Publicidade

Posts com a Tag Luta Olímpica

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015 Listas, Pan-Americano, Seleção brasileira | 00:47

Rúgbi vai ao Pan 2015. Veja todos os classificados

Compartilhe: Twitter
Jogadores da seleção brasileira masculina de rúgbi assegurou vaga no Pan de Toronto

Jogadores da seleção brasileira masculina de rúgbi comemoram vaga no Pan de Toronto

Neste domingo, o rúgbi brasileiro assegurou sua classificação para os Jogos Pan-Americanos de Toronto, que serão realizados a partir de 10 de julho. A vaga veio com o vice-campeonato do torneio Sevens de Mar del Plata, na Argentina, após perder a decisão para o Chile por 7 a 0. Na prática, a vaga veio na partida anterior, quando massacrou o Peru por 26 a 5. Com os classificados deste domingo, o torneio masculino de rúgbi do Pan-Americano terá as presenças de Argentina, Brasil, Chile, Uruguai, Canadá, Estados Unidos, Guiana e México. O torneio feminino será disputado por Argentina, Brasil, Colômbia, Canadá, Estados Unidos e México.

Confira abaixo todos os classificados do Brasil para o Pan de Toronto 2015:

TOTAL DE VAGAS ASSEGURADAS (até 12/1): 317 vagas

– Atletismo – 24 vagas: Revezamentos masculino e feminino;

– Basquete – 24 vagas: 12 masculinas e 12 femininas;

– Boliche – 4 vagas: 1 dupla masculina e 1 feminina;

– Canoagem Slalom – 6 vagas: 4 masculinas e 2 femininas;

– Canoagem Velocidade – 21 vagas: 12 masculinas e 9 femininas;

– Caratê – 4 vagas: 2 masculinas e 2 femininas;

– Ciclismo – 24 vagas: 15 homens e 09 mulheres;

– Futebol – 18 vagas: Equipe feminina;

– Ginástica artística – 12 vagas: 6 femininas e 6 masculinas;

– Ginástica rítmica – 6 vagas femininas;

– Ginástica Trampolim – 2 vagas: 1 masculina e 1 feminina;

– Handebol – 30 vagas: 15 masculinas e 15 femininas;

– Hipismo – 9 vagas: Equipe de Saltos e Equipe de Adestramento;

– Levantamento de peso – 8 vagas: 3 masculinas e 5 femininas;

– Luta Olímpica – 2 atletas: Gilda Oliveira e Aline Ferreira;

– Natação – 36 vagas: 18 masculinas e 18 femininas, com os revezamentos;

– Patinação artística: 2 vagas: 1 masculina e 1 feminina;

– Pentatlo Moderno – 4 vagas: 2 femininas e 2 masculinas;

– Remo – 18 vagas: 12 masculinas e 6 femininas;

– Rúgbi – 24 vagas: 12 masculinas e 12 femininas;

– Tiro com Arco – 5 vagas: 2 masculinas e 3 femininas

– Tiro Esportivo – Carabina e Pistola – 16 vagas: 10 masculinas e 6 femininas;

– Tiro Esportivo – Prato – 9 vagas: 6 masculinas e 3 femininas;

– Triatlo – 1 vaga feminina;

– Vela – 8 vagas femininas.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015 Listas, Mundiais, Pan-Americano, Pré-Olímpico | 12:00

O calendário 2015 do esporte olímpico

Compartilhe: Twitter

Toronto 2015

A chegada de 2015 promete ser um prato cheio aos amantes dos esportes olímpicos. Afinal, este será o último ano antes da maior festa poliesportiva mundial, as Olimpíadas do Rio 2016. E o grande aquecimento, ao menos para o torcedor brasileiro, será em julho, com a realização dos Jogos Pan-Americanos em Toronto (Canadá), competição onde tradicionalmente o Brasil faz a festa em relação a conquista de medalhas.

Mas será um ano também de importantes campeonatos mundiais, como o de esportes aquáticos, em Kazan (Rússia) e de atletismo, em Pequim (China), onde boa parte da equipe olímpica brasileira nestas duas modalidades poderá ser definida. Ainda teremos mundiais de judô (Cazaquistão), ginástica artística (Escócia) e handebol (Dinamarca). Para completar, também será uma temporada na qual estão previstos vários eventos-testes para os Jogos do Rio.

Ou seja, tem atração para todos os gostos.

E o blogueiro aproveita também para desejar um Feliz 2015 aos leitores!

JANEIRO

10 e 11 – Circuito Masculino de rúgbi seven – Mar del Plata (ARG)
15/1 a 1º/2 – Campeonato Mundial masculino de handebol – Doha (QAT)
17 a 18 – Circuito Masculino de rúgbi seven – Viña del mar (CHI)
19/1 a 1º/2 – Aberto da Austrália de tênis
30/1 a 1º/2 – Grand Prix de luta olímpica – Paris (FRA)

FEVEREIRO

7 e 8 – Circuito Mundial feminino de rúgbi seven – São Paulo (BRA)
16 a 22 – Rio Open de tênis – Rio de Janeiro (BRA)
18 a 22 – Campeonato Mundial de ciclismo de pista – Saint-Quentin-en-Yvelines (FRA)
20 a 22 – Grand Prix de judô – Dusseldorf (ALE)
28/2 a 10/3 – Copa do Mundo de tiro esportivo (tiro ao prato) – Acapulco (MEX)

MARÇO

6 a 8 – Copa Davis de tênis – 1ª rodada
7 e 8 – Aberto Pan-Americano de judô – Santiago (CHI)
14 a 15 – Circuito Mundial de rúgbi seven – EUA
14 e 15 – Aberto Pan-Americano de judô – Montevidéu (URU)
19 a 29 – Copa do Mundo de tiro esportivo (tiro ao prato) – Al Ain (EAU)
21 e 22 – Aberto Pan-Americano de judô – Buenos Aires (ARG)
25 a 27 – Copa do Mundo de ginástica artística (1ª etapa) – Doha (QAT)
27 a 29 – Grand Prix de judô – Samsun (TUR)

ABRIL

3 a 5 – Copa do Mundo de ginástica artística (2ª etapa) – Ljubljana (ESL)
6 a 11 – Troféu Maria Lenk de natação – Rio de Janeiro (BRA)
8 a 16 – Copa do Mundo de tiro esportivo (carabina e pistola) – Changhow (KOR)
15 a 19 – Copa do Mundo de hipismo saltos (final) – Las Vegas (EUA)
18 e 19 – Circuito Mundial de rúgbi seven – Canadá
24 a 26 – Campeonato Pan-Americano de luta olímpica – Santiago (CHI)
24 a 26 – Campeonato Pan-Americano de judô – Edmonton (CAN)
24/4 a 4/5 – Copa do Mundo de tiro esportivo (tiro ao prato) – Lanarca (CHP)
26/4 a 3/5 – Campeonato Mundial de tênis de mesa – Suzhou (CHN)

MAIO

1º a 3 – Grand Prix de judô – Zagreb (CRO)
2 e 3 – Campeonato Mundial de revezamentos de atletismo – Nassau (BAH)
7 a 9 – Copa do Mundo de ginástica artística (4ª etapa) – Varna (BUL)
8 a 10 – Grand Slam de judô – Baku (AZE)
9 a 31 – Giro D’Italia de ciclismo estrada – vários locais
11 a 19 – Copa do Mundo de tiro esportivo (carabina e pistola) – Fort Benning (EUA)
16/5 A 19/7 – Liga Mundial masculina de vôlei – vários locais
21 a 24 – Copa do Mundo de ginástica artística (5ª etapa) – Anadia (POR)
24/5 a 7/6 – Torneio de tênis de Roland Garros – Paris (FRA)
26 a 31 – Grand Slam de vôlei de praia – Moscou (RUS)
26/5 a 2/6 – Copa do Mundo de tiro esportivo (carabina e pistola) – Munique (ALE)
31/5 a 8/6 – Campeonato Pan-Americano feminino de handebol – Cuba

JUNHO

5 a 7 – Campeonato Sul-Americano de atletismo – Assunção (PAR)
6/6 a 5/7 – Copa do Mundo de futebol feminino – Canadá
6 a 16/6 – Copa do Mundo de tiro esportivo (carabina, pistola e tiro ao prato) – Gabala (AZE)
12 a 14 – Grand Prix de judô – Miami (EUA)
16 a 21 – Grand Slam de vôlei de praia – São Petersburgo (RUS)
26/6 a 26/7 – Grand Prix feminino de vôlei – vários locais
26/6 a 5/7 – Campeonato Mundial de vôlei de praia – Holanda
28/6 a 6/7 – Campeonato Mundial de pentatlo moderno – Berlim (ALE)
29/6 a 5/7 – Torneio de tênis de Wimbledon – Londres (ING)
29/6 a 5/7 – Campeonato Mundial de vela (Nacra 17) – Aarhus (DIN)
29/6 a 8/7 – Campeonato Mundial de vela (Laser e Laser Radial) – Kingston (JAM)

JULHO

Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de vôlei – Rio de Janeiro
7 a 26 – Jogos Pan-Americanos (cerimônia de abertura será dia 10) – Toronto (CAN)
4 a 26 – Tour de France de ciclismo estrada – França
13 a 19 – Campeonato Mundial de esgrima – Kazan (RUS)
16 a 23 – Campeonato Mundial de taekwondo – Chelyabinsk (RUS)
17 a 19 – Copa Davis de tênis – Quartas de final
17 a 19 – Grand Slam de judô – Tyumen (RUS)
21 a 26 – Grand Slam de vôlei de praia – Yokohama (JAP)
21 a 25 – Campeonato Mundial de ciclismo BMX – Heusden-Zolder (BEL)
24/7 a 9/8 – Mundial de esportes aquáticos (natação, nado sincronizado, saltos ornamentais, polo aquático e maratona) – Kazan (RUS)
26/7 a 2/8 – Campeonato Mundial de tiro com arco – Copenhague (DIN)

AGOSTO

Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de vôlei de praia – Rio de Janeiro (BRA)
Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de triatlo – Rio de Janeiro (BRA – Forte de Copacabana)
Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de remo – Rio de Janeiro (BRA – Lagoa Rodrigo de Freitas)
Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de ciclismo estrada – Rio de Janeiro (BRA – Parque do Flamengo)
Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de maratona aquática – Rio de Janeiro (BRA – Forte de Copacabana)
1 e 2 – Aberto Pan-Americano de judô – Miami (EUA)
2 e 3 – Aquece Rio 2016 de hipismo CCE – Rio de Janeiro (BRA – Deodoro)
8 a 16 – Pré-Olímpico feminino de basquete – Edmonton (CAN)
9 – GP do Brasil de atletismo – Belém (BRA)
10 a 16 – Campeonato Mundial de badminton – Jacarta (IDN)
12 a 22 – Aquece Rio 2016 de vela – Rio de Janeiro (BRA – Marina da Glória)
14 a 16 – Evento-teste Rio 2016 de hipismo saltos – Rio de Janeiro (BRA)
17 a 22 – Troféu José Finkel de natação – São Paulo (BRA)
18 a 23 – Grand Slam de vôlei de praia – Long Beach (EUA)
19 a 23 – Campeonato Mundial de canoagem velocidade – Milão (ITA)
22/8 a 6/9 – Copa do Mundo feminina de vôlei – Japão
22/8 a 4/9 – Pré-Olímpico masculino de basquete – Monterrey (MEX)
22/8 a 13/9 – Vuelta a España – ciclismo estrada – Espanha
22 a 30 – Campeonato Mundial de atletismo – Pequim (CHN)
25 a 30 – Grand Slam de vôlei de praia – Polônia
25 a 30 – Tour do Rio de ciclismo estrada – Rio de Janeiro
25 a 30 – Campeonato Mundial de judô – Astana (CAZ)
31/8 a 6/9 – Campeonato Mundial de ciclismo mountain bike – Andorra (ESP)

SETEMBRO

Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de canoagem velocidade – Rio de Janeiro (BRA – Lagoa Rodrigo de Freitas)
Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de tiro com arco – Rio de Janeiro (BRA – Sambódromo)
7 a 13 – Campeonato Mundial de ginástica rítmica – Stuttgart (ALE)
7 a 13 – Campeonato Mundial de luta olímpica – Las Vegas (EUA)
8 a 23 – Copa do Mundo masculina de vôlei – Japão
9 a 18 – Campeonato Mundial de tiro esportivo (tiro ao prato) – Lonato (ITA)
16 a 20 – Campeonato Mundial de canoagem slalom – Eton Dorney (ING)
17 a 20 – Copa do Mundo de ginástica artística (6ª etapa) – Osijek (CRO)
18 a 20 – Copa Davis de tênis – Semifinais
19 a 27 – Campeonato Mundial de ciclismo estrada – Richmond (EUA)

OUTUBRO

Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de ciclismo BMX – Rio de Janeiro (BRA – Deodoro)
Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de ciclismo mountain bike – Rio de Janeiro (BRA – Deodoro)
1º a 4 – Finais do Circuito Mundial de vôlei de praia – EUA
5 a 13 – Campeonato Mundial masculino de boxe – Doha (QAT)
17 e 18 – Grand Slam de judô – Paris (FRA)
17 a 24 – Campeonato Mundial de vela (RS:X) – Al Musay (OMN)
24/10 a 1º/11 – Campeonato Mundial de ginástica artística – Glasgow (ESC)
31/10 e 1º/11 – Grand Prix de judô – Abu Dhabi (EAU)

NOVEMBRO

Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de tênis de mesa – Rio de Janeiro (BRA – Riocentro)
Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de polo aquático – Rio de Janeiro (BRA – Julio de Lamare)
Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de hoquei na grama – Rio de Janeiro (BRA – Deodoro)
Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de badminton – Rio de Janeiro (BRA – Riocentro)
Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de canoagem slalom – Rio de Janeiro (BRA – Deodoro)
Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de golfe – Rio de Janeiro (BRA – Campo Olímpico de Golfe)
15 a 22 – Finais da ATP de tênis – Londres (ING)
17 a 22 – Campeonato Mundial de vela (49er) – Buenos Aires (ARG)
20 a 30 – Campeonato Mundial de vela (Finn) – Wellington (NZL)
25 a 28 – Campeonato Mundial de ginástica trampolim – Odense (DIN)
26 a 29 – Grand Prix de judô – Jeju (KOR)
27 a 29 – Copa Davis de tênis (final)
28 e 29 – Circuito Mundial masculino de rúgbi seven – Dubai (EAU)

DEZEMBRO

Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de boxe – Rio de Janeiro (BRA – Riocentro)
Data a confirmar – Aquece Rio 2016 de tênis – Rio de Janeiro (BRA – Centro Olímpico de Tênis)
4 a 6 – Grand Slam de judô – Tóquio (JAP)
5 e 6 – Circuito Mundial feminino de rúgbi seven – Dubai (EAU)
5 a 20 – Campeonato Mundial feminino de handebol – Dinamarca
3 a 7 – Campeonato Mundial de natação em piscina curta – Doha (CAT)

Fontes consultadas: jornais “Folha de S. Paulo” e “O Globo” e sites de federações esportivas internacionais

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 17 de novembro de 2014 Ídolos, Isso é Brasil, Seleção brasileira | 17:08

Com ausências importantes, começa votação para o Atleta da Torcida do prêmio do COB

Compartilhe: Twitter
Montagem com todos os candidatos ao prêmio Atleta da Torcida, do Prêmio Brasil Olímpico

Montagem com todos os candidatos ao prêmio Atleta da Torcida, do Prêmio Brasil Olímpico

Desde o último domingo (16) já é possível votar para a escolha do Atleta da Torcida, nova categoria do Prêmio Brasil Olímpico, que escolhe os melhores nomes do esporte brasileiro no ano. O público terá 12 opções (individual ou duplas) para eleger o seu preferido, via internet (http://www.cob.org.br/pbo), que receberá também um prêmio de R$ 30 mil. A escolha será anunciada durante a cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico, marcada para o dia 16 de dezembro, no Theatro Municipal, no Rio de Janeiro.

Para votar, a pessoa deverá usar o Twitter ou Facebook, usando hashtags que devem conter #EuVotoPBO e o nome do atleta. Os indicados são os seguintes: Cesar Cielo (natação), Diego Hypolito (ginástica artística), Isaquias Queiroz (canoagem velocidade), Marcus Vinícius D’Almeida (tiro com arco), Matheus Santana (natação), Tiago Splitter (basquete), Aline Ferreira (luta), Flavia Saraiva (ginástica artística), Larissa e Talita (vôlei de praia), Martine Grael e Kahena Kunze (vela), Mayra Aguiar (judô) e Sheila Castro (vôlei).

Segundo o COB (Comitê Olímpico do Brasil), foram selecionados “atletas ou duplas que marcaram o esporte brasileiro em 2014, seja por sua performance, exemplo de superação, conquista inédita ou por suas atitudes e condutas”, de acordo com comunicado da entidade.

VEJA TAMBÉM

>>> COB usará internet para eleger o Atleta da Torcida e dará prêmio de R$ 30 mil

Pessoalmente, dois nomes importantes faltaram nesta lista do COB. O primeiro,  o da nadadora Ana Marcela Cunha, da maratona aquática. Além de ter sido tricampeã da Copa do Mundo, ela subiu ao pódio em todas as etapas da competição, um feito inédito. Outro nome que facilmente poderia fazer parte da lista é o da saltadora Fabiana Murer, que neste ano assegurou o título da Liga de Diamente, o mais badalado circuito de provas da Iaaf (Federação das Associações Internacionais de Atletismo), no salto com vara.

De qualquer forma, apesar do esquecimento imperdoável, as duas ainda podem ser eleitas como a melhor atleta de 2014, na votação que será feita por um júri composto por jornalistas, dirigentes, ex-atletas e personalidades do esporte. Também será eleito o melhor atleta masculino de 2014 e ambos receberão ainda um prêmio de R$ 30 mil.

As hashtags dos concorrentes ao prêmio “Atleta da Torcida” são as seguintes:

Cesar Cielo #EuVotoPBOCesar
Diego Hypólito #EuVotoPBODiego
Isaquias Queiroz #EuVotoPBOIsaquias
Marcus Vinicius D’Almeida #EuVotoPBOMarcusVinicius
Matheus Santana #EuVotoPBOMatheus
Tiago Splitter #EuVotoPBOTiago
Aline Silva #EuVotoPBOAline
Flávia Saraiva #EuVotoPBOFlavia
Larissa e Talita #EuVotoPBOLarissaTalita
Martine Grael e Kahena Kunze #EuVotoPBOMartineKahena
Mayra Aguiar #EuVotoPBOMayra
Sheilla Castro #EuVotoPBOSheilla

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 23 de outubro de 2014 Candidaturas, Jogos de Inverno, Olimpíadas | 17:58

COI sinaliza mudanças para modernizar as Olimpíadas

Compartilhe: Twitter
O alemão Thomaz Bach, presidente do COI, duiscursa durante o encerramento das Olimpíadas da Juventude, em Nanquim (CHN)

O alemão Thomas Bach, presidente do COI, discursa durante o encerramento das Olimpíadas da Juventude, em Nanquim (CHN)

Há quase um mês, este blog publicou um post trazendo declaração do presidente da CBBS (Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol), Jorge Otsuka, sobre o seu otimismo a respeito da volta das duas modalidades ao programa esportivo olímpico já nos Jogos de 2020, em Tóquio. “Em dezembro haverá uma assembleia do COI e é quase certo que será confirmado o retorno do beisebol e softbol. Os organizadores dos Jogos de 2020 estão muito confiantes quanto a isso”, disse Otsuka no dia 30 de setembro.

A tomar como base o que disse o próprio presidente do COI, o alemão Thomas Bach, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, eu diria que o dirigente brasileiro já pode começar o planejamento para voltar às Olimpíadas. O presidente do COI anunciou algumas das decisões do comitê executivo do Comitê Olímpico Internacional, que serão levadas à votação na próxima Assembleia Geral do COI, marcadas para os dias 8 e 9 de dezembro. E entre várias recomendações, estão as de mudar o processo de candidaturas das cidades para receberem os mega-eventos olímpicos e o de flexibilizar o programa esportivo.

A sinalização do COI é clara: realizar mudanças profundas e relevantes para modernizar e salvar os Jogos Olímpicos, pensando no futuro.

A recente desistência de Oslo para brigar pela sede das Olimpíadas de Inverno de 2022, deixando somente duas cidades (Almaty, no Cazaquistão, e Pequim, na China) na disputa, fato que não ocorria há 40 anos nas corridas eleitorais olímpicas, acendeu o sinal de alerta no COI. Outras cidades já tinham pulado fora do barco para 2022, Está cada vez mais caro e complicado para uma cidade ser candidata e depois organizar uma edição de Jogos Olímpicos, seja de verão ou inverno. As exigências e cadrnos de encargo são enormes, os custos estão cada vez mais proibitivos,  até por conta da necessidade de segurança extrema e de fornecer a melhor tecnologia possível ao evento. Virou uma brincadeira muito cara e antes que ninguém queira mais brincar, o COI pretender criar opções para candidaturas mais baratas.

VEJA TAMBÉM

>>> O bom senso da Noruega e a ira do COI
>>> Vale tanto a pena assim organizar as Olimpíadas?
>>> Beisebol se anima e sonha com volta em Tóquio 2020

A flexibilização no programa esportivo também tem a ver com um processo de modernização que Bach pretende impor aos próximos Jogos Olímpicos. Algo a ver com a experiência que vem ocorrendo nos Jogos da Juventude, cujo programa esportivo conta até com provas mistas e também de modalidades que não são olímpicas hoje em dia, como o wushu (kung-fu), escalada esportiva e até no basquete 3 x 3.

A luta olímpica, que no ano passado chegou a ser excluída do programa olímpico e depois recolocada em setembro,  após a escolho de Tóquio como sede dos Jogos de verão de 2020, precisou assumir um compromisso de modernizar suas regras e aumentar o número de categorias femininas. Se a flexibilização do programa esportivo for mesmo aprovada em dezembro, é certo que o beisebol (e por tabela o softbol) retornarão nas Olimpíadas de Tóquio, tal a popularidade da modalidade entre os japoneses.

Até mesmo a criação de um canal próprio de TV do COI, para melhor divulgar seus eventos e ideais olímpicos, estará na pauta da próxima Assembleia Geral. Tudo isso caminha na mesma direção de tornar a cara da entidade moderna e antenada com os tempos atuais, com presença cada vez mais constante do COI em redes sociais como YouTube, Flickr, Instagram, Twitter e Facebook.

Enfim, o aviso dado por Thomas Bach nesta quinta-feira foi claro: virão mudanças por aí, embora não seja possível prever qual o resultado delas para o futuro do movimento olímpico.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 25 de setembro de 2014 Histórias do esporte, Isso é Brasil, Mundiais, Seleção brasileira | 13:15

‘Noivo-sparring’ ajudou brasileira a ganhar medalha inédita

Compartilhe: Twitter
Aline Silva comemora vitória na semifinal do Mundial, sobre Burmaa Ochirbat, da Mongólia

Aline Silva comemora vitória na semifinal do Campeonato Mundial de luta olímpica sobre Burmaa Ochirbat, da Mongólia

Em reportagem publicada nesta quinta-feira no iG Esporte, a falante e sempre sorridente Aline Silva, dona da primeira medalha do Brasil em Campeonatos Mundiais na história da luta olímpica (prata na categoria 75 kg em Tashkent, no Uzbequistão) contou, entre outras coisas, um dos segredos que a levou a conquistar o vice-campeonato mundial: o trabalho de sparring do noivo, Flavio Ramos.

“Ele foi fundamental para essa minha conquista”, disse Aline, lembrando que o noivo é judoca e a ajuda muito nos treinos. “Como eu mudei de categoria, fica complicado fazer lutas com as meninas aqui no Sesi. Ele abandonou o emprego dele este ano e passou a atuar como atleta-voluntário apenas para ajudar nos meus treinos. É meu grande parceiro”, derrete-se a lutadora brasileira.

>>> Veja ainda: Esporte brasileiro tem semana de feitos inéditos

Os dois se conhecem há mais de dez anos, quando treinaram juntos judô no Centro Olímpico. Se separaram e muitos anos depois acabaram se reencontrando, por meio da rede social Orkut, em 2010. Estão juntos desde então e já até marcaram a data do casamento: será no próximo dia 6 de dezembro.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 11 de setembro de 2014 Isso é Brasil, Mundiais, Olimpíadas, Seleção brasileira | 18:45

Esporte brasileiro tem semana de feitos inéditos

Compartilhe: Twitter

Não me recordo qual foi a última vez em que o esporte olímpico brasileiro viveu dias de conquistas inéditas tão relevantes como as dos últimos cinco dias. Do domingo (dia 7/9) até esta quinta-feira (11/9), três modalidades atingiram feitos até então inimagináveis em sua biografia olímpica.

A brasileira Aline Ferreira (de vermelho) encara a americana Adeline Gray na decisão da medalha de ouro do Mundial

A brasileira Aline Ferreira (de vermelho) encara a americana Adeline Gray na decisão da medalha de ouro do Campeonato Mundial de luta olímpica

O mais recente deles aconteceu justamente nesta quinta-feira, com a medalha de prata obtida pela lutadora Aline Ferreira, na categoria 75 kg, no Campeonato Mundial de luta olímpica, modalidade luta livre, que está sendo disputado em Taskkent, no Uzbequistão. Na decisão, Aline (que foi prata no Pan-Americano de Guadalajara 2011) acabou sendo derrotada pela americana Adeline Gray, por 2 a 1.

Sinceramente, o resultado na decisão é o menos importante. Em um esporte sem qualquer tradição no Brasil, Aline conseguiu simplesmente a primeira medalha para o País em Mundiais na luta olímpica, um resultado extraordinário, especialmente levando-ser em conta que a CBLA (Confederação Brasileira de Lutas Associadas) recebeu um dos menores repasses de recursos da lei Agnelo-Piva (R$ 2 milhões) em 2014.

Algo semelhante à conquista no domingo de Marcus Vinicius D”Almeida, na final da Copa do Mundo de tiro com arco, em Paris (FRA), ao levar a medalha de prata com apenas 16 anos, tornando-se o mais jovem arqueiro do mundo a alcançar este feito. Da mesma forma que Aline Ferreira, jamais um brasileiro havia obtido um resultado semelhante.

Mesmo sem medalha, também merece ser ressaltado o desempenho de Rodrigo Bastos na final da fossa olímpica do Mundial de tiro esportivo, que está sendo disputado em Granada (ESP). O quinto lugar também representou o melhor resultado de um atleta brasileiro nos Mundiais da modalidade.

O que vem na sequência destes resultados é um alento para o esporte brasileiro em sua preparação aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, daqui a dois anos. Com uma meta ousada de terminar entre os dez primeiros no quadro geral de medalhas, e impulsionadas por investimentos inéditos de verbas do Ministério do Esporte, estas modalidades menos badaladas começam a experimentar uma rotina de vitórias.

Ainda não é possível cravar que a diversificação de bons resultados em modalidades olímpicas irá representar um resultado positivo no quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos. Mas é inegável que trará efeitos no DNA esportivo do Brasil num futuro próximo.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 30 de maio de 2014 Olimpíadas | 09:32

Corrida para a Rio 2016 começa nesta sexta-feira

Compartilhe: Twitter

logo2016

Atualizado

Esta sexta-feira, 30 de maio, será um dia importante no calendário esportivo para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Na prática, a partir deste dia está aberta a corrida oficial na classificação de diversas modalidades para as próximas Olimpíadas. Os critérios de qualificação olímpica foram definidos na última Assembleia do COI (Comitê Olímpico Internacional), realizada em Sochi, durantes os Jogos de Inverno, em fevereiro deste ano.

Na prática, cinco modalidades esportivas (atletismo, ginástica artística, ginástica rítmica, trampolim acrobático e futebol) ainda não divulgaram seus critérios de classificação, mas as demais já sabem quantas vagas estão em disputa e até quando os atletas terão tempo para garanti-las. Nesta sexta, por exemplo, começará a contar o período válido do ranking mundial do judô, que classificará 386 atletas para os Jogos Olímpicos.

Veja abaixo a tabela com as modalidades que já definiram seus critérios de classificação olímpica e o número de vagas em disputa:

Modalidade              Período de classificação               Total de vagas

Badminton                   4/5/2015 a 1/5/2016                       172 (86 masc. e 86 fem)
Basquete                      14/09/2014 a 11/7/2016               24 seleções (12 masc. e 12 fem)
Boxe                             03/2015 a 06/2016                             286 (250 masc. e 36 fem)
Canoagem slalom              07/2015 a 10/7/2016                       82 (61 masc. e 21 fem)
Canoagem velocidade      19/8/2015 a 10/7/2016             248 (158 masc., 88 fem e 2 a definir)
Ciclismo BMX                    31/5/2014 a 31/5/2016             48 (32 masc. e 16 fem)
Ciclismo estrada             2015 a 15/6/2016                            211 (144 masc. e 67 fem)
Ciclismo MTB                 05/2014 a 25/05/2016                  80 (50 masc. e 30 fem)
Ciclismo pista                 15/7/2014 a 28/2/2016                 189 (99 masc e 90 fem)
Esgrima            3/4/2015 a 24/4/2016        212 (102 masc. e 102 fem + 8 vagas Brasil a definir)
Golfe                              14/7/2014 a 11/7/2016                   120 (60 masc. e 60 fem)
Handebol                       7/12/2014 a 10/4/2016                    24 seleções (12 masc. e 12 fem)
Hipismo adestramento        24/8/2014 a 20/6/2016               60 (masc. e fem)
Hipismo CCE                        27/8/2014 a 20/6/2016               65 (masc. e fem)
Hipismo saltos               31/8/2014 a 20/6/2016                     75 (masc. e fem)
Hóquei sobre grama       18/9/2014 a 12/2015                  24 seleções (12 masc. e 12 fem,)
Judô                                30/5/2014 a 29/5/2016                    386 (221 masc + 145 fem + 20 a definir)
Levantamento de peso    4/9/2014 a 19/6/2016            260 (156 masc e 104 fem)
Luta Olímpica               7/9/2015 a 8/5/2016               344 (228 masc, 108 fem + 8 a definir)
Maratona aquática        24/7/2015 a 05/2016             50 (25 masc. e 25 fem)
Nado sincronizado        2015 a 04/2016                          104 (fem)
Natação                        1º/3/2015 a 31/5/2016               900 (máximo de 26 masc. e 26 fem por país)
Pentatlo moderno            12/6/2015 a 1º/6/2016            72 (36 masc. e 36 fem)
Polo Aquático               06/2015 a 04/2016                       20 seleções (12 masc e 8 fem)
Remo                               30/8/2015 a 25/5/2016                     550 (331 masc. e 219 fem)
Rúgbi                         1º/10/2014 a 31/12/2015                  24 seleções (12 masc. e 12 fem)
Saltos ornamentais     24/7/2015 a 15/6/2016              136 (68 masc. e 68 fem)
Taekwondo                 2015 a 04/2016                                  128 (64 masc e 64 fem)
Tênis                           até 6/6/2016                                           172 (86 masc. e 86 fem)
Tênis de mesa               1º/7/2015 a 24/4/2016              172 (86 masc. e 86 fem)
Tiro com arco                 26/7/2015 a 11/7/2016           128 (64 masc. e 64 fem)
Tiro esportivo               1º/8/2014 a 31/3/2016            390 (219 masc, 147 fem + 24 a definir)
Triatlo                           05/2015 a 05/2016                       110 (55 masc. e 55 fem)
Vela                              1º/8/2014 a 1º/6/2016                380 (217 masc. e 163 fem)
Vôlei                           21/8/2015 a 06/2016                       24 seleções (12 masc. e 12 fem)
Vôlei de praia          1º/7/2014 a 17/7/2016             96 duplas (48 masc. e 48 fem)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 5 de março de 2014 Jogos Sul-Americanos, Pan-Americano, Seleção brasileira | 19:32

Jogos Sul-Americanos valem muito para 12 esportes

Compartilhe: Twitter

Jogos Sul-AmericanosPara muitos, os Jogos Sul-Americanos, que começam oficialmente nesta sexta-feira em Santiago, no Chile, tem pouca ou quase nenhuma serventia. Para o COB (Comitê Olímpico Brasileiro), não é bem assim. A competição servirá de primeiro teste que a entidade pretende dar a alguns atletas sem rodagem internacional em competições poliesportivas, bem como mostrar a força de algumas modalidades, que enviarão à capital chilena algumas de suas principais estrelas.

Mas para algumas modalidades, estes Jogos Sul-Americanos valem bastante. Será em Santiago que ocorrerá a definição de vagas para o evento esportivo mais importante das Américas, o Pan-Americano de 2015, que será realizado em Toronto. Estarão em jogo no Chile vagas para os torneios de boliche, caratê, esqui aquático (modalidades exclusivas do Pan), além de ser classificatório para esportes olímpicos como o handebol, hipismo (saltos e adestramento), judô, luta olímpica, pentatlo moderno, hóquei na grama, rúgbi e triatlo.

No handebol feminino, por exemplo, o Brasil terá 11 jogadoras que foram campeãs mundiais na Sérvia no final de 2013, enquanto que Yane Marques, medalhista de bronze em Londres 2012 no penatlo, também marcará presença no Chile.

Na natação, haverá uma motivação extra além da briga pelas medalhas: os Jogos Sul-Americanos servirão de primeira oportunidade para os integrantes da delegação brasileira conseguirem o índice para a disputa do Pan-Pacífico, principal competição do calendário 2014 na natação. Thiago Pereira, medalhista no Mundial 2013 e em Londres 2012, já avisou que pretende cravar o índice nos 200 m medley, sua prova favorita, ainda em Santiago.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

domingo, 19 de janeiro de 2014 Jogos Sul-Americanos, Seleção brasileira | 11:15

Com mudanças, luta se prepara para os Jogos Sul-Americanos

Compartilhe: Twitter
Atletas da seleção brasileira de lutas durante palestra durante os treinos no Cefan

Atletas da seleção brasileira de lutas acompanham palestra durante os treinos no Cefan

Passou batido em razão das festas de final de ano, mas a luta olímpica já apresenta algumas das novidades que se comprometeu a realizar no esporte ao COI (Comitê Olímpico Internacional), quando foi colocada em votação sua permanência no programa olímpico, em setembro de 2013. No último dia 17 de dezembro, a CBLA (Confederação Brasileira de Lutas Associadas) publicou em seu site importantes modificações anunciadas pela FILA (Federação Internacional de Lutas Associadas) nas categorias de peso nos estilos livre (masculino e feminino) e greco-romana.

Os homens perderam uma categoria de peso no greco-romano e livre, enquanto o estilo livre feminino terá duas categorias olímpicas a mais. E nesta nova configuração, os atletas da seleção brasileira já começaram a preparação para os Jogos Sul-Americanos, que serão realizados em Santiago (CHI), em março. Os treinos estão sendo realizados no Cefan, no Rio de Janeiro.

>>> Leia também: Após ‘susto’ do COI, luta faz seu Mundial de olho em mudanças

Ao todo são seis atletas em cada estilo, totalizando 36 lutadores, divididos em equipes A e B. Só ao final do período de treinos é que será definida a seleção que irá a Santiago

Os lutadores convocados pela direção técnica da CBLA, já dividos nas respectivas equipes e novas categorias de peso, são os seguintes:

EQUIPE A

LUTA FEMININA (ESTILO LIVRE)

48 kg – Susana Almeida dos Santos (RJ)

53 kg – Camila Fama Tristão (SP)

58 kg – Joice Silva (RJ)

63 kg – Lais Nunes Oliveira (SP)

69 kg – Gilda Oliveira (SP)

75 kg – Aline Ferreira (SP)

ESTILO LIVRE MASCULINO

57 kg – Wellington Silva (RJ)

65 kg – Waldeci Silva (AM)

74 kg – Rafael Aparecido (SP)

86 kg – Adrian Jaoude (RJ)

97 kg – Juan Isidoro Bitencourt (SP)

125 kg – Hugo Cunha (RJ)

ESTILO GRECO-ROMANO

59 Kg – Diego Romanelli (MG)

66 kg – Rafael Messias Páscoa (MG)

75 kg – Ângelo Moreira (MG)

85 kg – Ronison Santiago Brandão (SP)

98 kg – Davi Albino (RJ)

130 kg – Antônio Henriques dos Santos (SP)

EQUIPE B

LUTA FEMININA

48 kg – Kamila Barbosa (SP)

53 kg – Mayara Graciano (SP)

58 kg – Giullia Penalber (RJ)

63 kg – Dailane Gomes (RJ)

69 kg – Helena Romanelli (MG)

75 kg – Keila Silva (GO)

ESTILO GRECO-ROMANO

59 kg – Arley Machado (RJ)

66 kg – André Felipe Feitosa (RJ)

75 kg – Richard Moura (MG)

85 kg – Wanderson Souza (SP)

98 kg – Robson Kato (SP)

130 kg – Ramon Denier (RN)

ESTILO LIVRE MASCULINO

57 kg – Rafael Sales (MG)

65 kg – Douglas Vieira (RJ)

74 kg – Allan Ferreira (AM)

86 kg – Pedro Rocha (RJ)

97 kg – Alexandre Santos (AM)

125 kg – Antoine Jaoude (RJ)

Autor: Tags: , , , , , , , ,

segunda-feira, 16 de setembro de 2013 Mundiais, Olimpíadas, Seleção brasileira | 17:44

Após 'susto' do COI, luta faz seu Mundial de olho em mudanças

Compartilhe: Twitter

Amit Kumar, da Índia (de vermelho) e Hassan Rahimi (Irã) disputam a final dos 55 kg, categoria livre

Pouco mais de uma semana depois de ter sido confirmada pelo COI (Comitê Olímpico Internacional) no programa das Olimpíadas de 2020, em Tóquio, e de 2024, a luta olímpica ainda tenta se recuperar do susto em plena disputa do Mundial da modalidade, que começou nesta segunda-feira em Budapeste, na Hungria. Mas a competição – que conta com uma delegação de nove atletas do Brasil, nas categorias livre, greco-romana e luta feminina – servirá especialmente para que o esporte consiga se moldar às exigências feitas pelo COI e que por pouco não custaram sua exclusão no programa olímpico.

Desde o último domingo, o conselho executivo da FILA (Federação Internacional de Lutas Associadas) está reunido para discutir um plano de ação com  objetivo de modernizar a modalidade, uma críticas da comissão do COI que havia votado pela exclusão da luta olímpica, em fevereiro. “A FILA não chegou a fazer um acordo com o COI, mas está consciente que as mudanças precisam ser feitas ou estamos arriscados no futuro a nunca mais termos nossa posição de esporte principal dos Jogos ou passarmos por uma situação semelhante à que tivemos agora”, disse Pedro Gama Filho, presidente da CBLA (Confederação Brasileira de Lutas Associadas) e um dos mais ativos dirigentes na briga pela manutenção das lutas no programa olímpico.

A atuação do sérvio Nenad Lalovic, que assumiu a presidência da FILA no último mês de fevereiro, também foi apontada pelo dirigente brasileiro como fator importante para a decisão do COI. Isso porque de forma rápida foram implantadas algumas mudanças na modalidade assim que ele tomou posse, segundo Gama Filho. “De mais importante, houve o aumento de duas categorias femininas já para os Jogos de 2016, no Rio, e a diminuição de uma categoria masculina em cada estilo, para promover uma maior igualdade. Também foi criada uma comissão de atletas, com direito a voto no Bureau da FILA, e que será escolhida pelos próprios lutadores”, disse o brasileiro.

Relembre: COI rasga sua própria história ao excluir a luta dos Jogos

A entidade tornou ainda seu departamente de arbitragem um órgão independente, conseguindo assim mais autonomia. E por fim, alterou de forma profunda algumas regras dos combates, para facilitar o entendimento do esporte ao público. “O atleta com estilo mais ofensivo, que se arrisca mais, leva vantagem clara. Também não há mais o sorteio que decidia os rounds em caso de empate e houve uma própria mudança na estrutura do combate, agora disputado em três rounds com placar acumulativo”, disse Gama Filho.

As novas categorias que passarão a participar do programa olímpico no Rio de Janeiro serão aprovadas ao longo do congresso do comitê executivo da FILA, que está sendo realizado em Budapeste.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última