Publicidade

Arquivo de setembro, 2012

sexta-feira, 28 de setembro de 2012 Olimpíadas | 18:25

Confira a agenda olímpica para o final de semana

Compartilhe: Twitter

Sarah Menezes compete neste final de semana pelo Brasileiro Sênior de judô, em Natal

Uma série de eventos movimenta este final de semana no esporte olímpico brasileiro, envolvendo atletas de diversas modalidades em eventos nacionais e internacionais. Confira abaixo e programe-se para acompanhar:

Judô

Com uma equipe formada por oito atletas, o Brasil participa neste final de semana, em Roma (Itália), de etapa da Copa do Mundo de judô.  Estarão competindo os seguintes judocas: Janielly Bila ( até 52kg), Katherine Campos (até 63kg), Barbara Timo (até 70kg), Pedro Neto (até 60kg), Alex Pombo (até 73kg), Renan Nunes (até 100kg), Ruan Silva (acima de 100kg) e David Moura (acima de 100kg). O torneio conta pontos para o ranking mundial, sendo que medalha de ouro leva 100 pontos, prata receberá 60 e 0 bronze, 40 pontos.

Ainda no judô, será realizado neste final de semana, em Natal (RN), o Campeonato Brasileiro Sênior, último evento do calendário nacional em 2012. Mas apesar de fechar o ano, trata-se de um evento importante, pois será a primeira seletiva nacional visando os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. Destaque para a participação de algumas estrelas do judô brasileiro, como os medalhistas olímpicos Sarah Menezes, Felipe Kitadai, Mayra Aguiar e Rafael Silva.

Vôlei de praia

Acontece em Goiânia a segunda etapa do Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia 2012/13. Destaque para a chave masculina, na qual Emanuel, medalhista de prata em Londres, terá como parceiro o capixaba Filipão, em razão de seu habitual parceiro Alison estar afastado por causa de uma infecção no pé esquerdo.

Tiro com arco

Termina neste final de semana, em Mar del Plata (Argentina), o Torneio Juan Carlos Alvarez, que conta pontos para o ranking mundial da modalidade. A competição começou na última terça-feira (25) e o Brasil participa com uma equipe de 15 atletas, nas categorias adulto e juniores, masculino e feminino. Destaque para a presença de Daniel Xavier, que disputou as Olimpíadas de Londres 2012

Badminton

Termina neste domingo, no Paulistano, o Torneio Internacional de Badminton de São Paulo, que distribuí premiação de US$ 54 mil e reúne 78 jogadores de 12 países. Pelo Brasil, os principais jogadores do país estarão presentes, como Daniel Paiola (94º no ranking mundial) e Alex Tjong (145º). Neste sábado e domingo, as partidas acontecerão a partir das 10h.

Esgrima

Está sendo realizado em São Paulo a última etapa do Circuito Nacional de esgrima, no Tênis Clube Paulista. O evento reúne mais de 150 atletas, representando oito estados.

Natação

Termina neste sábado, em Mococa (SP), o Troféu Chico Piscina 2012, que reúne as principais promessas da natação brasileira. Para o encerramento da competição, estão programadas as provas dos 100 m livre, 100 m costa, 4 x 100 m medley, feminino e masculino. O destaque até agora na competição foi o nadador Matheus Santana, do Rio de Janeiro, ao superar a marca de Cesar Cielo, nos 50 m livre juvenil. O recordista olímpico e mundial fez 23s29, em 2003, pela seleção paulista, enquanto Matheus marcou 23s18.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quinta-feira, 27 de setembro de 2012 Mundiais, Seleção brasileira | 19:27

Brasileiras disputam Mundial de luta olímpica nesta sexta

Compartilhe: Twitter

Joice Silva (à direita) participou das Olimpíadas de Londres, mas foi eliminada logo na estreia

Com a presença de duas atletas, uma delas que inclusive participou dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, o Brasil disputa nesta sexta-feira o Campeonato Mundial feminino de luta olímpica, categoria livre. Na cidade de Strathcona, no Canadá, as brasileiras Joice Silva e Aline Ferreira competirão nas categorias 55 kg e 72 kg, respectivamente.

Joice Silva, que recentemente foi homenageada pela própria CBLA (Confederação Brasileira de Lutas Associadas), disputou os Jogos de Londres, quando foi eliminada logo em sua primeira luta pela russa Valeria Zholobova. Aline Ferreira, vice-campeã mundial junior em 2007, não conseguiu vaga no Pré-Olímpico Mundial de Helsinque. No Pan-Americano de Guadalajara, em 2011, ela ficou com a medalha de bronze em sua categoria.

Estava prevista ainda a participação de Camila Fama, na categoria 59 kg, mas ela acabou não sendo inscrita. O Sesi, clube por onde a atleta compete, não entrou em acordo com a CBLA e a lutadora não foi liberada para disputar o Mundial.

Os combates eliminatórios e de repescagem  começarão a partir das 16h (horário de Brasília). As finais nas duas categorias estão previstas para começar a partir das 22h. Embora não conte com as principais atletas da modalidade (exceção justamente à categoria dos 55 kg, de Joice Silva, que terá a campeã olímpica Saori Yoshida, do Japão), se as brasileiras chegarem entre as oito primeiras colocadas já será uma proeza.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quarta-feira, 26 de setembro de 2012 Com a palavra, Isso é Brasil, Olimpíadas | 19:48

Escândalo do Rio 2016 faz Romário bater no COB. De novo…

Compartilhe: Twitter

Romário voltou a criticar o COB e seu presidente, Carlos Nuzman

“Está mais que comprovado a falta de decência desta entidade, o fato só escancara o que vem acontecendo com o esporte do Brasil”

Deputado federal Romário, que escreveu em seu site texto criticando de forma contundente o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) e por tabela seu presidente, Carlos Arthur Nuzman, pelo roubo de documentos sigilosos do comitê organizador de Londres 2012, por parte de integrantes do comitê do Rio 2016. O caso terminou na demissão de dez de seus integrantes.

Pelo jeito, Nuzman e os dirigentes do Rio 2016 ainda irão apanhar por um bom tempo por causa deste vexame…

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 25 de setembro de 2012 Histórias do esporte, Olimpíadas, Seleção brasileira | 23:29

Atletismo das Américas resgata parte de sua história

Compartilhe: Twitter

O livro "Jogos Olímpicos Latino-Americanos", do argentino César Torres, resgata uma etapa esquecida no atletismo das Américas

Talvez a maioria das pessoas não saiba, mas há 90 anos, foi disputada no Rio de Janeiro, como parte da comemoração do Centenário da Independência do Brasil, em 1922, uma edição poliesportiva chamada “Jogos Olímpicos Latino-Americanos”. E embora tivesse sido uma competição de vida única, foi envolvida em torno de uma controvérsia: todos os resultados do torneio de atletismo foram anulados, por causa de um desentendimento entre as delegações.

Pois coube a um historiador argentino resgatar uma parte da história do atletismo das Américas. A história toda é contada no livro “Jogos Olímpicos Latino-Americanos”, de autoria de César Torres e que foi publicado pela CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo). O lançamento aconteceu na última segunda-feira (24).

O trabalho do historiador argentino demorou sete anos para ser concluído. A edição desta Olimpíada Latino-Americana contou com a participação de atletas do Argentina, Uruguai, Chile, México, além do Paraguai, que participou apenas do torneio de futebol. A maior parte das competições no Estádio das Laranjeiras, que pertence aso Fluminense e foi ampliado para receber a competição e também o Campeonato Sul-Americano de futebol, que ocorreu no mesmo ano.

Por conta de um desentendimento, a delegação do Chile exigiu que todos os resultados do torneio de atletismo fossem anulados. E não foi um torneio de nível fraco, é bom destacar. No evento de 1922, estava o chileno Manuel Plaza, ganhador de cinco medalhas de ouro, e que em 1928 conquistaria a prata na maratona olímpica em Amsterdã. Do Brasil, o grande destaque foi Willy Seewald, campeão do lançamento do dardo e que, em 1924, faria parte da primeira equipe olímpica do atletismo nacional, em Paris.

Antes do Campeonato Sul-Americano Sub 23, realizado no último final de semana, em São Paulo, os dirigentes da Consudatle (Confederação Sul-Americana de Atletismo) decidiram revalidar os resultados do evento de 22, dando uma importância ainda maior para o belo trabalho de César Torres, que mora há 16 anos nos EUA e leciona na Universidade do Estado de Nova York.

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 24 de setembro de 2012 Ídolos, Olimpíadas, Seleção brasileira | 23:45

Robert Scheidt mostra que não perdeu a mão na Laser

Compartilhe: Twitter

Robert Scheidt, de volta à classe Laser, segue na liderança no Campeonato Italiano

Atualizado

Se tem alguém de quem você sempre pode esperar alguma coisa, este é o velejador Robert Scheidt. Sem poder mais competir na Star, retirada do programa olímpico para os Jogos do Rio de Janeiro, em 2016, o maior medalhista brasileiro na história das Olimpíadas, cinco ao todo (duas de ouro, em Atlanta 1996 e Atenas 2004; duas de prata, em Sydney 2000 e Pequim 2008; e uma de bronze, em Londres 2012), Scheidt voltou às origens.

Em preparação para o Rio 2016, Scheidt voltou ao “porto seguro” e recomeçou a treinar na Laser, classe que havia abandonado em 2001 (com um breve retorno em 2004, quando foi ouro em Atenas). E não é que mesmo “enferrujado”, Scheidt continua exibindo a velha forma? Após três dias de competição, ele lidera o Campeonato Italiano, em Scarlino.

Definitivamente, Robert Scheidt é mesmo um fenômeno!

Atletismo

Neste domingo, foi encerrado em São Paulo o Campeonato Sul-Americano Sub 23 de atletismo, realizado na pista do Ibirapuera, com ampla vantagem da seleção brasileira, reforçada por atletas que disputaram as Olimpíadas de Londres. No total, o Brasil conquistou 51 medalhas (24 de ouro, 14 de prata e 13 de bronze) e 494 pontos (250 no masculino e 244 no feminino), superando a Argentina, que ficou na segunda colocação geral. Um dos destaques individuais da competição foi Geisa Arcanjo, do arremesso de peso, que levou o ouro com a marca de 18,43m. Em Londres, Geisa terminou na sétima posição, melhor colocação de uma brasileira na história olímpica desta prova.

Ginástica rítmica

O Brasil conseguiu um ótimo desempenho no Campeonato Sul-Americano de ginástica artística, que foi realizado no último final de semana em Cali. No total, a equipe brasileira conquistou 18 medalhas, sendo 13 de ouro, quatro de prata e uma de bronze, computados os resultados das equipes adulta, juvenil, infantil e pré-infantil.

Tiro esportivo

Roberto Schmits disputou a final da fossa olímpica na final da Copa do Mundo de tiro esportivo, realizado em Maribor, na Eslovênia. E embora tenha obtido sua vaga após ter ficado entre os oito melhores do mundo no ranking mundial, na final Schmits não foi tão bem, tendo terminado em 11º entre 14 competidores.

Ciclismo estrada

Ciclistas brasileiros competiram no Campeonato Mundial de ciclismo estrada, na cidade de Limburg, na Holanda, neste final de semana. No masculino, Rafael Andriato terminou apenas 49º lugar, após sofrer uma queda durante a prova. Já no feminino, Clemilda  Fernandes foi um pouco melhor: terminou na 36ª posição.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Isso é Brasil, Olimpíadas | 17:33

Vexame nos documentos roubados pelo Rio 2016 já vira piada

Compartilhe: Twitter

Enquanto não são esclarecidos todos os detalhes do incrível vexame internacional que passou o comitê organizador dos Jogos Olímpicos do Rio 2016, após dez de seus integrantes terem sido demitidos por roubarem documentos sigilosos do comitê de Londres 2012, já começam a aparecer as primeiras piadas a respeito de tão deplorável episódio.

Não tem jeito, é da natureza do próprio povo brasileiro fazer piada com tudo. E convenhamos: até que a sugestão de mascote para 2016 ficou simpática. Mas só o desenho do mascote ficou simpático, hein?

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 21 de setembro de 2012 Isso é Brasil, Olimpíadas | 19:21

Um vexame difícil de ser superado

Compartilhe: Twitter

A esta altura, todo mundo já soube que integrantes do comitê organizador dos Jogos do Rio 2016 surrupiaram documentos sigilosos do comitê de Londres 2012. A informação, dada em primeira mão no blog do jornalista Juca Kfouri, correu o mundo e acabou sendo repercutida em outros veículos. O tradicional periódico britânico “The Telegraph” soltou uma reportagem, onde entrevistou uma porta-voz dos organizadores das Olimpíadas de Londres, confirmando o fato. Mais tarde, agências de notícia confirmaram que pelo menos dez integrantes do comitê brasileiro foram demitidos em razão do vergonhoso episódio.

O estrago de imagem causado por este fato tem proporções incalculáveis. Não importa que, segundo os próprios britânicos, os brasileiros tenham devolvido os arquivos e se comprometido a destruir possíveis cópias dos mesmos. Após os ingleses terem organizado uma edição quase perfeita das Olimpíadas, um vacilo deste cometido pelos brasileiros será difícil de ser superado. Provavelmente nem o mais competente especialista em gerenciamento de crise conseguirá apagar o o vexame.

Fica complicado imaginar a cena de Sebastian Coe, presidente do LOCOG (sigla em inglês para Comitê Organizador Local dos Jogos de Londres), ligando para seu colega Carlos Nuzman, que além de comandar o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) dirige o comitê da Rio 2016, pedindo providências contra os gatunos.

Veja também: Agora a bola está com a gente. Vamos fazer o dever de casa?

E numa fina ironia, tão típica dos britânicos, foi saber na reportagem do “Telegraph” que as informações roubadas pelos funcionários brasileiros teriam sido repassadas pelo comitê de Londres 2012, se assim tivessem sido solicitadas.

Em Londres, quando acompanhava uma coletiva para a imprensa sobre a participação brasileira na cerimônia de encerramento dos Jogos de 2012, vi Leonardo Gryner dizer que o Brasil tinha que se preocupar em fazer as Olimpíadas com a sua cara. Mas esqueceram de avisar que não era para colocar como cartão de visitas uma faceta que nenhum brasileiro gosta de ver divulgada por aí: a da malandragem!

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 20 de setembro de 2012 Candidaturas, Olimpíadas | 20:20

Tóquio aparece como favorita para levar as Olimpíadas de 2020

Compartilhe: Twitter

O cartaz da candidatura de Tóquio para os Jogos de 2020

Informação colocada nesta quinta-feira pelo site Gamebids.com, especializado em candidaturas olímpicas dos Jogos de Verão e Inverno, mostra que cresceu, e muito, o favoritismo de Tóquio para vencer a disputa pela sede dos Jogos Olímpicos de 2020.

Em pesquisa colocada no ar pelo site, nos últimos dois dias a candidatura da capital japonesa deu um incrível salto à frente de sua maior concorrente, a cidade de Istambul, na Turquia. Hoje, de acordo com os números do Gamebids, Tóquio tem 77,7% de chance de vencer a disputa, contra 17,7% da cidade turca. A candidatura de Madri aparece em último lugar na preferência dos internautas, com somente 4,45% de possibilidade.

Já na cotação que o Gamebids faz das candidaturas olímpicas para 2020, baseado em um índice próprio, a favorita é Istambul. A cidade turca lidera o “Bidindex”, índice criado pelo site que leva em conta diversos fatores que fariam uma cidade vencer a eleição, desde relatórios feitos pelo COI como repercussão da própria opinião dos moradores da cidade a favor ou contra a candidatura. Quanto mais alto este índice, maior favoritismo tem a a cidade.

Nesta classificação, a vantagem de Istambul é pequena em relação a Tóquio (60,20 a 59,92 da cidade japonesa). Madri repete a terceira colocação. Vale lembrar que em 2009, o Gamebids já afirmava bem antes da assembleia que deu a vitória ao Rio de Janeiro que a cidade brasileira deveria ser a sede dos Jogos de 2016.

A definição da sede dos Jogos de 2020 acontecerá na Assembleia Geral do COI que ocorrerá em Buenos Aires, em julho do ano que vem.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 19 de setembro de 2012 Olimpíadas, Seleção brasileira | 17:47

Geração 2016 defende o Brasil no Sul-Americano de atletismo

Compartilhe: Twitter

Geisa Arcanjo será o grande destaque do Sul-Americano

Para quem gosta de esportes, mora em São Paulo e quer começar desde já a acompanhar de perto a preparação dos atletas brasileiros para as Olimpíadas de 2016, no Rio, uma boa pedida para este final de semana é o Campeonato Sul-Americano Sub 23 de atletismo, que será realizado no Conjunto Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera. E a seleção brasileira estará reforçada por cinco atletas que representaram o país nos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

O principal destaque da equipe na competição será a arremessadora Geisa Arcanjo, que em Londres 2012 terminou na sétima colocação, com 19,02 m, resultado inédito para o atletismo do Brasil na história olímpica. Com 21 anos, completados nesta quarta-feira, ela é favorita para ficar com o título.

Também merece um olhar mais atento no torneio o velocista carioca Aldemir Gomes, que foi semifinalista em Londres nos 200 m rasos, quando inclusive acabou sendo elogiado pela lenda Usain Bolt. Ele lidera o ranking brasileiro dos 100 m, com 10s20 e está em segundo lugar nos 200 m (20s38).

Os demais “olímpicos” da equipe brasileira no Sul-Americano são Caio Bonfim, na marcha atlética 20 km; Jonathan Henrique Silva, no salto triplo; e Andressa Oliveira de Morais, no lançamento de disco.

Deverão participar do Sul-Americano Sub 23 atletas representando a Argentina, Bolívia, Chile e Uruguai, além de Panamá e Costa Rica como convidados da Confederação Sul-Americana. A prova que abrirá a competição, no sábado, será a marcha atlética masculina de  20 km.

A esperança é que desta geração possam sair talentos que consigam de fato resultados representativos para o Brasil, especialmente após a vexatória participação da modalidade nas Olimpíadas de Londres, quando passou em branco sem qualquer medalha pela primeira vez desde os Jogos de 1992, em Barcelona.

Veja aqui o programa completo de competições. A entrada para o público no Conjunto Constâncio Vaz Guimarães é livre.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

terça-feira, 18 de setembro de 2012 Com a palavra, Isso é Brasil, Olimpíadas | 17:15

Romário volta a bater em Nuzman, COB e pede voto aos atletas

Compartilhe: Twitter

Romário bateu pesado na falta de alternância de poder do COB

“Os presidentes das Confederações de Atletismo e de Desporto Aquático, por exemplo, já estão há mais de 20 anos no poder. Muita cara de pau! E o presidente do COB, Carlos Nuzman, tá querendo se reeleger mais uma vez agora em outubro. Se conseguir, também chegará a duas décadas à frente do COB. E para quê?”

O ex-jogador e atual deputado federal Romário vem se notabilizando como um parlamentar que mostra, na tribuna, a mesma contundência que exibia na época em que brilhava nos gramados. Às vezes, exagera no tom e sai disparando a metralhadora, mesmo sem provas, como foi o episódio em que acusou o técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, de fazer suas convocações atendendo a interesses de empresários.

Mesmo assim, na maioria das vezes a precisão das críticas de Romário são cirúrgicas e certeiras. Como no último texto publicado em seu site oficial, que foi ar ar nesta segunda-feira (17), no qual elogia a intenção do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, em vetar recursos públicos às confederações esportivas que não promovam a alternância de poder de seus presidentes. E fez questão de ressaltar que não concorda com a falta de troca de comando que ocorre no COB (Comitê Olímpico Brasileiro). “Soube que o Nuzman não recebe salário. Então por que tanto apego? O que eu sei é que o COB precisa mudar de cara e deixar de ser amador”, escreveu o Baixinho.

Romário também tocou em outro ponto que causa urticária nos cartolas: o voto direto soa atletas para escolher os presidentes de confederações. “Nada mais justo do que o próprio competidor que rala e representa o país lá fora possa ajudar a escolher os melhores administradores de suas confederações e do COB”, escreveu.

A meu ver, Romário acertou na mosca neste texto. Nuzman está no comando no COB desde 1996 (foi eleito em 95, mas assumiu de fato um ano depois). É inegável que promoveu melhoras na estrutura do esporte olímpico brasileiro, mas também não se pode negar que a entidade que comanda vem falhando no modelo de gestão atual, com recursos públicos que jamais existiram antes na história, mostrando resultados proporcionalmente abaixo do que deveriam ter alcançado.

Já passou da hora de uma mudança. Não só no COB, mas também em todas as confederações que eternizam seus dirigentes no poder.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última