Publicidade

sexta-feira, 18 de março de 2011 Olimpíadas, Pan-Americano | 16:47

Relógio do Pan-11 inaugurado. Será que este vai funcionar?

Compartilhe: Twitter

Dirigentes participam no lançamento do relógio que marca a contagem regressiva para o Pan-11

Depois do mico de ver o relógio que marca a contagem regressiva para as Olimpíadas de Londres quebrar horas depois de seu lançamento (mas arrumado em seguida), agora foi a vez dos organizadores dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara fazerem seu marketing e também lançarem um relógio semelhante, para marcar os dias que faltam até a abertura da competição no dia 13 de outubro.

Nesta sexta-feira, um relógio de 4m50 de altura foi inaugurado no estacionamento do Aeroporto Michel Hidalgo, em Guadalajara, com o objetivo de lembrar ao público que passa pelo local diariamente (estimado em 20 mil pessoas) do tempo que resta para o início da principal competição poliesportiva das Américas.

O relógio da contagem regressiva é mais uma estratégia de marketing dos organizadores para atrair a atenção do público para os Jogos mexicanos, que já sofrem com problemas em atrasos de obras, tema de uma reunião com os dirigentes da Odepa (Organização Desportiva Panamericana) neste final de semana. Além disso, o próprio aeroporto também necessita de melhorias em suas instalações, situação que os integrantes do Copag (Comitê Organizador do Pan) já admitiram que existe.

Só falta agora o relógio de Guadalajara também quebrar, né?

Autor: Tags: , ,

Imprensa, Olimpíadas, Pan-Americano | 10:13

Um exemplo de desperdício na ginástica artística

Compartilhe: Twitter

O Centro de Excelência de Ginástica de Curitiba corre o risco de fechar as portas

Quando se imagina que já se viu de tudo no esporte olímpico brasileiro, sempre aparece algo que te pega de surpresa. Reportagem do jornal “Gazeta do Povo”, de Curitiba, nesta semana, mostra que o Cegin (Centro de Excelência de Ginástica), local que serviu de base para a seleção olímpica permanente de ginástica artísitica nos dois últimos ciclos olímpicos, corre risco de fechar as portas. O motivo: falta de dinheiro.

A CBG (Confederação Brasileira de Ginástica), que após a eleição da atual presidente Maria Luciene Cacho Resende mudou sua sede de Curtiba para Aracaju (Sergipe), cortou uma verba de R$ 437 mil que seriam repassados ao Cegin, de acordo com a reportagem da “Gazeta do Povo”. Vale lembrar que o Cegin é comando por Vicélia Florenzano, ex-presidente da CBG. Segundo a “Gazeta”, a justificativa de Resende para cortar a verba de manutenção do Cegin é que não é possível destinar esta verba (proveniente do patrocínio da Caixa Econômica Federal de R$ 9,5 milhões) a um clube privado.

Entre as atletas que treinam no Cegin estão quatro integrantes da seleção brasileira: Harumy de Freitas, Priscila Coelho, Bruna Leal e Ethiene Franco. Todas ameaçadas de não ter onde se preparar em alto nível. Se não têm onde treinar, elas obviamente terão comprometida sua preparação para integrar a seleção brasileira.

Agora, duas observações: é importante lembrar que Maria Luciene Resende era vice-presidente de Vicélia Florenzano na gestão anterior. Só isso já causa estranheza diante de todo este imbróglio. As duas já não falam a mesma língua, para dizer o mínimo. A outra observação é, na verdade, uma pergunta: como a CBG pode desperdiçar um equipamento do nível como este de Curitiba e que serviu para preparar, entre outras atletas, Daniele Hypólito e Daiane dos Santos?

É muito desperdício.

Obs: sugestão de post do ótimo blog Alberto Murray Olímpico, mantido pelo advogado Alberto Murray, neto do ex-presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), Sylvio de Magalhães Padilha, e que nos últimos anos tornou-se  um feroz e ativo opositor à gestão de Carlos Arthur Nuzman no COB.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 17 de março de 2011 Com a palavra, Pan-Americano | 11:12

Sinal vermelho em Guadalajara

Compartilhe: Twitter

“Eu colocaria em vermelho o estádio de atletismo, rugby, remo e a sede de canoagem”

Carlos Andrade Garín, presidente do Copag (Comitê Organizador do Pan-11), admitindo sua preocupação com o andamento de várias obras dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, que começarão em 13 de outubro.

Vale lembrar que nesta sexta-feira começará uma reunião entre os dirigentes da Odepa (Organização Desportiva Panamerica) e integrantes do Copag, conforme o blog já havia publicado, e um dos temas principais do encontro será tratar do atraso nestas obras.

Pelo jeito, o trauma do Rio-2007 ainda está muito fresco na memória dos cartolas da Odepa.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 16 de março de 2011 Almanaque, Olimpíadas | 16:36

Medalha, medalha, medalha…

Compartilhe: Twitter

O ciclista britânico Chris Hoy, ouro e recorde olímpico na prova de velocidade, em Pequim-08

Deveria ser proibido, até por decreto, fazer previsão de medalhas em Olimpíadas, tal qual uma Mãe Dinah esportiva. Esporte não é ciência exata e se os economistas cansam de errar previsões a respeito de índices de crescimento ou de inflação, o que dirá sobre resultados numa competição. Patético.

Mas a chefe-executiva das Olimpíadas de Londres, Liz Nicholl, parece que gosta de brincar com fogo. Em uma entrevista à rede de TV inglesa “BBC”, ela declarou que o planejamento da Grã-Bretanha para os Jogos é o de superar as 47 medalhas conquistadas em Pequim-08, quando os britânicos terminaram em quarto lugar no quadro geral de medalhas. “A ginástica e o boxe, que contará com a participação feminina, fará com que possamos conseguir mais medalhas do que em Pequim”, disse Nicholl.

Apesar de fazer uma previsão ousada, a dirigente tem uma certa dose de razão, se levar em conta a tradição dos últimos países anfitriões.  A China teve um aumento de mais de 58% em suas medalhas conquistadas em Pequim, tendo como comparação os Jogos de Atenas, em 2004: passou de 63 para 100 medalhas. Se repetir o exemplo chinês, a Grã-Bretanha irá chegar a um total de 74 medalhas, um feito notável.

A única exceção neste recente história ocorreu com os EUA, que ganhou mais medalhas em Barcelona-92  do que quando organizou o evento, em 1996, na cidade de Atlanta.

Confira abaixo o desempenho dos últimos países anfitriões antes e nas Olimpíadas que organizaram:

China
2004 (Jogos de Atenas) – 63 medalhas
2008 (Jogos de Pequim) – 100 medalhas

Grécia
2000 (Jogos de Sydney) – 13 medalhas
2004 (Jogos de Atenas) – 16 medalhas

Austrália
1996 (Jogos de Atlanta) – 41 medalhas
2000 (Jogos de Sydney) – 58 medalhas

EUA
1992 (Jogos de Barcelona) – 108 medalhas
1996 (Jogos de Atlanta) – 101 medalhas

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 15 de março de 2011 Com a palavra, Ídolos, Olimpíadas | 23:35

Conselho de especialista

Compartilhe: Twitter

“Acho que já é um grande desafio tentar revalidar o título dos 100 metros. Seria maravilhoso que pudesse tentar outras provas, mas salto em distância seria muito duro para ele”

Carl Lewis, ex-velocista americano, nove vezes campeão olímpico e um dos dos únicos atletas da história a ganhar os 100m, 200m, revezamento 4 x 100m e salto em distância na mesma Olimpíada (o outro foi o compatriota Jesse Owen), aconselhando o jamaicano Usain Bolt a concentrar as energias nos Jogos de Londres, no máximo, nos 100 e 200m.

Confira a reportagem completa aqui, no iG Esporte.

Autor: Tags: , , , ,

Olimpíadas | 07:08

A 500 dias de Londres 2012

Compartilhe: Twitter

Datas redondas sempre chamam a atenção. Todo mundo gosta de uma efeméride cheinha de zeros ou quando ela representa um período importante para um determinado acontecimento. Quando a data em questão marca a contagem regressiva de 500 dias para o início de um evento como os Jogos Olímpicos de Londres, ela merece ser ainda mais festejada.

À meia-noite desta terça-feira (horário londrino), com a presença de quatro campeões olímpicos britânicos – os remadores Pete Reed e Andy Hodge e os velejadores Iain Percy e Andrew Simpson -, foi retirada a cobertura do relógio que fará a contagem regressiva para o começo dos Jogos, localizado em Trafalgar Square. De qualquer forma, para os brasileiros, o que vale mesmo é nesta terça, no momento em que você estiver lendo este post, faltarão 500 dias para começar a maior festa poliesportiva do planeta.

Nesta terça, começará também a venda (inclusive no Brasil) dos ingressos para os Jogos, com bilhetes que custarão a partir de cerca de R$ 53 e que podem superar os R$ 5.000, na concorrida cerimônia de abertura (confira aqui a lista completa dos preço máximos e mínimos).

O que impressiona é que tudo parece estar rigorosamente sob controle na organização britânica. Para justificar a fama da velha pontualidade britânica, praticamente 80% das instalações já estão prontas e preparadas para receber os eventos testes ao longo de 2011.

Será que os brasileiros poderão se orgulhar da mesma coisa para os Jogos de 2016? Duvido muito.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 14 de março de 2011 Almanaque, Pan-Americano | 14:07

Os cartazes do Pan (1)

Compartilhe: Twitter


A partir desta segunda-feira, você conhecerá semanalmente os cartazes dos Jogos Pan-Americanos, além de algumas informações sobre a principal competição poliesportiva das Américas. Começando a série, saiba um pouco mais sobre o Pan de Buenos Aires, em 1951.

1º Jogos Pan-Americanos – Buenos Aires
Período de disputa:
25/2 a 9/3/1951
Países participantes: 21
Modalidades esportivas disputadas: 18
Total de atletas: 2.513

Quadro final de medalhas (cinco primeiros colocados)

Col. País Ouro Prata Bronze Total
Argentina 68 47 39 154
EUA 46 33 19 98
Chile 8 19 12 39
Cuba 9 9 10 28
Brasil 5 15 12 32
Autor: Tags: ,

domingo, 13 de março de 2011 Pan-Americano | 20:17

Odepa faz reunião de olho em atraso nas obras do Pan-11

Compartilhe: Twitter

A Vila Panamericana de Guadalajara é uma das obras que mais preocupa os dirigentes da Odepa

A situação aparentemente não está igual aos problemas enfrentados pelo Rio, que penou para completar a tempo as obras dos Jogos Pan-Americano de 2007. Mesmo assim, os dirigentes da Odepa (Organização Desportiva Panamericana) não querem correr risco e irão aproveitar a reunião marcada para a próxima sexta-feira com o comitê organizador dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara para pedir explicações aos mexicanos sobre o atraso em algumas instalações.

O encontro, que terminará no próximo sábado, já estava agendado e reunirá os dirigentes do Copag (Comitê Organizador do Pan), o comitê executivo da Odepa e ainda representantes dos 42 comitês olímpicos nacionais que participarão dos Jogos, com início previsto para 13 de outubro. Apesar de prevista, a reunião servirá para acalmar os cartolas da Odepa, escaldados com os inúmeros problemas vividos quatro anos antes no Rio, onde algumas instalações ficaram prontas apenas às vésperas da abertura, como o velódromo, a arena provisória de beisebol e a pista de mountain bike. Até o estádio do Engenhão, uma das principais obras do Pan-2007, só foi inaugurado oficialmente duas semanas antes da abertura.

Para Guadalajara, três instalações preocupam a Odepa: a Vila Pan-Americana, o estádio de atletismo e o complexo aquático. Aliás, o ritmo lento das obras da arena do atletismo já tinha sido mostrado no blog, em fotos divulgadas pelo próprio comitê organizador (relembre aqui).

Destas três, a mais adiantada é a arena dos esportes aquáticos. Outra reunião administrativa está agendada para os dias 11 e 12 de abril, desta vez reunindo a diretoria da Copag e os chefes de missões esportivas dos países participantes do Pan 2011, discutindo os detalhes finais sobre a hospedagem dos atletas.

Autor: Tags: , ,

sábado, 12 de março de 2011 Olimpíadas, Pré-Olímpico | 22:55

O calendário pré-olímpico do basquete

Compartilhe: Twitter

Confira abaixo o calendário divulgado pela Fiba (Federação Internacional de basquete) dos diversos torneios pré-olímpicos masculinos e femininos, para definir os países classificados aos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Só lembrando que estão programados dois Pré-Olímpicos mundiais para o ano que vem: o feminino, entre os dias 25/06 e 1º/07, e o masculino, entre 2 e 8/07.

TEMPORADA 2011

TORNEIO CATEGORIA LOCAL DATA
Eurobasket Feminino Polônia 18/06 a 3/07
Pré-Olímpico da Oceania Masculino Austrália/Nova Zelândia Agosto
Pré-Olímpico da África Masculino Costa do Marfim Agosto
Pré-Olímpico da Ásia Feminino Japão 21 a 28/08
Pré-Olímpico das Américas Masculino Argentina 30/08 a 11/09
Eurobasket Masculino Lituânia 31/08 a 18/09
Pré-Olímpico da África Feminino Mali Setembro
Pré-Olímpico da Oceania Feminino Austrália/Nova Zelândia Setembro
Pré-Olímpico da Ásia Masculino China 15 a 25/09
Pré-Olímpico das Américas Feminino Colômbia 23/09 a 1º/10
Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 11 de março de 2011 Almanaque, Imprensa, Olimpíadas | 23:00

O Yoyogi venceu o terremoto

Compartilhe: Twitter

Casas em chamas após o tsunami, na cidade de Natori, na província de Miyagi

Ninguém que tenha um mínimo de sensibilidade pode ter ficado alheio ao terrível terremoto, seguido de um tsunami, que abalou o Japão nesta sexta-feira, destruindo diversas cidades e matando centenas de pessoas. As imagens das ondas avançando sobre o território japonês impressionam, mesmo que você já as tenha visto duas, três vezes. Uma tragédia que certamente será difícil de esquecer nos próximos anos.

Eis que no meio desta tarde me veio à mente um pensamento que, à primeira vista pode parecer mesquinho diante da dimensão do desastre, mas que tem tudo a ver com este blog. “O que será que aconteceu com o Yoyogi?”, imaginava, tentando descobrir pela internet os efeitos do terremoto no Yoyogi National Gimnasium, um belíssimo ginásio construído para as Olimpíadas de Tóquio, em 1964, e que até hoje recebe as principais competições internacionais no país. No ano passado, por exemplo, recebeu a decisão do Mundial feminino de vôlei, quando o Brasil perdeu para a Rússia.

O Yoyogi National Gimnasium foi construído para as Olimpíadas de 64, em Tóquio

Conheci o Yoyogi quando estive em Tóquio, em 1997, como enviado especial do “Lance!”, para cobrir a Copa dos Campeões de vôlei e a disputa do Mundial de clubes entre Cruzeiro e Borussia Dotmund. Ao chegar ao Yoyogi Park, onde o ginásio está localizado, fiquei impressionado com sua estrutura e beleza. Mesmo sendo uma arena com mais de 40 anos de idade, é extremamente confortável para as mais de 13.200 pessoas que pode receber.

Além do design arrojado para a época, o Yoyogi ainda estava à frente de seu tempo no quesito de arena multiuso: debaixo da quadra de vôlei, estava a piscina olímpica para as provas de natação e de saltos ornamentais. Foi nesta mesma quadra que o Japão teve a honra de vencer o primeiro torneio olímpico da história, ao derrotar a poderosa URSS na decisão do ouro.

Ah, você quer saber o que aconteceu com o velho Yoyogi? Felizmente, mesmo quarentão, ele resistiu bem aos fortes tremores desta sexta-feira e já se programa para receber o Mundial de patinação no gelo, a partir do próximo dia 20. O show deve continuar, é o que dizem.

Autor: Tags: , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 50
  3. 60
  4. 70
  5. 78
  6. 79
  7. 80
  8. 81
  9. 82
  10. Última