Publicidade

Posts com a Tag Estádio Ícaro de Castro Melo

quinta-feira, 17 de maio de 2012 Olimpíadas, Seleção brasileira | 19:17

A emoção de Maurren e o caráter de Fabiana

Compartilhe: Twitter

Ainda dá tempo para dois pitacos a respeito do Grande Prêmio São Paulo de atletismo, realizado na fria noite desta quarta-feira, na pista do Estádio Ícaro de Castro Melo, no Ibirapuera. Em primeiro lugar, é preciso ressaltar a belíssima prova realizada por Maurren Maggi, nossa colega colunista aqui deste iG, que cravou em começo de temporada simplesmente o terceiro melhor resultado de 2012 no salto em distância, com 6,85 m, atrás somente de dois saltos da americana Brittney Reese.

Maurren Maggi comemora sua vitória no salto em distância do GP São Paulo

Chorona assumida, ela não conteve as lágrimas com o resultado, que lhe dá boas perspectivas para as Olimpíadas de Londres 2012. A favorita absoluta ao ouro para mim é Reese, mas é bom ninguém descartar Maurren Maggi nesta prova. Até porque trata-se da atual campeã olímpica da prova. O resultado desta quarta-feira é uma prova disso.

Outro ponto que me chamou a atenção foi a prova de Fabiana Murer no salto com vara. O resultado decepcionante precisa ser encarado de duas formas: a segunda colocação, atrás da cubana Yarisley Silva, deixou todos que foram ao Ibirapuera frustrados, especialmente a própria Fabiana. Mas por ser sua primeira prova no ano, fica a impressão que a campeã mundial de Daegu 2011 ainda tem muito a evoluir.

Fabiana Murer lamenta mais um de seus saltos errados na prova desta quarta-feira

Mas o que me deixou mais satisfeito foi mesmo a postura de Fabiana Murer. O frio cortante que fez em São Paulo na última quarta-feira foi usado por vários atletas como justificativa para modestos resultados. Menos por Fabiana. “É claro que o frio atrapalha, mas o atleta tem que estar preparado para isso. A verdade é que eu saltei muito mal e ela foi muito bem na prova.”

Simples e direta. Sem frescura e com muita sinceridade. Quem dera mais atletas tivessem o caráter de Fabiana Murer.

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 21 de maio de 2011 Almanaque | 13:46

O velho "Ibira", de cara nova

Compartilhe: Twitter

Muito legal saber que o complexo esportivo do Ibirapuera voltará a receber competições de alto nível como neste domingo, quando será realizado o GP São Paulo de atletismo, que contará inclusive com a participação da colunista do iG, Maurren Maggi, na prova do salto em distância.

É inegável a importância do Ibirapuera para o esporte brasileiro. Alguns dos eventos esportivos mais importantes que este país já assistiu ocorrem nestas quadras e pistas. Mundiais de basquete, vôlei, futsal e grandes competições de atletismo. Pense em grandes atletas, como Oscar Scmidt, Marcel, Magic Paula, Hortência, Maurício, Tande, Ana Moser, Fernanda Venturini, Joaquim Cruz, João do Pulo, enfim, só para ficar em algumas das grandes estrelas do Brasil. Todos eles competiram no Ibirapuera! Ou o “”Ibira”, como muitos se referem a ele, de forma carinhosa.

Pessoalmente, a volta do Ibirapuera me dá um prazer ainda maior. Foi naquele complexo que pude acompanhar importantes competições , como o Pré-Olímpico masculino de basquete de 1984, quando a seleção brasileira cumpriu uma campanha irretocável – embora tenha sido um fiasco nas Olimpíadas de Lon Angeles, naquele mesmo ano.

Foi na pista de atletismo do Ibirapuera que vi de perto algumas das maiores estrelas da modalidade em ação, em edições históricas do extinto Grand Prix. Correram e saltaram aqui nomes como Carl Lewis, Steve Ovett, Evelyn Ashford, Sergei Bubka e até mesmo Ben Johnson, que esteve aqui logo após cumprir suspensão por doping.

O complexo esportivo do Ibirapuera tem muita história. Que o futuro reserve tantas coisas legais para os próximos anos.

Veja também:

Nada justifica o “bulying” do judô

Pista do Ibirapuera reestreia com recorde e índice

Troféu Maria Lenk: E o bloco do Cielo estava fora do lugar…

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 20 de maio de 2011 Pan-Americano, Seleção brasileira | 22:22

Pista do Ibirapuera reestreia com recorde e índice

Compartilhe: Twitter

Simone Alves da Silva bateu o recorde de Carmem de Oliveira, que durava desde 93

Mostrou ser bem pé-quente a nova pista do Estádio Ícaro de Castro Melo, no complexo esportivo do Ibirapuera. Nesta sexta-feira, durante a disputa do Desafio Internacional Olímpico, a fundista Simone Alves da Silva, da equipe BM&F Bovespa, venceu a prova dos 5.000m e bateu o recorde sul-americano da prova, que já durava 18 anos e pertencia a Carmem de Oliveira. Além disso, Marílson Gomes dos Santos, também da BM&F Bovespa, faturou a vitória nos 10.000m e cravou o índice para disputar os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

Simone venceu sem ser ameaçada a prova dos 5.000m e cravou o tempo de 15min18s85, baixando em 3seg14 o recorde sul-americano de Carmem de Oliveira, que era de 15min22s01, obtido na cidade de Hetchel, na Bélgica, em 31/7/1993. “Já vinha tentando os 5 mil em pista, às vezes chegando muito perto da marca. Venci com muita diferença”, disse a atleta baiana, de 27 anos.

Apesar de bater o recorde continental, Simone não conseguiu garantir vaga para o Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, cujo o índice é de 15min12s02. “Se entrar numa prova mais competitiva, acho que consigo o índice”, assegurou.

Mas quem deixou o Ibirapuera classificado foi o experiente Marílson Gomes dos Santos, que se classificou para o Pan de Guadalajara nos 10.000m ao vencer a prova desta sexta-feira com 28min09s24. O fundista, que não irá ao Mundial da Coreia do Sul, deverá disputar uma maratona em um percurso considerado rápido no segundo semestre, para obter vaga às Olimpíadas de Londres-12.

Veja também:

Kleberson Davide  faz barba, cabelo e bigode no GP de Belém

A mulher mais rápida do mundo

Guadalajara, lá vamos nós!

Autor: Tags: , , , , , , ,