Publicidade

Posts com a Tag Nenê Hilário

terça-feira, 13 de setembro de 2011 Com a palavra, Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 21:01

Grupo fechado na seleção masculina de basquete?

Compartilhe: Twitter

“Estou há 11 anos na seleção e só encontrei o Nenê duas vezes. Por isso acho que para às Olimpíadas temos de contar com Leandrinho e Varejão, mas acredito que o Nenê não tenha lugar nesse time”



Ala Alex Garcia, ao comentar no iG Esporte sobre o que pensava sobre um possível retorno do pivô Nenê Hilário e do armador Leandrinho à seleção brasileira nas Olimpíadas de Londres 2012, após eles terem se recusado a disputar o Pré-Olímpico de Mar del Plata, quando o Brasil conquistou a vaga ao ficar com o vice-campeonato da competição.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 7 de setembro de 2011 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 23:28

Comemorar sim, revanchismo não!

Compartilhe: Twitter

O pivô Rafael Hettsheimeir, o grande destaque da histórica vitória do Brasil sobre a Argentina

Muito difícil, para os basqueteiros de plantão, conter a alegria pela incrível vitória da seleção brasileira masculina nesta quarta-feira, sobre a Argentina, pela Torneio Pré-Olímpico de Mar del Plata. O triunfo desta noite, por 73 a 71, representou o fim de um verdadeiro martírio que já durava 16 anos de sofridas derrotas para os argentinos em competições de alto nível.

A última delas tive o prazer de acompanhar ao vivo, na primeira fase do Pré-Olímpico de 1995, também na Argentina. É verdade que o Brasil andou batendo vez ou outra a Argentina desde então, mas foram vitórias obtidas em torneios de menor expressão e com as duas equipes desfalcadas de seus principais talentos. Pra valer, em jogo decente, fazia 16 anos que os argentinos só deitavam e rolavam sobre os brasileiros.

Isto posto, duas coisas precisam ficar claras:

1)  Que os jogadores e torcedores curtam muita esta vitória, mas que tenham em mente uma coisa: de nada terá adiantado este triunfo histórico, se no sábado, na semifinal do Pré-Olímpico, o Brasil voltar a ter um de seus habituais apagões e perder para um adversário que será definido na rodada desta quinta-feira. O jogo que vale vaga para as Olimpíadas de Londres 2012 é no sábado;

2) Na verdadeira catarse coletiva que virou o Twitter após a vitória do Brasil, pude pescar diversas mensagens – algumas até de gente graúda do esporte brasileiro – detonando de forma irônica o armador Leandrinho Barbosa e o pivô Nenê Hilário, os dois jogadores que pediram dispensa de defender a seleção no Pré-Olímpico. Mesmo incomodado com a decisão dos dois, eu desconheço os bastidores que os  levaram a tomar tal atitude.

O próprio Arthur Barbosa, irmão de Leandrinho, escreveu para este blog relatando uma história bem diferente do que contou a CBB (Confederação Brasileira de Basquete) no episódio da dispensa do atual armador do Flamengo e do Toronto Raptors. Por isso, acho prudente que todos contenham o tom de revanchismo e deixem o tempo cuidar de ajeitar as coisas. Até porque ninguém pode abrir mão, em sã consciência, de um pivô como Nenê, se o sujeito estiver a fim de jogar, não é mesmo?

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 28 de julho de 2011 Ídolos, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 23:27

Marquinhos tentará lançar candidatura à CBB

Compartilhe: Twitter

O ex-pivô Marquinhos não aprova a atual gestão da CBB

Depois de soltar o verbo e detonar a decisão de Nenê Hilário e Leandrinho Barbosa de não defenderem o Brasil no Pré-Olímpico deMar del Plata, no final de agosto, o ex-pivô Marquinhos, titular da seleção brasileira nas décadas de 70 e início de 80, ainda não enterrou um sonho que vem cultivando há dois anos: tornar-se presidente da CBB (Confederação Brasileira de Basquete). O ex-jogador está trabalhando firme para lançar novamente uma candidatura, em 2014, como opositor do atual mandatário, Carlos Nunes.

“Não abandonei o projeto e estão me chamando novamente”, explicou Marquinhos, duranteuma conversa que tivemos no evento organizado pelo Consulado Geral Britânico de São Paulo na última quarta-feira, quando foi celebrada a marca de um ano para o início dos Jogos Olímpicos de Londres. Sem revelar maiores detalhes, Marquinhos disse que ainda sua maior dificuldade foi a mesma que teve quando tentou emplacar sua primeira candidatura, em 2009: a falta do apoio de, no mínimo, duas federações estaduais. Sem isso, ele não poderá lançar sua chapa.

Enquanto não consegue costurar este acordo político obrigatório, Marquinhos tenta aos poucos retomar o caminho do basquete, que havia deixado de lado durante os últimos anos para se dedicar à área de construção civil. Primeiro, vem atuando como representante em jogos do NBB (Novo Basquete Brasil). Ele também vem estudando para trabalhar eventualmente como treinador. Mas tudo isso sem abandonar o projeto de comandar um dia o basquete do Brasil.

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 4 de julho de 2011 Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 23:52

Leandrinho também pede dispensa. Vai bem o basquete brasileiro para o Pré-Olímpico, hein?

Compartilhe: Twitter

Leandrinho Barbosa também pediu dispensa. Será que pede também se o Brasil for a Londres?

O argentino Ruben Magnano, treinador da seleção brasileira masculina de basquete, deve estar coçando a cabeça nesta fria noite paulistana. Não deve ser nada fácil para um treinador saber que irá para o Pré-Olímpico de Mar del Plata, a partir de 30 de agosto, em busca de uma das duas vagas para os Jogos de Londres-12, com mais um desfalque considerável. Primeiro, Nenê Hilário, e nesta segunda-feira foi a vez de Leandrinho Barbosa mandar um e-mail para explicar que também não irá à Argentina.

Acho engraçado quando estes jogadores alegam “motivos pessoais” para resolverem não disputar determinada competição pela seleção nacional. O problema é que no basquete brasileiro isso vem se repetindo com uma frequência irritante.

Leandrinho tem suas razões? Sei lá. O cara não fala, manda comunicado. Cheio de palavras vazias, adjetivos inúteis e justificativas que não explicam nada.

Tempos esquisitos estes que vivemos, em que ninguém tem coragem de falar cara a cara, responder perguntas, tem “aquilo roxo” para dizer realmente o que pensa. O nosso caro Cesar Cielo, um dos grandes atletas do Brasil, preferiu fazer uma declaração ao invés de responder perguntas dos jornalistas a respeito do ainda mal-explicado caso de doping.

Só gostaria de saber uma coisa: será que se o Brasil conseguir sua vaga no Pré-Olímpico de Mar del Plata, Nenê e Leandrinho irão pedir dispensa das Olimpíadas de Londres, no ano que vem?

Com certeza não!

Veja também:

>>Nenê fora do Pré-Olímpico. E agora, Magnano?

>>Era uma vez o basquete do Brasil…

>>O calendário pré-olímpico do basquete

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

sexta-feira, 24 de junho de 2011 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 23:37

Nenê fora do Pré-Olímpico de basquete. E agora, Magnano?

Compartilhe: Twitter

Nenê alegou "motivos pessoais" para não disputar o Pré-Olímpico de Mar del Plata

Se já não bastasse carregar o peso de estar sem participar das Olimpíadas desde os Jogos de Atlanta, em 1996, o basquete masculino brasileiro ganhou nesta sexta-feira um problema a mais para tentar carimbar sua classificação às Olimpíadas de Londres: o pivô Nenê Hilário pediu dispensa e não participará do Pré-Olímpico de Mar de Plata, na Argentina, a partir do dia 30 de agosto.

Trata-se de um belo desfalque já garantido para o argentino Rubén Magnano, treinador da seleção brasileira. Já não poderia contar com Anderson Varejão (contundido) e as presenças de Nenê, Leandrinho e Thiago Splitter estavam ameaçadas por causa do risco de locaute da NBA. Isso obrigaria a CBB (Confederação Brasileira de Basquete) a pagar os seguros dos jogadores, que seria complicado, em razão dos altos valores.

Pior é que foi o próprio Nenê quem pediu dispensa, alegando motivos particulares – o nascimento de seu filho bem na época de disputa do Pré-Olímpico.

Assim, aos poucos uma competição que aparentava ser bem favorável ao Brasil – duas vagas em disputa e os EUA não participam do Pré-Olímpico, por já estarem classificados -, vai adquirindo ares de drama. E cujo final todos conhecem há 12 anos: ver as Olimpíadas do sofá da sala.

Veja também:

>>Era uma vez o basquete do Brasil

>>O calendário pré-olímpico do basquete

>>Greve da NBA já afetou um Mundial de basquete

Autor: Tags: , , ,