Publicidade

Posts com a Tag Levantamento de peso

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015 Listas, Pan-Americano, Seleção brasileira | 00:47

Rúgbi vai ao Pan 2015. Veja todos os classificados

Compartilhe: Twitter
Jogadores da seleção brasileira masculina de rúgbi assegurou vaga no Pan de Toronto

Jogadores da seleção brasileira masculina de rúgbi comemoram vaga no Pan de Toronto

Neste domingo, o rúgbi brasileiro assegurou sua classificação para os Jogos Pan-Americanos de Toronto, que serão realizados a partir de 10 de julho. A vaga veio com o vice-campeonato do torneio Sevens de Mar del Plata, na Argentina, após perder a decisão para o Chile por 7 a 0. Na prática, a vaga veio na partida anterior, quando massacrou o Peru por 26 a 5. Com os classificados deste domingo, o torneio masculino de rúgbi do Pan-Americano terá as presenças de Argentina, Brasil, Chile, Uruguai, Canadá, Estados Unidos, Guiana e México. O torneio feminino será disputado por Argentina, Brasil, Colômbia, Canadá, Estados Unidos e México.

Confira abaixo todos os classificados do Brasil para o Pan de Toronto 2015:

TOTAL DE VAGAS ASSEGURADAS (até 12/1): 317 vagas

– Atletismo – 24 vagas: Revezamentos masculino e feminino;

– Basquete – 24 vagas: 12 masculinas e 12 femininas;

– Boliche – 4 vagas: 1 dupla masculina e 1 feminina;

– Canoagem Slalom – 6 vagas: 4 masculinas e 2 femininas;

– Canoagem Velocidade – 21 vagas: 12 masculinas e 9 femininas;

– Caratê – 4 vagas: 2 masculinas e 2 femininas;

– Ciclismo – 24 vagas: 15 homens e 09 mulheres;

– Futebol – 18 vagas: Equipe feminina;

– Ginástica artística – 12 vagas: 6 femininas e 6 masculinas;

– Ginástica rítmica – 6 vagas femininas;

– Ginástica Trampolim – 2 vagas: 1 masculina e 1 feminina;

– Handebol – 30 vagas: 15 masculinas e 15 femininas;

– Hipismo – 9 vagas: Equipe de Saltos e Equipe de Adestramento;

– Levantamento de peso – 8 vagas: 3 masculinas e 5 femininas;

– Luta Olímpica – 2 atletas: Gilda Oliveira e Aline Ferreira;

– Natação – 36 vagas: 18 masculinas e 18 femininas, com os revezamentos;

– Patinação artística: 2 vagas: 1 masculina e 1 feminina;

– Pentatlo Moderno – 4 vagas: 2 femininas e 2 masculinas;

– Remo – 18 vagas: 12 masculinas e 6 femininas;

– Rúgbi – 24 vagas: 12 masculinas e 12 femininas;

– Tiro com Arco – 5 vagas: 2 masculinas e 3 femininas

– Tiro Esportivo – Carabina e Pistola – 16 vagas: 10 masculinas e 6 femininas;

– Tiro Esportivo – Prato – 9 vagas: 6 masculinas e 3 femininas;

– Triatlo – 1 vaga feminina;

– Vela – 8 vagas femininas.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 30 de maio de 2014 Olimpíadas | 09:32

Corrida para a Rio 2016 começa nesta sexta-feira

Compartilhe: Twitter

logo2016

Atualizado

Esta sexta-feira, 30 de maio, será um dia importante no calendário esportivo para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Na prática, a partir deste dia está aberta a corrida oficial na classificação de diversas modalidades para as próximas Olimpíadas. Os critérios de qualificação olímpica foram definidos na última Assembleia do COI (Comitê Olímpico Internacional), realizada em Sochi, durantes os Jogos de Inverno, em fevereiro deste ano.

Na prática, cinco modalidades esportivas (atletismo, ginástica artística, ginástica rítmica, trampolim acrobático e futebol) ainda não divulgaram seus critérios de classificação, mas as demais já sabem quantas vagas estão em disputa e até quando os atletas terão tempo para garanti-las. Nesta sexta, por exemplo, começará a contar o período válido do ranking mundial do judô, que classificará 386 atletas para os Jogos Olímpicos.

Veja abaixo a tabela com as modalidades que já definiram seus critérios de classificação olímpica e o número de vagas em disputa:

Modalidade              Período de classificação               Total de vagas

Badminton                   4/5/2015 a 1/5/2016                       172 (86 masc. e 86 fem)
Basquete                      14/09/2014 a 11/7/2016               24 seleções (12 masc. e 12 fem)
Boxe                             03/2015 a 06/2016                             286 (250 masc. e 36 fem)
Canoagem slalom              07/2015 a 10/7/2016                       82 (61 masc. e 21 fem)
Canoagem velocidade      19/8/2015 a 10/7/2016             248 (158 masc., 88 fem e 2 a definir)
Ciclismo BMX                    31/5/2014 a 31/5/2016             48 (32 masc. e 16 fem)
Ciclismo estrada             2015 a 15/6/2016                            211 (144 masc. e 67 fem)
Ciclismo MTB                 05/2014 a 25/05/2016                  80 (50 masc. e 30 fem)
Ciclismo pista                 15/7/2014 a 28/2/2016                 189 (99 masc e 90 fem)
Esgrima            3/4/2015 a 24/4/2016        212 (102 masc. e 102 fem + 8 vagas Brasil a definir)
Golfe                              14/7/2014 a 11/7/2016                   120 (60 masc. e 60 fem)
Handebol                       7/12/2014 a 10/4/2016                    24 seleções (12 masc. e 12 fem)
Hipismo adestramento        24/8/2014 a 20/6/2016               60 (masc. e fem)
Hipismo CCE                        27/8/2014 a 20/6/2016               65 (masc. e fem)
Hipismo saltos               31/8/2014 a 20/6/2016                     75 (masc. e fem)
Hóquei sobre grama       18/9/2014 a 12/2015                  24 seleções (12 masc. e 12 fem,)
Judô                                30/5/2014 a 29/5/2016                    386 (221 masc + 145 fem + 20 a definir)
Levantamento de peso    4/9/2014 a 19/6/2016            260 (156 masc e 104 fem)
Luta Olímpica               7/9/2015 a 8/5/2016               344 (228 masc, 108 fem + 8 a definir)
Maratona aquática        24/7/2015 a 05/2016             50 (25 masc. e 25 fem)
Nado sincronizado        2015 a 04/2016                          104 (fem)
Natação                        1º/3/2015 a 31/5/2016               900 (máximo de 26 masc. e 26 fem por país)
Pentatlo moderno            12/6/2015 a 1º/6/2016            72 (36 masc. e 36 fem)
Polo Aquático               06/2015 a 04/2016                       20 seleções (12 masc e 8 fem)
Remo                               30/8/2015 a 25/5/2016                     550 (331 masc. e 219 fem)
Rúgbi                         1º/10/2014 a 31/12/2015                  24 seleções (12 masc. e 12 fem)
Saltos ornamentais     24/7/2015 a 15/6/2016              136 (68 masc. e 68 fem)
Taekwondo                 2015 a 04/2016                                  128 (64 masc e 64 fem)
Tênis                           até 6/6/2016                                           172 (86 masc. e 86 fem)
Tênis de mesa               1º/7/2015 a 24/4/2016              172 (86 masc. e 86 fem)
Tiro com arco                 26/7/2015 a 11/7/2016           128 (64 masc. e 64 fem)
Tiro esportivo               1º/8/2014 a 31/3/2016            390 (219 masc, 147 fem + 24 a definir)
Triatlo                           05/2015 a 05/2016                       110 (55 masc. e 55 fem)
Vela                              1º/8/2014 a 1º/6/2016                380 (217 masc. e 163 fem)
Vôlei                           21/8/2015 a 06/2016                       24 seleções (12 masc. e 12 fem)
Vôlei de praia          1º/7/2014 a 17/7/2016             96 duplas (48 masc. e 48 fem)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 4 de abril de 2014 Ídolos, Isso é Brasil, Paraolimpíadas, Política esportiva | 18:10

Petrobras assume projeto olímpico que era tocado por Paula

Compartilhe: Twitter

De forma surpreendente, até pelo sucesso que a iniciativa vinha proporcionando, a Petrobras tomou para si a gestão de seu projeto olímpico, lançado em 2011 e que vinha sendo administrado pelo Instituto Passe de Mágica, comandado pelo ex-armadora da seleção feminina de basquete Paula Gonçalves.

Everton Lopes foi campeão mundial de boxe em 2011

O brasileiro Everton Lopes conquistou um inédito título mundial de boxe em 2011, quando o Projeto Petrobras era administrado pelo Instituto Passe de Mágica

A surpresa pela decisão da estatal se dá pelo fato de que desde o seu lançamento, quando mostrou-se uma alternativa interessante para o esporte olímpico brasileiro, com sua proposta de apoio a cinco modalidades como poucos recursos financeiros (esgrima, taekwondo, levantamento de peso, boxe e remo) até os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Seria uma forma de não depender exclusivamente dos critérios às vezes discutíveis do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) para a distribuição das verbas da Lei Agnelo/Piva.

A decisão surpreende porque os resultados apareceram, mesmo em somente três anos de implantação. Seja pelos títulos mundiais de Everton Lopes, no boxe, ou de Fabiana Beltrame, no remo, seja pelos ótimos resultados de Fernando Reis no Mundial de levantamento de peso no ano passado. Ou seja, não se pode acusar o instituto comandado por Magic Paula de incompetência.

O problema é que a própria Paula não quer se manifestar sobre o assunto. Por email, ela me confirmou que a gestão do projeto será tocada agora pela Petrobras, restando a seu instituto apenas prestar “uma assessoria técnica.”

Já a estatal, por meio de sua assessoria de imprensa, disse que “a companhia passou a patrocinar diretamente as Confederações, tendo em vista o objetivo principal do Programa Petrobras Esporte e Cidadania, que é oferecer aos atletas as melhores condições de treinamento para a melhoria do desempenho técnico, conforme a melhor utilização possível dos recursos disponíveis”. Ainda de acordo com a Petrobras, “não houve qualquer problema contratual ou de relacionamento com o Instituto Passe de Mágica, que continua dando assessoria técnica-desportiva no que diz respeito às cinco modalidades que fazem parte do programa.”

>>> RELEMBRE: Crise põe em risco projeto olímpico da Petrobras

A assessoria da estatal lembrou, por fim, que os valores repassados às cinco modalidades em 2014 são os seguintes: boxe = R$ 3,42 milhões; esgrima = R$ 2,41 milhões; levantamento de peso = R$ 1,78 milhão; remo = R$ 2,10 milhões; e taekwondo = R$ 2,69 milhões.

Independentemente da competência que a Petrobras – que cá entre nós, está às voltas com problemas bem mais complicados atualmente – terá para tocar seu projeto olímpico, acho que o esporte brasileiro, mais uma vez, sairá perdendo com essa decisão.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013 Imprensa, Isso é Brasil, Olimpíadas, Seleção brasileira | 17:19

Crise põe em risco projeto olímpico da Petrobras

Compartilhe: Twitter
A remadora brasileira Fabiana Beltrame comemora no pódio, ao lado da filha, a medalha de ouro no Mundial de 2011, na Eslovênia

A remadora Fabiana Beltrame comemora, ao lado da filha, a medalha de ouro no Mundial de 2011, na Eslovênia

Quem acompanha este blog com alguma atenção certamente já leu posts com referência ao Projeto Petrobras de apoio ao esporte olímpico brasileiro, lançado em 2011. A ideia era fantástica: até 2016, data das Olimpíadas do Rio de Janeiro, a empresa de capital misto iria investir R$ 256 milhões em cinco modalidades pouco desenvolvidas no universo esportivo do Brasil: boxe, esgrima, levantamento de peso, remo e taekwondo. O objetivo final seria o de colocar o maior número de atletas em condições de brigar por medalhas nos próximos Jogos Olímpicos.

E logo no primeiro ano, dois excelentes resultados: as medalhas de ouro conquistadas por Fabiana Beltrame, no Mundial de remo, e a de Everton Lopes, no Mundial de boxe. Duas conquistas inéditas para o esporte olímpico brasileiro, que só reforçavam que o caminho do projeto estava certo. Ainda por cima, quem quem estava por trás na coordenação era Maria Paula Gonçalves, a Magic Paula, uma das maiores jogadoras da história do basquete brasileiro e mundial.

No comando do Instituto Passe de Mágica, ela se encarregava da distribuição direta dos recursos para os atletas destas cinco modalidades, seja para competições ou períodos de treinamento, sem que o dinheiro tivesse que passar pelos dirigentes. Um verdadeiro sentimento de independência financeira, pois a maioria absoluta das confederações dependia quase que exclusivamente na época de recursos oriundos da Lei Agnelo/Piva, com dinheiro das loterias, que é distribuída pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro).

Mas eis que esse projeto, que representava uma ajuda importantíssima e estes primos pobres do esporte brasileiro, está ameaçado de ver seu investimento diminuir drasticamente. Reportagem do jornal Folha de S. Paulo desta quarta-feira destacou que a Petrobras estuda diminuir a verba do projeto para 2014 de forma drástica. Inclusive tanto Paula quanto as cinco confederações envolvidas já teriam sido informadas. Na delegação brasileira que competiu nas Olimpíadas de Londres 2012, 21 atletas eram contemplados com verbas do programa.

>>> Relembre: Ouro inédito no boxe mostra que há vida além do COB

Procurada pelo blog, a Petrobras, em nota, negou que haverá corte no patrocínio às cinco modalidades em relação aos valores pagos neste ano, que chegam a um total de R$ 8,2 milhões. Ainda segundo a gerência de comunicação da empresa, o planejamento técnico das confederações para 2014 foi recebido pela companhia e pelo Instituto Passe de Mágica no último dia 29 de novembro. “Somente após esta etapa serão definidos os valores dos patrocínios, que podem, inclusive, ser maiores que os valores contratados em 2013”, concluí a nota.

O que a nota não explica é como que o mesmo investimento deste ano (R$ 8,2 milhões) , previsto para 2014, não pode ser considerado menor do que tudo o que foi investido nos três primeiros anos, cerca de R$ 40 milhões. E mais: ainda segundo a Folha, a própria Paula deu um número diferente da Petrobras contratado em 2013, que seria de R$ 15 milhões. E uma rápida passagem pelo noticiário econômico já mostra que a situação da Petrobras está longe de ser a mais confortável, com redução de 15% do lucro em comparação com 2012 e queda nas ações após o reajuste no preço dos combustíveis.

Pelo visto, os primos pobres do esporte olímpico brasileiro voltarão aos temos de menos fartura, justamente na fase decisiva da preparação para os Jogos Olímpicos de 2016.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 7 de agosto de 2012 Com a palavra, Imprensa, Olimpíadas, Pan-Americano, Seleção brasileira | 15:15

Até quando o brasileiro será iludido pelas glórias do Pan?

Compartilhe: Twitter

Goleira Chana é consolada pela companheira Deonise, após a eliminação do Brasil no handebol feminino

“A gente fez um trabalho maravilhoso,  só que ainda ficamos nos detalhes. Falta de experiência em decisão também pesou. Por que decidir Pan-Americano ou Sul-Americano não tem comparação com jogo decisivo numa Olimpíada”



Declaração da pivô Dani Piedade, da seleção brasileira feminina de handebol, após a eliminação ocorrida nesta terça-feira para a Noruega, pelas quartas de final dos Jogos Olímpicos de Londres. A despeito da tristeza que a derrota causou, as palavras de Dani merecem uma profunda reflexão de todos nós, jornalistas e torcedores, que acompanham e curtem esportes olímpicos.

Nesta terça-feira, vimos dois brasileiros competindo no triatlo, Reinaldo Colucci e Diogo Sclebin, chegarem longe do pódio; no levantamento de peso, Fernando Reis não conseguiu repetir sua melhor marca e não passou das eliminatórias; na vela, Ricardo Winicki, o Bimba, encerrou sua participação em nono lugar, sem nunca ter chegado perto da zona de medalha.

O que eu quero com tudo isso não é colocar estes atletas no paredão e mandar o pelotão de fuzilamento abrir fogo. Eles certamente fizeram o que estava dentro do possível, para a condição deles.

O que merece ser analisado é que, para uma parcela absoluta do público que não acompanha o dia a dia das modalidades olímpicas, a impressão que fica é que, sempre no ano seguinte após uma disputa de Jogos Pan-Americanos, o Brasil chegará às Olimpíadas e conseguirá repetir o desempenho. Pode ter certeza que essa é a imagem que fica.

E a culpa é de quem? Bem, algumas vezes do próprio atleta, que inebriado pela conquista de uma competição continental de nível mais fraco, acaba criando ele mesmo falsas expectativas; outra parcela cabe à própria imprensa, que por necessidade de audiência ou para vender mais jornais, acaba “bombando” demais um evento sem as necessárias ponderações críticas.

Por fim, cabe ao COB (Comitê Olímpico Brasileiro), que também ajuda a criar esta onda de oba-oba, ao sempre levar suas estrelas para competir, em muitas modalidades, com atletas de equipes “B” dos EUA ou Canadá.

Por isso, antes de procurar a primeira rede social para xingar aquele atleta que deu “vexame”, pense duas vezes. Talvez você também seja um destes iludidos do Pan.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012 Ídolos, Listas, Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 14:53

Veja quem são os atletas brasileiros classificados para as Olimpíadas de Londres 2012

Compartilhe: Twitter

Para saber tudo o que vai rolar nas Olimpíadas de Londres 2012, acesse o site especial do iG Esporte

Vanda Gomes (à esquerda) garantiu uma vaga no revezamento 4x100 m

POST ATUALIZADO EM 3/07/2012

Total de atletas brasileiros garantidos até agora: 259


Atletismo (36 atletas)

Geisa Arcanjo – arremesso do peso
Data e local em que garantiu a vaga: 9/06/2012, ao ficar com a medalha de ouro no Campeonato Ibero-Americano, com a marca de 18,84 m, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), em Barquisimeto (Venezuela)

Fabiano Peçanha – 800 m rasos
Data e local em que garantiu a vaga: 25/5/2012, ao vencer a prova na Copa Rio Grande do Sul, com a marca de 1min45s31, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), em Porto Alegre (RS)

Andressa Oliveira de Morais – lançamento do disco
Data e local em que garantiu a vaga: 20/05/2012, ao vencer a prova do lançamento do disco no Campeonato Estadual adulto, com a marca de 62,63 m, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), em São Paulo (SP)

Kleberson Davide – 800 m rasos
Data e local em que garantiu a vaga: 2/06/2012, ao vencer a prova válida pelo Torneio FPA Adulto, com o tempo de 1min45s32, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), em São Paulo (SP)

Guilherme Cobbo – salto em altura
Data e local em que garantiu a vaga: 2/06/2012, ao vencer a prova válida pelo Torneio FPA Adulto, com a marca de 2,28 m, superando o índice B exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), em São Paulo (SP)

Rosângela Santos – 100 m rasos e revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 20/05/2012, ao vencer o GP Brasil de atletismo, com o tempo de 11s21, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), no Rio de Janeiro (RJ)

Laila Ferrer e Silva – lançamento do dardo feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 20/05/2012, ao vencer o GP Brasil de atletismo, com a marca de 60,21m, superando o índice B exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), no Rio de Janeiro (RJ)

Aldemir Gomes – 200 m rasos e revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 28/04/2012, ao alcançar a marca de 20s42,  superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), durante o Torneio FPA Adulto e Juvenil, em São Paulo (SP)

Sandro Vianna – 200 m revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 28/04/2012, ao alcançar a marca de 20s43, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), durante o Torneio FPA Adulto e Juvenil, em São Paulo (SP)

José Carlos Gomes Moreira – revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 03/07/2012, após confirmação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), em razão do corte de Diego Cavalcanti, por contusão

Ronald Julião – lançamento de disco
Data e local em que garantiu a vaga: 20/05/2012, ao alcançar a marca de 65,41 m, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), durante o GP Brasil de atletismo, no Rio de Janeiro (RJ)

Keila Costa – salto triplo
Data e local em que garantiu a vaga: 11/05/2012, ao ficar com a medlaha de prata no Meeting de Doha (Catar), após saltar 14,31 m, superando o índice A estabelecido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Jonathan Henrique Silva – salto triplo
Data e local em que garantiu a vaga: 31/03/2012, ao vencer a prova do salto triplo do Torneio FPA Juvenil e Adulto, em São Paulo, superando o índice A exigido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), saltando 17,39 m

Adriana Aparecida da Silva – maratona feminina
Data e local em que garantiu a vaga: 26/02/2012, após terminar em nono lugar a Maratona de Tóquio (Jap) e superar o índice estabelecido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), fazendo o tempo de 2h29min17.

Maurren Maggi – salto em distância
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Fabiana Murer – salto com vara
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Bruno Lins Tenório – 200 m rasos
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Mauro Vinícius da Silva – salto em distância
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Fábio Gomes – salto com vara
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Ana Cláudia Lemos – 200 m rasos
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Marílson Gomes dos Santos – maratona
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/12/2011, após convocação da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Paulo Roberto de Almeida Paula – maratona
Data e local em que obteve o índice: 16/10/2011,  na Maratona de Amsterdam, fazendo o tempo de 2h13min15s. Depois, melhorou a marca, em 22/04/2012, ao fazer 2h10min23s, na Maratona de Pádova (Ita)

Franck Caldeira – maratona
Data e local em que obteve o índice: 15/04/2012, na Maratona de Milão, fazendo o tempo de 2h12min03s

Carlos Pio – revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Nilson André – revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Evelyn dos Santos – revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Franciela Krazucki – revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Tamiris de Liz – revezamento 4 x 100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Geisa Coutinho – 400 m e revezamento 4 x 400 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Joelma das Neves – revezamento 4 x 400 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Jailma Sales de Lima – 400 m com barreiras e revezamento 4 x 400 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Lucimar Teodoro – revezamento 4 x 400 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Aline Leone – revezamento 4 x 400 m
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2012, após encerramento do Troféu Brasil de atletismo e ter sua convocação confirmada pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Caio Bonfim – marcha atlética 20 km
Data e local em que garantiu a vaga: 29/06/2012, ao vencer a prova do Troféu Brasil de atletismo, com a marca de 1h21min59, superando o índice A estabelecido pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo).

Luiz  Alberto de Araújo – decatlo
Data e local em que garantiu a vaga: 30/06/2012, após vencer a prova do decatlo Troféu Brasil de atletismo, com a marca de 8.276 pontos, superando o índice A pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) e quebrando o recorde sul-americano da prova.

Vanda Ferreira Gomes – revezamento 4×100 m
Data e local em que garantiu a vaga: 3/07/2012, após confirmação da lista final da CBAt, realizada em Manaus (AM)

Basquete (24 atletas)

Modalidade masculino (12 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/09/2011, com a vitória da seleção brasileira sobre a República Dominicana, por 83 a 76, nas semifinais do Torneio Pré-Olímpico de Mar del Plata

Modalidade feminino (12 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/10/2011, com a vitória da seleção brasileira sobre a Argentina por 74 a 33 na decisão do Torneio Pré-Olímpico de Neiva

Boxe (10 atletas)

Everton Lopes – categoria até 64 kg (Meio Médio Ligeiro)
Data e local em que garantiu a vaga: 4/10/2011, com a vitória sobre Anthony Yigit (SUE), pelas oitavas de final do Mundial do Azerbaijão

Esquiva Florentino Falcão – categoria até 75 kg (Médio)
Data e local em que garantiu a vaga: 4/10/2011, com a vitória sobre Anthony Ogog (ING), pelas oitavas de final do Mundial do Azerbaijão

Robson Conceição – categoria até 60 kg (Leve)
Data e local em que garantiu a vaga: 7/10/2011, classificado na repescagem com a vitória do ucraniano Vitaly Lomachenko sobre o italiano Domenico Valentino, pelas semifinais do Mundial do Azerbaijão

Yamaguchi Florentino Falcão – categoria até 81 kg (Meio Pesado)
Data e local em que garantiu a vaga: 8/05/2012, ao vencer o canadense Jonatah Savard, durante o Pré-Olímpico das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Robenilson de Jesus – categoria até 56 kg (Galo)
Data e local em que garantiu a vaga: 8/05/2012, ao vencer o guatemalteco Joselito Aguirre Romero, dyrante o Pré-Olímpico das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Myke Carvalho – categoria até 69 kg (Meio Médio)
Data e local em que garantiu a vaga: 9/05/2012, ao vencer o canadense Custio Clayton, durante o Pré-Olímpico das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Julião Neto – categoria até 52 kg (Mosca)
Data e local em que garantiu a vaga:  11/05/2012, ao vencer José Meza, do Equador, durante o Pré-Olímpico das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Adriana Araújo – categoria até 60 kg (Ligeiro)
Data e local em que garantiu a vaga: 15/05/2012, ao vencer Yong Sim Ryu, da Coreia do Norte, pelas oitavas de final do Campeonato Mundial feminino, em Qinhuangdao (China)

Roseli Feitosa – categoria até 75 kg (Médio)
Data e local em que garantiu a vaga: 18/05/2012, graças à vitória de Elena Vystropova (Azerbaijão) sobre Rosalie Laurell (Suécia), nas semifinais do Campeonato Mundial feminino, em Qinhuangdao (China). A brasileira se classificou pela repescagem

Érica Matos  – categoria até 51 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 18/06/2012, após convite enviado pela AIBA (Associação Internacional de Boxe Amador)

Canoagem (3 atletas)

Erlon Silva e Ronilson Oliveira – C2 1000 m velocidade
Data e local em que garantiu a vaga: 28/10/2011, com a medalha de prata obtida nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Ana Sátila – K1 feminino slalom
Data e local em que garantiu a vaga: 10/03/2012, com a vitória de Ana Sátila no Pan-Americano de Canoagem Slalom realizado em Foz do Iguaçu (PR)

Ciclismo BMX (2 atletas)

Squel Stein – modalidade feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 26/05/2012, ao ficar em sexto lugar no Mundial de BMX, realizado em Birmingham (Ing)

Renato Rezende – modalidade masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 26/05/2012, ao terminar em sétimo lugar no Mundial de BMX, realizado em Birmingham (Ing)

Ciclismo Estrada (6 atletas)

Modalidade Estrada masculino – Gregolry Panizo
Data e local em que garantiu a vaga: 8/05/2011, com sua no Campeonato Pan-Americano de ciclismo, em Antioquia (Colômbia)

Modalidade Estrada masculino – Magno Nazaret
Data e local em que garantiu a vaga: 31/10/2011, com a confirmação da UCI que o Brasil terminou em terceiro lugar no ranking das Américas, classificando mais dois ciclistas

Modalidade Estrada masculino – Murilo Fisher
Data e local em que garantiu a vaga: 31/10/2011, com a confirmação da UCI que o Brasil terminou em terceiro lugar no ranking das Américas, classificando mais dois ciclistas

Modalidade Estrada feminino – Clemilda Fernandes
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/06/2012, com o fechamento do ranking mundial da UCI (União Ciclística Internacional)

Modalidade Estrada feminino – Fernanda da Silva Souza
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/06/2012, com o fechamento do ranking mundial da UCI (União Ciclística Internacional)

Modalidade Estrada feminino – Janildes Fernandes
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/06/2012, com o fechamento do ranking mundial da UCI (União Ciclística Internacional)

Ciclismo Mountain Bike (1 atleta)

Rubens Valerino – masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 23/05/2012, após o fechamento do ranking da UCI (União Ciclística Internacional)

Esgrima (3 atletas)

Renzo Agresta – sabre
Data e local em que garantiu a vaga: 4/03/2012, graças aos pontos no ranking mundial da FIE (Federação Internacional de Esgrima) após sua participação na etapa de Budapeste do Grand Prix

Athos Schwantes – espada
Data e local em que garantiu a vaga: 21/04/2012, ao derrotar o argentino José Dominguez nas semifinais do Pré-Olímpico das Américas, em Santiago (Chi)

Guilherme Toldo – florete
Data e local em que garantiu a vaga: 22/04/2012, ao derrotar o colombiano Patrick Roa na final do florete do Pré-Olímpico das Américas, em Santiago (Chi)

Futebol (36 atletas)

Modalidade feminino (18 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 21/11/2010, ao vencer o Chile na decisão do Campeonato Sul-Americano do Equador

Modalidade masculino (18 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 13/02/2011, ao vencer o Uruguai na rodada final do Campeonato Sul-Americano do Peru

Ginástica artística (8 atletas)

Diego Hypólito – Solo
Data e local em que garantiu a vaga: 15/10/2011, ao conquistar a medalha de bronze no Campeonato Mundial de ginástica artística, em Tóquio (Japão)

Arthur Zanetti – Argola

Data e local em que garantiu a vaga: 15/10/2011, ao conquistar a medalha de prata no Campeonato Mundial de ginástica artística, em Tóquio (Japão)

Vaga individual geral (masculino)

Data e local em que garantiu a vaga: 10/o1/2011, com o nono lugar de Sérgio Sasaki no Pré-Olímpico de ginástica artística, em Londres (Inglaterra)

Equipe feminina (5  atletas)

Data e local em que garantiu a vaga: 11/01/2011, com a quarta colocação da seleção brasileira na competição por equipes do Pré-Olímpico de ginástica artística, em Londres (Inglaterra)

Handebol (14 atletas)

Modalidade feminino (14 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 24/10/2010, ao ficar com a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Hipismo (10 atletas)

Luiza Almeida – Modalidade adestramento
Data e local em que garantiu a vaga: 26/2/2012, ao vencer o torneio CDI3 de Verão, realizado em São Paulo (SP)

Modalidade saltos – Equipe (4 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 6/10/2010, ao ficar em quarto lugar durante o Mundial de Kentucky (EUA)

Modalidade Concurso Completo de Equitação (CCE) – Equipe (5 atletas):

Serguei Fofanoff montando Barbara TW
Ruy Fonseca montando Tom Bombadil Too
Renan Guerreiro montando Kenny
Marcio Jorge montando Josephine MCJ
Marcelo Tosi montando Eleda All Black

Data e local em que garantiu a vaga: 23/10/2011, ao ficar com a medalha de bronze da prova por equipes do CCE nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Judô (14 atletas)

Sarah Menezes – categoria 48 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Érika Miranda – categoria 52 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Rafaela Silva – categoria 57 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Mariana Silva – categoria 63 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Maria Portela – categoria 70 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Mayra Aguiar – categoria 78 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Maria Suelen Altheman – categoria + 78 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Felipe Kitadai – categoria 60 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Leandro Cunha – categoria 66 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Bruno Mendonça – categoria 73 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Leandro Guilheiro – categoria 81 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Tiago Camilo – categoria 90 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Luciano Corrêa – categoria 100 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Rafael Silva – categoria + 100 kg kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/05/2012, após o fechamento do ranking da IJF (Federação Internacional de Judô

Luta Olímpica (1 atleta)

Joice Silva – modalidade luta livre – categoria até 55 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 6/05/2012, ao ficar com o vice-campeonato do Torneio Pré-Olímpico mundial de Helsinque (Fin), perdendo a final para a colombiana Jackeline Renteria

Levantamento de peso (2 atletas)

Jaqueline Ferreira – categoria até 75 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 16/05/2012, com a conquista do ouro por Jaqueline Ferreira, durante o Pré-Olímpico das Américas, que está sendo realizado em Antigua (Guatemala)

Fernando Reis – categoria acima de 105 kg
Data e local em que garantiu a vaga: 18/05/2012, com a vitória de Fernando Reis, durante o Pré-Olímpico das Américas, que está sendo realizado em Antigua (Guatemala)

Maratona aquática (1 atleta)

Poliana Okimoto – Prova dos 10km feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 19/07/2011, com o sexto lugar de Poliana Okimoto no Mundial de Esportes Aquáticos em Xangai (China)

Nado sincronizado (2 atletas)

Lara Teixeira e Nayara Figueira – Dueto
Data e local em que garantiu a vaga: 20/04/2012, ao ficarem em 9º lugar no Pré-Olímpico de Londres

Natação (19 atletas)

Bruno Fratus – 50 m livre/ 4 x 100 m livre
Data e local em que garantiu a vaga: 50 m – 29/07/2011, na semifinal do Mundial de Xangai (China)

Cesar Cielo – 50 m livre/ 100 m livre/ 4 x 100 m livre
Data e local em que garantiu as vagas: 50 m – 30/07/2011, na final do Mundial de Xangai (China); 100 m – 17/10/2011, na final dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Daniel Orzechowski – 100 m costa
Data e local em que garantiu a vaga: 28/04/2012, durante as eliminatórias do Troféu Maria Lenk (RJ)

Felipe França – 100 m peito
Data e local em que garantiu a vaga: 24/07/2011, durante as eliminatórias do Mundial de Xangai (China)

Felipe Lima – 100 m peito
Data e local em que garantiu a vaga: 24/07/2011, durante as eliminatórias do Mundial de Xangai (China)

Henrique Barbosa – 200 m peito

Data e local em que garantiu a vaga: 14/12/2011, durante o Campeonato Brasileiro Sênior, no Rio de Janeiro (RJ)

Henrique Rodrigues – 200 m medley
Data e local em que garantiu a vaga: 22/04/2011, durante a Tentativa para o Mundial, no Rio de Janeiro (RJ)

João de Lucca – reserva revezamento 4 x 100 m livre
Data e local em que garantiu a vaga: 12/06/2012, após confirmação da Fina (Federação Internacional de Natação)

Kaio Márcio – 100 m borboleta/ 200 m borboleta
Data e local em que garantiu a vaga: 100 m borboleta – 5/05/2011, durante a final do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ); 200 m borboleta – 6/05/2011, durante a final do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ)

Leonardo de Deus – 200 m borboleta/ 200 m costa
Data e local em que garantiu as vagas: 200 m borboleta – 26/07/2011, durante as eliminatórias do Mundial de Xangai (China); 200 m costa – 28/07/2011, durante as eliminatórias do Mundial de Xangai

Marcelo Chierighini – 4 x 100 m livre
Data e local em que garantiu a vaga: 12/05/2012, durante a Tentativa Olímpica no Rio de Janeiro (RJ)

Nicolas Oliveira – 100 m livre/ 4 x 100 m livre
Data e local em que garantiu a vaga: 15/12/2011, durante o Brasileiro Sênior, no Rio de Janeiro (RJ)

Tales Cerdeira – 200 m peito
Data e local em que garantiu a vaga: 24/04/2012, durante as eliminatórias do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ)

Thiago Pereira – 200 m medley/ 400 m medley
Data e local em que garantiu as vagas: 200 m medley – 7/05/2011, durante a final do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ); 400 m medley – 4/05/2011, durante a final do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ)

Revezamento 4 x100 m livre
Data e local em que garantiu a vaga: 24/07/2011, com o 9º lugar da equipe masculina no Mundial de Esportes Aquáticos em Xangai (China)

Revezamento 4 x100 m medley
Data e local em que garantiu a vaga: 12/06/2012, após confirmação da Fina (Federação Internacional de Natação)

Nicholas Santos – reserva revezamento 4 x 100 m livre

Daynara de Paula – 100 m borboleta
Data e local em que garantiu a vaga: 23/04/2011, durante a Tentativa para o Mundial, no Rio de Janeiro (RJ)

Fabíola Molina – 100 m costa
Data e local em que garantiu a vaga: 28/04/2012, durante a final do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro (RJ)

Graciele Herrmann – 50 m livre
Data e local em que garantiu a vaga: 15/12/2011, durante o Brasileiro Sênior, no Rio de Janeiro (RJ)

Joanna Maranhão – 400 m medley
Data e local em que garantiu a vaga: 16/12/2011, durante o Brasileiro  Sênior, no Rio de Janeiro (RJ)

Pentatlo moderno (1 atleta)

Yane Marques – prova feminina
Data e local em que garantiu a vaga: 15/10/2011, com a medalha de prata de Yana Marques nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (Mex)

Remo (4 atletas)

Anderson Nocetti – single skiff masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 24/03/2012, ao vencer sua série semifinal e se classificar para a final do Pré-Olímpico Latino-Americano de Tigre (Arg)

Fabiana Beltrame e Luana Bartholo – double skiff light feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 25/03/2012, ao ficarem em segundo lugar em sua prova na final do Pré-Olímpico Latino-Americano de Tigre (Arg)

Kyssia Cataldo – single skiff feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 25/03/2012, ao ficar em quinto lugar em sua prova na final do Pré-Olímpico Latino-Americano de Tigre (Arg)

Saltos ornamentais (3 atletas)

Cesar Castro – Trampolim 3 m masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 21/02/2012, após ficar em 18º lugar na fase preliminar da Copa do Mundo de saltos ornamentais, em Londres (Ing)

Hugo Parisi – Plataforma 10 m masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 24/02/2012, após ficar em 14º lugar na fase preliminar da Copa do Mundo de saltos ornamentais, em Londres (Ing)

Juliana Veloso – Trampolim 3 m feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 13/06/2012, após confirmação de classificação pela Fina (Federação Internacional de Natação)

Taekwondo (2 atletas)

Diogo Silva – categoria até 68kg
Data e local em que garantiu a vaga: 1º/07/2011, ao ficar com a medalha de bronze no Pré-Olímpico de Baku, no Azerbaijão

Natália Falavigna – categoria acima de 67kg
Data e local em que garantiu a vaga: 20/11/2011, com a vitória sobre a cubana Glehnis Hernandez, na semifinal do Pré-Olímpico de Queretaro, no México

Tênis (4 atletas)

Thomaz Bellucci – simples e duplas masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 26/06/2012, após confirmação de convite da ITF (Federação Internacional de Tênis)

André Sá – duplas masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 26/06/2012, após confirmação de convite da ITF (Federação Internacional de Tênis)

Marcelo Melo – duplas masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 26/06/2012, segundo ranking da ITF (Federação Internacional de Tênis)

Bruno Soares – duplas masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 26/06/2012, segundo ranking da ITF (Federação Internacional de Tênis)

Tênis de mesa (6 atletas)

Gustavo Tsuboi – individual e duplas masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 4/03/2012, ao derrotar Jorge Campos (Cub) pela Seletiva das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Hugo Hoyama – individual e equipe masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 5/03/2012, ao derrotar Dexter St. Louis (Tri), pela Seletiva das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Lígia Silva – individual e equipe feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 4/03/2012, ao derrotar Lian Qian (Dom), pela Seletiva das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Caroline Kumahara – individual e equipe feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 5/03/2012, ao derrotar Paulina Vega (Chi), pela Seletiva das Américas, no Rio de Janeiro (RJ)

Gui Lin – equipe feminino
Data e local em que garantiu a vaga: 28/05/2012, após confirmação da CBTM (Confederação Brasileira de Tênis de Mesa)

Thiago Monteiro – equipe masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 28/05/2012, após confirmação da CBTM (Confederação Brasileira de Tênis de Mesa)

Tiro com arco (1 atleta)

Daniel Xavier – Individual – Masculino
Data e local em que garantiu a vaga: 22/06/2012, com a confirmação da CBTArco (Confederação Brasileira de Tiro com Arco), após a disputa da Copa do Mundo de Ogden (EUA)

Tiro esportivo (2 atletas)

Modalidade Pistola 25m feminino – Ana Luiza Ferrão Mello
Data e local em que garantiu a vaga: 20/11/2010, ao conquistar a medalha de ouro no Campeonato das Américas, no Rio de Janeiro

Modalidade Fossa Olímpica Double – Filipe Fuzaro
Data e local em que garantiu a vaga: 24/11/2010, ao conquistar a medalha de ouro no Campeonato das Américas, no Rio de Janeiro

Triatlo (3 atletas)

Reinaldo Colucci – modalidade masculina
Data e local em que garantiu a vaga: 23/10/2011, com a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México)

Diogo Sclebin – modalidade masculina
Data e local em que garantiu a vaga: 27/05/2012, com o encerramento da fase de qualificação olímpica, por ter sido o melhor  brasileiro classificado no ranking da CBTri (Confederação Brasileira de Triatlo) após Colucci

Pâmela Oliveira – modalidade feminina
Data e local em que garantiu a vaga: 27/05/2012, com o encerramento da fase de qualificação olímpica, por ter sido a melhor brasileira classificada no ranking da CBTri (Confederação Brasileira de Triatlo)

Vela (9 atletas)

Classe Laser Radial feminina (Adriana Kostiw)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/02/2012, após Adriana Kostiw vencer por antecipação a Semana de Vela de Búzios (RJ)

Classe RS:X feminina (Patrícia Freitas)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/02/2012, após Patrícia Freitas ao vencer por antececipação a Semana de Vela de Búzios (RJ)

Classe Finn masculina (Jorge Zarif)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/02/2012, após Jorge Zarif vencer por antecipação a Semana de Vela de Búzios (RJ)

Classe RS:X masculina (Ricardo Winicki)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/02/2012, após Ricardo Winick, o Bimba, ao vencer por antecipação a Semana de Vela de Búzios (RJ)

Classe Laser masculina (Bruno Fontes)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/02/2012, após Bruno Fontes vencer por antecipação a Semana de Vela de Búzios (RJ)

Classe Star masculina (Robert Scheidt e Bruno Prada)
Data e local em que garantiu a vaga: 10/02/2012, após Robert Scheidt e Bruno Prada após garantirem por antecipação o título da Semana de Vela de Búzios (RJ)

Classe 470 feminina (Fernanda Oliveira e Ana Barbachan)
Data e local em que garantiu a vaga: 06/04/2012, após a dupla Fernanda Oliveira e Ana Barbachan terminar em 11º lugar no Troféu Princesa Sofia, em Palma de Mallorca (Espanha)

Vôlei (24 atletas)

Modalidade masculino (12 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 4/12/2011, com a vitória da seleção brasileira sobre o Japão por 3 sets 0, na última rodada da Copa do Mundo do Japão, garantindo o terceiro lugar na competição.

Modalidade feminino (12 atletas)
Data e local em que garantiu a vaga: 13/05/2012, com a vitória da seleção brasileira sobre o Peru por 3 sets 0, na final do Pré-Olímpico sul-americano, em São Carlos (SP).

Vôlei de praia (8 atletas)

Juliana e Larissa – dupla feminina
Data e local em que garantiu a vaga: 28/06/2012, após convocação da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei)

Talita e Maria Elisa – dupla feminina
Data e local em que garantiu a vaga: 28/06/2012, após convocação da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei)

Alison e Emanuel – dupla masculina
Data e local em que garantiu a vaga: 28/06/2012, após convocação da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei)

Ricardo e Pedro Cunha – dupla masculina
Data e local em que garantiu a vaga: 28/06/2012, após convocação da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012 Isso é Brasil, Olimpíadas, Seleção brasileira | 09:11

A estranha "meritocracia" do COB

Compartilhe: Twitter

O boxeador brasileiro Everton Lopes (de vermelho) foi campeão mundial em 2011

Embora tenha sido anunciada na última quarta-feira, ainda vale comentar a divisão da verba das loterias  para as confederações esportivas olímpicas do Brasil, através da Lei Agnelo/Piva, em anúncio feito pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro). Trata-se de um dinheiro fundamental para a maioria das entidades por dois motivos: em primeiro lugar, por se tratar de um valor vital para a sobrevivência destas próprias confederações, especialmente daquelas menos badaladas no universo esportivo brasileiro. Em segundo lugar, este é um ano olímpico e qualquer dinheiro a mais ajuda demais na preparação para as Olimpíadas.

Veja também: COB premia Confederações com mais classificados para Londres 2012

Justamente por estarmos a pouco mais de seis meses da abertura dos Jogos de Londres 2012, confesso não entender (e aceitar) o critério adotado pelo COB na distribuição deste dinheiro, chamado por dirigentes da própria entidade de “meritocracia”. Acho injusto, por exemplo, a despeito de toda a competência, que confederações que já contam com milionários patrocínios estatais (vôlei, esportes aquáticos e atletismo, por exemplo) recebam uma parcela do bolo tão superior aos demais.

Para as próximas Olimpíadas, o COB justificou a divisão do bolo analisando os resultados obtidos em campeonatos mundiais e copas do mundo, além de classificação de atletas nos rankins das modalidades. Foi também usada uma fórmula “matemática” para dividir a verba das loterias: privilegiar quem tem mais atletas já classificados para os Jogos.

Por fim, o que me pareceu mais distorcido no critério de divisão da Lei Agnelo/Piva de 2012, foi que algumas confederações que integram o Projeto Petrobrás e que conseguiram brilhantes resultados em 2011, receberão menos dinheiro do que outras entidades sem o mesmo desempenho técnico. Foi o caso do boxe e do remo, que viram no ano passado títulos mundiais inéditos com Éverton Lopes e Fabiana Beltrame, respectivamente.

Leia também:  Ministério do Esporte ajuda a encher os cofres do vôlei

Só como comparação, o ciclismo receberá em 2012 um total de R$ 2,5 milhões, contra R$ 2,1 milhões do remo e R$ 2 milhões do boxe. E justamente o ciclismo, envolvido em um escândalo de doping mal explicado pela CBC (Confederação Brasileira de Ciclismo) em 2011.

Vale lembrar que o taekwondo, esgrima e levantamento de peso, que também integram o Projeto Petrobrás, ganharão menos do que o já citado ciclismo. É importante citar que neste projeto, as confederações recebem o patrocínio diretamente, sem que o dinheiro passe por outras entidades, entre elas o COB.

Se isso foi levado em consideração na hora de fazer a distribuição das verbas da Lei Agnelo/Piva, não posso afirmar. Torço para que este absurdo não tenha sido nem cogitado.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 11:00

O calendário pré-olímpico do Brasil em 2012

Compartilhe: Twitter

Na corrida por uma vaga para os Jogos de Londres 2012, 142 atletas já garantiram presença (ou da respectiva modalidade) na delegação brasileira que estará nas próximas Olimpíadas. Mas os próximos meses certamente irão aumentar bastante esta lista.

Veja também: Confira a lista dos atletas brasileiros já classificados para Londres 2012

As primeiras modalidades a tentarem garantir a classificação olímpica serão a ginástica artística e a de trampolim, a partir do próximo dia 10 de janeiro. Nos meses seguintes, atletas brasileiros na vela, canoagem, esgrima, levantamento de peso, nado sincronizado, natação, polo aquático, remo, saltos ornamentais, tênis de mesa, tiro com arco e até o vôlei – com as atuais campeãs olímpicas disputando o Pré-Olímpico em São Carlos – buscarão um lugar no voo para  Londres.

Vale lembrar que alguns esportes definirão seus classificados através de rankings, como judô e tênis.

Veja abaixo o calendário dos torneios pré-olímpicos ou que são classificatórios para as Olimpíadas de Londres 2012:

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

sábado, 8 de outubro de 2011 Ídolos, Isso é Brasil, Mundiais, Olimpíadas, Seleção brasileira | 10:45

Ouro inédito no boxe mostra que há vida além do COB

Compartilhe: Twitter

O baiano Everton Lopes fez história para o boxe brasileiro no Azerbaijão

O incrível e inédito feito do baiano Everton Lopes, que conquistou neste sábado a primeira medalha de ouro na história do boxe amador do Brasil, ao derrotar o ucraniano Denys Berinchyc na final da categoria meio médio ligeiro (até 64 kg), em Baku (Azerbaijão), tem um significado ainda maior para o próprio esporte brasileiro.

Na prática, a vitória de Lopes – como já havia sido com Fabiana Beltrame, ouro no Mundial de remo – mostrou que é possível fazer um trabalho sério e vencedor sem depender apenas das verbas oficiais distribuídas pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro), graças ao dinheiro das loterias, pela Lei Agnelo/Piva.

O boxe brasileiro faz parte, ao lado do remo, taekwondo, levantamento de peso e esgrima, de um projeto paralelo de investimento no esporte olímpico e também de base da Petrobras, o Esporte e Cidadania, que investirá R$ 256 milhões nestas modalidades visando resultados nas Olimpíadas de 2016, no Rio. Algo que não depende do repasse de verbas do COB – o que significa grande independência, politicamente falando – além de ser um projeto cujo o destino do dinheiro será para o atleta, apenas ele, sem risco de se perder pelo caminho, se é que vocês me entendem…

Administrado pelo Instituto Passe de Mágica, comandado pela ex-armadora da seleção feminina de basquete Magic Paula, o projeto exige que as confederações destas cinco modalidades expliquem de forma detalhada a forma com que irão usar o dinheiro, seja em viagens de treinamento, participação em competições internacionais e por aí vai. Só então a verba é liberada pelo Passe de Mágica, que ainda pede para as confederações uma detalhada prestação de contas.

O resultado já começa a aparecer. As conquistas de Fabiana Beltrame e Éverton Lopes, além de bons resultados internacionais recentes na esgrima e taekwondo (que inclusive já garantiu o lutador Diogo Silva nas Olimpíadas de Londres, em 2012) mostram que há vida além da dependência das verbas oficiais distribuídas pelo COB para o esporte brasileiro. Basta querer.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 30 de setembro de 2011 Imagens do Pan, Pan-Americano | 23:12

Cadeira à prova de gigantes?

Compartilhe: Twitter

As cadeiras ecológicas do Pan. Bonitinhas sim, mas serão resistentes?

Já faz algum tempo que as competições poliesportivas vem mostrando uma preocupação (pelo menos teórica) com o meio ambiente. A ideia é tornar os Jogos – não importa se Pan-Americanos ou Olímpicos – um evento que tenha o conceito da sustentabilidade mais do que arraigado. É quase uma condição fundamental para qualquer cidade ganhar uma candidatura destes eventos.

Eis que Guadalajara, envolvida em inúmeros problemas com atrasos em obras e que podem ter como consequência o corte de atletas nas mais variadas delegações, também mostra esta “consciência ecológica”. Como na foto acima, em que uma mulher ajeita cadeiras feitas de papelão no porão da Vila Pan-Americana.  Cerca de 12 mil peças de mobiliário orgânico serão distribuídas na Vila dos atletas.

Do ponto de visto ecológico, perfeito. Minha única dúvida é se estas simpáticas cadeiras de papelão resistirão ao peso de algum destes gigantes do basquete ou dos nada franzinos pesos pesados do judô ou da  luta livre, ou mesmo os arremessadores de peso.

Sei não, hein?

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última