Publicidade

segunda-feira, 16 de maio de 2011 Isso é Brasil, Pan-Americano | 22:43

E as confusões envolvendo o Pan-2007 não acabam…

Compartilhe: Twitter

Cerimônia de abertura do Pan 2007. Evento ainda é alvo de ações na Justiça

Incrível como não se coloca um fim às polêmicas envolvendo os Jogos Pan-Americanos do Rio, em 2007. Ainda bem que tem gente que não deixa que se esqueçam os absurdos com o dinheiro público cometidos naquele Pan. E vem aí uma Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos de 2016. Olho aberto, gente!

MPF processa ex-ministro por aluguel superfaturado da Vila do Pan

Agnelo Queiroz, Co-Rio, construtora e dirigentes da Caixa e do COB são réus

Da asssessoria de comunicação social da Procuradoria da República no Rio de Janeiro

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro moveu ação contra o ex-ministro do Esporte, Agnelo Queiroz (atual governador do DF) e o vice-presidente do Comitê Organizador do Jogos Rio-2007 (Co-Rio) e Comitê Olímpico Brasileiro (COB), André Gustavo Richer, e outros quatro réus por superfaturamento no aluguel antecipado da Vila do Pan por dez meses. Também respondem à ação civil pública e de improbidade administrativa o ex-presidente da Caixa, Jorge Eduardo Mattoso, o ex-secretário de Esporte de Alto Rendimento, André Almeida Cunha Arantes, o Co-Rio e a construtora Agenco (em nome da coligada Pan 2007 S.A.).

Na ação, o MPF relata que o custo do aluguel de 1.490 apartamentos da Vila do Pan cresceu 62% sobre o orçamento inicial (de R$15,4 milhões, pelo valor de mercado, para R$ 25 milhões), como demonstra relatório do Tribunal de Contas da União (TCU). Os réus estão sujeitos às penas fixadas na lei de improbidade administrativa: ressarcimento do dano, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa e proibição de contratar temporariamente com o poder público.

A ação, proposta pelo procurador da República Édson Abdon Filho, tramita na 21ª Vara Federal do Rio de Janeiro (processo 0006132-212011.4.02.5101). Queiroz, Arantes, Richer e o Co-Rio cometeram improbidade ao se omitirem na fiscalização do uso de verbas públicas e Mattoso não tinha justificativa legal para permitir o pagamento de R$ 25 milhões à Pan 2007, beneficiada por enriquecimento ilítico.

“Não se pode aceitar que um ex-ministro e um ex-secretário nacional validem o custo de um objeto, que foi estipulado por empresa coligada da beneficiária do repasse, sem, ao menos, verificarem outras avaliações, mais condizentes com os reais valores de mercado. E quando essa avaliação é corroborada pelo ex-presidente da Caixa, contrariando um laudo de análise de engenharia feito por servidores da própria empresa pública federal da qual ele é o chefe, fica clara a intenção de lesar os cofres públicos em benefício de terceiro”, afirma o procurador da República Edson Abdon Filho.

De acordo com a Caixa, o aluguel mensal foi fixado entre R$1.100 (apto. de 41m2) e R$ 3.300 (147m2). Um laudo do próprio banco, citado no relatório do TCU, alerta, porém, que “todas as metodologias utilizadas, a da Caixa, do Cofeci, da Ademi/RJ e a de remuneração de capitais sinalizam um valor de aluguel médio inferior ao efetivamente pago mediante o Convênio”. O TCU assinala ainda que foi de 82% a maior taxa de ocupação, ocorrida entre 3 de julho e 21 de agosto.

Veja também:

Déficit do Pan 2011 já supera os R$ 114 milhões

Abre o olho, Guadalajara!

Odepa faz reunião de olho em atraso nas obras do Pan-11

Autor: Tags: , ,

3 comentários | Comentar

  1. 53 Nicolau Radamés Creti 18/05/2011 12:10

    Já dá até para imaginar o que serão a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. Até 2050 nossos bisnetos estarão pagando a conta da farra que será feita com o meu, com o seu, com o nosso dinheiro. Um absurdo!

  2. 52 Alessandro Lucchetti 17/05/2011 20:21

    Laguna, na minha opinião o maior escândalo do Pan era o hot dog. Os caras vendiam pra nós hot dog e não tínhamos a opção de colocar catchup ou mostarda, porque os caras não planejaram nada. Resultado: comíamos um pão seco com salsicha à guisa de cachorro quente.
    Jamais uma cidade incapaz de vender hot dog direito poderia receber os Jogos Olímpicos. a rigor, nem mesmo o Carioca de Showball poderia ser organizado em semelhante lugar.

  3. 51 Jason 16/05/2011 23:49

    Caro Marcelo,
    Dizem que a justiça tarda, mas não falha…Mas, do jeito que estes políticos fazem, é demais esperar tanto.
    Se aprontarem tudo que estão prometendo para Copa e Olimpíadas o país vai a bancarrota enquanto eles se reelegem e até mudam de posto, pois o ex ministro agora é governador.
    Ainda nos resta ter esperança n a justiça divina!

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.