Publicidade

Arquivo da Categoria Rola pelo mundo

quinta-feira, 23 de abril de 2015 Jogos de Inverno, Mundiais, Olimpíadas, Paraolimpíadas, Rola pelo mundo | 19:22

COI prepara o lançamento da TV Olímpica

Compartilhe: Twitter
Flickr/COI

A ideia da criação de uma TV Olímpica é defendida há tempos por Thomas Bach

Imagine você, fã ardoroso de esportes olímpicos, se tivesse à disposição um canal de televisão que transmita notícias e eventos ligados às Olimpíadas ou de suas respectivas modalidades, 24 horas por dia. Utopia? Bem, saiba que tal canal está muito perto de ser colocado no ar. Nesta semana, o COI (Comitê Olímpico Internacional) confirmou que seu canal olímpico de TV será lançado até abril do ano que vem. O anúncio foi feito por Yiannis Exarchos, chefe executivo do serviço de radiodifusão da entidade, departamento que é responsável pela negociação dos direitos de transmissão para todo o planeta dos eventos olímpicos.

A ideia de se criar uma plataforma permanente para divulgação de seus eventos, sem depender da negociação de direitos ou grades de programação das emissoras de cada país é uma das primeiras plataformas de governo do presidente do COI, Thomas Bach.  Este novo canal era citado como uma das formas de ampliação dos ideais olímpicos durante o lançamento da Agenda 20 + 20, no final de 2014, considerada pelo próprio Bach como fundamental para a renovação do próprio COI.

Não será um canal de TV tradicional, contudo. Num momento inicial, o canal olímpico está disponível somente para dispositivos móveis (tablets e smarthphones) e terá sua estação principal com sede na cidade de Madri (Espanha), enquanto o departamento comercial ficará baseado em Lausanne (Suíça), sede do COI. O projeto vem sendo desenvolvido ao logo dos últimos sete anos e tem um custo estimado de US$ 478 milhões (cerca de R$ 1,4 bilhão).

LEIA AINDA

+ Eduardo Paes x Thomas Bach: quem fala a verdade?
+ Pacotão do COI veio para salvar as Olimpíadas

 

Os primeiros testes da TV Olímpica começarão em janeiro do ano que vem e o lançamento deve ficar entre os meses de abril ou maio de 2016, ou seja, às vésperas das Olimpíadas do Rio. A intenção é produzir uma programação de 24h com noticiários, transmissão de eventos qualificatórios olímpicos ou campeonatos mundiais das federações internacionais ligadas ao COI. O novo canal não deverá, contudo, transmitir competições dos Jogos Olímpicos (verão, inverno e da juventude).

Embora o lançamento da TV Olímpica tenha sido aprovada por unanimidade pelos 104 membros da Assembleia Geral do COI no último final de semana, durante a convenção SportAccord, em Sochi, na Rússia, encontra alguma resistência dentro do movimento olímpico. Alguns dirigentes de federações esportivas criticam o investimento na nova plataforma e acham que a verba deveria ser  destinada para o desenvolvimento do esporte.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 12 de março de 2015 Rola pelo mundo | 16:03

Maratona de Jerusalém aposta na história e em traçado difícil para crescer

Compartilhe: Twitter
Largada da edição de 2014 da Maratona de Jerusalém: neste ano irão competir cerca de 25 mil corredores

Largada da edição de 2014 da Maratona de Jerusalém: neste ano irão competir cerca de 25 mil corredores

Ainda sem o mesmo status de importância das badaladas provas em Berlim, Nova York ou Chicago, a Maratona Internacional de Jerusalém, que chega à sua quinta edição nesta sexta-feira e cuja largada principal acontecerá às 2h (horário de Brasília), aposta que não irá demorar muito para integrar o circuito das grandes maratonas mundiais. Os organizadores entendem que o número de 25 mil inscritos para a edição 2015 tem tudo para aumentar nos próximos anos, basicamente por conta de dois fatores: um percurso classificado como desafiador pelos especialistas e ao mesmo tempo emblemático, pois os competidores atravessam algumas das ruas mais importantes da história da humanidade.

“Essa é a única maratona do mundo na qual você atravessa durante todo o tempo diversos pontos considerados sagrados pela Bíblica e outros de importância cultural inestimável. Por todo o lugar em que os corredores irão passar, estarão diante da história”, afirma o prefeito de Jerusalém, Nir Barkat, um dos maiores entusiastas para a criação desta maratona.

Barkat, que cumpre seu segundo mandato à frente da prefeitura local – foi eleito pela primeira vez em 2009 -, já participou das maratonas de Nova York e Berlim e ajudou pessoalmente a projetar o traçado do percurso da prova em Jerusalém, em 2011. Um trajeto que contempla muitas subidas e descidas, o que por si só já se transforma em um desafio extra, além de passar por pontos considerados sagrados por três religiões diferentes.

Durante a prova desta sexta-feira, os corredores terão oportunidade de passar por ruas da Cidade Antiga, a Torre de David, o Monte Scopus – localizado dentro do campus da Hebrew University e de onde é possível avistar o Monte das Oliveiras -, o tradicional mercado Machane Yehuda e o Knesset, o parlamento israelense. O próprio prefeito Barkat irá correr a prova da meia maratona (21 km), cuja largada ocorrerá à 1h45 da madrugada desta sexta-feira.

Brasileiros e astros internacionais em minoria

Embora conte com o sucesso a médio prazo do evento de sua cidade, Nir Barkat não tem como negar que a Maratona de Jerusalém está longe de ser um atrativo para os principais fundistas do mundo. Em primeiro lugar, a dificuldade de enfrentar subidas íngremes com longas descidas, além de um clima seco e temperatura que deve variar entre 8 e 13 graus durante toda a prova. A expectativa dos organizadores é de que o campeão desta sexta-feira complete a prova em um tempo de 2h16min. O recorde mundial é do queniano Dennis Kimetto, com 2h02min57s, obtido na Maratona de Berlim de 2014, conhecida por seu traçado plano e veloz.

Corredores atravessam por pontos históricas de Jerusalém na prova de 2014

Assim como nas edições anteriores, competidores passarão por pontos históricos da cidade de Jerusalém

Depois, a premiação pode ser considerada modesta, em relação ao que se paga no Circuito das Grandes Maratonas, criado em 2006 e que divide um prêmio de US$ 1 milhão (mais de R$ 3 milhões) aos vencedores das provas masculina e feminina das maratonas de Berlim, Nova York, Boston, Chicago, Londres e Tóquio. Em Jerusalém, os campeões da maratona completa (42 km), nas provas masculina e feminina, embolsarão US$ 5 mil (cerca de R$ 15 mil).

“Não enxergamos essa maratona apenas como um evento esportivo, mas sim como uma forma de que o corredor venha para cá e possa sentir o espírito desta cidade. Trata-se de um grande evento social e de impulso para a nossa economia”, minimizou Barkat.

Ao menos por enquanto, esse deverá ser o grande trunfo da Maratona de Jerusalém, que tem em seu pelotão de elite como nome mais representativo o do queniano Patrick Muriuki, que terminou a prova de 2014 na segunda colocação, com 2h16min35s.

Sem corredores no pelotão de elite, o Brasil estará representado na prova desta sexta-feira por 22 atletas, bem menos do que os quase 100 que competiram nas várias categorias da maratona de 2014. Dos 2.494 atletas estrangeiros inscritos para a Maratona de Jerusalém deste ano, a maioria vem dos Estados Unidos, com 1.219 inscritos, seguidos pelos corredores da Grã-Bretanha, que tem 216 representantes.

* O jornalista viaja a convite do Ministério do Turismo de Israel

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 1 de outubro de 2014 Histórias do esporte, Rola pelo mundo, Vídeos | 14:08

Boxeadora indiana recusa medalha após resultado polêmico

Compartilhe: Twitter
A indiana Sarita Devi recebe a solidariadade das demais lutadoras, enquanto a coreana Jina Park apenas observa a cena

A indiana Sarita Devi recebe a solidariedade das demais lutadoras, enquanto a coreana Jina Park apenas observa a cena

Uma cena marcou hoje os Jogos Asiáticos, competição poliesportiva que está sendo realizada na cidade de Incheon, na Coreia do Sul. Revoltada com o polêmico resultado de sua luta semifinal, a boxeadora indiana Sarita Devi recusou-se a receber a medalha de bronze na cerimônia desta quarta-feira.

Devi alegou que ela teria sido a vencedora diante do combate na categoria até 60 kg contra a sul-coreana Jina Park, que ocorreu nesta última terça-feira (30). A expressão de espanto de Devi o final do combate, após a decisão dos jurados, quando o juiz levantou o braço de sua adversária foi evidente – e por algumas imagens é possível perceber que a indiana teve um desempenho superior ao da sul-coreana.

Em pleno pódio, sob muitos aplausos dos torcedores, Devi pegou sua medalha e deu-a para Park, que por sinal ficou com a prata após perder a final para a chinesa Yin Junhua. Embora tenha contado com a solidariedade de Junhua e da vietamita Luu Thi Duyen (que levou o outro bronze), a indiana terá que enfrentar um processo disciplinar aberto pelos dirigentes da Aiba (Associação Internacional de Boxe), que ficaram irritados com a atitude de Sarita Devi.

Veja o momento em que a lutadora indiana se recusa a receber sua medalha de bronze.

Autor: Tags: ,

domingo, 19 de janeiro de 2014 Rola pelo mundo, Vídeos | 21:53

No fundo, esporte é uma grande brincadeira

Compartilhe: Twitter

Nós, jornalistas esportivos, estamos sempre em busca de notícias, furos, recordes, denúncias. Procuramos sempre informar resultados, vitórias, derrotas, marcas, títulos. Isso é o que nos move. Mas o verdadeiro significado do esporte, esse muitas vezes deixamos de lado. Esquecemos do tempo em que estávamos preocupados apenas em brincar com nossas modalidades preferidas, ainda crianças, sem saber que anos mais tarde iríamos escrever, fotografar ou narrar tudo sobre estes esportes.

O post deste domingo tem tudo a ver com a paixão pelo esporte e que, no fundo, ele não passa de uma grande brincadeira. O vídeo foi recomendado por amigos no Facebook e mostra uma disputa de salto em altura entre dois jovens no Quênia. Não tenho informações de quando e onde ocorreu exatamente a “competição”. Mas chama a atenção o fato de que os dois “atletas” não terem um par de tênis adequados, salterem ainda no velho estilo “tesoura”, usado na décado de 50 e 60 e nem contarem com um colchão para amortecer a queda.

O mais impressionante foi que essa disputa, num descampado qualquer do Quênia, era acompanhanda por dezenas de pessoas, que vibraram com o resultado final. É o esporte em sua mais pura essência.

Com este post, o blogueiro aproveita para avisar que entra em férias a partir desta segunda-feira, para recarregar as baterias e voltar com tudo no início de fevereiro. Mas que poderá dar as caras por aqui em alguma edição extraordinária, é claro…

Até a volta!

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013 Rola pelo mundo, Vídeos | 14:08

Nadadores gaúchos também aderem ao Harlem Shake

Compartilhe: Twitter

Nadadores do Grêmio Náutico União fazem sua própria montagem do Harlem Shake

A mais recente febre na internet, o Harlem Shake, vídeo com danças bizarras e pessoas fantasiadas, que já conta com milhares de versões, chegou ao esporte olímpico brasileiro. Alguns nadadores do GNU (Grêmio Náutico União), de Porto Alegre, para festejar a inauguração da nova piscina olímpica do clube, resolveram entrar na onda e montaram sua própria versão.

Os nadadores estão se preparando para a disputa do Troféu Maria Lenk, de 22 a 27 de abril, seletiva para definir a equipe brasileira que irá ao Mundial de Barcelona.

Veja o vídeo dos nadadores do GNU:

Autor: Tags: , ,