Publicidade

Posts com a Tag Fina

sábado, 1 de novembro de 2014 Imprensa, Olimpíadas | 21:49

Natação no ritmo de “sessão coruja” para a Rio 2016

Compartilhe: Twitter

natação_Rio 2016A informação ainda não é oficial, mas a fonte é quente. O comentarista de natação do canal Sportv e ex-treinador Alexandre Pussieldi, talvez a pessoa mais bem informada na mídia brasileira a respeito da modalidade, informou nesta sexta-feira, em sua conta no Twitter, que já foram definidos os horários do programa olímpico de natação para as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. E serão horários inusitados, para dizer o mínimo.

As provas eliminatórias estarão programadas para começar às 13h e as finais serão disputadas a partir das 22h. O motivo desta verdadeira sessão coruja – sim, porque dificilmente as disputas terminarão antes da meia-noite no Centro Aquático do Rio – é facilitar a vida da rede americana de tevê NBC, que pagou milhões pelos direitos de transmissão dos Jogos e solicitou que o programa de provas cumprisse este horário. O horário de 22h na época dos Jogos do Rio significa que as provas serão exibidas às 21h na Costa Leste e 18h na Costa Oeste dos Estados Unidos.

>>> Veja também: O feito inédito da ginástica brasileira e o drama de Michael Phelps

Só a título de comparação, nos Jogos de Londres 2012, as eliminatórias eram realizadas no período da manhã (começavam por volta das 9h) e as finais tinham início às 19h locais. Nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, a tevê americana já tinha sido responsável pela mudança (então inédita) no programa de provas, marcando as finais para o período da manhã na China, enquanto as eliminatórias seriam na noite anterior. Mais uma vez, o motivo foi adequar uma das modalidades mais badaladas das Olimpíadas à grade de programação nos EUA.

Embora não confirme oficialmente, o comitê organizador dos Jogos do Rio já foi informado da solicitação da NBC e obviamente irá atendê-la, com o aval da Fina (Federação Internacional de Natação).

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013 Imprensa, Isso é Brasil, Olimpíadas | 14:36

Novidade na (des)organização do Rio 2016: esportes sem teto

Compartilhe: Twitter

Imagem da provável arena provisória para os saltos ornamentais de 2016, no Forte de Copacabana

A recente visita da comissão de coordenação do COI (Comitê Olímpico Internacional) para as Olimpíadas de 2016,  que se encerra nesta quarta-feira, no Rio, ganhou de presente uma desagradável notícia: cinco modalidades que serão disputadas nas próximas Olimpíadas ainda estão com seus locais de competição indefinidos. A 1.262 dias para a abertura dos Jogos, estes esportes estão, literalmente, sem teto.

Reportagem desta quarta-feira do jornal Folha de S. Paulo mostra que o Rio 2016 ainda não sabe onde ocorrerão as disputas do basquete, esgrima, hóquei na grama, rúgbi e saltos ornamentais. Este último, por exemplo, tem como sugestão proposta pelo comitê organizador ser disputado em uma arena provisória, montada no Forte de Copacabana. Isso porque a Fina (Federação Internacional de Natação) solicitou que o complexo do Maria Lenk – aquele que custou R$ 85 milhões na época de sua construção, no Pan 2007, para ter “padrão olímpico” – receba somente os jogos do polo aquático.

Detalhe importante: o valor desta arena provisória não foi orçado ainda…

O basquete, segundo o Rio 2016, precisaria ter alguns de seus jogos marcados na arena que será construída no Parque Olímpico transferidos para o ginásio do Complexo de Deodoro, a 19 km de distância. Só que esta mudança atrapalharia a disputa da esgrima, que precisaria ser acomodado de acordo com o calendário.

O hóquei na grama está num impasse. Originalmente, a disputa ocorreria em Deodoro, mas a federação internacional da modalidade quer que seja realizado no Parque Olímpico, para ter mais visibilidade, pedido negado pelos organizadores. Ou seja, impasse à vista. Pior ainda está o rúgbi seven, modalidade que estreia no programa olímpico em 2016. Inicialmente, as partidas aconteceriam em São Januário, mas o local foi vetado por não apresentar garantias financeiras para as reformas. O Rio 2016 ofereceu o estádio do Bangu, em Moça Bonita. Os dirigentes ainda não se manifestaram a respeito.

E sempre vale recordar que há ainda uma bela indefinição a respeito do local de construção do campo de golfe. O atraso no início das obras envolve inclusive uma complicada disputa judicial.

O tal cartão amarelo que o Jacques Rogge disse não esperar dar ao Rio 2016, pelo jeito, poderá ser mostrado mais cedo do que se imagina.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 2 de março de 2012 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 22:57

Definição nos saltos ornamentais para 2012 vira um drama

Compartilhe: Twitter

Para azar de Juliana Veloso, a Fina ainda não definiu todos os classificados para os Jogos Olímpicos de Londres 2012 nos saltos ornamentais

Pode durar até o próximo dia 30 de março a angústia de Juliana Veloso e Andressa Mendes para saberem se irão aos Jogos Olímpicos de Londres 2012, representando o Brasil na equipe de saltos ornamentais. É que esta é a data-limite para que a Fina (Federação Internacional de Natação) anuncie de forma oficial todos os 136 atletas classificados para as Olimpíadas.

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) explicou que a Fina ainda aguarda uma confirmação dos países se eles utilizarão as cotas para os saltos ornamentais obtidas nas seguintes seletivas: Mundial de Xangai 2011; campeonatos continentais; e a recente Copa do Mundo da modalidade, realizada em Londres.

Leia também: Cesar Castro carimba vaga para Londres 2012 aos 44 do 2º tempo

Com isso, acabou indo para o espaço a antiga pretensão da entidade, que era de anunciar até este domingo todos os classificados nos saltos ornamentais. Agora, só depois que todas as federações nacionais se manifestarem, é que a Fina poderá saber quem herdará as vagas remanescentes.

Veja também: Confira as fotos da musa Juliana Veloso

Tudo isso só aumentou o drama para Juliana e Andressa, que na repescagem realizada na Copa do Mundo, terminaram em sexto lugar nas provas do trampolim 3m e plataforma 10 m, respectivamente. Outro brasileiro, Cassius Duran, também disputou a repescagem, mas como terminou em 13º lugar, tem chances remotíssimas de se classificar para as Olimpíadas.

A grande lição que fica desta classificação olímpica dos saltos ornamentais é que o regulamento criado pela Fina foi uma grande porcaria, confuso e cheio de critérios esdrúxulos. Agora, para Juliana Veloso e Andressa Mendes, só resta torcer.

Autor: Tags: , , , , , ,

domingo, 26 de fevereiro de 2012 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 21:58

Regulamento confuso da Fina adia definição das últimas vagas olímpicas nos saltos ornamentais

Compartilhe: Twitter

Andressa Mendes precisará esperar mais alguns dias para saber se irá a Londres

Não é por nada não, mas o sujeito que criou o sistema de classificação dos saltos ornamentais para as Olimpíadas de Londres 2012 deve ter feito algum estágio com o gênio que criou o regulamento do Campeonato Paulista de futebol (disparado o mais esdrúxulo dos estaduais). Sim, porque lembram que estava programado para que os últimos classificados para os Jogos fossem conhecidos neste domingo? Pois não aconteceu.

Três brasileiros caíram na piscina do parque aquático olímpico – que estava sendo testado durante a Copa do Mundo de saltos ornamentais – neste domingo, durante a repescagem que iria definir os últimos classificados aos Jogos Olímpicos. Andressa Mendes e Juliana Veloso terminaram em sexto lugar respectivamente nas provas da plataforma 10 m e trampolim 3 m. Já Cassius Duran ficou em 13º lugar na plataforma 10 m. Cesar Castro e Hugo Parisi já tinham assegurado vagas para o Brasil nos saltos ornamentais durante a Copa do Mundo.

Confira quais são os brasileiros classificados para as Olimpíadas de Londres 2012

O problema é que a Fina (Federação Internacional de Natação) não conseguiu soltar neste domingo a lista dos classificados na repescagem. Como existe um limite de dois atletas por país em cada prova, a entidade iria descartar os que excederam o limite, levando-se em conta todas as etapas classificatórias para os Jogos (Mundial de Xangai 2011, campeões continentais, os anfitriões e os semifinalistas da Copa do Mundo). Só então terá como saber quem herdou as vagas restantes.

A Fina promete anunciar até 4 de março todos os participantes das quatro provas individuais dos saltos ornamentais em Londres 2012 – plataforma 10 m masculina e feminina, além do trampolim 3 m masculino e feminino.

Se pedissem para criar um regulamento complicado, a turma da Fina certamente não conseguira superar este dos saltos ornamentais para as Olimpíadas de Londres.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 15 de julho de 2011 Com a palavra, Isso é Brasil, Seleção brasileira | 23:53

Fabíola Molina e a (falta de) lógica militar

Compartilhe: Twitter

A nadadora Fabíola Molina, mesma suspensa por doping, disputará os Jogos Mundiais Militares no Rio

“Não vai ter problema junto a FINA, eles me deram o OK para competir. O caso vai ser julgado após o Mundial de Xangai, já que as pessoas responsáveis estão todas na China”



Fabíola Molina, experiente nadadora brasileira, que está suspensa por doping pelos próximos dois meses, pelo uso de um suplemento alimentar que continha a substância Metilhexanamina, um estimulante. Mesmo punida, ela recebeu aval da Fina (Federação Internacional de Natação) para representar o Exército brasileiro nos Jogos Mundiais Militares, que começam neste sábado, no Rio de Janeiro.

Só me espanta que os comandantes do Exército do Brasil, tão zelosos em manter a disciplina na caserna, tenham aceitado receber em seus quadros uma atleta que, mesmo por conta de um “doping burro”, esteja suspensa das atividades em sua modalidade.

Ou será que o pragmatismo de poder contar com uma medalha certa para o Brasil – afinal, Fabíola Molina é uma nadadora de alto nível – acabou falando mais alto?

Veja também:

>>Doping burro, o pior que existe

>>Julgamento rápido pode trazer problemas para Cielo

>>O doping e a hipocrisia

Autor: Tags: , , , ,