, Olimpíadas, Seleção brasileira, Uniformes | 15:16

Cesar Cielo e 'touca veloz'

Compartilhe: Twitter

A nova touca de Cesar Cielo, que ele vem usando no Sul-Americano de natação

Em Belém (PA), onde integra a seleção brasileira de natação que participa do Sul-Americano da modalidade, Cesar Cielo  já alcançou feitos consideráveis, como a melhor marca do ano nos 50 m borboleta, na última quarta-feira. Nesta sexta-feira, ele ainda participará da final dos 50 m livre, sua prova favorita e na qual é candidato a conquistar a medalha de ouro nas Olimpíadas de Londres 2012.

Em todas estas provas, uma característica marcante foi a nova touca utilizada pelo campeão olímpico dos 50 m livre (Pequim 2008), toda estilizada e com o sobrenome do nadador repletos de “os”. como mostra a foto que abre este post.

Mas de onde veio a ideia desta touca? O próprio Cielo responde: “A inspiração para a nova touca veio do Valentino Rossi  [piloto italiano, nove vezes campeão mundial de motovelocidade]. Quando vê, já passou”, brincou o nadador.

Bem, se quando não usava a”touca veloz”, Cielo já se transformou no maior nome da natação brasileira e um dos favoritos ao ouro olímpico em Londres 2012, o que dirá agora, hein?

Atualização:  bem, pelo jeito a tal touca está deixando Cielo inspirado mesmo, porque na noite desta sexta-feira, ele simplesmente pulverizou o melhor tempo do ano nos 50 m livre, com 21s85, deixando para trás o compatriota Bruno Fratus, que o havia derrotado nas eliminatórias da manhã.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 7 de março de 2012 Ídolos, Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 23:50

Sem Bruno Souza, vaga do handebol masculino fica distante

Compartilhe: Twitter

Nova lesão no joelho afastou Bruno Souza da seleção que disputará o Pré-Olímpico de handebol

Se já era considerada como uma missão praticamente impossível, o sonho da seleção brasileira masculina de handebol de ir aos Jogos de Londres 2012 tornou-se praticamente impossível nesta quarta-feira, com a notícia do corte do armador Bruno Souza. O principal nome da modalidade no Brasil teve confirmada uma nova lesão nos ligamentos cruzados do joelho direito e foi cortado da seleção, que se prepara na cidade de Maringá (PR) para a disputa do Pré-Olímpico da Suécia, em abril.

Aos 34 anos, Bruno retornava à seleção pela primeira vez desde 2009. Ficou ausente do Pan de Guadalajara, também por conta de uma lesão neste mesmo joelho direito. Estava bastante animado com o retorno, mas durante um treino na última segunda-feira, sofreu uma entorse no mesmo local operado em 2011. Agora, terá que passar por nova cirurgia.

Ao contrário da seleção feminina, que conseguiu sua vaga olímpica no Pan de Guadalajara e fez uma brilhante participação no Mundial realizado em São Paulo em dezembro de 2011, terminando na quinta posição, a equipe masculina vive uma fase de transição. Após ver a vaga escapar pelos dedos com a derrota na final do Pan para a Argentina, a seleção masculina contava  com a experiência de Bruno Souza para ao menos sonhar com a possibilidade de brigar por uma das duas vagas no Pré-Olímpico, quando terá pela frente Suécia, Hungria e Macedônia.

Sem Bruno, nem isso sobrou à equipe brasileira. Para o handebol masculino, só resta torcer para que os Jogos Olímpicos de 2016 cheguem rápido!

Autor: Tags: , , ,

Olimpíadas, Seleção brasileira | 09:17

Onde cabem 157, cabem 160…

Compartilhe: Twitter

Nicolas Oliveira foi um dos nadadores que garantiu a vaga da equipe brasileira do revezamento 4 x 100 m, durante o Mundial de Xangai, em 2011

Nesta última terça-feira, a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) deu um jeitinho para aumentar ainda mais a delegação do Brasil que irá aos Jogos Olímpicos de Londres 2012. Por orientação da entidade, o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) passou a considerar em sua lista mais três atletas no revezamento 4 x 100 m livre, na condição de reservas. Agora, já são 160 os atletas brasileiros com lugar assegurado nas próximas Olimpíadas.

Veja também: Os atletas brasileiros classificados para os Jogos de Londres 2012

Desta forma, a natação brasileira já conta com 16 representantes (13 homens e três mulheres) classificados para os Jogos. Os nomes de todos os convocados só serão confirmados pela CBDA depois do Troféu Maria Lenk, que será realizado entre 30 de abril e 6 de maio, no Rio de Janeiro.

A equipe de revezamento do 4 x 100 m livre do Brasil assegurou sua classificação ao ficar em 9º lugar no Campeonato Mundial de Desportos Aquáticos, realizado em Xangai (China), em julho do ano passado, com o time formado na ocasião por Bruno Fratus, Nicolas Oliveira, Marcos Macedo e Marcelo Chierighini.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 6 de março de 2012 Olimpíadas, Pan-Americano, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 08:31

Hoyama e Caroline, os contrastes do tênis de mesa do Brasil em Londres 2012

Compartilhe: Twitter

Hugo Hoyama e Caroline Kumahara garantiram classificação para Londres

Um desafia os limites do tempo e se torna uma referência de sua modalidade no Brasil, mesmo que graças apenas às glórias efêmeras dos Jogos Pan-Americanos. A outra representa um sopro de renovação no esporte, mas certamente precisará da autorização dos pais para deixar o Brasil rumo a Londres 2012.

Veja quem são os brasileiros já clasificados para as Olimpíadas de 2012

Nesta segunda-feira, durante a Seletiva das Américas, no Rio, o tênis de mesa do Brasil cravou mais dois classificados para as Olimpíadas de Londres. O veteraníssimo Hugo Hoyama, de 42 anos, igualou uma marca do velejador Torben Grael e participará de sua sexta (será que última?) edição dos Jogos. Com 99% de certeza, não voltará para casa com uma medalha, mas é preciso tirar o chapéu para a obstinação e amor ao esporte que Hoyama demonstra.

Leia também: Missão cumprida para Hoyama. Será?

Já a classificação de Caroline Kumahara representa uma aposta para os Jogos Olímpicos de 2016, que serão realizados no Rio de Janeiro. A ainda adolescente Caroline nem sabia que seria selecionada para participar da Seletiva e passou por momentos de tensão nos últimos dias. Precoce, começou a brilhar no tênis de mesa há apenas quatro anos, quando tornou-se líder do ranking infantil e passou a integrar a seleção brasileira.

Nesta terça-feira, encerra-se a Seletiva das Américas no tênis de mesa e mais dois brasileiros brigam por classificação, ao menos para a disputa por equipe: Cazuo Matsumoto e Jessica Yamada. Ambos, porém, não poderão disputar o torneio individual caso conquistem a vaga, pois há a limitação de dois atletas por país, restando somente a eles participar do torneio por equipes.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

domingo, 4 de março de 2012 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 21:55

Brasil já tem duas vagas no tênis de mesa em Londres 2012

Compartilhe: Twitter

Gustavo Tsuboi garantiu sua vaga ao derrotar o cubano Jorge Campos na seletiva do Rio

O primeiro dia das Seletivas Latino-Americanas do tênis de mesa para as Olimpíadas de Londres 2012, que estão sendo realizadas no Rio de Janeiro, renderam ao Brasil dois classificados neste domingo. No masculino, Gustavo Tsuboi assegurou sua vaga ao vencer o cubano Jorge Campos, na semifinal. Já no feminino, a experiente Lígia Silva superou a dominicana naturalizada Lian Qian e também carimbou seu passaporte.

Tsuboi – que na decisão da primeira seletiva acabou derrotado pelo dominicano naturalizado Ju Lin – é o número um do ranking brasileiro há alguns anos e terá sua segunda partipação olímpica em Londres 2012, repetindo o feito de quatro anos atrás, quando esteve em Pequim 2008.

Veja quem são os brasileiros classificados para os Jogos Olímpicos de Londres 2012

A classificação de Lígia da Silva foi ainda mais especial. Primeira mulher do país a participar das Olimpíadas, em Sydney 2000, Lígia, de 30 anos, disputará os Jogos pela terceira vez (esteve ainda em Atenas 2004). Natural de Manaus (AM), Lígia costuma brincar que se considera uma “japonesa falsa”, por causa de sua estatura (1,62 m), tática e temperamento. Na decisão da seletiva, Lígia ficou com o título, ao derrotar a colombiana Paula Medina, que também estava classificada.

Mas o tênis de mesa do Brasil ainda tem possibilidade de aumentar a lista de classificados para as Olimpíadas. Nesta segunda e terca-feiras, serão realizados mais dois torneios. Assim, o veteraníssimo Hugo Hoyama, Cazuo Matsumoto, Caroline Kumahara e Jessica Yamada ainda têm chances.

leia também: O “interminável” Hugo Hoyama desafia até robô

Todos os mesatenistas derrotados neste domingo poderão jogar nesta segunda e, se não conseguirem a vaga, terão uma última chance na terça. Na segunda-feira, estarão em jogo duas vagas no masculino e feminino, e na terça-feira, duas no feminino e somente uma no masculino.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

sexta-feira, 2 de março de 2012 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 22:57

Definição nos saltos ornamentais para 2012 vira um drama

Compartilhe: Twitter

Para azar de Juliana Veloso, a Fina ainda não definiu todos os classificados para os Jogos Olímpicos de Londres 2012 nos saltos ornamentais

Pode durar até o próximo dia 30 de março a angústia de Juliana Veloso e Andressa Mendes para saberem se irão aos Jogos Olímpicos de Londres 2012, representando o Brasil na equipe de saltos ornamentais. É que esta é a data-limite para que a Fina (Federação Internacional de Natação) anuncie de forma oficial todos os 136 atletas classificados para as Olimpíadas.

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) explicou que a Fina ainda aguarda uma confirmação dos países se eles utilizarão as cotas para os saltos ornamentais obtidas nas seguintes seletivas: Mundial de Xangai 2011; campeonatos continentais; e a recente Copa do Mundo da modalidade, realizada em Londres.

Leia também: Cesar Castro carimba vaga para Londres 2012 aos 44 do 2º tempo

Com isso, acabou indo para o espaço a antiga pretensão da entidade, que era de anunciar até este domingo todos os classificados nos saltos ornamentais. Agora, só depois que todas as federações nacionais se manifestarem, é que a Fina poderá saber quem herdará as vagas remanescentes.

Veja também: Confira as fotos da musa Juliana Veloso

Tudo isso só aumentou o drama para Juliana e Andressa, que na repescagem realizada na Copa do Mundo, terminaram em sexto lugar nas provas do trampolim 3m e plataforma 10 m, respectivamente. Outro brasileiro, Cassius Duran, também disputou a repescagem, mas como terminou em 13º lugar, tem chances remotíssimas de se classificar para as Olimpíadas.

A grande lição que fica desta classificação olímpica dos saltos ornamentais é que o regulamento criado pela Fina foi uma grande porcaria, confuso e cheio de critérios esdrúxulos. Agora, para Juliana Veloso e Andressa Mendes, só resta torcer.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 Isso é Brasil, Olimpíadas, Pan-Americano, Seleção brasileira | 20:48

Caso Simone Alves põe controle de doping do Brasil na berlinda mais uma vez

Compartilhe: Twitter

Simone comemora a vitória no Troféu Brasil de 2011. Desde então, ela vive um inferno

Estou bastante curioso para saber qual será o desfecho de mais um polêmico caso de doping no esporte brasileiro, o da fundista Simone Alves, cujo exame antidoping realizado em agosto do ano passado no Troféu Brasil de atletismo deu positivo para EPO (Eritropoetina Recombinante). Por causa deste resultado, a atleta foi suspensa preventivamente do esporte, perdeu a marca conquistada na prova – o recorde sul-americano dos 10.000 m, que já durava desde 1993 -, foi cortada da equipe brasileira que disputou os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara e para piorar, foi mandada embora de seu clube, a BM&F.

O problema é que nesta segunda-feira, o caso de Simone foi analisado pelo STJD da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), que confirmou um veredicto anterior da CND (Comissão Nacional Disciplinar), optando por não punir a atleta. Os dois órgãos deram parecer positivo à defesa da atleta, que alegou várias irregularidades na coleta de seu exame, como erro na identificação da amostra B da urina de Simone, e autorização para que ela deixasse a sala do antidoping, atendendo a a insistentes pedidos para que ela desse entrevista a uma emissora de TV (sim, às vezes nós jornalistas somos malas mesmo!).

Simone não só deixou a sala de coleta como carregou consigo o frasco da amostra, deixado no chão enquanto ela dava a tal entrevista. Tudo isso, de acordo com os advogados, com anuência da fiscal que estava responsável pela coleta da atleta!

Todo este caso me parece surreal. Primeiro pelo fato de terem permitido que Simone Alves deixasse a área de doping para dar uma entrevista, antes que o procedimento da coleta tivesse sido concluído. Depois, o resultado de duas instâncias jurídicas da CBAt terem decidido absolver a atleta, mas ainda assim a entidade decidiu que irá recorrer da decisão à Iaaf (Associação Internacional das Federações de Atletismo) ou até mesmo à CAS (Corte Arbitral do Esporte). Os dirigentes da CBAt argumentam que a EPO que apareceu no exame de Simone é injetável e não poderia de forma alguma ter contaminado sua urina externamente.

Veja também: As mudanças que virão a partir da absolvição de Cesar Cielo

O problema é que nesta história toda, já se passaram mais de quatro meses desde que o caso foi anunciado oficialmente (em outubro, véspera do Pan de Guadalajara). Neste meio tempo, Simone Alves teve sua reputação jogada na lata do lixo, perdeu o emprego, viu uma quebra de recorde ir por água abaixo, ficou fora do Pan e não irá às Olimpíadas de Londres provavelmente. Por enquanto, até que se prove o contrário, ela é inocente.

Sem contar que o próprio controle de doping no Brasil passa por um momento delicado, após o vexame ocorrido com o único laboratório do país credenciado pela Wada (Agência Mundial Antidoping), a Ladetc (Laboratório de Controle de Doping), do Rio, que apontou erroneamente um caso positivo no jogador de vôlei de praia Pedro Solberg. O erro foi tão grande que o laboratório foi suspenso pela Wada por seis meses.

Já disse aqui que há casos de doping que são tratados de forma diferente, conforme a importância do atleta. Cesar Cielo teve seu caso de doping por furosemida julgado em tempo recorde na CAS, menos de um mês de divulgado e às vésperas do Mundial de Xangai. Não há a menor dúvida que o peso do ouro olímpico e dos recordes mundiais de Cielo tenha tido uma influência para acelerar o julgamento.

Simone Alves, enquanto isso, passará por mais algum tempo (sabe-se lá quanto tempo) tentando comprovar sua inocência ou tendo que cumprir um gancho por uso de substância proibida. Quando isso será resolvido, ninguém sabe. E quem paga o prejuízo, no final, é a atleta, de um jeito ou de outro.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

domingo, 26 de fevereiro de 2012 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 21:58

Regulamento confuso da Fina adia definição das últimas vagas olímpicas nos saltos ornamentais

Compartilhe: Twitter

Andressa Mendes precisará esperar mais alguns dias para saber se irá a Londres

Não é por nada não, mas o sujeito que criou o sistema de classificação dos saltos ornamentais para as Olimpíadas de Londres 2012 deve ter feito algum estágio com o gênio que criou o regulamento do Campeonato Paulista de futebol (disparado o mais esdrúxulo dos estaduais). Sim, porque lembram que estava programado para que os últimos classificados para os Jogos fossem conhecidos neste domingo? Pois não aconteceu.

Três brasileiros caíram na piscina do parque aquático olímpico – que estava sendo testado durante a Copa do Mundo de saltos ornamentais – neste domingo, durante a repescagem que iria definir os últimos classificados aos Jogos Olímpicos. Andressa Mendes e Juliana Veloso terminaram em sexto lugar respectivamente nas provas da plataforma 10 m e trampolim 3 m. Já Cassius Duran ficou em 13º lugar na plataforma 10 m. Cesar Castro e Hugo Parisi já tinham assegurado vagas para o Brasil nos saltos ornamentais durante a Copa do Mundo.

Confira quais são os brasileiros classificados para as Olimpíadas de Londres 2012

O problema é que a Fina (Federação Internacional de Natação) não conseguiu soltar neste domingo a lista dos classificados na repescagem. Como existe um limite de dois atletas por país em cada prova, a entidade iria descartar os que excederam o limite, levando-se em conta todas as etapas classificatórias para os Jogos (Mundial de Xangai 2011, campeões continentais, os anfitriões e os semifinalistas da Copa do Mundo). Só então terá como saber quem herdou as vagas restantes.

A Fina promete anunciar até 4 de março todos os participantes das quatro provas individuais dos saltos ornamentais em Londres 2012 – plataforma 10 m masculina e feminina, além do trampolim 3 m masculino e feminino.

Se pedissem para criar um regulamento complicado, a turma da Fina certamente não conseguira superar este dos saltos ornamentais para as Olimpíadas de Londres.

Autor: Tags: , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 10
  3. 18
  4. 19
  5. 20
  6. 21
  7. 22
  8. 30
  9. Última