Publicidade

Posts com a Tag Odesur

quinta-feira, 19 de setembro de 2013 Seleção brasileira | 19:53

‘Geração 2020’ experiementa clima olímpico em estreia de nova competição

Compartilhe: Twitter
Atletas da delegação do Brasil que participa, a partir desta sexta-feira, dos Jogos Sul-Americanos da Juventude

Atletas da delegação do Brasil que participa, a partir desta sexta-feira, dos Jogos Sul-Americanos da Juventude

Começa nesta sexta-feira, com a cerimônia de abertura programada para às 21h30 (horário de Brasília) a edição inaugural dos Jogos Sul-Americanos da Juventude, voltados para atletas com idade com até 17 anos e que terá como palco a cidade de Lima, no Peru. Ao todo, estarão presentes cerca de 1.200 atletas representando 14 países do continente, disputando um total de 22 modalidades esportivas. O Brasil estará presente com uma delegação de 100 atletas. A disputa por medalhas começará no sábado, dia 21.

Mas na prática, qual é a real importância de um evento como este? Nem mesmo nos principais jornais peruanos desta quinta-feira era possível encontrar uma nota a respeito da competição.

Se alguém estiver preocupado com resultados, marcas, recordes e quadro de medalhas, é bom botar o pé no freio e diminuir o foco de suas expectativas.

Estamos falando de atletas que, embora alguns com grande potencial – e muitos deles certamente estarão representando seus países nas Olímpíadas de Tóquio, em 2020 -, estão ainda em fase de formação. Mal comparando, é a mesma coisa que ocorre com a já famosa Copa São Paulo de Juniores, evento que abre o calendário do futebol no mês de janeiro: muitos candidatos a craques passam incógnitos e só acabam despontando mesmo depois do torneio.

O objetivo da Odesur (sigla em espanhol para Organização Desportiva Sul-Americana) é justamente preparar os atletas que não tem qualquer experiência em competições poliesportivas para as Olimpíadas da Juventude, que estão marcadas para 2014, na cidade de Nanjing (China).

Neste ponto, o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) acerta em dar aos garotas e garotas tratamento semelhante às delegações que participam de Olimpíadas e Pan-Americanos, inclusive realizando um evento em São Paulo para distribuição de uniformes e orientações diversas sobre o evento.

E mesmo tendo na delegação atletas de muito potencial – como é o caso de Mirna da Silva, semifinalista dos 100 m rasos do Mundial juvenil de atletismo deste ano, na Ucrânia -, o objetivo brasileiro deveria ser apenas educativo, ou seja, começar a preparar esta garotada desde cedo, mesmo em competições menores, para que ninguém fique deslumbrado quando estiver entrando em uma Vila Olímpica, por exemplo. A quantidade de medalhas conquistadas deve ficar em segundo plano.

Pena que pouca gente valorize isso.

Autor: Tags: , , , , , , , ,