Publicidade

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013 Mundiais, Seleção brasileira | 19:15

O papel histórico que o handebol feminino terá no esporte brasileiro após o Mundial da Sérvia

Compartilhe: Twitter
Jogadoras da seleção feminina do Brasil de handebol comemoram a vitória sobre a Hungria, após duas prorrogações

Jogadoras da seleção feminina do Brasil de handebol comemoram a vitória sobre a Hungria, após duas prorrogações, nas quartas de final do Mundial da Sérvia

A foto acima representa um dos momentos mais marcantes (e foram vários) do esporte brasileiro em 2013. No primeiro ano do ciclo olímpico para as Olimpíadas do Rio 2016, a seleção feminina de handebol pode ser responsável pela 27ª medalha obtida por atletas do país em campeonatos mundiais ou torneios equivalentes após a classificação da equipe para a semifinal do Mundial da Sérvia, após derrotar a Hungria em uma partida dramática, por 33 a 31, após duas prorrogações. Seu adversário será a Dinamarca, que eliminou a Alemanha por 31 a 28.

Para se ter uma ideia da dimensão do feito da equipe comandada pelo dinamarquês Morten Soubak (doce ironia), foi a primeira vez que uma equipe de esportes coletivos olímpicos alcança a condição de estar entre as quatro primeiras do mundo, fora vôlei e basquete. O futebol, apesar de fazer parte do programa olímpico, não entra nessa conta, afinal, as Copas do Mundo não tem absolutamente nada a ver com o universo olímpico, a começar pelos atletas que a disputam.

O estágio em que a seleção feminina de handebol se encopntra é de um país em franca evolução. Isso em uma modalidade que embora tenha tradicionalmente muitos adeptos na fase escolar, não consegue criar uma liga nacional forte e representativa. A maior prova disso é que praticamente a seleção inteira joga em clubes da Europa, divididas pela Áustria, Rússia, França, Dinamarca e Hungria. É inegável que a experiência internacional e o sério trabalho de Morten resultou em uma equipe que tem chances reais de sair da Sérvia com uma medalha (leia mais aqui). Sempre é oportuno lembrar que nas Olimpíadas de Londres esta mesma seleção ficou em um honroso sexto lugar, eliminada apenas pela Noruega, que seria a campeã olímpica

Como o time masculino não está no mesmo nível (a seleção sequer classificou-para as Olimpíadas de Londres 2012), esta seleção terá um papel fundamental na história do handebol brasileiro. Algo no nível do que o time feminino representou para o futebol dos Estados Unidos. Esta quinta-feira foi histórica para o esporte do Brasil.

Autor: Tags: , , , ,

2 comentários | Comentar

  1. 52 paul 18/12/2013 22:14

    O handebol tem vários problemas para crescer que são uma maior divulgação pela TVs no caso as emissoras de canais fechados que não transmitem nenhum jogo mesmo sendo a seleção feminina ( poderá mudar se ela for campeã) no último mundial aqui no Brasil. Emissoras como Sport TV mostram campeonato mundial de curling que é esporte de neve não tem nada haver com o país.
    Os professores não escola deixam de ensinar handebol para praticar queimada que é atividade de recreação e a única coisa em comum é usar as mãos para acertar bola alguém.
    Muitos meios de comunicação colocam o feito em segundo lugar.

  2. 51 jefferson Baiano de lima 19/12/2013 9:44

    Parabéns a equipe de Handebol feminino Brasileira.A passagem para a semi final do campeonato mundial complementa uma caminhada iniciada em meados da década de 80.Parabéns aos atletas e professores que contribuíram para essa evolução eque hoje estão em outras atividades , mas tenho a certeza que estão comemorando essa conquista.

Os comentários do texto estão encerrados.