Publicidade

Arquivo de maio, 2011

quarta-feira, 25 de maio de 2011 Imprensa, Isso é Brasil | 12:22

Basquete brasileiro pode trocar tradição por dinheiro

Compartilhe: Twitter

Jogadores do Brasília comemoram o bi do NBB. A partir de 2012, só um jogo na final

Muito bacana a final da terceira edição do NBB (Novo Basquete Brasil), encerrada nesta terça-feira com a vitória do Brasília sobre o Franca, que fechou a série decisiva em 3 a 1, marcando 77 a 68 no jogo realizado no ginásio Nilson Nelson. Mais de 18 mil pessoas fizeram a festa do time da casa, que com justiça comemorou o bicampeonato.

Em busca do ressurgimento, após anos amargando o limbo, com três ausências seguidas dos Jogos Olímpicos, o basquete masculino brasileiro caminha razoavelmente bem. Só que os dirigentes da Liga Nacional de Basquete, que organizam o NBB, podem atrapalhar bastante esta caminhada se realmente colocarem pra valer a intenção de fazer a decisão do campeonato em jogo único, a exemplo do que já faz a Superliga de vôlei. Uma estupidez, que contraria toda a tradição do basquete, além de ser tecnicamente uma aberração.

A respeito desta ideia idiota, motivada apenas pelos trocados que a televisão paga ao descapitalizado basquete brasileiro, escrevi a respeito em janeiro deste ano, em meu antigo blog, que reproduzo abaixo:

“A Liga Nacional de Basquete (LNB) acaba de assumir que o que importa mesmo é o dinheiro. Sim, a grana, bufunfa, pois foi por causa dele que a próxima edição do Novo Basquete Brasil, o NBB (aliás, o campeonato vai pra quarta edição e os caras ainda querem chamar de “Novo”) será decidido em um jogo único, atendendo a um pedido da TV Globo, que detém os direitos de transmissão do campeonato.

De acordo com Kouros Monadjemi, presidente da LNB e diga-se de passagem, um homem sério e dedicado na função de comandar a Liga, a decisão é puramente financeira. “Os clubes estão com dificuldades financeiras, dependem das prefeituras e de patrocinadores. Se tivermos que comprometer um pouco a parte técnica para isso, nós iremos fazer isso”. O dirigente ainda disse que a Globo não aceitaria transmitir as finais em TV aberta se a decisão continuasse ocorrendo em melhor de cinco jogos.

O maior absurdo desta decisão é que se optou em dar um bico na tradição e coerência técnica, em troca de uma exposição que não resolverá os problemas do basquete brasileiro. Esta modalidade, que já foi a segunda na preferência do torcedor do país, está pagando por anos de incompetência da CBB (Confederação Brasileira de Basquete). Não me parece que mudando a fórmula de disputa a situação irá mudar, nem mesmo a médio prazo.

E cá entre nós: este dinheiro tão comemorado por Monadjemi para os falidos clubes brasileiros ainda é muito pouco. A Globo, que passa competições esdrúxulas na sua programação dominical pela manhã, teria a a obrigação de passar ao menos um jogo por semana. Mas como hoje o basquete brasileiro é um produto de segunda categoria e que nem mesmo consegue se classificar para as Olimpíadas, paga e oferece o que tem. Falido,o basquete aceita sem pestanejar.

E para provar a burrice e estupidez desta decisão da LNB, lembro aqui que as principais ligas de basquete do mundo fazem suas decisões em playoffs com cinco jogos ou mais. A ACB, da Espanha, é em melhor de cinco; a Lega Basket, da Itália, em melhor de sete; a Liga Nacional de Basquet, da Argentina, em melhor de sete; e a NBA, nos EUA define seu campeão em melhor de sete partidas.

Será que todo mundo está errado e só o basquete brasileiro, com seus cofres vazios, está certo? Eu acho que não.”

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 24 de maio de 2011 Olimpíadas, Pré-Olímpico | 23:36

Confira o programa de jogos da Copa do Mundo de vôlei

Compartilhe: Twitter

Após ser confirmada pela FIVB (Federação Internacional de Vôlei), a Copa do Mundo de vôlei do Japão, torneio classificatório para os Jogos Olímpicos de Londres-12, já tem definida sua programação de jogos. No total, participarão 12 seleções: além do Japão, como país-sede, estarão presentes os cinco campeões continentais, quatro vice-campeões (de acordo com o ranking da FIVB) e mais duas seleções convidadas.

Confira abaixo a distribuição dos jogos pelas sedes, tanto no torneio feminino quanto no masculino:

Copa do Mundo feminina:

4 a 6/11 – Hiroshima (Hiroshima Sun Plaza) e Nagano (Nagano White Ring)
8 a 9/11 – Hiroshima (Hiroshima Sun Plaza) e Toyama (Toyama City Gymnasium)
11 a 13/11 – Sapporo (Hokkaido Prefecutural Sports Centre) e Okayama (Momotaro Arena)
16 a 18/11 – Tóquio (Yoyogi National Stadium e Tokyo Metropolitan Gymnasium)

Copa do Mundo masculina:

20 a 22/11 – Nagoya (Nippongaishi Hall) e Kagoshima (Kagoshima Arena)
24 e 25/11 – Osaka (Osaka Municipal Central Gymnasium) e Kumamoto (Kumamoto Prefectural Gymnasium)
27 a 29/11 – Fukuoka (Marine Messe Fukuoka) e Hamamatsu (Hamamatsu Arena)
2 a 4/12 – Tóquio (Yoyogi National Stadium e Tokyo Metropolitan Gymnasium)

Autor: Tags: , , ,

Com a palavra, Isso é Brasil, Olimpíadas, Pré-Olímpico | 21:36

Competência do Japão assegurou a Copa do Mundo de vôlei

Compartilhe: Twitter

O Yoyogi National Stadium, durante a Copa do Mundo de vôlei de 2007

“Sempre tivemos confiança no povo japonês e na família do vôlei japonês para superar as dificuldades causadas pelos desastres naturais e pela lamentável radiação nuclear”


Trecho do comunicado da FIVB (Federação Internacional de Vôlei), assinado pelo presidente da entidade, Jizhong Wei, confirmando a realização da Copa do Mundo de vôlei no Japão, entre os dias 4 de novembro e 4 de dezembro deste ano, em evento que será classificatório para as Olimpíadas de Londres de 2012.

Uma grande prova de confiança da FIVB na capacidade de organização japonesa em poder receber mais uma vez a competição, repetindo o que já faz desde 1977. Isso para um país devastado por um terremoto, seguido de um tsunami, além de sofrer um desastre nuclear.

Trata-se de um tapa na cara dos dirigentes brasileiros, que não conseguem erguer suas arenas ou ginásios para a Copa do Mundo de 2014 ou para as Olimpíadas de 2016 sem a sombra de superfaturamentos ou desorganização habitual destas bandas.

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 23 de maio de 2011 Seleção brasileira | 23:56

Atletismo brasileiro define seleção para o Sul-Americano

Compartilhe: Twitter

Ana Claudia Lemos vai ao Sul-Americano da Argentina

A CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) divulgou nesta segunda-feira a relação dos atletas que disputarão o 47º Campeonato Sul-Americano da modalidade, que será realizado na cidade de Buenos Aires, entre 2 e 5 de junho. Os atletas foram convocados com base no ranking da entidade e após reunião do conselho técnico, que reuniu no último domingo, logo depois do encerramento do Grande Prêmio São Paulo, na pista do Ibirapuera.

Ao todo, foram chamados 77 atletas, que além de tentar manter a hegemonia brasileira na América do Sul, tentarão obter índice para o Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, em agosto, e também para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, em outubro. Entre os destaques da equipe que irá à Argentina, estão Fabiana Murer, Maurren Maggi (colunista do iG), Marílson Gomes dos Santos e Hudson de Souza.

Confira abaixo a relação dos convocados pela CBAt:

Masculino

Nilson de Oliveira André (SP) –  100m e 4x100m
Sandro Viana (SP) –  100m, 200m e 4x100m
Ailson da Silva Feitosa (SP) –  200m e 4x100m
Carlos Roberto Pio Junior (PR) –  4x100m
Kleberson Davide (SP) – 400m, 800m e 4x400m
Luis Eduardo Ambrosio (SP) –  400m e 4x400m
Wagner Francisco Cardoso (SP) – 4x400m
Hederson Alves Estefani (PR) – 4x400m
Lutimar Abreu Paes (SP) – 800m
Leandro Prates Oliveira (SP) – 1.500m
Hudson Souza (SP) –  1.500m e 3.000m c/obst.
Marcelo Cabrini (SP) –  5.000m
José Magno dos Santos Mota (SP) –  5.000m
Marilson Gomes dos Santos (SP) – 10.000m
Damião Ancelmo de Souza (RJ) – 10.000m
André Alberi de Santana (SP) – 3.000m c/obst.
Matheus Inocêncio (SP) – 110m c/bar.
Thiago Mendes Castelo Branco (SP) –  110m c/bar.
Mahau Suguimati (SP) – 400m c/bar.
João Eufrásio Neto (DF) – 400m c/bar.
Guilherme Henrique Cobbo (SP) – Salto em altura
Talles Frederico Sousa Silva (SP) – Salto em altura
Fabio Gomes da Silva (SP) – Salto com vara
Augusto Dutra da Silva Oliveira (SP) – Salto com vara
Rogério da Silva Bispo (SP) – Salto em distância
Jefferson Dias Sabino (SP) – Salto triplo
Jonathan Henrique Silva (SP) – Salto triplo
Ronald Odair de Oliveira Julião (SP) – Arremesso de peso e disco
Douglas Pires Ataide (SP) – Arremesso de peso
Carlos Antonino Valle (SP) – Arremesso de disco
Wagner Domingos (SP) – Arremesso de martelo
Allan da Silva Wolski (SP) – Arremesso de martelo
Julio Cesar Miranda de Oliveira (SP) – Lançamento de dardo
Jander Cardoso Nunes (AM) – Lançamento de dardo
Luiz Alberto Cardoso de Araujo (SP) – Decatlo
Anderson Estevão Venâncio (SP) – Decatlo
Caio Oliveira de Sena Bonfim (DF) – 20km Marcha
Moacir Zimmermann (SC) – 20km Marcha

Feminino

Ana Claudia Lemos Silva (SP) – 100m, 200m e 4x100m
Rosemar Maria Coelho Neto (SP) – 100m e 4x100m
Rosangela Cristina Oliveira Santos (RJ) – 4x100m
Franciela das Graças Krasucki (SP) – 4x100m
Geisa Aparecida Muniz Coutinho (SP) – 200m, 400m  e 4x400m
Jailma Sales de Lima (SP) –  400m, 400m c/bar. e 4x400m
Joelma das Neves Souza (SP) – 4x400m
Aline Leone dos Santos (SP) – 4x400m
Cristiane Ritz dos Santos (SP) – 800m
Jéssica Gonzaga dos Santos (SP) – 800m
Sabine Letícia Heitling (RS) – 1.500m e 3.000m c/ob.
Tatiele Roberta de Carvalho (SP) – 1.500m
Simone Alves da Silva (SP) – 10.000m
Cruz Nonata da Silva (SP) – 5.000m  e 10.000m
Fabiana Cristine da Silva (SP) – 5.000m
Eliane Luanda Pereira da Silva (SP) – 3.000m c/ob.
Maila Paula Machado (SP) – 100m c/bar.
Giselle Marculino de Albuquerque (SP) – 100m c/bar.
Elaine Cristina Dias Paixão (SP) – 400m c/bar.
Valdiléia Martins (SP) – Salto em altura
Mônica Araujo de Freitas (SP) – Salto em altura
Fabiana Murer (SP) – Salto com vara
Karla Rosa da Silva (SP) – Salto com vara
Maurren Maggi (SP) – Salto em distância
Keila Costa (SP) – Salto em distância e triplo
Gisele Lima de Oliveira (RS) – Salto triplo
Keelly Christinne Medeiros (RS) – Arremesso de peso
Elisangela Adriano (SP) – Arremesso de peso
Fernanda Raquel Borges (SP) – Arremesso de disco
Andressa Oliveira de Morais (SP) – Arremesso de disco
Anna Paula Magalhães Pereira (SP) – Arremesso de martelo
Josiane Soares (SC) – Arremesso de martelo
Laila Ferrer e Silva (SP) – Lançamento de dardo
Alessandra Nobre Resende (SP) – Lançamento de dardo
Vanessa Scheffer e Silva (SP) – Heptatlo
Melry Neri Caldeira (SP) – Heptatlo
Cisiane Dutra Lopes (SP) – 20km Marcha
Érica Rocha de Sena (SP) – 20km Marcha

Veja também:

Cadê os maratonistas do Brasil?

A mulher mais rápida do mundo

Pista do Ibirapuera reestreia com recorde e índice

Autor: Tags: , , , , , ,

domingo, 22 de maio de 2011 Almanaque, Pan-Americano | 21:11

Os cartazes do Pan (8)

Compartilhe: Twitter


8º Jogos Pan-Americanos – San Juan  (Pur)

Período de disputa: 1º a 15/7/1979
Países participantes: 34
Modalidades esportivas disputadas: 22
Total de atletas: 3.700

Quadro final de medalhas (cinco primeiros colocados):


Veja tembém:

Os cartazes do Pan (7)

Os cartazes do Pan (6)

Os cartazes do Pan (5)


Autor: Tags: ,

sábado, 21 de maio de 2011 Almanaque | 13:46

O velho "Ibira", de cara nova

Compartilhe: Twitter

Muito legal saber que o complexo esportivo do Ibirapuera voltará a receber competições de alto nível como neste domingo, quando será realizado o GP São Paulo de atletismo, que contará inclusive com a participação da colunista do iG, Maurren Maggi, na prova do salto em distância.

É inegável a importância do Ibirapuera para o esporte brasileiro. Alguns dos eventos esportivos mais importantes que este país já assistiu ocorrem nestas quadras e pistas. Mundiais de basquete, vôlei, futsal e grandes competições de atletismo. Pense em grandes atletas, como Oscar Scmidt, Marcel, Magic Paula, Hortência, Maurício, Tande, Ana Moser, Fernanda Venturini, Joaquim Cruz, João do Pulo, enfim, só para ficar em algumas das grandes estrelas do Brasil. Todos eles competiram no Ibirapuera! Ou o “”Ibira”, como muitos se referem a ele, de forma carinhosa.

Pessoalmente, a volta do Ibirapuera me dá um prazer ainda maior. Foi naquele complexo que pude acompanhar importantes competições , como o Pré-Olímpico masculino de basquete de 1984, quando a seleção brasileira cumpriu uma campanha irretocável – embora tenha sido um fiasco nas Olimpíadas de Lon Angeles, naquele mesmo ano.

Foi na pista de atletismo do Ibirapuera que vi de perto algumas das maiores estrelas da modalidade em ação, em edições históricas do extinto Grand Prix. Correram e saltaram aqui nomes como Carl Lewis, Steve Ovett, Evelyn Ashford, Sergei Bubka e até mesmo Ben Johnson, que esteve aqui logo após cumprir suspensão por doping.

O complexo esportivo do Ibirapuera tem muita história. Que o futuro reserve tantas coisas legais para os próximos anos.

Veja também:

Nada justifica o “bulying” do judô

Pista do Ibirapuera reestreia com recorde e índice

Troféu Maria Lenk: E o bloco do Cielo estava fora do lugar…

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 20 de maio de 2011 Pan-Americano, Seleção brasileira | 22:22

Pista do Ibirapuera reestreia com recorde e índice

Compartilhe: Twitter

Simone Alves da Silva bateu o recorde de Carmem de Oliveira, que durava desde 93

Mostrou ser bem pé-quente a nova pista do Estádio Ícaro de Castro Melo, no complexo esportivo do Ibirapuera. Nesta sexta-feira, durante a disputa do Desafio Internacional Olímpico, a fundista Simone Alves da Silva, da equipe BM&F Bovespa, venceu a prova dos 5.000m e bateu o recorde sul-americano da prova, que já durava 18 anos e pertencia a Carmem de Oliveira. Além disso, Marílson Gomes dos Santos, também da BM&F Bovespa, faturou a vitória nos 10.000m e cravou o índice para disputar os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

Simone venceu sem ser ameaçada a prova dos 5.000m e cravou o tempo de 15min18s85, baixando em 3seg14 o recorde sul-americano de Carmem de Oliveira, que era de 15min22s01, obtido na cidade de Hetchel, na Bélgica, em 31/7/1993. “Já vinha tentando os 5 mil em pista, às vezes chegando muito perto da marca. Venci com muita diferença”, disse a atleta baiana, de 27 anos.

Apesar de bater o recorde continental, Simone não conseguiu garantir vaga para o Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, cujo o índice é de 15min12s02. “Se entrar numa prova mais competitiva, acho que consigo o índice”, assegurou.

Mas quem deixou o Ibirapuera classificado foi o experiente Marílson Gomes dos Santos, que se classificou para o Pan de Guadalajara nos 10.000m ao vencer a prova desta sexta-feira com 28min09s24. O fundista, que não irá ao Mundial da Coreia do Sul, deverá disputar uma maratona em um percurso considerado rápido no segundo semestre, para obter vaga às Olimpíadas de Londres-12.

Veja também:

Kleberson Davide  faz barba, cabelo e bigode no GP de Belém

A mulher mais rápida do mundo

Guadalajara, lá vamos nós!

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 19 de maio de 2011 Pan-Americano, Seleção brasileira | 23:09

Cadê os maratonistas do Brasil?

Compartilhe: Twitter

Solonei Rocha da Silva garantiu índice para disputar a maratona no Pan-11

Nesta última quarta-feira, a CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) divulgou sua primeira lista oficial de convocados para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara e também para o Campeonato Mundial de Daegu, na Coreia do Sul. Foram chamados atletas para maratona e marcha atlética. E é justamente aí que a coisa complica.

Para o Pan-11, na maratona masculina, a CBAt convocou Solonei Rocha da Silva e Jean Carlos da Silva, e na feminina as representantes da equipe brasileira serão Adriana Aparecida da Silva e Michele Cristina das Chagas. Na prova de marcha atlética 50km, os convocados foram Mario José dos Santos Júnior e Jonathan Rieckmann.

Em compensação, no Campeonato Mundial, que ocorrerá antes do Pan (entre 27 de agosto e 4 de setembro) e que teoricamente é um evento mais importante para o atletismo, o Brasil não terá representantes na maratona, uma das provas mais tradicionais da modalidade. Tanto Solonei quanto Jean Carlos desistiram, enquanto Marilson Gomes dos Santos disputará apenas o Pan (10 mil metros). No feminino a coisa foi ainda pior: nenhuma atleta conseguiu o índice exigido pela CBAt para ir à Coreia do Sul.

Trata-se de uma situação preocupante, bem preocupante. O Brasil, nos últimos anos, criou uma boa tradição em provas de fundo, especialmente a maratona. Vanderlei Cordeiro de Lima, Ronaldo da Costa, o próprio Marilson Gomes dos Santos, são alguns dos exemplos de talentos brasileiros na maratona.

Será que não conseguimos encontrar ao menos alguns atletas de nível razoável para representar o país numa competição tão importante como é o Campeonato Mundial? E o que dizer então do feminino, onde nenhuma atleta obteve índice? Ou será que a maioria absoluta prefira tentar a sorte de buscar uma medalha no Pan-Americano, competição de nível técnico inferior ao Mundial? Lamentável, hein?

Cadê os maratonistas do Brasil, minha gente? Cadê a renovação?

Com a palavra, os dirigentes da CBAt.

Leia também:

Atletismo classifica mais um para o Pan-11

A mulher mais rápida do mundo

O que acontece com o tribunal da CBAt?

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quarta-feira, 18 de maio de 2011 Olimpíadas | 23:47

Alguns números do revezamento da tocha

Compartilhe: Twitter

Land's End, ponto de partida do revezamento da tocha

Para quem gosta de números, eis alguns a respeito da maratona da tocha olímpica para Londres-12:

1) 8.000 pessoas carregarão a tocha olímpica
2) 300m será a distância mínima percorrida por cada pessoa carregando a chama olímpica
3) Por dia, 110 pessoas se revezarão carregando a tocha olímpica
4) 70 dias irá durar o revezamento da tocha
5) 50% das pessoas que participarem do revezamento terão entre12 e 24 anos
6) 11 localidades que terão a passagem da tocha são na região sudeste britânica
7) 7 localidades  são em Londres

Leia também:

Maratona da tocha de Londres-12 terá quase  13 mil km

Os brasileiros já classificados para Londres-12 (2)

Sorteio decidirá o destino de ingressos para Londres-12

Autor: Tags: ,

Olimpíadas | 23:13

Maratona da tocha de Londres-12 terá quase 13 mil km

Compartilhe: Twitter

O ex-atleta olímpico Jonathan Edwards ao lado de alunos de uma escola inglesa, em Land's End

Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Londres, no ano que vem, anunciaram nesta quarta-feira o trajeto completo da maratona da tocha olímpica, que começará daqui a exatamente um ano. No total, serão percorridos 12.875 quilômetros ao longo de todo o Reino Unido. A partir de 19 de maio de 2012, 8 mil pessoas, 90% delas formadas por pessoas comuns, começarão o revezamento da tocha, que só terminará 70 dias depois, em 27 de julho, data de abertura das Olimpíadas.

“A chama olímpica irá brilhar em todos os países da região e o Reino Unido mostrará o melhor de quem somos e onde vivemos”, afirmou Sebastian Coe, presidente do comitê organizador dos Jogos de Londres.

A chama olímpica chegará da Grécia no dia 18 de maio e a maratona da tocha começará no dia seguinte em Land’s End, o ponto mais ocidental do continente inglês. Desta vez, ao contrário do que ocorreu antes dos Jogos de Atenas (2004) e Pequim (2008), não haverá o revezamento da tocha em outros países.

A enxurrada de protestos ocorridos em defesa dos direitos humanos contra a China, nos Jogos anteriores, deve ter servido de argumento para os organizadores dos Jogos de 2012 não experimentarem algo semelhante desta vez.

Veja também:
Alguns números do revezamento da tocha

Os brasileiros classificados para Londres-12 (2)

Confira os preços dos ingressos para Londres-12

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última