Publicidade

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012 Isso é Brasil, Olimpíadas, Política esportiva | 17:04

Os tortuosos e injustos critérios do COB

Compartilhe: Twitter

Os irmãos Yamaguchi e Esquiva Falcão beijam as medalhas conquistadas em Londres. Mas será que estão dando o devido valor a elas?

Complicado, para dizer o mínimo, entender os critérios adotados pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro) para a distribuição das verbas da Lei Agnelo/Piva para 2013, ano que marcará a abertura do novo ciclo olímpico, visando os Jogos Olímpicos do Rio 2016. E antes que meus amigos da assessoria de imprensa do COB (sim, acreditem, tenho amigos por lá) mandem e-mail cornetando o post, quero avisar que entendi perfeitamente quais os tais critérios adotados pela entidade no repasse dos quase R$ 68 milhões, fora o valor pertinente ao Fundo Olímpico. Tudo somado, serão quase R$ 90 milhões para serem utilizados pelo esporte olímpico nacional. Uma beleza.

Só que entender os critérios não significa necessariamente aceitá-los e considerá-los justos. Muito pelo contrário.

É incrível que a cada ano, quando chega o momento do COB divulgar a fatia que  cada uma das 29 confederações olímpicas do Brasil (o futebol, comandado pela CBF, não entra na divisão), o sentimento que me vem à mente é que tudo poderia ser feito de uma forma diferente. E que alguém está saindo perdendo dinheiro, injustamente.

Para 2013, a boa notícia é que o repasse de verbas para as entidades esportivas brasileiras irá aumentar. Contra os R$ 60,9 milhões que foram repassados este ano, serão R$ 67,4 milhões em 2013. O bicho começa a pegar quando você observa detalhadamente a lista, com os respectivos valores com o qual cada confederação foi agraciada. Aí que as distorções ficam mais evidentes.

Não consigo aceitar, por exemplo, que a ginástica artística, que obteve um feito histórico nos Jogos de Londres 2012, com a inédita medalha de ouro de Arthur Zanetti nas argolas, não tenha entrado na faixa máxima dos repasses, que é de R$ 3, 5 milhões. Em 2013, serão R$ 3,3 milhões. É pouco? Claro que não! Mas que raios a ginástica brasileira precisa fazer para alcançar o teto dos repasses e igualar-se aos primos mais ricos do esporte brasileiro, como vôlei e desportos aquáticos?

Igualmente inacreditável é ver que o boxe brasileiro, depois de acabar com um jejum de 44 anos sem medalhas sair de Londres com três (uma de prata e duas de bronze) terá um repasse de R$ 2,6 milhões, menos do que o hipismo, que passou sem brilho algum nos Jogos Olímpicos, mas que foi agraciado com R$ 3,3 milhões, a segunda faixa na lista do COB. Estranho, né?

E como esquecer a incrível medalha de bronze obtida por Yane Marques no pentatlo moderno, esporte sem qualquer tradição no Brasil? Só que o feito de Yane ajudou a dar para seu esporte R$ 1,7 milhão, muito menos do que os R$ 2,6 milhões do ciclismo para o próximo ano. E que ninguém me venha com os estúpidos argumentos que são várias as modalidades envolvidas (estrada, pista, mountain bike). Se a tal meritocracia, que os cartolas do COB tanto gostam de apregoar, existisse de fato, quem deveria ser premiado: o aluno que faz a lição de casa certinha e passa de ano com louvor, ou aquele que fica de recuperação?

Como recordar é viver, escrevi há quase um ano sobre o mesmo tema, também estranhando os critérios de distribuição de verbas feita pelo COB. Como se vê, nada mudou.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

13 comentários | Comentar

  1. 63 SÍDNEY 23/12/2012 16:49

    LEDO ENGANO, NÃO QUERO TUMULTUAR A SUA COLUNA , SOU UM NOVO LEITOR DA MESMA , MAS TENHO O DIREITO DE NÃO CONCORDAR COM SUAS OPINIÕES SEMPRE QUE ASSIM EU ENTENDER , O QUE NÃO DEPRECIA EM NADA SEUS CONHECIMENTOS SOBRE OS ASSUNTOS RELACIONADOS AOS ESPORTES OLÍMPICOS. SOU FELIZ DO MEU PONTO DE VISTA E QUERO , DE FORMA FRATERNA , DESEJAR O MESMO AO SENHOR. TENHO CERTEZA QUE ,COMO BRASILEIROS QUE SOMOS ,QUEREMOS QUE ORGANIZAÇÕES BRASILEIRAS , GOVERNAMENTAIS OU NÃO, SEJAM EXEMPLO DE EFICIÊNCIA E TRANSPARÊNCIA.QUERO DIZER QUE CONTINUAREI SENDO SEU LEITOR, E ACREDITO QUE : É MELHOR UMA DISSIDÊNCIA SINCERA DO QUE UMA FALSA CONCORDÂNCIA. FELIZ NATAL , UM PRÓSPERO ANO VINDOURO, E QUE DEUS DERRAME SOBRE O SENHOR UMA CASCATA DE BENÇÃOS

  2. Marcelo Laguna 23/12/2012 11:48

    Não vou discutir com você, meu caro, que está aqui só pra tumultuar. Seja feliz

  3. 62 SÍDNEY 22/12/2012 14:14

    LAGUNA , VOCÊ NÃO CONFESSOU !

  4. 61 SÍDNEY 22/12/2012 13:44

    CONFESSA QUE VOCÊ QUER VER PAULISTAS DENTRO DO COB ! CONFESSA QUE VOCÊ ESTÁ FELIZ EM VER OS PAULISTAS, DEPOIS DE UM SÉCULO, DENTRO DA CBF !
    SÃO PAULO-2016 , NUNCA SERÃO !

  5. 60 Márcio S. Pereira 22/12/2012 1:10

    Qualquer dúvida , estou a disposição!!!

  6. Marcelo Laguna 22/12/2012 10:05

    Marcio,

    em primeiro lugar, obrigado pela audiência. Quero lhe assegurar que não temos interesse algum em defender o lado A ou B, trata-se apenas de um fato jornalístico. Mas se você tem detalhes da administração de Eric Maleson à frente da CBDG, por favor envie-me por email que irei analisar a possibilidade de publicação. Mais uma vez, obrigado

  7. 59 Márcio S. Pereira 22/12/2012 1:08

    Sr Marcelo Laguna, muito bom o seu blog, a diversidade de esportes me agrada.
    Porém o que me traz aqui foi a matéria publicada pelo Sr. QUASE DEFENDENDO o Ex Presidente da CBDG Sr Eric Maleson.
    Antes de dar ênfase em quem está certo se é a CBDG ou o COB, sugiro que faça uma pesquisa com os atletas do gelo a respeito desse ESTRUPÍCIO que é o Sr Maleson.
    Ele passou vários anos as custas da CBDG enquanto atletas ficaram abandonados pelo mesmo sem nenhum recurso.
    Muito cuidado ao apontar o seu dedo para o inimigo dos outros!!!

  8. Marcelo Laguna 21/12/2012 16:26

    Ou você é um baita corneta, Sídney, ou um grande pacheco…

  9. 58 SÍDNEY 21/12/2012 8:32

    PARABÉNS , COB ! PARABÉNS NUZMAN !

  10. 57 Modalidades menos favorecidas pelo COB não veem problema na divisão de verba 21/12/2012 5:37

    […] Espírito Olímpico: Os tortuosos e injustos critérios do COB […]

  11. 56 Folha Hoje | Modalidades menos favorecidas pelo COB não veem problema na divisão de verba 21/12/2012 5:06

    […] Espírito Olímpico: Os tortuosos e injustos critérios do COB […]

  12. 55 Modalidades menos favorecidas pelo COB não veem problema na divisão de verba | CrystalTube 21/12/2012 5:05

    […] Espírito Olímpico: Os tortuosos e injustos critérios do COB […]

  13. 54 Carlos Roberto da Silva Junior 21/12/2012 3:03

    No Brasil sua Distribuição de Verbas e Rendas sempre foi desigual, e sempre vai ser desigual.

  14. 53 Italin 20/12/2012 21:10

    Ciclismo tem a Direção mais suja do esporte brasileiro.

  15. 52 COB aumenta repasse da Lei Agnelo/Piva, mas não modifica a distribuição da … | Noticias de las Olimpíadas 20/12/2012 18:43

    […] Espírito Olímpico: Os tortuosos e injustos critérios do COB […]

  16. 51 Helvio 20/12/2012 17:32

    Até quando o povo ficará calado, diante da distribuição que é promovida pelo governo, é dinheiro do povo, está na hora de TODA A MIDIA também se revoltar e publicar em massa os desmandos dos atuais comandos da copa e da olimpiáda.

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.