Publicidade

Posts com a Tag Guadalajara 2011

sexta-feira, 27 de maio de 2011 Pan-Americano | 13:22

Vila do Pan aguarda mais recursos públicos para ficar pronta

Compartilhe: Twitter

Maquete da futura Vila Pan-Americana. Organizadores pedem mais dinheiro do governo para concluir as obras

A novela envolvendo a construção da Vila Pan-Americana, para os Jogos de Guadalajara, continua a todo vapor. Depois das obras terem sido paralisadas no começo do mês, em razão de uma ação pública movida por um promotor, e em seguida terem entrado em acordo com o a Justiça mexicana, os dirigentes do Copag (Comitê Organizador do Pan) mostram otimismo para a conclusão da obra em tempo hábil. Mas aguardam ansiosamente uma “ajudinha” extra do governo.

Segundo reportagem publicada no jornal “El Occidental”, de Guadalajara, o vice-presidente do Copag, e também prefeito da cidade, Jorge Sandoval, espera “receber de qualquer lugar” (leia-se governos federal ou municipal) a módica quantia de 1,2 bilhão de pesos mexicanos (R$ 165,5 milhões) para completar as obras da Vila Pan-Americana.  Já o diretor geral do órgão, Carlos Andrade Garín, é um pouco mais modesto em seus cálculos: para ele, 750 milhões de pesos (R$ 103,4 milhões) já resolvem.

Chega a ser impressionante a cara de pau dos cartolas mexicanos. A 140 dias para o início dos Jogos Pan-Americanos, o quadro é altamente preocupante e tudo indica que as torneiras dos cofres públicos do país serão abertas sem pestanejar, para se evitar um vexame sem precedentes na história da competição.  Ainda assim, Garín está otimista. “Já temos quatro partes dos edifícios prontas e acredito que em dois meses a Vila estará completa”, afirmou.

Para ficar igual à imagem que abre este post, acho que os mexicanos terão que correr e gastar muito dinheiro, não acham?

Veja também:

Abre o olho, Guadalajara!

Organizadores fazem acordo para salvar o Pan

Odepa faz reunião de olho em atraso nas obras do Pan-11

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 26 de maio de 2011 Ídolos, Imprensa, Olimpíadas, Pan-Americano, Seleção brasileira | 23:39

Fabiana começa a temporada em alto estilo

Compartilhe: Twitter

Fabiana Murer salta para vencer o GP Brasil e fazer a melhor marca do ano

O começo da temporada ao ao livre de Fabiana Murer não poderia ter sido mais promissor. Nesta quinta-feira, ao vencer o salto com vara no GP Brasil, no Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, sua primeira prova em 2011, ela simplesmente cravou a melhor marca do ano nesta prova, com 4,65m. Deixou para trás a eslovena Tina Sutej, que alcançou 4,61m numa prova realizada na cidade de Athens, nos EUA, no último dia 14.

Fabiana já declarou que tem como principal objetivo em 2011 chegar aos 5 metros. Não será uma tarefa fácil, ainda mais numa prova em que tem como rival ninguém menos do que a estupenda russa Elena Isinbayeva, recordista mundial com 5,06m. Mas depois de ter sida campeã mundial indoor, vencer a Liga de Diamente e ainda por cima melhorar seu recorde sul-americano para 4,85m, tudo isso em 2010, ninguém deve duvidar do que Fabiana é capaz.

Oportunidades para alcançar tal feito não faltarão para Fabiana Murer. Entre várias competições, ela terá como destaque o Campeonato Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, em agosto, e os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em outubro.

Vale lembrar que no último mês de março, o jornal americano “USA Today” fez uma previsão de medalhas para as Olimpíadas de Londres, no ano que vem. E entre as cinco medalhas de ouro que o jornal acredita que serão conquistadas pelo Brasil, uma delas seria de Fabiana Murer. Previsão classificada por este blogueiro como “meio maluca”, especialmente por saber que ela terá que superar Isinbayeva.

Tomara que o blogueiro queime a língua!

Veja também:

Jornal americano prevê cinco ouros para o Brasil em 2012

Atletismo classifica mais uma para o Pan-11

Assistir ao Pan 2011 é uma pechincha

Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 20 de maio de 2011 Pan-Americano, Seleção brasileira | 22:22

Pista do Ibirapuera reestreia com recorde e índice

Compartilhe: Twitter

Simone Alves da Silva bateu o recorde de Carmem de Oliveira, que durava desde 93

Mostrou ser bem pé-quente a nova pista do Estádio Ícaro de Castro Melo, no complexo esportivo do Ibirapuera. Nesta sexta-feira, durante a disputa do Desafio Internacional Olímpico, a fundista Simone Alves da Silva, da equipe BM&F Bovespa, venceu a prova dos 5.000m e bateu o recorde sul-americano da prova, que já durava 18 anos e pertencia a Carmem de Oliveira. Além disso, Marílson Gomes dos Santos, também da BM&F Bovespa, faturou a vitória nos 10.000m e cravou o índice para disputar os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

Simone venceu sem ser ameaçada a prova dos 5.000m e cravou o tempo de 15min18s85, baixando em 3seg14 o recorde sul-americano de Carmem de Oliveira, que era de 15min22s01, obtido na cidade de Hetchel, na Bélgica, em 31/7/1993. “Já vinha tentando os 5 mil em pista, às vezes chegando muito perto da marca. Venci com muita diferença”, disse a atleta baiana, de 27 anos.

Apesar de bater o recorde continental, Simone não conseguiu garantir vaga para o Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, cujo o índice é de 15min12s02. “Se entrar numa prova mais competitiva, acho que consigo o índice”, assegurou.

Mas quem deixou o Ibirapuera classificado foi o experiente Marílson Gomes dos Santos, que se classificou para o Pan de Guadalajara nos 10.000m ao vencer a prova desta sexta-feira com 28min09s24. O fundista, que não irá ao Mundial da Coreia do Sul, deverá disputar uma maratona em um percurso considerado rápido no segundo semestre, para obter vaga às Olimpíadas de Londres-12.

Veja também:

Kleberson Davide  faz barba, cabelo e bigode no GP de Belém

A mulher mais rápida do mundo

Guadalajara, lá vamos nós!

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 19 de maio de 2011 Pan-Americano, Seleção brasileira | 23:09

Cadê os maratonistas do Brasil?

Compartilhe: Twitter

Solonei Rocha da Silva garantiu índice para disputar a maratona no Pan-11

Nesta última quarta-feira, a CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) divulgou sua primeira lista oficial de convocados para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara e também para o Campeonato Mundial de Daegu, na Coreia do Sul. Foram chamados atletas para maratona e marcha atlética. E é justamente aí que a coisa complica.

Para o Pan-11, na maratona masculina, a CBAt convocou Solonei Rocha da Silva e Jean Carlos da Silva, e na feminina as representantes da equipe brasileira serão Adriana Aparecida da Silva e Michele Cristina das Chagas. Na prova de marcha atlética 50km, os convocados foram Mario José dos Santos Júnior e Jonathan Rieckmann.

Em compensação, no Campeonato Mundial, que ocorrerá antes do Pan (entre 27 de agosto e 4 de setembro) e que teoricamente é um evento mais importante para o atletismo, o Brasil não terá representantes na maratona, uma das provas mais tradicionais da modalidade. Tanto Solonei quanto Jean Carlos desistiram, enquanto Marilson Gomes dos Santos disputará apenas o Pan (10 mil metros). No feminino a coisa foi ainda pior: nenhuma atleta conseguiu o índice exigido pela CBAt para ir à Coreia do Sul.

Trata-se de uma situação preocupante, bem preocupante. O Brasil, nos últimos anos, criou uma boa tradição em provas de fundo, especialmente a maratona. Vanderlei Cordeiro de Lima, Ronaldo da Costa, o próprio Marilson Gomes dos Santos, são alguns dos exemplos de talentos brasileiros na maratona.

Será que não conseguimos encontrar ao menos alguns atletas de nível razoável para representar o país numa competição tão importante como é o Campeonato Mundial? E o que dizer então do feminino, onde nenhuma atleta obteve índice? Ou será que a maioria absoluta prefira tentar a sorte de buscar uma medalha no Pan-Americano, competição de nível técnico inferior ao Mundial? Lamentável, hein?

Cadê os maratonistas do Brasil, minha gente? Cadê a renovação?

Com a palavra, os dirigentes da CBAt.

Leia também:

Atletismo classifica mais um para o Pan-11

A mulher mais rápida do mundo

O que acontece com o tribunal da CBAt?

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

domingo, 15 de maio de 2011 Pan-Americano, Seleção brasileira | 23:37

Kleberson Davide faz barba, cabelo e bigode no GP de Belém

Compartilhe: Twitter

Kleberson Davide (à esq.) não alcançou o queniano David Mutinda, mas cravou índice para o Mundial e o Pan

Não poderia ter sido melhor o domingo do brasileiro Kleberson Davide. Além de terminar em segundo lugar a prova dos 800m do GP Caixa realizado em Belém, no Estádio Olímpico, atrás apenas do queniano David Mutinda, ele obteve a ótima marca de 1min44s28. Com este tempo, ele atingiu o índice para integrar a seleção brasileira que disputará o Campeonato Mundial em Daegu, na Coreia do Sul, além dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Por fim, Davide terminou o dia como o terceiro homem mais rápido do ano nos 800m no ranking da Iaaf (Associação das Federações Internacionais de Atletismo), atrás somente de Mutinda e do também queniano David Rudisha.

Para se ter uma ideia da performance do atleta do Pinheiros neste domingo, ele tinha como melhor marca pessoal 1min44s65, obtida também em Belém, em maio de 2009. Neste ano, seu melhor tempo na distância havia sido 1min46s76, em Fortaleza, na última quarta-feira, dia 11. Aos 25 anos, nascido em Conchal (SP), Kleberson Davide fez barba, cabelo e bigode no GP de Belém.

Outros dois brasileiros que disputaram a prova dos 800m também não têm do que reclamar do GP de Belém. Lutimar Abreu marcou 1min45s32, terminou na quinta posição e atingiu índice para o Mundial e os Jogos Pan-Americanos. Fabiano Peçanha, sétimo colocado, completou a prova com 1min46s01 e garantiu índice para o Pan de Guadalajara.

Veja também:

Cadê os maratonistas do Brasil?

O que acontece com o tribunal da CBAt

Joaquim Cruz e uma análise pessimista para Londres-12

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 14 de maio de 2011 Pan-Americano | 19:22

Déficit do Pan 2011 já supera os R$ 114 milhões

Compartilhe: Twitter

Segundo Carlos Garín, os organizadores do Pan estão tentando cortar as despesas

Há exatos cinco meses para a abertura dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, que começarão em 14 de outubro, uma coisa já é possível saber sobre o evento: haverá um belo prejuízo aos organizadores ao final da competição poliesportiva das Américas. Embora assegure que não existe nenhum risco do evento não ocorrer, o diretor geral do Copag (Comitê Organizador do Pan), Carlos Andrade Garín, admite que será complicado as contas não saírem do vermelho. Até agora, a organização dos Jogos calcula um défict equivalente a US$ 70 milhões (R$ 114,5 milhões)

“O Governo tem avalizado os Jogos e o que faltar terão que nos dar. Já não estamos pensando em quanto dinheiro falta, mas de quanto precisamos, e estamos tentando diminuir as despesas”, afirmou Garín. Vale lembrar que o tamanho do rombo deveria ser maior, se não fosse patrocínios e acordos comerciais assinados nos últimos meses.

O que me chamou a atenção no discurso do cartola mexicano é a desfaçatez com que ele diz claramente que o governo terá que completar o orçamento para a realização do Pan. Ficou claro que este é um discurso-padrão de todo responsável pela organização de um mega evento esportivo, seja os Jogos Pan-Americanos, Copa do Mundo ou Olimpíadas.

Inclusive, estamos presenciando exemplos disso em nosso próprio quintal, com o gasto desenfreado que os governos estaduais e municipais estão fazendo para erguer estádios para a Copa do Mundo de 2014. O estádio do Corinthians, por exemplo, custará mais de R$ 1 bilhão para poder receber a abertura do Mundial. É claro que a conta não irá fechar e o governo federal terá que abrir os cofres. Da mesma forma que aconteceu no Pan do Rio, em 2007 e certamente ocorrerá nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016.

Não existe responsabilidade ao se organizar um evento deste nível, em qualquer parte do mundo.  Mas isso não serve de desculpa e sim de triste constatação. E quando esta desorganização afeta diretamente o nosso bolso, a tristeza se transforma em revolta.

Veja também:

Organizadores fazem acordo para salvar o Pan

Abre o olho, Guadalajara!

Cartolas livram (por enquanto) a cara do Pan de Guadalajara

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 13 de maio de 2011 Pan-Americano | 12:43

Assistir ao Pan 2011 é uma pechincha

Compartilhe: Twitter

Ao contrário das Olimpíadas de Londres, assistir de perto as competições dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara é uma verdadeira moleza. Pelo menos em relação ao preço dos ingressos.  A partir desta sexta-feira, os bilhetes da competição começaram a ser vendidos pela internet. E de fato os preços são uma pechincha, se comparados com outros eventos deste porte.

Para se ter uma ideia, o ingresso mais caro de um evento esportivo no Pan de Guadalajara será nas finais da ginástica artística: R$ 62,54, em valores desta sexta-feira.

Em relação às cerimônias de abertura e encerramento, a coisa muda um pouco de figura. Na festa de abertura do Pan, o bilhete mais caro, no melhor setor, sai por R$ 587,16, enquanto o mais barato custa R$ 77,94. No cerimônia de encerramento, o preço fica mais em conta: R$ 38,97 (mais barato) e R$ 306,21 (mais caro).

Veja também:

Brasileiros compram mais ingressos de vôlei para Londres-12
Déficit do Pan 2011 já supera os R$ 114 milhões

Organizadores fazem acordo para salvar o Pan

Confira abaixo quadro com os preços mais caros e mais baratos dos eventos esportivos do Pan-11:

Evento Valores (mais barato e mais caro)
Atletismo R$ 6,96 a R$ 34,75
Badminton R$ 5,56
Basquete R$ 8,34 a R$ 44, 47
Beisebol R$ 8,34 a R$ 41,69
Boliche R$ 13,90
Boxe R$ 13,90 a R$ 20,85
Canoagem R$ 6,96
Caratê R$ 6,95 a R$ 11,12
Ciclismo BMX R$ 11,12
Ciclismo cross-country R$ 13,90
Ciclismo de estrada R$ 20,85
Ciclismo de pista R$ 6,96 a R$ 20,85
Esgrima R$ 5,56 a R$ 8,34
Esqui Aquático R$ 6,95
Futebol R$ 2,78 a R$ 13,90
Ginástica artística R$ 27,80 a R$ 62,54
Ginástica rítmica e trampolim R$ 16,68 a R$ 30,58
Handebol R$ 5,56 a R$ 13,90
Hipismo adestramento R$ 11,12 a R$ 25,02
Hipismo CCE R$ 13,90
Hipismo saltos R$ 11,12 a R$ 34,75
Hóquei na grama R$ 4,17 a R$ 11,12
Judô R$ 5,56 a R$ 8,34
Levantamento de peso R$ 5,56 a R$ 13,90
Lutas R$ 5,56 a R$ 8,34
Maratona R$ 20,87
Maratona aquática R$ 6,96
Nado sincronizado R$ 5,57 a R$ 20,87
Natação R$ 2,78 a R$ 34,75
Patinação artística R$ 9,73 a R$ 12,51
Patinação de velocidade R$ 9,73
Pelota basca R$ 6,95 a R$ 13,90
Pentatlo moderno R$ 11,12
Pólo Aquático R$ 4,17 a R$ 11,12
Raquetebol R$ 8,34 a R$ 11,12
Remo R$ 6,95
Rugby R$ 20,85
Softbol R$ 6,95 a R$ 12,51
Squash R$ 11,12
Taekwondo R$ 13,90 a R$ 20,85
Tênis R$ 13,90 a R$ 44,47
Tênis de mesa R$ 6,95
Tiro com arco R$ 6,95 a R$ 16,68
Tiro esportivo R$ 6,95
Triatlo R$ 6,95
Vela de graça
Vôlei R$ 11,12 a R$ 44,47
Vôlei de praia R$ 6,95 a R$ 34,75
Autor: Tags: , ,

terça-feira, 10 de maio de 2011 Pan-Americano, Seleção brasileira | 13:48

Brasil define equipe de lutas para o Pan

Compartilhe: Twitter

Antoine Jaoude, antes da luta que lhe deu o bronze no Pan-Americano da Colômbia

Saldo positivo para os atletas da seleção brasileira de lutas, que disputou na última semana o Campeonato Pan-Americano Senior de luta olímpica, realizado na cidade de Rio Negro, na Colômbia. No total, sete atletas carimbaram o passaporte para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara após os resultados obtidos na competição.

Na modalidade livre, categoria n120kg, o experiente Antoine Jaoude ficou com a medalha de bronze e a respectiva classificação. Seu irmão, Adrian, que compete na categoria 84kg, terminou em sétimo lugar, porém o resultado foi suficiente para lhe dar a vaga no Pan-11.

Na luta livre feminina, duas brasileiras terminaram com medalhas e também classificadas para Guadalajara. O melhor resultado foi obtido por Aline Ferreira, nos 72kg, que ficou com a medalha de prata. Na categoria 55kg, Joice Silva ficou com o bronze.

Por fim, a equipe brasileira de lutas que estará em Guadalajara ficou completa com os três classificados na luta greco-romana:Rafael Páscoa (55 Kg), Diego Romanelli (60 Kg) e Marcelo Gomes (84 Kg).

Autor: Tags: , , ,

sábado, 7 de maio de 2011 Pan-Americano, Seleção brasileira | 18:55

Yane Marques brilha na Hungria

Compartilhe: Twitter

Yane Marques durante a prova de esgrima, na etapa da Hungria da Copa do Mundo

Já disse uma vez aqui neste blog que a pernambucana Yane Marques, do pentatlo moderno, seja provavelmente a atleta brasileira nos esportes olímpicos com o desempenho individual mais impressionante em 2011. Logo no começo da temporada, ele obteve um excelente oitavo lugar na etapa de abertura da Copa do Mundo, nos EUA. Neste sábado, Yane se superou ao terminar em em quinto lugar na terceira etapa da competição, realizada em Budapeste, na Hungria. Foi seu melhor resultado neste torneio.

Sexta colocada no ranking mundial do pentatlo moderno – modalidade composta pela disputa de provas de esgrima, natação, hipismo e o evento combinado tiro/corrida -, Yane somou um total de 5.340 pontos na etapa em Budapeste. Seu melhor desempenho individual acabou sendo na natação, prova de sua preferência, quando fez o sexto melhor tempo no percurso de 200m livres (2min13s25).

Nas outras modalidades disputadas neste sábado, Yane terminou em 11º na esgrima (880 pontos); 12º no hipismo (1.180 pontos); e 16º no evento combinado de corrida e tiro (2.076 pontos). Na natação, ela somou 1.204 pontos.

Após brilhar na Hungria, Yane Marques, que está classificada para buscar o bicampeonato nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (México), já começa a se preparar para a próxima etapa da Copa do Mundo, em Chengdu, na China, entre os dias 25 e 29 de maio. A final da competição será realizada em Londres, nos dias 9 e 10 de julho, reunindo os 36 melhores pentatletas nas duas categorias (masculino e feminino).

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 5 de maio de 2011 Pan-Americano, Seleção brasileira | 17:21

Brasileiro supera o terceiro do mundo e vai ao Pan

Compartilhe: Twitter

Myke Carvalho superou o forte cubano Carlos Banteur e se classificou para Guadalajara

O fato de ter classificado os cinco boxeadores que viajaram para disputar o 2º Pré-Pan de boxe, em Quito (Equador) já seria um feito considerável do Brasil. Mas é de tirar o chapéu o triunfo de Myke Carvalho sobre o cubano Carlos Banteur na semifinal, por 9 a 8 na decisão dos jurados. Além de garantir presença na final – e consequente classificação ao Pan-Americano de Guadalajara, em outubro -, o brasileiro pode se orgulhar de ter superado o terceiro melhor lutador do mundo na categoria 69kg.

Pelo ranking da AIBA (Associação Internacional de Boxe Amador), Banteur ocupa a terceira posição, com 1.875 pontos, atrás de Serik Sapiyev, do Cazaquistão (1º lugar) e Jack Culcay-Keth, da Alemanha (2º). No início do ano passado, ele chegou a ocupar o segundo lugar na lista. Tudo isso só torna o resultado obtido por Myke Carvalho ainda mais relevante. Agora, o cubano precisará torcer para que o brasileiro conquiste a medalha de ouro nesta quinta-feira à noite, diante de Raul Sanchez, da Repúbçica Dominicana, para garantir sua classificação ainda nesta segunda seletiva.

Os demais brasileiros que disputarão a final do Pré-Pan nesta quinta (e que também estão classificados para Guadalajara) são os seguintes:

52kg – Julião Neto x José Meza (Equador)
56kg – Robenilson de Jesus x Deivi Julio (Colômbia)
60kg – Robson Conceição x Cesar Villarraga (Colômbia)
75kg – David da Costa x Brody Blair (Canadá)

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 7
  3. 8
  4. 9
  5. 10
  6. 11
  7. Última