Publicidade

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012 Imprensa, Isso é Brasil, Olimpíadas | 18:38

Comitê do Rio 2016 precisa abrir o olho!

Compartilhe: Twitter

Luiz Fernando Corrêa ocupava o cargo de diretor de segurança dos Jogos Olímpicos do Rio 2016

E caiu a primeira vítima suspeita de corrupção ligada aos Jogos Olímpicos de 2016, que serão realizados no Rio de Janeiro. Nesta sexta-feira, o diretor de segurança das Olimpíadas cariocas, Luiz Fernando Corrêa, anunciou seu pedido de demissão do Rio 2016, o comitê organizador dos Jogos. O motivo foram as denúncias feitas pelo jornal “Folha de S. Paulo”, que divulgou o processo que corre na Justiça Federal por improbidade administrativa de Corrêa.

O diretor executivo comercial do comitê, Flavio Pestana, também pediu demissão nesta sexta-feira, mas oficialmente sua saída ocorreu por motivos pessoais.

Com a velha desculpa de que “pretende buscar seus direitos na Justiça e reparação de sua imagem”, o ex-delegado da Polícia Federal decidiu se afastar do cargo. Na verdade, ele foi pressionado a se demitir e evitar um dano maior à imagem das próximas Olimpíadas.

Vale lembrar que o processo ao qual Corrêa é acusado remete a problemas ocorridos durante os Jogos Pan-Americanos de 2007, também realizados no Rio, quando há indícios de que vários equipamentos foram comprados por valores bem acima do mercado.

Os mesmos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro que tiveram seu orçamento original quadruplicado e cujas contas não foram aprovadas até hoje pelo TCU (Tribunal de Contas da União). Os mesmos Jogos Pan-Americanos do Rio que não deixaram praticamente nenhum legado para a população da cidade, com a desculpa que o maior legado foi a conquista da sede olímpica de 2016.

Faltando exatos quatro anos para a realizada da primeira edição dos Jogos Olímpicos na América do Sul, é bom mesmo que a cúpula do Rio 2016 se preocupe em limpar a casa de pessoas sem condições morais de ocuparem estes cargos.  Mas que esta fiscalização continue permanente nestes próximos quatro anos.

Autor: Tags: , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.