Publicidade

sábado, 23 de julho de 2011 Olimpíadas, Seleção brasileira | 20:30

Ana Marcela troca frustração olímpica por ouro inédito

Compartilhe: Twitter

Ana Marcela comemora seu ouro em Xangai na prova de 25km da maratona aquática

Dá para imaginar o que significa ficar fora das Olimpíadas por apenas quatro segundos? Quatro míseros segundos, que irão durar quatro anos? Pois esta foi a diferença que tirou a baiana Ana Marcela Cunha das Olimpíadas de Londres, no ano que vem, na maratona aquática. Ao terminar na última terça-feira em 11º lugar na prova dos 10km do Mundial de Xangai, ela ficou fora dos Jogos de 2012, após cumprir a distância em 2h02min22s. E a 10ª colocada, a espanhola Erika Garcia (classificada), fez o percurso em 2h02min18s.

O bacana do esporte é que situações dramáticas e frustrantes como essa, acabam se transformando em algo agradável mais rápido do que a gente possa imaginar. E quatro dias depois da frustração olímpica, Ana Marcela Cunha entrou para a história da natação brasileira ao conquistar a primeira medalha de ouro feminina na história dos Mundiais, ao vencer a prova dos 25km neste sábado. Foi ainda o primeiro ouro do Brasil no Mundial de Xangai.

“Fui do inferno ao céu”, disse a baiana de 19 anos, eleita melhor maratonista aquática do mundo em 2010.

Ana Marcela comprovou, na prática, o velho ditado de que nada como um dia após o outro.

Autor: Tags: , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.