Publicidade

segunda-feira, 13 de junho de 2011 Olimpíadas | 23:43

O exemplo que mais uma vez vem do Japão

Compartilhe: Twitter

Portão do santuário de Itsukushima, patrimônio da humanidade. Políticos de Hiroshima tiveram responsabilidade ao abrir mão dos Jogos de 2020

Não é de hoje minha admiração pelo Japão e o povo japonês. Um país que renasceu, literalmente, de uma guerra estúpida, após ter sido praticamente destruído e ter se transformado numa das maiores economias do planeta, além de exemplo de tecnologia de ponta. Tudo isso é lugar comum, embora nunca seja demais lembrar destes feitos. Porém, o Japão continua me surpreendendo. Positivamente.

Após algumas regiões do países terem sofrido os efeitos devastadores do um terremoto, seguido de um tsunami, o Japão mostrou ter consciência de suas limitações e responsabilidade com o dinheiro público, após a cidade de Hiroshima ter anunciado nesta segunda-feira, de forma oficial, que está abandonando a corrida para brigar pelos Jogo Olímpicos de 2020. E o mais admirável foi o motivo apresentado pelo prefeito da cidade ao comitê olímpico japonês: a dívida que a cidade ainda tem pela frente por conta de ter organizado os Jogos Asiáticos de 1994.

Se depois de 17 anos um governante de uma cidade japonesa ainda prefere abrir mão de brigar para receber um evento da magnitude dos Jogos Olímpicos para não ampliar seu déficit público, bem que este exemplo poderia ser seguido por outros políticos de outras cidades, hein?

Deixo para o internauta do iG apontar quais cidades deveriam seguir o exemplo do prefeito de Hiroshima.

Veja também:

O Yoyogi venceu o terremoto

Competência do Japão assegurou a Copa do Mundo de vôlei

Déficit do Pan 2011 já supera os R$ 114 milhões

Autor: Tags: , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.