Publicidade

Posts com a Tag Alain Bernard

terça-feira, 10 de janeiro de 2012 Ídolos, Olimpíadas, Seleção brasileira, Vídeos | 15:28

Cesar Cielo e o ano da consagração

Compartilhe: Twitter

Se existe algum atleta do Brasil que larga na frente na bolsa de apostas para ganhar uma medalha nas Olimpíadas de Londres 2012, este atende pelo nome de Cesar Cielo Filho. Ao completar 25 anos nesta terça-feira, Cielo aparece em todas as prévias como grande favorito a conquistar o bicampeonato olímpico nos 50 m livre. E olha que ele tem tudo para voltar com medalha nos 100 m livre também…

Ninguém brilhou tanto neste último ciclo olímpico quanto Cielo. Após o ouro em Pequim 2008, vieram os títulos e recordes mundiais nos 50 m livre, 100 m livre e 100 m borboleta e fez barba e cabelo nos Jogos Pan-Amnericanos de Guadalajara, em 2011.

Neste mesmo período olímpico, o nadador marcou um golaço e mostrou que é possível fazer uma preparação em alto nível sem precisar morar nos EUA, ao criar o PRO16, reunindo ao seu lados alguns dos melhores nadadores, técnicos e demais profissionais ligados à natação, cujo objetivo final é ganhar o maior número de medalhas possível nas Olimpíadas do Rio 2016.

Cielo passou também por um momento complicado em 2011, com o seu caso de doping por furosemida, que culminou na polêmica decisão da CAS (Corte Arbitral do Esporte) em confirmar somente a pena advertência dada pela CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos), às vésperas do Campeonato Mundial de Xangai (China). O fato despertou a revolta de vários nadadores, entre eles um de seus maiores rivais, o francês Alain Bernard.

Polêmicas à parte, o fato é que Cielo tem tudo para entrar de vez na história como um dos maiores atletas brasileiros da história. Quem sabe repetindo o que fez há quatro anos, lá em Pequim, como mostra o vídeo abaixo.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

sábado, 30 de julho de 2011 Ídolos, Mundiais, Olimpíadas, Seleção brasileira | 18:57

O feito de Cesar Cielo é incontestável. Dentro d'água

Compartilhe: Twitter

Cesar Cielo exibe a medalha de ouro nos 50m livre do Mundial de Xangai

Se alguém ainda tinha alguma dúvida sobre o papel que o nadador Cesar Cielo irá desempenhar nos próximos anos no esporte brasileiro, teve como resposta a conquista espetacular neste sábado pela manhã do bicampeonato mundial nos 50m nado livre, do Mundial de Esportes Aquáticos em Xangai, na China.

Cielo ganhou a prova com autoridade, marcando o ótimo tempo de 21s52 – o segundo melhor do ano -,  deixando para trás o italiano Luca Dotto (segundo colocado) e o francês Alain Bernand (terceiro), justamente ele quem mais criticou o brasileiro no episódio de advertência no doping por furosemida, dado pela CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) e ratificado pela CAS (Corte Arbitral do Esporte).

Não há ninguém na natação mundial mais rápido do que Cesar Cielo e o próprio brasileiro, deixando corretamente a modéstia de lado, colocou-se como um dos principais favoritos a conquistar o ouro nesta prova nas Olimpíadas de Londres, em 2012.

Dentro das piscinas, não há uma vírgula a se contestar das duas medalhas de ouro de Cesar Cielo (que neste mesmo Mundial de Xangai havia sido campeão mundial dos 50m borboleta). Mas fora d’água…

Sim, lá vem o mala falar (como fui definido outro dia por um tuiteiro) mal do Cielo. Não dele, especialmente, mas do que cercou sua participação neste Mundial de Xangai.

Num futuro distante, quando torcedores e jornalistas se debruçarem pelos arquivos digitais que certamente serão cada vez mais desenvolvidos, e resolverem pesquisar tudo o que cercou este mundial de esportes aquáticos, saberão que um grande ídolo brasileiro, que tinha testado positivo por doping meses antes – ocorrido por um descuido, é verdade – só pôde competir porque o tribunal definitivo de apelação esportiva da época tomou uma polêmica decisão de liberá-lo. Mesmo sabendo que casos idênticos, iguaizinhos ao dele foram julgados com muito mais rigor e que receberam penas de suspensão.

Por mais que isso irrite a pachecada (que não está restrita apenas ao futebol, mas em todas as modalidades esportivas nas quais o Brasil tem sucesso), a verdade é que Cesar Cielo sempre terá que conviver com esta espécie de asterisco em sua carreira.

Da mesma forma que a impecável seleção masculina de vôlei, que ganhou tudo e que deverá ganhar ainda mais no futuro, sempre será lembrada pelo jogo que entregou no Mundial da Itália, no ano passado, para a Bulgária, e assim, tirando proveito do regulamento estúpido, escapar de confrontos mais perigosos na fase seguinte.

E,  da mesma forma, o bravo Felipe França, campeão mundial dos 50m peito, será lembrado pelo movimento irregular que fez no finalzinho da prova em que garantiu a medalha de ouro.

Aos pachecos, lembro que esta minha análise não significa falta de respeito ou patriotismo em relação a Cesar Cielo. Primeiro porque patriotismo não tem nada a ver com esporte. E depois, considero Cielo um cara do bem, um atleta de personalidade e, acima de tudo, um gênio das piscinas.

Cielo pertence a uma casta rara de gênios esportivos nascidos no Brasil e que não jogam futebol, que inclui também Gustavo Kuerten, Maria Esther Bueno, Éder Jofre, Ayrton Senna, Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet, Joaquim Cruz, Adhemar Ferreira da Silva, João do Pulo, Giba, Oscar Schmidt, Wlamir Marques, Amaury Pasos, Robert Scheidt Torben Grael são alguns destes caras.

Mas se a Justiça tivesse o mesmo peso para todos, sem levar em conta títulos e medalhas, Cesar Cielo não deveria ter nadado em Xangai.

Veja também:

>>O desabafo e o protesto

>>As mudanças que virão a partir da absolvição de Cesar Cielo

>>O doping e a hipocrisia

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

sábado, 2 de julho de 2011 Com a palavra, Ídolos, Isso é Brasil, Seleção brasileira | 23:52

Duas opiniões sobre o caso Cielo

Compartilhe: Twitter

“À primeira vista, a sanção da federação brasileira parece bem leve. Vamos esperar a posição da Federação Internacional sobre o caso”

Nadador francês Alain Bernard, em comunicado oficial neste sábado, ao comentar a punição de advertência a Cesar Cielo e outros três nadadores pela presença da substância furosemida

“Não é legal. Com certeza vai manchar um pouco a carreira dele e dos outros envolvidos”

Ex-nadador brasileiro Ricardo Prado, medalha de prata nos 400m medley nas Olimpíadas de Los Angeles-84, em entrevista à ESPN Brasil, na última sexta-feira.

Duas opiniões bastante respeitáveis. E vocês, o que acham?

Autor: Tags: , , , , ,

sábado, 9 de abril de 2011 Ídolos, Pan-Americano, Seleção brasileira | 19:58

César Cielo começa 2011 com tudo

Compartilhe: Twitter

O brasileiro Cesar Cielo marcou o quarto melhor tempo do ano nos 50m livre

A temporada internacional do nadador brasileiro Cesar Cielo nos 50m livre – prova em que detém o recorde mundial da distância – começou muito bem. Ao vencer a prova válida pelo GP de Michigan (EUA), Cielo cravou o quarto melhor tempo do ano, com 22s08. O brasileiro está atrás no ranking dos franceses Fred Bousquet (que nadou a distância em 21s82 e 22s07) e Alain Bernard (21s98).

O GP de Michigan é apenas a primeira competição internacional que Cesar Cielo disputa em 2011 e serve de preparação para o Campeonato Mundial de natação, que será realizado em julho, na cidade de Xangai (China). Ele deverá ainda disputar os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, em outubro. Depois de ficar apenas em segundo lugar nas eliminatórias, Cielo não deu a menor chance para os rivais na final, marcando um tempo considerado muito bom por se tratar apenas de início de temporada.

E por sinal, o pódio dos 50m livre em Michigan foi brasileiro: além de Cielo, o segundo lugar ficou com a revelação Bruno Fratus (melhor tempo nas eliminatórias), com 22s52, enquanto Nicholas Santos ficou em terceiro, ao lado do russo Andrey Seryy, marcando 22s54.

Autor: Tags: , , , ,