Publicidade

terça-feira, 19 de novembro de 2013 Ciência do esporte, Seleção brasileira | 14:18

Atletismo brasileiro fará mapeamento genético de 500 atletas

Compartilhe: Twitter
José Antônio Fernandes, presidente da CBAt (esq.) e Antonio Carlos Gomes, superintendente de Alto Rendimento

José Antônio Fernandes, presidente da CBAt (esq.) e Antonio Carlos Gomes, superintendente de Alto Rendimento da entidade

Entre as diversas decisões tomadas no Fórum Técnico de Alto Rendimento de atletismo, realizado no último final de semana, em São Paulo, uma está voltada para a área de ciência esportiva, campo ainda pouco explorado no esporte do Brasil: a CBAT (Confederação Brasileira de Atletismo), em parceria com o Incor (SP), irá realizar um mapeamento genético de 500 atletas do país, tanto da elite quanto da base da modalidade. Segundo a entidade, nunca foi feita uma análise como essa reunindo tantos atletas de uma mesma modalidade.

“Nossa intenção é saber qual é o modelo biológico do nosso atleta. Precisamos saber quem são estes caras”, diz Antonio Carlos Gomes, superintendente de Alto Rendimento da CBAt. A idéia é começar as análises a partir de fevereiro de 2014.

“Poderemos, a partir deste estudo, saber as características específicas de nossos velocistas, fundistas, arremessadores e saltadores, fazendo comparações entre os atletas de primeira linha com os que estão na nossa base”, afirmou Gomes.

Autor: Tags: , , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.