Publicidade

Posts com a Tag Paraolimpíadas

sábado, 7 de setembro de 2013 Candidaturas, Olimpíadas, Política esportiva | 18:13

Tóquio 2020, uma escolha lógica e segura

Compartilhe: Twitter

Jacques Rogge, exibe o cartaz mostrando a vitório de Tóquio para os Jogos de 2020

Minutos antes do presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), Jacques Rogge, abrir o envelope e anunciar a cidade de Tóquio como a grande vencedora na disputa pela sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2020, escrevi no Twitter: “Só pelo clipe, Tóquio merecia vencer”.

Estava declaradamente torcendo pela candidatura japonesa (inclusive foi a minha aposta no post anterior), por vários motivos: por ser Tóquio uma cidade sensacional, com uma atmosfera única, por sua cultura e até mesmo por uma questão sentimental. Há dois anos, o país foi devastado por um tsunami monstuoso, exibido ao vivo pelos canais de notícia, na madrugada daquele fatídico 11 de março de 2011. Não há como ficar imune diante das cenas de destruição.

Ao analisar cada candidatura, não há como não ver vantagens na escolha de Tóquio. E foi uma barbada. Na primeira rodada de votação, quando Madri foi eliminada, a capital japonesa teve 42 vontos, contra 26 de Isatambul e Madri (no desempate, os turcos ganharam por 49 a 45). Na rodada final, foi um massacre: 60 votos a Tóquio e 36 para Istambul.

Tóquio já mostra há anos competência em organizar grandes competições. Há uma tremenda valorização da cultura esportiva no povo japonês. Inclusive já realizou a edição dos Jogos Olímpicos de 1964, apenas 19 anos depois de ter sido praticamente destruído durante a 2ª Guerra Mundial, inclusive com duas bombas atômicas caindo em seu território. O Japão já organizou também duas Olimpíadas de inverno, em Sapporo 1972 e Nagano 1998, uma Copa do Mundo (em parceria com a Coreia do Sul, em 2002) e várias edições do Mundial de clubes da Fifa.

A vitória de Tóquio sinaliza, por fim, sinaliza que o COI não quis apostar numa grande novidade, como o fez com o Rio para 2016. Entre escolher uma candidatura de um país com muito a fazer em sua infraestrutura e arenas, além de estar no meio do furacão de um caldeirão geopolítico, como é o caso de Istambul, os cartolas do COI preferiam apostar em quem já está sua estrutura de transportes pronta e um plano seguro em suas arenas esportivas.

Como brincaram nas redes sociais, alguém deveria dar uma ideia ao COI e deixar os Jogos de 2016 para os japoneses e os de 2020 para o Rio de Janeiro. Galhofa à parte, como duvidar de um povo que um mês depois de um terremoto e tsunami, já conseguia reconstruir suas estradas e cidades?

Parabéns, Tóquio!

Autor: Tags: , , , , , , , ,

sexta-feira, 10 de maio de 2013 Isso é Brasil, Olimpíadas, Política esportiva | 16:53

Rio 2016 já tem prejuízo acumulado de R$ 149 milhões

Compartilhe: Twitter

Visão geral de como ficará a Vila Olímpica durante os Jogos de 2016, no Rio de Janeiro

Preocupante, para dizer o mínimo, os números demonstrados no balanço financeiro de 2012 do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos do Rio 2016. O diretor geral do Rio 2016, Sidney Levy, apresentou o resultado do último exercício fiscal da entidade organizadora das próximas Olimpíadas, que teve um déficit de R$ 90.637.209,00 em 2012. No acumulado de 2011 e 2012, o prejuízo  chega a R$ 149.773.968,00.

Chama a atenção no balanço o aumento no item “Despesos com pessoal”, que saltou de R$ 43,6 milhões em 2011 para R$ 76,8 milhões no ano passado. Também aumentou os valores gastos com eventos: R$ 58,5 milhões, contra R$ 2,9 milhões gastos em 2011. Em 2012, foram realizados inúmeros eventos promocionais para 2016, inclusive em Londres, durante os últimos Jogos Olímpicos, como por exemplo a participação do Brasil na cerimônia de encerramento.

O que serve de sinal de alerta em relação aos números apresentados pelo pessoal do Rio 2016 é que o orçamento final para a realização das Olimpíadas e Paraolimpíadas ainda não foi divulgado. Segundo o Portal da Transparência, os gastos estimados para a organização dos dois eventos passa dos R$ 12,5 bilhões. Mas uma revisão final está sendo feita e prometida para ser anunciada em julho. E os gastos com instalações esportivas, tomando como base a experiência com os estádios da Copa do Mundo de 2014,  pode elevar ainda mais o tamanho do prejuízo.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 27 de novembro de 2012 Isso é Brasil, Olimpíadas, Política esportiva, Seleção brasileira | 23:21

A 'terceira via' para o esporte brasileiro está aberta

Compartilhe: Twitter

Alguns dos integrantes do Time Nissan, projeto apresentado nesta terça-feira, no Rio

Esta terça-feira foi particularmente especial para o esporte olímpico e paraolímpico do Brasil, com o anúncio do início do projeto de patrocínio da montadora de carros japonesa Nissan. A empresa apoiará 30 atletas de 12 modalidades olímpicas e cinco paralímpicas, de olho na preparação para os Jogos do Rio 2016.

Este é o segundo projeto que nasce na iniciativa privada, com o objetivo de ajudar no desenvolvimento e preparação de atletas brasileiros para as próximas Olimpíadas. O primeiro foi o Esporte e Cidadania, da Petrobras, comandado pela ex-armadora da seleção de basquete Magic Paula, que investe R$ 256 milhões em cinco modalidades (remo, boxe, taekwondo, esgrima e levantamento de peso), que inclusive já obteve resultados expressivos, como os títulos mundiais de Everton Lopes, no boxe, e Fabiana Beltrame, no remo, ambos obtidos em 2011.

O projeto do Time Nissan, como foi batizado, é um pouco diferente, pois não envolve apoio financeiro direto. Porém, os 30 atletas terão à disposição uma equipe multidisciplinar, envolvendo áreas de gestão de carreira, psicologia e media training (preparação de pessoas para lidar com a imprensa). Além disso, a Nissan fornecerá a cada integrante da equipe um carro zero quilômetro até 2016, sem custos adicionais.

Pode parecer pouca coisa, mas são em pequenos detalhes,  como ter uma orientação correta para administrar sua carreira ou um meio mais rápido de locomoção para chegar a seu local de treinamento, que acabam fazendo a diferença na hora de se preparar para uma grande competição.

E soa como um alívio que novas empresas se interessem em patrocinar o esporte brasileiro e acabar com aquela dependência quase doentia que a Lei Agnelo/Piva traz para as confederações nacionais, através da distribuição das verbas das loterias. E como sabemos que o COB (Comitê Olímpico Brasileiro), o responsável pela divisão do bolo, tem uma estranha “meritocracia” para decidir os critérios desta divisão, o surgimento desta que pode ser chamada de “terceira via olímpica” é algo que precisa ser bastante comemorado.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 18 de maio de 2012 Olimpíadas | 13:00

As Olimpíadas de Londres 2012 na palma da mão

Compartilhe: Twitter

Aplicativo para smartphone e iPhone dos Jogos Olímpicos 2012 já está disponível

Eis que surge uma dica imperdível para aqueles amantes de tecnologia e que ao mesmo tempo não querem perder nada a respeito dos Jogos Olímpicos de Londres, que começarão no próximo dia 27 de julho. Já pode ser baixado o aplicativo oficial olímpico, o Official London 2012 Mobile Apps, para aparelhos com sistema operacional Android e iOS.

Trata-se de um verdadeiro guia móvel para a pessoa baixar em seu smartphone, iPhone ou tablet. Pelo aplicativo, é possível acompanhar a programação completa dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, poderá ter uma cobertura completa do revezamento da tocha olímpica ao longo da Grã-Bretanha, detalhes sobre cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos e dicas culturais na cidade que receberá a 30ª edição dos Jogos da Era Moderna.

E o melhor de tudo: o aplicativo é gratuito

Pode-se baixar o Official London 2012 Mobile Apps neste link ou então acessando o site oficial das Olimpíadas 2012.

É baixar e curtir

Autor: Tags: , , ,

domingo, 17 de abril de 2011 Paraolimpíadas | 22:38

Paraolimpíadas de Londres em contagem regressiva

Compartilhe: Twitter

Mandeville, o mascote das Paraolimpíadas, celebra os 500 dias para o início dos Jogos

Uma pesquisa recente realizada pelo Instituto Nielsen no Reino Unido constatou que uma em cada três pessoas está preocupada em buscar informações sobre esportes paraolímpicos e competições paraolímpicas. Não é pouca coisa, diga-se de passagem. Por isso, há uma crença muito forte que a realização das Paraolimpíadas de Londres, no ano que vem – e que neste domingo teve celebrada a data de 500 dias para o seu início – mostrará ao mundo uma forma diferente de tratar os deficientes, com respeito e igualdade. Ainda de acordo com a pesquisa do Instituto Nielsen, 40% dos britânicos entendem que os Jogos irão trazer um avanço na forma como as pessoas com deficiência são tratadas no Reino Unido.

Os Jogos Paraolímpicos de 2012 estão marcados para acontecer entre 29 de agosto e 9 de setembro do ano que vem. Durante estes 11 dias, cerca de 150 países irão competir em 20 modalidades esportivas paraolímpicas, totalizando 503 eventos esportivos em 19 sedes espalhadas pela região de Londres.

Os preços dos ingressos para os torcedores acompanharem os Jogo serão anunciados pelo Comitê Organizador no próximo dia 10 de maio. Os bilhetes serão colocados à venda entre 9 e 30 de setembro próximo e há a expectativa de que serão mais de dois milhões de bilhetes disponíveis.

Será uma festa do esporte e, além disso, de inclusão social.

Autor: Tags: , ,