Publicidade

sexta-feira, 9 de agosto de 2013 Isso é Brasil, Olimpíadas, Paraolimpíadas, Política esportiva | 18:45

Suspensão do Ladetec é uma desmoralização para o combate ao doping no Brasil

Compartilhe: Twitter

Imagem do projeto final do Ladetec, laboratório no Rio de Janeiro que realizará todos os exames antidoping das Olimpíadas

A Wada (sigla em inglês para Agência Mundial Antidoping) acaba de emitir um comunicado em seu site que representa mais uma desmoralização ao controle de doping do Brasil. A entidade anunciou que está suspendendo o credenciamento do Ladetec, no Rio de Janeiro, único laboratório credenciado internacionalmente no país para fazer exames de controle antidopagem. Pela nota, o Ladetec não pode fazer qualquer exame desde este quinta-feira (8). O laboratório brasileiro tem até 21 dias para recorrer da decisão da Wada, na CAS (Corte Arbitral do Esporte).

Trata-se de uma verdadeira esculhambação para o país que receberá as Olimpíadas de 2016.

Não bastasse ser o único laboratório com chancela internacional da Wada, o Ladetec foi escolhido para fazer os exames antidoping das Olimpíadas e Paraolimpíadas do Rio. Aí, recebe de “presente” uma suspensão de suas atividades, provavelmente por conta de diversos problemas ocorridos atualmente, como no erro do exame que causou a suspensão provisória do jogador de vôlei de praia Pedro Solberg e na polêmica envolvendo a campeã olímpica de vôlei Natália, cujo resultado positivo apontado pelo Ladetec foi contestado na Justiça esportiva, mas teve o diagnóstico defendido pela ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem).

Talvez tenha pesado também o vergonhoso levantamento feito pela ABCD com 5 mil inscritos no programa Bolsa Atleta, do Ministério do Esporte, segundo o qual de cada dez atletas, apenas DOIS passaram por algum exame antidoping na vida. Isso para um país que será sede dos próximos Jogos Olímpicos é inadmissível.

E como desgraça pouca é bobagem, o Ladetec se viu envolvido recentemente em uma polêmica em razão dos custos de sua reforça para 2016, após relatório do TCU (Tribunal de Contas de União) apontar indícios de sobrepreço em suas planilhas orçamentárias e atraso considerável nas obras.

Diante disso tudo, até demorou para que a Wada aplicasse esta suspensão no Ladetec, vamos reconhecer…

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

3 comentários | Comentar

  1. 53 Bruno GH 16/08/2013 14:16

    Quanto a possíveis erros nos resultados concordo que sejam motivos para o descredenciamento.
    Quanto ao superfaturamento do custo das reformas, é algo, infelizmente, esperado no Brasil e errado, mas a WADA nada tem a ver com isso, pois o custeio não é da WADA.
    Quanto aos apenas 20% de atletas com bolsa atleta terem sido avaliados quanto a dopping, é ruim para o Brasil, mas o Ladetec não tem culpa nisso pois, pelo que entendi, ele realiza os exames, mas não é o laboratório que convoca os atletas. Depende das Confederações se organizarem.

  2. 52 Lauro 10/08/2013 15:25

    Eu sempre disse que o ex-presidente fez um êrro grosseiro quando colocou nosso país como candidato a sediar a Copa do Mundo de 2014 e os jogos Olímpicos. Já se viu a bagunça que foi com a falta de luz no metrô e a falta de ônibus durante a JMJ, o vexame vai se repetir nos dois eventos. Em nosso país nada funciona direito, era para Lula saber disso muito bem. Evitaria de passarmos por mais vexame. A única coisa que funciona , e muito bem por aqui, são os trambiques, as maracutaias, o dinheiro por fora, os superfaturamentos, a falta de remédios nos hospitais, a educação em frangalhos. Este nosso país dá pena, é riquíssimo, mas os administradores públicos são os piores possíveis.

  3. 51 Antonio Carlos B. Corrêa 09/08/2013 20:47

    Esculhambação como em tudo que diga respeito à saúde no Brasil… Mal acostumados com planilhas fantasiosas e superfaturamentos, “empacam” quando têm que lidar com órgãos sérios, internacionais. Quem sabe, fica alguma lição para início de mundanças para melhoras

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.