Publicidade

terça-feira, 7 de agosto de 2012 Com a palavra, Imprensa, Olimpíadas, Pan-Americano, Seleção brasileira | 15:15

Até quando o brasileiro será iludido pelas glórias do Pan?

Compartilhe: Twitter

Goleira Chana é consolada pela companheira Deonise, após a eliminação do Brasil no handebol feminino

“A gente fez um trabalho maravilhoso,  só que ainda ficamos nos detalhes. Falta de experiência em decisão também pesou. Por que decidir Pan-Americano ou Sul-Americano não tem comparação com jogo decisivo numa Olimpíada”



Declaração da pivô Dani Piedade, da seleção brasileira feminina de handebol, após a eliminação ocorrida nesta terça-feira para a Noruega, pelas quartas de final dos Jogos Olímpicos de Londres. A despeito da tristeza que a derrota causou, as palavras de Dani merecem uma profunda reflexão de todos nós, jornalistas e torcedores, que acompanham e curtem esportes olímpicos.

Nesta terça-feira, vimos dois brasileiros competindo no triatlo, Reinaldo Colucci e Diogo Sclebin, chegarem longe do pódio; no levantamento de peso, Fernando Reis não conseguiu repetir sua melhor marca e não passou das eliminatórias; na vela, Ricardo Winicki, o Bimba, encerrou sua participação em nono lugar, sem nunca ter chegado perto da zona de medalha.

O que eu quero com tudo isso não é colocar estes atletas no paredão e mandar o pelotão de fuzilamento abrir fogo. Eles certamente fizeram o que estava dentro do possível, para a condição deles.

O que merece ser analisado é que, para uma parcela absoluta do público que não acompanha o dia a dia das modalidades olímpicas, a impressão que fica é que, sempre no ano seguinte após uma disputa de Jogos Pan-Americanos, o Brasil chegará às Olimpíadas e conseguirá repetir o desempenho. Pode ter certeza que essa é a imagem que fica.

E a culpa é de quem? Bem, algumas vezes do próprio atleta, que inebriado pela conquista de uma competição continental de nível mais fraco, acaba criando ele mesmo falsas expectativas; outra parcela cabe à própria imprensa, que por necessidade de audiência ou para vender mais jornais, acaba “bombando” demais um evento sem as necessárias ponderações críticas.

Por fim, cabe ao COB (Comitê Olímpico Brasileiro), que também ajuda a criar esta onda de oba-oba, ao sempre levar suas estrelas para competir, em muitas modalidades, com atletas de equipes “B” dos EUA ou Canadá.

Por isso, antes de procurar a primeira rede social para xingar aquele atleta que deu “vexame”, pense duas vezes. Talvez você também seja um destes iludidos do Pan.

Autor: Tags: , , , , , , ,

15 comentários | Comentar

  1. -35 CARLOS ALBERTO SÁ 19/08/2012 13:41

    A estreia de jogadores de futebol brasileiros no exterior tem sido muito comentada pela imprensa, coisa que não entendo as razões, uma vez que, cabe a cada um deles o seu sucesso. É possível que tais notícias sejam para ocupar mais os espaços reservados a diagramação, pois não vejo nenhum significado plausível para elas. Conquanto ao futebol brasileiro, já é, demais, sabido que não ocupa mais a primeira colocação no ranking internacional, mas não são de conhecimento de quem mora muito distante no território e podem continuar a pensar, com essas notícias, que ainda ostentam a colocação anterior, proveniente do futebol apresentado pelos jogadores Pelé, Garrincha, Didi, Gerson e muitos outros. Até os gols de atacantes brasileiros são noticiados, só faltando outras notícias imprevisíveis! Pura bobagem, já que temos muitas notícias que deixam de serem publicadas, a exemplo dos problemas causados pelo aquecimento global que não são poucos e que são ignorados por todos. Portanto, fica aqui o meu protesto e, ao mesmo tempo, alerta.

  2. -36 Hugo 12/08/2012 10:38

    Tem razão. O PAN não representa nada. É um engodo. Inclusive aquela “histórica” vitória do basquete de Oscar e Marcel sobre os EUA, que fez tanta gente chorar, foi sobre um time universitário. Alguém já viu o Phelps ou Bolt disputarem o PAN?

  3. -37 joaquim neto 10/08/2012 17:52

    Se iludem quem imagina que o torcedor brasileiro não sabe diferenciar as diferenças entre o PAN e uma Olimpíada.As vibrações e comemorações coa as vitórias do PAN são realizadas dentro do seu grau de importância,que por sinal é bem positiva,pois representa uma hegemonia do Brasil na área esportiva dentro do continente.É importante ressaltar os resultados obtidos em Londres,principalmente pela diversidade dos resultados,diferente de uma Jamaica tão festejada pela mídia,mas que só ganha no atletismo.O caminho é esse precisando de mais seriedade em algumas entidades esportivas e melhor acompanhamento dos investimentos por parte do Ministério e das empresas estatais patrocinadoras,bem como,maior engajamento das Secretarias Estaduais e Municipais de Esportes,seriedade, sem politicagem.

  4. -38 Walter de Oliveira Suzart 09/08/2012 13:09

    Não me sinto enganado e si creio que fomos bem representados neste momento da história que vivemos.
    Obrigado a todos estes atletas que tiveram a capacidade de se classificar para uma Olímpiada enquanto a maioria fica aí reclamando da vida e no sedentarismo.

  5. -39 ronaldo 09/08/2012 8:49

    a base de todos os comentários é que foi dito pelo colunista.
    Reflitam senhoras e senhores!

  6. -40 Pedro Ítalo 08/08/2012 15:43

    Perfeito comentário. Enquanto os EUA levam atletas para serem testados nos PAN, o Brasil vai com força máxima para iludir a nós mesmos, sendo que eles, os atletas, deveriam estar intensificando e melhorando os treinos.

  7. -41 Capaulo 08/08/2012 13:52

    vamos acabar de vez com todo esse bla bla bla de olimpicos . A verdade é 1 só . O brasil não tem condições de sediar e nem de formar bons atletas para 2016 . Nusman e Marco Aurelio ja tiveram seus nomes citados em maracutaias , só que já abafaram os rumores. parece que Marco Aurelio tem uma firma que presta serviços ao COB ???????????????? e aí ????? pode issso ??????

  8. -42 Paulo 08/08/2012 8:37

    O cancer da pior especie está no COB . Os atletas não tem culpa …a maioria vai la´ sem noção do papel ridiculo que que fazem. Eu teria vergonha de participar de uma olimpiada para chegar entre os íltimos .
    acabou o tempo da frase do barão de Coubertin que o principal é competir.
    Acontece que o COB presidido pelo jurássico NUSMAN , apadrinhado de Havelange tem que enviar atletas de todas confederações apenas para obter votos e se perpetuar no poder.
    É nisso que dá …uma delegação de mais de 200 atletas e que somente umas 3 ou quatro vão trazer o ouro , ficando atrás de paises menores e com PIB menores que sergipe.

  9. -43 ronaldo 08/08/2012 7:40

    temos que comemorar sim! foi um bela campanha; acabou 2012; mas já começou 2016,
    vcs, tem a garra,a vontade de ganhar,técnica,
    vamos comemorar no Rio!

  10. -44 Luiz Silveira 08/08/2012 6:14

    Mas é evidente que esse vexame vai ocorrer. E vai continuar ocorrendo. O Brasil só investe em Futebol, e como consequencia toda olimpíada é a mesma coisa: ficam se pergunando “por que vamos mal?”

    Tendo sido atleta de outras modalidades, eu sei por que vamos mal. Porque há um mar de jovens talentos sendo desperdiçados, já que não chega um centavo na direção deles.

    É hilário ver o Brasil preocupado com futebol por quatro anos (incluindo a segunda divisão do campeonato municipal), e então chegar nas olimpíadas e querer medalha em tudo. Não vai acontecer.

    Os outros esportes precisam de incentivo, de público, de cobertura televisiva (para atrair patrocínio), de cobertura da mídia (não só nas olimpíadas e no pan), etc. Nossos atletas são heróis, são gigantes, mas sozinhos eles não têm como ganhar uma olimpíada. É preciso o país inteiro investir e ajudar. Façam isso, ou parem de ficar se lamentando quando os desastres olímpicos continuarem acontecendo.

  11. -45 Luís Claudio da Silva Pinto 08/08/2012 0:55

    Concordo plenamente com o Marcelo Laguna: o Pan iludiu realmente a muitos, dando a falsa impressão de que repetiríamos aquela performance nas Olimpíadas. Mas muitos se esqueceram, talvez não só o público mas, quem sabe, até mesmo atletas “da onda”, de que os Jogos Olímpicos têm a presença de equipes que não competem no Pan e que têm tradição e extrema competência em diversas modalidades. Ou alguém questiona a capacidade de Rússia, China, Coréias N/S, Japão, França, Alemanha de obter excelentes resultados em praticamente todas as modalidades disputam?
    Nossos atletas são heróis, vencendo ou não, porque tiveram um árduo e difícil caminho percorrido até chegar aos Jogos de Londres. São merecedores de todos o nosso respeito e apoio para que a realidade esportiva do Brasil mude e possamos, talvez não no Rio 2016, mas num futuro não muito distante, ter resultados melhores e podermos ser comparados às grandes potências mundiais do esporte.

  12. -46 Hamon 08/08/2012 0:04

    Sem comentario.

  13. -47 Hamon 08/08/2012 0:01

    Pois é o Cazaquistao teve 6 ouros, o Brasil 2 apenas e dos nossos vencedores , uma nunca saiu do Piaui e o outro paulista nunca saiu de Sao Caetano SP, todos tiveram pai-Trocinadores , ou seja cade o governo nisto? Foi dito que gastaram 1 bilhao de reais no esporte olimpico , onde foi gasto isto? Voce acha que o Cazaquistao tem este dinheiro todo para gastar ? O dois ouros foram conquistas pessoais de pessoas que gostam do esporte , nao treinaram no exterior , nao tiveram tecnico importado e venceram , o que falta é colher talentos pelo país e investir em modalidades que gerem mais medalhas.

  14. -48 GUIMARÃES 07/08/2012 23:08

    Sr, SIDNEY RAFAEL > O sr foi injusto e maldoso ao sacar do meu texto frases que fora do comentário perdem seu sentido.Pois o que questionei foi : primeiro , as vitórias de paises sem tradições espotivas e segundo : ao qual o sr. se referie me chamando de ignorante é que nosso país pela sua grandeza territorial,clima , mistura racial e quantidade populacional teriamos em tese todas as condições de muito mais potenciais atletas de ponta , que paises de dimensões menores como a maioria dos paises europeus ( VEJA NO MAPA ) muitos deles menores que os estados se SÃO PAULO , MINAS , BAHIA etc. ABRAÇOS

  15. -49 francisco 07/08/2012 22:33

    Vejam o que o Tiago Pereira falou a t res dias atraz . O cara tem razão ” nos USA se treina para competir e ganhar”,aqui e se ganhar medelha otimo caso contrario fui e competi apareci na imprensa como atleta olimpico . Volto na proxima olimpiada para fazer o mesmo ou seja aparecer para a impresa .

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última
  5. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.