Publicidade

Posts com a Tag Odepa

sexta-feira, 11 de outubro de 2013 Candidaturas, Pan-Americano | 19:39

A maior vitória do esporte do Peru

Compartilhe: Twitter
Visão projetada do Estádio Pan-Americano de Lima, que receberá o Oan de 2019

Visão projetada do Estádio Pan-Americano de Lima, que receberá o Oan de 2019

Só se fala em Copa do Mundo 2014, Olimpíadas 2016, e ninguém nem lembra que existem os Jogos Pan-Americanos. Quer dizer, quase ninguém. Nesta sexta-feira, o Peru festejou sua maior vitória no esporte, com a confirmação por parte da Odepa (Organização Desportiva Pan-Americana) que a capital Lima será a sede do Pan de 2019, evento que ocorrerá na sequência dos Jogos de Toronto, em 2015. Curiosamente, a cidade canadense derrotou os peruanos na disputa pelo próximo evento poliesportivo.

Em Lima – que foi eleita com relativa facilidade na assembleia da Odepa, realizada em Toronto, com 31 votos, deixando para trás a favorita Santigo (Chile), La Punta (Argentina) e Ciudad Bolivar (Venezuela) -, a festa pela eleição foi imensa, pois trata-se do maior evento esportivo que o país irá organizar em sua vida. Até então, as competições mais importantes que tiveram Lima como sede foram dois campeonatos mundiais: o de basquete feminino, em 1964, e o de vôlei feminino, em 1982, quando a brilhante geração peruana de Rosa Garcia e Cecilia Tait fico com o vice-campeonato.

O governo peruano já começa a fazer as contas, e além da já batida conversa do tal legado esportivo, que vem sendo dita no Brasil insistentemente, estima que receberá pelo menos 30 mil turistas a mais na época da competição (entre 26 de julho e 11 de agosto de 2019), que deixarão uma receita de pelo menos US$ 100 milhões para o país.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 20 de setembro de 2011 Olimpíadas, Pan-Americano | 20:08

Coisas surreais que só acontecem no Pan-Americano

Compartilhe: Twitter

Vázquez Raña, presidente da Odepa, fez um acordo com a Fiba e haverá basquete no Pan 2011

Tudo bem que o Pan-Americano é uma competição bacana, democrática, abre espaço para que atletas das Américas disputem um evento poliesportivo de proporções razoáveis – lembrando que vários deles jamais chegarão a participar das Olimpíadas -, enfim, tudo isso já estamos cansados de saber. O que não se pode esconder é o espírito varzeano que muitas vezes impera na chamada “Olimpíada das Américas”.

Como por exemplo no caso do basquete, que por muito pouco não foi excluído do Pan-Americano de Guadalajara, faltando apenas 24 dias para o evento começar! Tudo por causa de uma briga interna entre o comitê olímpico mexicano e a Ademeba (Associação Desportiva Mexicana de Basquete), entidade que de fato organiza a modalidade no país. Só que enquanto a Fiba Américas (entidade que representa a Federação Internacional de Basquete) reconhece a legitimidade da Ademeba, a Odepa (Organização Desportiva Pan-Americana) simplesmente a ignora.

O resultado desta confusão: a Odepa ameaçava excluir a Ademeba do Pan, situação que a Fiba Américas não aceitava. E devolvia a ameaça, sinalizando que não organizaria o basquete do Pan 2011. Um vexame só.

Eis que nesta terça, a Fiba divulga nota, toda feliz, anunciando um acordo entre ela e a Odepa. Uma reunião entre Mário Vázquez Raña, eterno presidente da Odepa, e o secretário geral da Fiba Américas, Alberto Garcia, sacramentou o acordo.

O pior nisso tudo é que não seria a primeira vez que o basquete passaria por um vexame na história do Pan. Em 1995, nos Jogos de Mar del Plata, o torneio feminino foi cancelado dois dias antes da cerimônia de abertura. O motivo é que somente cinco equipes se inscreveram para a competição.

Por causa deste mico monstro, a seleção feminina de Hortência, Paula e Janeth não pôde defender o título conquistado quatro anos antes, em Havana-91.

Mais surreal, impossível!

Autor: Tags: , , , , , , ,

domingo, 20 de março de 2011 Pan-Americano | 21:54

Cartolas livram (por enquanto) a cara do Pan de Guadalajara

Compartilhe: Twitter

Dirigentes participam da reunião de avaliação para os preparativos do Pan de Guadalajara

E ficou no lucro para os dirigentes do Copag (Comitê Organizador do Pan) o resultado da reunião entre os cartolas da Odepa (Organização Desportiva Panamericana) e os responsáveis pela organização dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Após dois dias de reunião, neste final de semana, os dirigentes mexicanos foram absolvidos pela Odepa em relação a alguns preocupantes atrasos nas obras para a competição que começa em 13 de outubro, como o estádio de atletismo.

“O balanço positivo que reflete o relatório do Comitê Organizador mostra um grande salto em comparação com avaliações anteriores da Odepa”, afirmou um comunicado emitido pela entidade que comanda o esporte das Américas. Com um inacreditável número de adjetivos e palavras elogiosas, o documento da Odepa ainda fez pouco caso do impressionante atraso na arena do atletismo. “Os progressos nas construções das instalações para o atletismo que, mesmo quando cobrados pelo atraso, mostram que há determinação de que a mesma ficará pronta em tempo útil antes dos Jogos.”

Que ninguém se engane com as palavras da Odepa. As cobranças para que não ocorra um vexame justamente no Pan organizado pelo país-natal do presidente da entidade, Mario Vázquez Raña, são enormes. É bom que a turma do Copag corre para deixar tudo pronto antes da reunião de 11 de abril, com os chefes de missões dos 42 países participantes do Pan. Porque provavelmente eles não serão tão compreensivos assim se as obras ainda estiverem atrasadas.

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 18 de março de 2011 Olimpíadas, Pan-Americano | 16:47

Relógio do Pan-11 inaugurado. Será que este vai funcionar?

Compartilhe: Twitter

Dirigentes participam no lançamento do relógio que marca a contagem regressiva para o Pan-11

Depois do mico de ver o relógio que marca a contagem regressiva para as Olimpíadas de Londres quebrar horas depois de seu lançamento (mas arrumado em seguida), agora foi a vez dos organizadores dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara fazerem seu marketing e também lançarem um relógio semelhante, para marcar os dias que faltam até a abertura da competição no dia 13 de outubro.

Nesta sexta-feira, um relógio de 4m50 de altura foi inaugurado no estacionamento do Aeroporto Michel Hidalgo, em Guadalajara, com o objetivo de lembrar ao público que passa pelo local diariamente (estimado em 20 mil pessoas) do tempo que resta para o início da principal competição poliesportiva das Américas.

O relógio da contagem regressiva é mais uma estratégia de marketing dos organizadores para atrair a atenção do público para os Jogos mexicanos, que já sofrem com problemas em atrasos de obras, tema de uma reunião com os dirigentes da Odepa (Organização Desportiva Panamericana) neste final de semana. Além disso, o próprio aeroporto também necessita de melhorias em suas instalações, situação que os integrantes do Copag (Comitê Organizador do Pan) já admitiram que existe.

Só falta agora o relógio de Guadalajara também quebrar, né?

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 17 de março de 2011 Com a palavra, Pan-Americano | 11:12

Sinal vermelho em Guadalajara

Compartilhe: Twitter

“Eu colocaria em vermelho o estádio de atletismo, rugby, remo e a sede de canoagem”

Carlos Andrade Garín, presidente do Copag (Comitê Organizador do Pan-11), admitindo sua preocupação com o andamento de várias obras dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, que começarão em 13 de outubro.

Vale lembrar que nesta sexta-feira começará uma reunião entre os dirigentes da Odepa (Organização Desportiva Panamerica) e integrantes do Copag, conforme o blog já havia publicado, e um dos temas principais do encontro será tratar do atraso nestas obras.

Pelo jeito, o trauma do Rio-2007 ainda está muito fresco na memória dos cartolas da Odepa.

Autor: Tags: , , ,

domingo, 13 de março de 2011 Pan-Americano | 20:17

Odepa faz reunião de olho em atraso nas obras do Pan-11

Compartilhe: Twitter

A Vila Panamericana de Guadalajara é uma das obras que mais preocupa os dirigentes da Odepa

A situação aparentemente não está igual aos problemas enfrentados pelo Rio, que penou para completar a tempo as obras dos Jogos Pan-Americano de 2007. Mesmo assim, os dirigentes da Odepa (Organização Desportiva Panamericana) não querem correr risco e irão aproveitar a reunião marcada para a próxima sexta-feira com o comitê organizador dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara para pedir explicações aos mexicanos sobre o atraso em algumas instalações.

O encontro, que terminará no próximo sábado, já estava agendado e reunirá os dirigentes do Copag (Comitê Organizador do Pan), o comitê executivo da Odepa e ainda representantes dos 42 comitês olímpicos nacionais que participarão dos Jogos, com início previsto para 13 de outubro. Apesar de prevista, a reunião servirá para acalmar os cartolas da Odepa, escaldados com os inúmeros problemas vividos quatro anos antes no Rio, onde algumas instalações ficaram prontas apenas às vésperas da abertura, como o velódromo, a arena provisória de beisebol e a pista de mountain bike. Até o estádio do Engenhão, uma das principais obras do Pan-2007, só foi inaugurado oficialmente duas semanas antes da abertura.

Para Guadalajara, três instalações preocupam a Odepa: a Vila Pan-Americana, o estádio de atletismo e o complexo aquático. Aliás, o ritmo lento das obras da arena do atletismo já tinha sido mostrado no blog, em fotos divulgadas pelo próprio comitê organizador (relembre aqui).

Destas três, a mais adiantada é a arena dos esportes aquáticos. Outra reunião administrativa está agendada para os dias 11 e 12 de abril, desta vez reunindo a diretoria da Copag e os chefes de missões esportivas dos países participantes do Pan 2011, discutindo os detalhes finais sobre a hospedagem dos atletas.

Autor: Tags: , ,