Publicidade

terça-feira, 17 de setembro de 2013 Ídolos, Isso é Brasil, Política esportiva | 19:52

A maior vitória do esporte brasileiro. Só falta Dilma assinar

Compartilhe: Twitter

Ex-atletas brasileiros se reúnem com o senador Renan Calheiros, presidente do Senado, antes da votação histórica desta terça-feira

Atenção para estes números:

– Coaracy Nunes, presidente da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) desde 1988;
– Ary Graça, ainda presidente da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) desde 1995, embora afastado por conta de sua eleição para comandar a FIVB (Federação Internacional de Vôlei);
– Roberto Gesta de Melo, presidente da CBAt de 1987 até 2013, quando entregou o cargo para José Antonio Fernandes;
– Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) desde 1996

A partir desta terça-feira, o esporte brasileiro não servirá mais de “capitanias hereditárias” de um seleto grupo de cartolas, como os citados acima.  Com a aprovação no Senado Federal da MP 620/2013,  de forma unânime, está limitada a apenas uma reeleição sem sair do cargo o mandato dos dirigentes de entidades esportivas que recebem verbas públicas. Na semana passada, a MP já havia sido aprovada na Câmara Federal.

Os exemplos acima foram apenas ilustrativos, mas a maioria esmagadora das entidades esportivas do Brasil, em todos os níveis, passam pela mesma situação vergonhosa, onde poucos detém o poder e não querem largar o osso.

Com a aprovação, falta apenas a sanção da presidenta Dilma Rousseff.

Trata-se da maior vitória do esporte brasileiro, não tenham dúvida disso. A democracia chegou às quadras, pistas, ginásios e campos e isso terá reflexo profundo no que irá se transformar o modelo esportivo do país nos próximos anos.

Vitória que só foi possível graças à mobilização do movimento “Atletas pelo Brasil”, que reuniu nomes de peso do esporte nacional, como Ana Moser (que preside a entidade), Raí, Gustavo Kuerten, Mauro Silva e Hortência, que estiveram acompanhando a votação.

O esporte do Brasil irá dormir bem mais leve e alegre neste histórico 17 de setembro.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

13 comentários | Comentar

  1. 63 Agnaldo 18/09/2013 18:38

    No fundo, no fundo, essa galera mafiosa que tenta comandar as entidades eternamente acaba mesmo é desviando recursos, investindo em panelinha e formação de atleta mesmo, que seria o ideal, deixa a desejar. Chegou a hora de trocarmos os sinos dos burros por um trabalho sério, democrático e de resultados positivos para todos atletas, desportistas, famílias e …para este país cheio de esperança.

  2. 62 CARMEN C.PERINE 18/09/2013 18:27

    É, até que enfim, os esportes no Brasil,vai ser democratizado,vamos ter em suas direções,pessoas do seu meio( ATLETAS), estes sim são os que devem dirigir suas entidades, através de eleições, e com períodos determinados…. afinal, esporte não é cargo vitalício,e que se passa de pai para filho, nem é cargo para ningué se locupletar, deveria ser, apenas um cargo para ajudar os atletas, e não para ningém enriquecer…parabens aos que se empenharam por esta batalha, de motificações profundas nos nossos esportes…carmen

  3. 61 Anderson 18/09/2013 12:19

    Agora os lobbies, próprios dos dirigentes brasileiros, precisam ser vigiados.

  4. 60 carlos moreira 18/09/2013 4:57

    Não se iludam, basta depois de dois mandatos o dirigente colocar o seu canditado para o proximo mandato e depois ele pode voltar como candidato para mais dois mandatos, e fica nesse circulo vicioso pois esses dirigentes tem a maioria de quem vota nas mãos. Assim é administrado o esporte no Brasil.

  5. 59 José Francisco 18/09/2013 1:23

    ATÉ QUE ENFIM….AGORA TENHO CERTEZA QUE AS MEDALHAS NÃO SERÃO MAIS ESCONDIDAS. NÃO ´É VERDADE JOSÉ MARIA MARIN ? Exmª Presidenta Dilma, poe favor sanciona logo, para desalojar essa cambada. Adiciono o comentário do Ramos, parabéns.

  6. 58 C. Sérgio 18/09/2013 0:45

    Parabéns aos articuladores dessa lei…
    Será que os Senhores deputados e senadores adotariam essas mesmas medidas se elas se referissem a seus cargos?????

  7. 57 Valdir 17/09/2013 22:53

    Acho que agora o esporte Brasileiro deve ser levado à sério, e não se repetirá aquelas figuras perpetuando no poder como João Havelange, Ricardo Teixeira e outros corruptos.
    O Brasileiro é apaixonado por esportes principalmente o futebol no qual está a maioria dos corruptos.
    Agora falta mudar a Lei Pelé, pela qual os empresários que mais levam vantagem e os clubes estão falidos.

  8. 56 lourival bezerra 17/09/2013 22:52

    Parabéns Hortência, Paula e todos que empunharam esta bandeira de virada de mesa desses sujeitos que achavam que suas entidades eram feudos pessoais e particulares, os quais encheram os bolsos com as verbas públicas e o investimento no esporte que era o objetivo da verba nunca viu esse investimento.
    Os senhores poderão ver com incentivo nossos atletas se superarem e alcançarem as melhores colocações em suas futuras competições.
    Parabéns a todos vocês ex-atletas renomados por mais esse feito patriótico.
    E viva o Brasil e vamos esperar que a PTILMA sacramente e não enrole mais esse ato de democracia.
    Obrigado pela oportunidade Lourival.

  9. 55 Maria Dojas 17/09/2013 22:22

    Essa lei vem tarde e deveria ser mais dura – deveria estabelecer um prazo de no mínimo oito anos para que o cartola pudesse se candidatar novamente. Eles não irão largar o osso assim tão fácil não. Do jeito que ficou, eles vão eleger o sucessor e voltar quatro anos depois. Sobre essa revolução no esporte, apesar de torcer muito para que aconteça, vou esperar para ver!

  10. 54 Maria Dojas 17/09/2013 22:19

    Essa lei já vem tarde demais e deveria ser mais dura – além de permitir apenas uma reeleição deveria estabelecer um tempo – pelo menos oito anos para que o cartola pudesse se candidatar novamente – com certeza eles não vão largar o osso – vão fazer o sucessor e quatro anos depois estarão de volta, é claro! Sobre essa revolução no esporte, apesar de torcer muito para que aconteça, prefiro esperar para ver!

  11. 53 miminho 17/09/2013 21:28

    Concordo plenamente, tem que diminuir essa quadrilha nos esportes

  12. 52 Laurindo 17/09/2013 21:22

    Grande notícia!!!! Essa notícia, apesar dos meus 70 e tantos anos, me traz de volta a esperança de ver realizado meu sonho de ter entidades esportivas dirigidas por ex-atletas, pois é que deram o melhor de si pela modalidade que praticam ou praticaram. Carlos Nuzman… Marin… Coaraci Nunes… asco! Qual é o compromisso que esses espertinhos têm com o esporte, como Ricardo Teixeira, que até alguns anos depois de presidir a CBF ainda pouco conhecia de regras do futebol, e nada da História desse esporte. Fora, oportunistas!!

  13. 51 Ramos 17/09/2013 20:32

    Agora só falta estender essa lei para o Senado, Câmara de Deputados, Vereadores, Assembleias Legislativas e outros como por exemplo nas Entidades Sindicais onde os “dirigentes” mudam estatutos a seu bel prazer para se perpetuarem na direção

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.