Publicidade

Posts com a Tag Nadia Comaneci

sexta-feira, 20 de julho de 2012 Imagens Olímpicas, Olimpíadas, Vídeos | 09:08

E faltam apenas sete dias para a festa começar

Compartilhe: Twitter

Bem, caso você não tenha percebido, nesta sexta-feira faltarão apenas sete dias para a abertura da 30ª edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. A festa do evento poliesportivo mais importante do planeta começará em Londres daqui a exatamente uma semana.  E para entrar no clima olímpico, que tal curtir este vídeo especial produzido pelo COI (Comitê Olímpico Internacional)?

Em 3min20s, alguns dos personagens e cenas mais marcantes da história dos Jogos – inclusive os de Inverno – são exibidos, como a vitória do etíope Abebe Bikila ganhando a maratona dos Jogos de Roma 1960; o americano Mark Spitz ganhando uma de suas sete medalhas de ouro em Munique 1972; Carl Lewis brilhando nos 100 m e no salto em distância em Los Angeles 1984 e Atlanta 1996; por sinal, nos Jogos de Atlanta que também consagraram o americano Michael Johnson nos 200 e 400 m; e como não poderia faltar, a performance inesquecível da romena Nádia Comaneci nas barras assimétricas, em Montreal 1976.

Bem, melhor do que ficar falando, é melhor curtir as imagens e esperar que estes sete dias passem bem rápido…

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 10 de julho de 2012 Almanaque, Olimpíadas | 23:28

Elas vão dominar o mundo, inclusive o olímpico. Ainda bem!

Compartilhe: Twitter

Delegação americana desfila em Pequim 2008, repleta de homens. Nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, as mulheres serão maioria

O educador francês Pierre de Frédy, mais conhecido como Barão de Coubertin, tem inúmeras qualidades em sua biografia, ainda mais para quem é um fã ardoroso dos esportes olímpicos. Afinal, por sua determinação e paixão, os Jogos Olímpicos modernos foram recriados em 1896 e desde então, a cada quatro anos, empolgam e encantam milhões de torcedores no mundo inteiro. Mas o bom Barão tinha um defeito: era machista pacas! Tanto que lutou até onde pôde para impedir a presença de mulheres na disputa dos Jogos, para respeitar as tradições das Olimpíadas da Grécia Antiga.

Mas já na segunda edição dos Jogos modernos, em Paris 1900, as primeiras mulheres disputaram medalhas. E desde então, elas têm sido uma presença constante e obrigatória nas Olimpíadas. É até óbvio ressaltar a importância da participação feminina em todas as edições olímpicas, pois algumas ajudaram a criar algumas das páginas mais belas já escritas no esporte mundial. A velocista americana Wilma Rudolph, que driblou uma poliomielite para ganhar o ouro nos 100 m, 200 m e revezamento 4 x 100 m, em Roma 1960; ou então a inesquecível participação de Nádia Comaneci, que assombrou o mundo com uma atuação perfeita na ginástica artística em Montreal 1976. Isso para ficar APENAS nestes dois exemplos. Mas o show feminino vem sendo brilhante e intenso.

A prova mais incontestável da importância e do crescimento da presença feminina no esporte de alto nível foi dada nesta terça-feira, quando saiu a confirmação da delegação oficial dos Estados Unidos, um dos grandes gigantes olímpicos, para os Jogos de Londres 2012. Eis que, para surpresa de muitos, os americanos selecionaram, pela primeira vez em sua história olímpica, uma delegação com supremacia das mulheres. Vantagem pequena, é verdade, mas elas serão maioria. Serão 269 mulheres contra 261 homens nos Jogos londrinos.

Se os americanos já perceberam que a força da mulher no esporte é um caminho sem volta, só resta esperar que esta tendência se alastre e chegue (por que, não?) também ao Brasil. Que o mundo olímpico também seja dominado pelas mulheres. Acho que ele ficará bem mais agradável.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

sábado, 12 de novembro de 2011 Almanaque, Histórias do esporte, Ídolos, Olimpíadas, Vídeos | 22:25

O dia em que Nadia Comaneci treinou no Flamengo

Compartilhe: Twitter

Este sábado marca uma data especial para os fãs da ginástica artística e aos que apreciam os grandes ídolos do esporte mundial. Há exatamente 50 anos, nascia em Onesti, na Romênia, aquela que iria mudar os conceitos da ginástica, a romena Nadia Comaneci. Muito já se falou sobre os feitos de Comaneci no esporte, especialmente nos Jogos Olímpicos de Montreal 1976, quando assombrou o mundo ao conquistar a primeira nota 10 da história da modalidade. Aqui mesmo no blog este tema foi tratado, no aniversário de 35 anos da mística nota máxima obtida em Montreal.

O que eu confesso que não sabia era, ao fazer uma pesquisa de imagens históricas sobre Nadia Comaneci era me deparar com o trecho de um vídeo amador, com imagens longe de serem perfeitas, da ginasta fazendo um treino no Flamengo, em 1983. Na época, ela já estava aposentada das competições, após ter conquistado nove medalhas olímpicas (cinco delas de ouro). Não se pode ver a Nadia Comaneci que encantou o mundo nos Jogos Olímpicos, mas aqueles que presenciaram este treino podem se orgulhar de ter visto uma lenda do esporte bem de perto.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 20 de julho de 2011 Almanaque, Ídolos, Olimpíadas, Vídeos | 18:52

Um 10 inesquecível

Compartilhe: Twitter

Confesso que mesmo eu, que tenho uma boa memória, modéstia à parte, nem recordava da efeméride. Mas graças ao sempre agradável e eclético “Pontapé Inicial”, da “ESPN Brasil”, nesta última terça-feira pude recordar um feito histórico para o esporte olímpico mundial: a primeira vez que uma ginasta tirou uma nota 10. O feito coube a uma menina de 14 anos, que mal entrara na adolescência e ainda brincava de bonecas.

O mundo jamais irá se esquecer da romena Nadia Comaneci, que no dia 18 de julho de 1976 (35 anos atrás, portanto), nos Jogos Olímpicos de Montreal, no Canadá, cumpriu com perfeição sua prova qualificatória nas barras assimétricas. O desempenho foi tão incrível que assim que terminou, o público no ginásio ficou assustado ao ver no placar a nota 1.0. Não era possível, pensavam as pessoas. O problema é que o placar eletrônico da época não estava preparado para registrar uma nota 10.

Uma cena inesquecível, que tirou o fôlego da comentarista da ESPN americana na época:

Veja também:

>>A música-tema do Mundial de Xangai

>>A incrível campanha de Sugar Ray Leonard em Montreal-76

>>O adeus de um herói da era pré-Phelps


Autor: Tags: , ,