Publicidade

Posts com a Tag Golfe

sábado, 28 de fevereiro de 2015 Isso é Brasil, Olimpíadas, Paraolimpíadas | 22:33

COI é alvo em protesto aos Jogos de Rio 2016. Acabou a paz?

Compartilhe: Twitter
Manifestantes protestam contra os dirigentes do COI neste sábado, no Rio (crédito: Agência Brasil)

Manifestantes protestam contra os dirigentes do COI neste sábado (foto: Agência Brasil)

O clima de declarações amáveis, elogios ao ritmo das obras e de esperança do engajamento do povo em relação às Olimpíadas de 2016 marcaram a semana de mais uma vistoria da comissão de avaliação do COI (Comitê Olímpico Internacional) ao Rio de Janeiro. Este sábado (28), no último dia da visita a história foi bem diferente. É impossível que os dirigentes tenham ficado alheios ao ato de protesto promovido por grupos de ambientalistas contrários às obras de construção do campo de golfe e da reforma da Marina da Glória, ponto de apoio para a disputa da competição de vela nas Olimpíadas, em um hotel na zona sul da cidade, onde eles estavam reunidos.

E se teve alguém que viu de perto que existe gente no Brasil (em particular, no Rio de Janeiro) nem um pouco satisfeita com a realização das Olimpíadas, esse é o próprio presidente do COI, o alemão Thomas Bach. Ele até tentou dialogar com alguns manifestantes, mas ao ser chamado de “assassin0 da ecologia” por eles, viu que era melhor bater em retirada. E entrou para a segurança do hotel, onde o comitê executivo se reunia e também local de uma entrevista coletiva que o próprio Bach daria aos jornalistas.

É bom o COI começar a se acostumar com atos assim. A Fifa, durante a Copa das Confederações em 2013, e mesmo em alguns momentos da Copa 2014, passou por  situações semelhantes. Não tenho dúvida de que a maior parte do povo ainda apoia a realização a primeira edição dos Jogos Olímpicos na América do Sul, mas não dá para negar que existe uma parcela considerável da população inconformada com obras feitas em reservas ambientais, como o campo de golfe, candidatíssimo a se tornar um belo elefante branco após os Jogos.

Na prática, os cartolas do COI acabaram conhecendo neste sábado um velho jargão usado por algumas torcidas de futebol: “Acabou a paz”

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015 Com a palavra, Isso é Brasil, Olimpíadas, Paraolimpíadas | 08:48

Eduardo Paes x Thomas Bach: quem fala a verdade?

Compartilhe: Twitter
O prefeito do Rio, Eduardo Paes, conversa com Thomas Bach, presidente do COI. Ao lado, Carlos Arthur Nuzman, mandatário do Rio 2016

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, conversa com Thomas Bach, presidente do COI. Ao lado, Carlos Arthur Nuzman, mandatário do Rio 2016

“Eu odeio ter feito este campo de golfe. Para mim, não teria feito nunca”

Prefeito do Rio, Eduardo Paes, aos jornalistas nesta terça-feira, justificando a construção do campo de Marapendi, alvo de críticas de ambientalistas e ações na Justiça. Paes disse que por ele aproveitaria os campos do Gávea Golf ou Itanhangá para o torneio olímpico de golfe dos Jogos Olímpicos do Rio 2016

“Fico um pouco surpreso com isso, porque o prefeito estava realmente pressionando para a construção deste campo”

Thomas Bach, presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), durante sabatina de estudantes universitários do Rio nesta quarta-feira, ao saber das declarações de Paes

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 4 de setembro de 2014 Imprensa, Isso é Brasil, Olimpíadas | 22:32

Rio 2016 não tem plano B para campo de golfe

Compartilhe: Twitter
As obras do campo de golfe para os Jogos de 2016 correm o risco de não serem concluídas a tempo

As obras do campo de golfe para os Jogos de 2016 correm o risco de não serem concluídas a tempo

A organização dos Jogos Olímpicos do Rio 2016 encarou com aparente tranquilidade a decisão do juiz da 7ª Vara da Fazenda Pública do RJ, Eduardo Antonio Klausner, que na última quarta-feira determinou um prazo de 14 dias para que seja apresentada uma proposta que atenda aos desejos dos ambientalistas que questionam a instalação da sede olímpica do golfe na reserva de Marapendi, na Barra da Tijuca. Se isso não ocorrer, os organizadores precisarão refazer o projeto ou paralisar as obras, o que poderá atrasar bastante o cronograma da modalidade. Pela programação de eventos-testes divulgada pelo comitê, há uma competição de golfe prevista para ser realizada em agosto de 2015.

“Iremos apresentar nossas justificativas e analisar toda a documentação apresentada. Entendemos que está tudo certo na obra, mas se por acaso algo estiver fora dos padrões exigidos, iremos refazer.  As Olimpíadas de 2016 têm uma forte preocupação  ambiental”, afirmou ao blog nesta quinta-feira o diretor de comunicação do comitê Rio 2016,  Mário Andrada.

O Ministério Público do Rio de Janeiro entrou com uma liminar pedindo a interrupção das obras, alegando diversos danos ambientais e contando com depoimentos de biólogos e engenheiros florestais. Até 17 de setembro, a prefeitura do Rio precisará se posicionar sobre o documento assinado na quarta-feira e que fala, entre outras coisa, no redimensionamento do campo.

>>> Veja também: Rio 2016 divulga calendário de eventos-testes

Com imbróglio, já há quem fale em possíveis mudanças na sede do golfe. Fontes ligadas à IGF (Federação Internacional de Golfe), consultadas pela agência de notícia “Associated Press” chegaram a admitir que “existem planos de contingência” caso as obras não sejam concluídas a tempo. Uma das opções poderia ser o campo do Itanhagá Golf Club, que ofereceu suas instalações para os Jogos.

A informação, porém, é negada pelo comitê organizador. “Não há plano B para uma nova arena olímpica de golfe e de qualquer outra modalidade, ao menos neste momento”, disse Mário Andrada.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 4 de agosto de 2014 Olimpíadas, Paraolimpíadas | 20:10

Rio 2016 divulga calendário de eventos-testes

Compartilhe: Twitter
Foto-montagem que exibe as imagens das modalidades que terão eventos-testes antes das Olimpíadas do Rio

Montagem com imagens das modalidades que terão eventos-testes para as Olimpíadas do Rio 2016

Na semana que marca os dois anos para a abertura dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos do Rio 2016, o comitê organizador anunciou nesta segunda-feira o primeiro calendário completo dos eventos-testes das Olimpíadas. O primeiro deles, inclusive, já está em disputa, que é a Regata Internacional de vela, que ocorre na poluída Baia da Guanabara e se encerrará no próximo sábado.

Sob o nome “Aquece Rio”, os eventos que serão realizados em maior número a partir do ano que vem tem como objetivo testar a funcionalidade das arenas que receberão os eventos e também a operação dos Jogos, tanto Olímpicos como Paraolímpicos. Ao todo, os eventos-testes deverão trazer ao Rio de Janeiro nos próximos dois anos um total de 8.400 atletas.

>>> VEJA TAMBÉM: As primeiras impressões dos estrangeiros sobre as águas da Baia da Guanabara

Pelo calendário divulgado nesta segunda – e que poderá ser atualizado -, o próximo evento programado será uma maratona, em julho de 2015. No mês de agosto do ano que vem, sete outras modalidades receberão novas competições, onde a ideia será testar inclusive algumas das instalações que já estarão prontas (caso não ocorram atrasos, sempre é bom lembrar), como remo, ciclismo estrada, marcha atlética, maratona aquática, vela e golfe. A lista completa pode ser acessada neste link.

O calendário do Rio 2016 incluirá 33 eventos para esportes olímpicos, seis exclusivamente para esportes paraolímpicos e outros seis contendo tanto competições olímpicas quanto Paraolímpicas, totalizando 45 eventos-testes. “A definição do calendário é um passo importante, pois estes eventos nos permitirão testar todos os aspectos das competições e garantir que na hora dos Jogos tudo esteja perfeito para que os atletas possam obter seus melhores desempenhos”, disse o diretor de esportes do Rio 2016, Agberto Guimarães.

Nesta terça-feira, faltarão exatos dois anos para a abertura dos Jogos Olímpicos de 2016. A abertura dos Jogos Paraolímpicos está marcada para o dia 7 de setembro de 2016.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

sexta-feira, 30 de maio de 2014 Olimpíadas | 09:32

Corrida para a Rio 2016 começa nesta sexta-feira

Compartilhe: Twitter

logo2016

Atualizado

Esta sexta-feira, 30 de maio, será um dia importante no calendário esportivo para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Na prática, a partir deste dia está aberta a corrida oficial na classificação de diversas modalidades para as próximas Olimpíadas. Os critérios de qualificação olímpica foram definidos na última Assembleia do COI (Comitê Olímpico Internacional), realizada em Sochi, durantes os Jogos de Inverno, em fevereiro deste ano.

Na prática, cinco modalidades esportivas (atletismo, ginástica artística, ginástica rítmica, trampolim acrobático e futebol) ainda não divulgaram seus critérios de classificação, mas as demais já sabem quantas vagas estão em disputa e até quando os atletas terão tempo para garanti-las. Nesta sexta, por exemplo, começará a contar o período válido do ranking mundial do judô, que classificará 386 atletas para os Jogos Olímpicos.

Veja abaixo a tabela com as modalidades que já definiram seus critérios de classificação olímpica e o número de vagas em disputa:

Modalidade              Período de classificação               Total de vagas

Badminton                   4/5/2015 a 1/5/2016                       172 (86 masc. e 86 fem)
Basquete                      14/09/2014 a 11/7/2016               24 seleções (12 masc. e 12 fem)
Boxe                             03/2015 a 06/2016                             286 (250 masc. e 36 fem)
Canoagem slalom              07/2015 a 10/7/2016                       82 (61 masc. e 21 fem)
Canoagem velocidade      19/8/2015 a 10/7/2016             248 (158 masc., 88 fem e 2 a definir)
Ciclismo BMX                    31/5/2014 a 31/5/2016             48 (32 masc. e 16 fem)
Ciclismo estrada             2015 a 15/6/2016                            211 (144 masc. e 67 fem)
Ciclismo MTB                 05/2014 a 25/05/2016                  80 (50 masc. e 30 fem)
Ciclismo pista                 15/7/2014 a 28/2/2016                 189 (99 masc e 90 fem)
Esgrima            3/4/2015 a 24/4/2016        212 (102 masc. e 102 fem + 8 vagas Brasil a definir)
Golfe                              14/7/2014 a 11/7/2016                   120 (60 masc. e 60 fem)
Handebol                       7/12/2014 a 10/4/2016                    24 seleções (12 masc. e 12 fem)
Hipismo adestramento        24/8/2014 a 20/6/2016               60 (masc. e fem)
Hipismo CCE                        27/8/2014 a 20/6/2016               65 (masc. e fem)
Hipismo saltos               31/8/2014 a 20/6/2016                     75 (masc. e fem)
Hóquei sobre grama       18/9/2014 a 12/2015                  24 seleções (12 masc. e 12 fem,)
Judô                                30/5/2014 a 29/5/2016                    386 (221 masc + 145 fem + 20 a definir)
Levantamento de peso    4/9/2014 a 19/6/2016            260 (156 masc e 104 fem)
Luta Olímpica               7/9/2015 a 8/5/2016               344 (228 masc, 108 fem + 8 a definir)
Maratona aquática        24/7/2015 a 05/2016             50 (25 masc. e 25 fem)
Nado sincronizado        2015 a 04/2016                          104 (fem)
Natação                        1º/3/2015 a 31/5/2016               900 (máximo de 26 masc. e 26 fem por país)
Pentatlo moderno            12/6/2015 a 1º/6/2016            72 (36 masc. e 36 fem)
Polo Aquático               06/2015 a 04/2016                       20 seleções (12 masc e 8 fem)
Remo                               30/8/2015 a 25/5/2016                     550 (331 masc. e 219 fem)
Rúgbi                         1º/10/2014 a 31/12/2015                  24 seleções (12 masc. e 12 fem)
Saltos ornamentais     24/7/2015 a 15/6/2016              136 (68 masc. e 68 fem)
Taekwondo                 2015 a 04/2016                                  128 (64 masc e 64 fem)
Tênis                           até 6/6/2016                                           172 (86 masc. e 86 fem)
Tênis de mesa               1º/7/2015 a 24/4/2016              172 (86 masc. e 86 fem)
Tiro com arco                 26/7/2015 a 11/7/2016           128 (64 masc. e 64 fem)
Tiro esportivo               1º/8/2014 a 31/3/2016            390 (219 masc, 147 fem + 24 a definir)
Triatlo                           05/2015 a 05/2016                       110 (55 masc. e 55 fem)
Vela                              1º/8/2014 a 1º/6/2016                380 (217 masc. e 163 fem)
Vôlei                           21/8/2015 a 06/2016                       24 seleções (12 masc. e 12 fem)
Vôlei de praia          1º/7/2014 a 17/7/2016             96 duplas (48 masc. e 48 fem)

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 Imprensa, Isso é Brasil, Olimpíadas | 14:36

Novidade na (des)organização do Rio 2016: esportes sem teto

Compartilhe: Twitter

Imagem da provável arena provisória para os saltos ornamentais de 2016, no Forte de Copacabana

A recente visita da comissão de coordenação do COI (Comitê Olímpico Internacional) para as Olimpíadas de 2016,  que se encerra nesta quarta-feira, no Rio, ganhou de presente uma desagradável notícia: cinco modalidades que serão disputadas nas próximas Olimpíadas ainda estão com seus locais de competição indefinidos. A 1.262 dias para a abertura dos Jogos, estes esportes estão, literalmente, sem teto.

Reportagem desta quarta-feira do jornal Folha de S. Paulo mostra que o Rio 2016 ainda não sabe onde ocorrerão as disputas do basquete, esgrima, hóquei na grama, rúgbi e saltos ornamentais. Este último, por exemplo, tem como sugestão proposta pelo comitê organizador ser disputado em uma arena provisória, montada no Forte de Copacabana. Isso porque a Fina (Federação Internacional de Natação) solicitou que o complexo do Maria Lenk – aquele que custou R$ 85 milhões na época de sua construção, no Pan 2007, para ter “padrão olímpico” – receba somente os jogos do polo aquático.

Detalhe importante: o valor desta arena provisória não foi orçado ainda…

O basquete, segundo o Rio 2016, precisaria ter alguns de seus jogos marcados na arena que será construída no Parque Olímpico transferidos para o ginásio do Complexo de Deodoro, a 19 km de distância. Só que esta mudança atrapalharia a disputa da esgrima, que precisaria ser acomodado de acordo com o calendário.

O hóquei na grama está num impasse. Originalmente, a disputa ocorreria em Deodoro, mas a federação internacional da modalidade quer que seja realizado no Parque Olímpico, para ter mais visibilidade, pedido negado pelos organizadores. Ou seja, impasse à vista. Pior ainda está o rúgbi seven, modalidade que estreia no programa olímpico em 2016. Inicialmente, as partidas aconteceriam em São Januário, mas o local foi vetado por não apresentar garantias financeiras para as reformas. O Rio 2016 ofereceu o estádio do Bangu, em Moça Bonita. Os dirigentes ainda não se manifestaram a respeito.

E sempre vale recordar que há ainda uma bela indefinição a respeito do local de construção do campo de golfe. O atraso no início das obras envolve inclusive uma complicada disputa judicial.

O tal cartão amarelo que o Jacques Rogge disse não esperar dar ao Rio 2016, pelo jeito, poderá ser mostrado mais cedo do que se imagina.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013 Imprensa, Isso é Brasil, Olimpíadas | 19:47

Rio 2016 será cobrado por atraso nas obras do golfe

Compartilhe: Twitter

O campo de golfe de 2016 será construído na Barra da Tijuca, na reserva de Marapendi

Começou nesta segunda-feira a quarta visita da comissão de coordenação do COI (Comitê Olímpico Internacional) para as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. Até a próxima quarta-feira, os integrantes do CoCom (sigla do órgão em inglês) discutirão com os integrantes do comitê organizador brasileiro, o Rio 2016, o andamento dos preparativos para os Jogos. Mas haverá na pauta um tema que deverá ser tratado e será bastante espinhoso: explicações para o atraso nas obras do campo de golfe, modalidade que volta ao programa olímpico justamente no Rio de Janeiro.

Segundo o site “Around the Rings”, portal que acompanha de perto tudo o que acontece no movimento olímpico, as indefinições para o começo da obra já estão preocupando tanto o COI quanto a IGF (Federação Internacional de Golfe).  “Estamos muito preocupados com o atraso na construção do campo de golfe para os Jogos. O tempo é curto para que se construa um campo dentro dos padrões adequados”, disse ao site Antony Scanlon, diretor-executivo da IGF. Sacanlon disse ainda que o COI já está ciente dos temores da entidade e que a sua entidade espera que a comissão do COI cobre uma explicação dos organizadores brasileiros.

Não será uma tarefa fácil conseguir algum prazo mais exato para que as obras saiam do papel. O campo de golfe de 2016 será construído em uma área na reserva de Marapendi, na Barra da Tijuca, em um terreno onde existe uma longa disputa judicial. A Elmway Participações alega ser dona do local, mas a prefeitura diz que o terreno pertence ao empresário Pasquale Mauro.

Em outubro do ano passado, a empresa conseguiu uma liminar para impedir o início das obras antes que uma decisão definitiva do caso seja conhecida.

O “estranho” no caso é que o Rio já possuí dois campos aptos para receber competições internacionais, o Itanhangá Golf Club e o Gávea Golf Club, mas ambos foram vetados por não terem instalações de nível olímpico e que também que haveria um alto custo para realizar as adaptações necessárias.

E para refrescar a memória de todos:  semana passada, o presidente do COI, Jacques Rogge, disse que espera não ter que fazer com o Rio o mesmo que recomentou ao ex-presidente da entidade, Juan Antonio Samaranch, ao dar um “cartão amarelo” para os organizadores de Atenas 2004 em razão do atraso das obras.

Vamos aguardar…

Autor: Tags: , , , , , ,