Publicidade

quinta-feira, 13 de março de 2014 Imprensa, Isso é Brasil, Listas, Olimpíadas, Política esportiva | 14:45

Relembre outros vexames do Brasil a caminho do Rio 2016

Compartilhe: Twitter

Os pagamentos de comissões a empresas ligadas a diretores da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei), por intermediar contratos de patrocínio do Banco do Brasil, revelados em ótima série de reportagens do jornalista Lúcio de Castro, da ESPN Brasil, abalou não só o vôlei como o próprio universo olímpico brasileiro. O superintendente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), Marcus Vinícius Freire, disse à Folha de S. Paulo temer que o escândalo abale o desempenho da modalidade na preparação para as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. Nesta quinta-feira, o próprio presidente do COB, Carlos Nuzman, deu entrevista na qual declarou estar “preocupado com a situação da CBV“.

Mas para quem tem boa memória – e se há uma qualidade que modestamente reconheço ter é justamente essa – a bomba que caiu no colo do vôlei é só mais um dos vários vexames protagonizados por organizadores, políticos e cartolas de confederações, entre outros, na preparação do Brasil para a primeira edição dos Jogos Olímpicos na América do Sul. Relembre abaixo outros dez casos emblemáticos:

1) Roubo de dados secretos de Londres 2012 por integrantes do Rio 2016

Sebastian Coe discursa em seminário no Rio e minimiza caso de espionagem

Sebastian Coe discursa em seminário no Rio e minimiza caso de espionagem

Em setembro de 2012, um mês depois do encerramento das Olimpíadas de Londres, dirigentes britânicos divulgaram que integrantes do comitê do Rio 2016, que trabalhavam em conjunto para conhecer o funcionamento da organização dos Jogos, fizeram sem autorização cópias de documentos secretos. O fato culminou com a demissão de dez funcionários do órgão brasileiro.  Em novembro, durante um seminário no Rio, o ex-presidente do comitê de Londres, Sebastian Coe, mininizou o ocorrido. “Não demos muita importância ao tema

2) Descredenciamento do Ladetec

O Brasil tinha um único laboratório credenciado pela Wada (Agência Mundial Antidoping), o Ladetec, no Rio de Janeiro. Só que desde agosto do ano passado não tem mais. Por causa de inúmeros erros em procedimentos e resultados controversos, a Wada retirou as credenciais do Ladetec. Foi uma esculhambação sem proporções para o país, que criou até uma agência própria para ampliar o combate ao doping no país. A Wada diz esperar recredenciar o Ladetec novamente até o segundo semestre de 2015.

3) Demolição do Célio de Barros e do Júlio Delamare

O que restou do Célio de Barros, antes de ser poupado da destuição total pelo governador Sergio Cabral

O que restou do Célio de Barros, antes de ser poupado da destruição total

Um dos maiores crimes cometidos ao esporte olímpico brasileiro foi protagonizado pela prefeitura e governo do estado do Rio de Janeiro, quando por conta do acordo com o consórcio que administra o estádio do Maracanã, decidiu-se pela demolição do Estádio Célio de Barros (atletismo) e do Parque Aquático Júlio Delamare. Além de receberem competições nacionais, os dois equipamentos também atendiam à população da cidade e poderiam perfeitamente ser utilizados nas Olimpíadas de 2016, até para treinamento das equipes. E foi por enorme pressão popular, com direito a uma carta do campeão olímpico Joaquim Cruz, tanto o governador Sérgio Cabral quanto o prefeito Eduardo Paes recuaram e decidiram não derrubar definitivamente os dois estádios. O problema é que o Célio de Barros encontra-se sem condições de uso e não se sabe quando isso irá ocorrer.

4)  Atraso para a licitação do Complexo de Deodoro

Um dos pontos mais complicados na organização dos Jogos de 2016 tem sido o Complexo de Deodoro, que receberá uma quantidade considerável de modalidades olímpicas (esgrima, pentatlo moderno, hipismo, ciclismo BMX, ciclismo mountain bike, tiro esportivo e canoagem slalom). Eis que até agora não foi feita a licitação para as obras do local, o que motivou um relatório preocupante do TCU (Tribunal de Contas da União) e a expectativa é que as obras comecem obrigatoriamente este ano. O próprio Eduardo Paes admite que o complexo será entregue apenas em 2016.

5) As “broncas” do COI e os relatórios sigilosos

Outro mico que os organizadores de 2016 tiveram que enfrentar foi o vazamento de um relatório sigiloso feito pelo COI, após uma reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo”, mostrando que a entidade estava extremamente preocupada em razão de atrasos nas obras das arenas, problemas na infraestrutura de transporte da cidade, déficit no número de quartos de hotel, falta de recursos de patrocinadores, entre vários pontos abordados. Ao iG, o COI não desmentiu a existência do documento, mas negou que houvesse alguma preocupação exagerada com os Jogos. Mas o novo presidente da entidade, Thomas Bach, já declarou: “O Rio de Janeiro não term mais tempo a perder”

6) Demora para o início de construção de diversas arenas

Além do já citado problema em Deodoro, também preocupa a situação das obras em estádios no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, como a arena de handebol, que deverá ficar pronta apenas no segundo semestre de 2015, o novo centro aquático, que ainda não foi licitado e precisa estar pronto até o primeiro trimestre de 2016, e o novo velódromo, cujas obras começaram apenas neste ano.

7) Irregularidades em obras apontadas pelo TCU

Projeto final do Ladetec, laboratório que fará os exames antidoping nas Olimpíadas 2016

Projeto do Ladetec, laboratório que fará o antidoping nas Olimpíadas 2016

Em julho de 2013, o TCU publicou dois comunicados expressando extrema preocupação com a organização das Olimpíadas do Rio. Primeiro, detectando irregularidades irregularidades no orçamento e contrato das obras na reforma do Ladetec, que fará os exames antidoping durante os Jogos. A análise do TCU mostrou “quantitativos subestimados na planilha orçamentária em comparação com o projeto executivo, além de execução da obra em dois turnos ao invés de três, como previsto em contrato”. A outra reclamação era referente aos atrasos em Deodoro (mais uma vez!)

8) O velódromo de R$ 14 milhões que foi demolido

Um dos maiores exemplos de falta de planejamento e desorganização (para ficar apenas nisso) foi o caso do velódromo de R$ 14 milhões construído para os Jogos Pan-Americanos de 2007.  Erguido com madeira siberiana, tratada na Holanda, o equipamento teve sua “morte” decretada por diversos motivos, entre eles capacidade de público abaixo da exigida, quantidade inferior de boxes e vestiários e, o mais grave de tudo, inclinação inadequada da pista. Especialistas em arenas esportivas, porém, declaram em várias reportagens que seria possível adequar o velódromo às exigências. O novo tem orçamento previsto de R$ 118,8 milhões.

9) O campeão olímpico que não tinha condição decente para treinar

Único brasileiro campeão olímpico e mundial de ginástica artística, Arthur Zanetti fez parte de sua preparação para as duas competições em um ginásio indecente, para dizer o mínimo. Depois de falar até em deixar a seleção brasileira e se naturalizar por outro país, caso as condições de preparação não melhorassem, Zanetti foi recebido no Ministério do Esporte e teve a promessa de que a situação iria melhorar, inclusive a respeito da falta de estrutura na CBG (Confederação Brasileira de Ginástica)

10) A falta de solução para a Baia da Guanabara e Lagoa Rodrigo de Freitas

Peixes mortos atrapalharam seletiva de remo na Lagoa Rodrigo de Freitas

Peixes mortos atrapalharam seletiva de remo na Lagoa Rodrigo de Freitas

O campeão olímpico de vela  Torben Grael já cansou de declarar sobre sua preocupação com a situação da Baia da Guanabara, que será palco das provas da modalidade em 2016. Para Gral, o risco de um vexame é enorme. Recentemente, em uma etapa do Campeonato Brasileiro, a filha dele, Martine Grael, encontrou uma televisão boiando na água. Já na Lagoa Rodrigo de Freitas, futura sede das competições de remo, não é muito diferente. Em março de 2013, durante uma seletiva da seleção brasileira, milhares de peixes mortos ficaram próximos à área de competição, causando problemas para os competidores, entre eles a remadora Fabiana Beltrame, campeã mundial de 2011.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

16 comentários | Comentar

  1. 66 waldemique 14/03/2014 15:32

    Todos são iguais, ricos e pobres, nenhum tem moral para falar nada.
    Nas próximas eleições a maioria vai votar, e os que não vão gostariam de ser políticos.
    São todos egoístas e miseráveis incapazes de desejar o bem ao próximo. O próximo que ainda vai nascer, por que os outros já estão contaminados.

  2. 65 tarcisio moura 14/03/2014 7:04

    O BRASIL SO TERA CONDICOES DE ORGANIZAR COMPETICOES INTERNACIONAIS( COPA DO MUNDO E OLIMPIADAS ) QUANDO TAIS FOREM FEITAS COM DINHEIRO DA INICIATIVA PRIVADA, ESSA FARRA TODA COM O DINHEIRO PUBLICO DEVERIA LEVAR MUITOS PRA CADEIA! MAIS INFELIZMENTE SO QUEM E PREJUDICADO E A POPULACAO, QUE TEM A MAIOR CULPA POIS NOS QUE COLOCAMOS ESSES CORRUPTO LA.

  3. 64 JujuSouza 13/03/2014 21:07

    A reportagem é excelente. A situação do Brasil é triste, vergonhosa e vai se refletir por muitas décadas até que se pague todo esse desfalque dos cofres públicos (bolso de quem paga imposto – classe média). Que bom seria se essas reportagem chegassem fora do Brasil, onde se idolatra o governo PT e diz-se que o Lula é herói porque acabou com a miséria no país – sim, ouvi isso de amigos estrangeiros… mais do que um, e quando expliquei que a situação está longe disso, que o povo morre nos hospitais, tratados como lixo, que a educação está falida, professores despreparados ganhando miséria, juventude sem cultura, a violência está desenfreada com o tráfico tomando conta de tudo e a justiça engessada, pondo bandidos na rua no dia seguinte, porque as leis não prestam e os políticos fazem a festa com tudo que temos – ainda tive que ouvir que eu estava exagerando e que tudo melhorou muito por aqui. Como eu queria que eles trocassem de lugar comigo…. e dependessem do SUS uma vez na vida. Me sinto envergonhada por ser brasileira, e desejaria que a copa e as olimpíadas fossem pra bem longe daqui!!!

  4. 63 ROBSON FERREIRA 13/03/2014 20:33

    BOA NOITE.

    AMO MEU PAIS BRASIL.

    MAS EM ( 1964 ) SE TINHA . EDUCAÇÃO, SAUDE, RESPEITO , NÃO ESSA CORJÁ DE LADRÕES NESSE BRASIL.

    TODOS FUJIRAM DESSE BRASIL MARAVILHOSO ,MAS VOLTARAM, PERCEBAM AFUNDARAM O PAIS.

    CADE. CADE . CADE , SAÚDE, EDUCAÇÃO PARA ESSE BRASIL, OLHEM PARA O NORDESTE , SERGIPE, PARA LÁ EM CIMA. CADE Á TRAZ AMAZONICA ESTRADA ASFALTADA.

    REALMENTE É LAMENTAVEL, CADE OS CARAS PINTADAS, TAPA NA CARA HOJE ELE E SENADOR DA REPUBLICA DESSE BRASIL. MEU DESABAFO COMO BRASILEIRO.

    ESTOU ESTARRECIDO COMO ROUBARAM , O PROPRIO PRESIDENTE DO STF INFORMOU QUE FORAM VARIAS TRANSFERENCIAS DE PEQUENOS VALORES R$55,000,000,00 MILHÕES DE REAIS MILHARES . CADE O NOSSO DINHEIRO.

    TODOS NÓS SABEMOS , QUE Á SAUDE ESTA NA UTI, EDUCAÇÃO ESSA MISERIA DE SALARIO, INFRA NO BRASIL NÃO VOU COMENTAR TODOS SABEM OLHA A SUA JANELA.

    MAS SIM OLHA OS EVENTOS CHEGANDO, PARABÉNS BRASIL E O POVO MINDINGANDO.

  5. 62 EDMUNDO VENTURA 13/03/2014 19:36

    NÃO SEI O QUE É PIOR, A INCOMPETÊNCIA OU A CORRUPÇÃO DOS NOSSO POLÍTICOS, QUE SÓ TRABALHAM MOVIDOS A DINHEIRO DAS OBRAS SUPERFATURADAS.

  6. 61 Leonardo Mascarenhas Paulo Vicente 13/03/2014 19:09

    Podem incluir aí: A vila olímpica que esta sendo construída na Ilha do Governador, na estrada rio Jequiá, está atrasada pelo menos dois anos em relação a previsão inicial e agora com praticamente 85 por cento concluída as obras pararam, a piscina virou criadouro de mosquito. Que vergonha!!!

  7. 60 Paulão 13/03/2014 18:30

    Ainda bem que é no rio e não na cinzenta são paulo lá deve ser mesmo muito melhor que aqui
    Poís o rio não pertence ao Brasil kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  8. 59 Alberto 13/03/2014 18:10

    O Brasil é esse caos, essa bagunça, esse mar de lama de corrupção e de impunidade, onde raramente a coisa pública funciona como deveria, por culpa única e exclusiva de seu povo. A sociedade brasileira ainda não se mostrou competente para melhorar essa democracia esculhambada que é a democracia brasileira. Parece ser um problema cultural, inclusive.

  9. 58 Alberto 13/03/2014 18:00

    Sr. Crispim, toda essa bagunça , esse caos nacional é reflexo da sociedade brasileira, do povo brasileiro. Nossos parlamentos, nossos representantes políticos e, consequentemente, nossas leis, nada mais são que reflexos de nós (eu , você, o vizinho …). Isso aqui mais parece um Haiti melhorado. E os culpados somos nós, somente nós.

  10. 57 Cláudio Cesar de Lima 13/03/2014 17:57

    Como baratas tontas, sem saber onde ir ou parar, os responsáveis mais parecem estar bêbados, inebriados pela grandiosidade dos eventos e olhando seus próprios bolsos, talvez se perguntando quando irão transbordar. Isso, hoje, mostra o despreparo; amanhã mostrará a ganância desenfreada. É realmente o caos, é patético, só pau, pedra e nós no caminho, com a cara vermelha de tanta vergonha.

  11. 56 alberico menezes pereira 13/03/2014 17:27

    O QUE O POVO BRASILEIRO ESPERAVA ACONTECERAR O BRASIL VAI PASSAR A MAIOR VERGONHA DO PLANETA! O BRASIL SEMPRE FOI UM PAÍS QUE VALORIZA OS LADRÕES QUE PODEM ROUBAR DESVIAR DINHEIRO PÚBLICO E NÃO SER PUNIDO DESTA VEZ FIZERAM A MAIOR FESTA DA HISTORIA. INFELISMENTE SOMOS UM POVO OTARIO E COMO FALAM NA EUROPA O BRASIL É UMA REPUBLIQUETA DE TERÇEIRO! POVO TOMEM VERGONHA NA CARA NÃO REELEJA NENHUM DESTES URUBUS.

  12. 55 Hiro 13/03/2014 17:17

    TIMELOREGO, abstenha-se de comentários inúteis. Estamos tratando da realidade e não de conjecturas. O Rio será sede das Olimpíadas e, do jeito que caminham as coisas, só a beleza natural do estado não será suficiente para apagar o vexame internacional.

  13. 54 Crispim 13/03/2014 17:02

    Sim sediaremos uma copa e uma olímpiada, porém não será os políticos, banqueiros ou executivos desse pais que irão se arrepender e sim a população o povo Brasileiro vai e já está pagando essa conta com arrependimentos amargos em um futuro breve, não temos saúde, educação, vivemos em guerra civil é Brasileiro matando Brasileiro, nossa segurança é reflexo de nossas leis, após esses eventos políticos ops, desculpa, esportivo iremos afundar ainda mais em um buraco que ainda não fazemos ideia da profundidade.

  14. 53 TIMELOREGO 13/03/2014 16:53

    PODERIA SER BEM PIOR SE FOSSE NA CINZENTA SÃO PAULO , VERGONHA NACIONAL .

  15. 52 Lúcia Vasconcelos 13/03/2014 16:03

    Muito Bom!!! Contamos com esse tipo de jornalismo: sério e sem omissões. O Dossiê do Lúcio de Castro é mesmo de grande coragem e rigor investigativo. Precisamos ver na imprensa sempre este incentivo à transparência das ações públicas, pra gente não ir nas mesmas águas do ‘lixo’ que asfixia nossos peixes.

  16. 51 magda dalcantoni 13/03/2014 15:30

    O BRASIL NAO ESTA PREPARADO PARA SEDIAR A COPA, ESTOU TEMEROSA QUANTO A ESTES ESTADIOS NOVOS, OS QUE AINDA NAO ESTAO PRONTOS, SERA QUE ELES SAO SEGUROS PARA RECEBER UMA TORCIDA EMPOLGADA, VIBRANDO, PULANDO SEM QUE CAIAM. TANTO DINHEIRO QUE PODERIA ESTAR VOLTADO PARA A SAUDE, AS ESCOLAS, AQUELAS QUE O FANTASTICO MOSTROU NO DOMINGO, QUE VERGONHA. SR. LULA, O QUE O SENHOR, PELE E RONALDO CESARIO FIZERAM HEM, QUE MANCADA.

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.