Publicidade

Arquivo de julho, 2012

sexta-feira, 20 de julho de 2012 Imagens Olímpicas, Olimpíadas, Vídeos | 09:08

E faltam apenas sete dias para a festa começar

Compartilhe: Twitter

Bem, caso você não tenha percebido, nesta sexta-feira faltarão apenas sete dias para a abertura da 30ª edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. A festa do evento poliesportivo mais importante do planeta começará em Londres daqui a exatamente uma semana.  E para entrar no clima olímpico, que tal curtir este vídeo especial produzido pelo COI (Comitê Olímpico Internacional)?

Em 3min20s, alguns dos personagens e cenas mais marcantes da história dos Jogos – inclusive os de Inverno – são exibidos, como a vitória do etíope Abebe Bikila ganhando a maratona dos Jogos de Roma 1960; o americano Mark Spitz ganhando uma de suas sete medalhas de ouro em Munique 1972; Carl Lewis brilhando nos 100 m e no salto em distância em Los Angeles 1984 e Atlanta 1996; por sinal, nos Jogos de Atlanta que também consagraram o americano Michael Johnson nos 200 e 400 m; e como não poderia faltar, a performance inesquecível da romena Nádia Comaneci nas barras assimétricas, em Montreal 1976.

Bem, melhor do que ficar falando, é melhor curtir as imagens e esperar que estes sete dias passem bem rápido…

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 19 de julho de 2012 Musas, Olimpíadas, Vídeos | 18:03

Nem dança sexy garante australiana em Londres 2012

Compartilhe: Twitter

Simpática, carismática e bonita, muito bonita…A jovem australiana Michelle Jenneke, de apenas 19 anos, atleta dos 100 m com barreira, tinha tudo para ser um sucesso de público nas Olimpíadas de Londres 2012, especialmente se repetisse na pista de atletismo do Parque Olímpico a dança graciosa e sexy que fez em uma das eliminatórias de sua prova no recém-encerrado Mundial juvenil da modalidade, disputado em Barcelona.

No aquecimento para a largada da prova, ela encantou a platéia, fazendo uma mistura bem sexy de alongamento e dança. Nas eliminatórias, a gracinha Michelle se deu bem, vencendo com folga sua bateria, com 13s53. Mas na final, não passou de um quinto lugar.

Ah, aviso aos marmanjos: ela não conseguiu índice necessário para competir em Londres.

Veja a dança sexy de Michelle Jenneke, ao som de “Boys, Boys, Boys”:

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 17 de julho de 2012 Com a palavra, Olimpíadas, Seleção brasileira | 23:45

Presença de Larry Taylor na seleção brasileira de basquete espanta americanos

Compartilhe: Twitter

Dwyane Wade não acreditou quando viu Larry Taylor com a camisa do Brasil

“Que loucura! Ver nosso amigo de Chicago…nº 7 Larry Taylor jogando pela Seleção Brasileira contra os EUA”



Post no Twitter do jogador americano Dwyane Wade, que não competirá nos Jogos de Londres 2012 em virtude de uma cirurgia no joelho, espantado ao ver que o ala-armador do Bauru, naturalizado brasileiro, está entre os selecionados pelo técnico Rubén Magnano para integrar a seleção brasileira nas Olimpíadas

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 14 de julho de 2012 Imagens Olímpicas, Olimpíadas | 17:40

Arenas olímpicas começam a ser "vestidas" para os Jogos

Compartilhe: Twitter
A arena de polo aquático para as Olimpíadas de Londres

A arena de polo aquático que será utilizada nos Jogos de Londres 2012

A somente 13 dias para a abertura oficial dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, os últimos retoques estão sendo dados nas arenas que receberão as competições. E o primeiro dos ginásios que poderia receber uma competição oficial olímpica amanhã, por exemplo, é a arena do polo aquático, que ficou totalmente “vestida” para as Olimpíadas neste sábado.

Cada local que receberá as competições em Londres 2012 terá um sistema específico de design e cores. As arenas terão cada uma sua própria “cara”, como por exemplo o Estádio Olímpico, onde irá prevalecer a cor púrpura, enquanto que nas instalações ligadas aos esportes aquáticos, como natação, remo e polo aquático, a cor predominante será azul.

Confira nas fotos abaixo como será o “jeitão” do ginásio de polo aquático nos Jogos de Londres.

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 13 de julho de 2012 Isso é Brasil, Olimpíadas, Pan-Americano | 22:10

Legado de araque

Compartilhe: Twitter
O velódromo do Rio, que custou R$ 14 milhões, não serve para as Olimpíadas. E será demolido

O velódromo do Rio, que custou R$ 14 milhões, não serve para 2016. E será demolido

Vergonha, incompetência, irresponsabilidade, indignação ou absurdo?  Não  importa qual expressão você escolha, todas elas cabem com perfeição para definir a situação surreal que ocorrerá no Velódromo do Rio de Janeiro, um dos famosos “legados do Pan” de 2007. Pois saiba que embora tenham gasto nada menos do que R$ 14 milhões (R$ 13 milhões pagas pelo Ministério do Esporte e R$ 1 milhão pela prefeitura do Rio), este velódromo será demolido. Apenas cinco anos depois de ter sido erguido.

Motivo: não está adequado para os padrões exigidos aos Jogos Olímpicos!

Chega a ser revoltante que ainda se cobre uma conta elevada sobre a malfadada organização do Pan do Rio 2007 (“Viva esta Energia”, lembram do slogan?). Pois um equipamento que foi construído com madeira siberiana tratada na Holanda não serve para as Olimpíadas do Rio 2016. Motivos diversos foram colocadas pela Empresa Olímpica Municipal e o comitê organizador dos Jogos para justificar a demolição. Entre eles, capacidade de público abaixo da exigida, quantidade inferior de boxes e vestiários e, o mais grave de tudo, inclinação inadequada da pista.

Sim, fizeram uma pista que serve para atender ciclistas de segunda linha, que andam mais devagar do que os grandes nomes do ciclismo mundial! A justificativa da falta de segurança foi dada pelo diretor do Rio 2016, Leonardo Gryner.

Quer dizer, os organizadores do Pan 2007 fizeram uma pista que serve para o Pan, mas não comporta ciclistas olímpicos, porque nas Olimpíadas se compete numa velocidade acima do Pan. Pode uma coisa dessa?

Se já não bastasse terem construído um parque aquático como o Maria Lenk, onde gastou-se muito e que também não atende aos padrões olímpicos (será necessário erguer uma nova piscina para as provas de natação, pois a atual não tem como ampliar sua capacidade de público ), agora veio este vexame do velódromo. E mais um detalhe: o que será feito do CT de ginástica artística, inaugurado com tanta pompa em abril?

Legado de araque é a única expressão publicável que eu posso escrever para comentar mais uma vergonha que ocorre nos eventos esportivos organizados pelo Brasil.

Autor: Tags: , , , , , , ,

Almanaque, Olimpíadas, Seleção brasileira | 12:30

Será que quebrou o encanto do vôlei brasileiro?

Compartilhe: Twitter

O corte de Mari na seleção feminina é mais um exemplo de que as coisas não andam bem no vôlei brasileiro

Desde 1992, o vôlei é sinônimo de sucesso no esporte olímpico brasileiro. Para aqueles de memória curta, foi a partir dos Jogos de Barcelona que o vôlei iniciou uma participação constante nos pódios olímpicos. Confira: ouro com a seleção masculina em Barcelona 1992; bronze com a feminina em Atlanta 1996 e Sydney 2000; ouro com a equipe masculina em Atenas 2004; e o ponto alto alcançado em Pequim 2008, com o ouro do time feminino e a prata do masculino.

O vôlei se transformou, nos últimos 30 anos pelo menos, no maior exemplo de sucesso de uma modalidade coletiva no universo olímpico brasileiro. Isso é indiscutível. Todo este êxito é fruto de muito trabalho, competência na formação de base e muito talento dentro de quadra. Mas se tem algo que o vôlei não se acostumou muito neste período vencedor foi conviver com crises. E quando elas chegam, sai de baixo…

O recente episódio do corte da ponteira Mari, na seleção feminina, e o fracasso da equipe masculina na Liga Mundial, quando terminou com sua pior colocação na fase final da competição, mostram bem que o momento pelo qual passa o vitorioso vôlei do Brasil é delicado. A impressão que fica para quem está de fora é que o encanto quebrou.

A entrevista de Mari nesta quinta-feira sinaliza que as coisas não andam muito bem dentro do grupo comandado pelo técnico José Roberto Guimarães. Por mais que escolhesse bem as palavras, Mari deixou no ar uma mágoa profunda com o treinador, ao dizer que ainda “tinha muita lenha para queimar”. O treinador rebateu de forma resumida, justificando como “critérios técnicos” o motivo do corte.

Embora Mari negue problemas de relacionamento dentro do grupo, essa é uma possibilidade que não pode ser descartada e por isso Zé Roberto teria optado em agir antes que o estrago fosse definitivo. De qualquer forma, Mari não vinha conseguindo render o suficiente, mesmo mudando de posição, após uma temporada repleta de lesões.

Na seleção masculina, as contusões dos principais jogadores (Giba, Dante, Murilo e Visotto), além de uma sensação de desgaste geral do grupo e do técnico Bernardinho, parecem conspirar contra a chance da equipe brigar pela terceira medalha de ouro olímpica no masculino.

Espero queimar a língua, mas há uma boa chance de que os Jogos de Londres 2012 quebrem a sequência de pódios olímpicos que o vôlei vem conquistando com competência e talento.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

terça-feira, 10 de julho de 2012 Almanaque, Olimpíadas | 23:28

Elas vão dominar o mundo, inclusive o olímpico. Ainda bem!

Compartilhe: Twitter

Delegação americana desfila em Pequim 2008, repleta de homens. Nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, as mulheres serão maioria

O educador francês Pierre de Frédy, mais conhecido como Barão de Coubertin, tem inúmeras qualidades em sua biografia, ainda mais para quem é um fã ardoroso dos esportes olímpicos. Afinal, por sua determinação e paixão, os Jogos Olímpicos modernos foram recriados em 1896 e desde então, a cada quatro anos, empolgam e encantam milhões de torcedores no mundo inteiro. Mas o bom Barão tinha um defeito: era machista pacas! Tanto que lutou até onde pôde para impedir a presença de mulheres na disputa dos Jogos, para respeitar as tradições das Olimpíadas da Grécia Antiga.

Mas já na segunda edição dos Jogos modernos, em Paris 1900, as primeiras mulheres disputaram medalhas. E desde então, elas têm sido uma presença constante e obrigatória nas Olimpíadas. É até óbvio ressaltar a importância da participação feminina em todas as edições olímpicas, pois algumas ajudaram a criar algumas das páginas mais belas já escritas no esporte mundial. A velocista americana Wilma Rudolph, que driblou uma poliomielite para ganhar o ouro nos 100 m, 200 m e revezamento 4 x 100 m, em Roma 1960; ou então a inesquecível participação de Nádia Comaneci, que assombrou o mundo com uma atuação perfeita na ginástica artística em Montreal 1976. Isso para ficar APENAS nestes dois exemplos. Mas o show feminino vem sendo brilhante e intenso.

A prova mais incontestável da importância e do crescimento da presença feminina no esporte de alto nível foi dada nesta terça-feira, quando saiu a confirmação da delegação oficial dos Estados Unidos, um dos grandes gigantes olímpicos, para os Jogos de Londres 2012. Eis que, para surpresa de muitos, os americanos selecionaram, pela primeira vez em sua história olímpica, uma delegação com supremacia das mulheres. Vantagem pequena, é verdade, mas elas serão maioria. Serão 269 mulheres contra 261 homens nos Jogos londrinos.

Se os americanos já perceberam que a força da mulher no esporte é um caminho sem volta, só resta esperar que esta tendência se alastre e chegue (por que, não?) também ao Brasil. Que o mundo olímpico também seja dominado pelas mulheres. Acho que ele ficará bem mais agradável.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

segunda-feira, 9 de julho de 2012 Olimpíadas, Seleção brasileira | 23:56

Yane Marques chega a Londres como a terceira melhor do mundo no pentatlo moderno

Compartilhe: Twitter

Yane Marques chega a Londres como terceira melhor no ranking mundial

Boa notícia para a brasileira Yane Marques, representante solitária do país no pentatlo moderno nas Olimpíadas de Londres 2012. No último ranking divulgado pela UIPM (União Internacional de Pentatlo Moderno), a atleta pernambucana aparece na terceira posição. Ela igualou sua melhor colocação na lista divulgada pela entidade, em agosto do ano passado, o que comprova que o resultado de um ano atrás não foi obra do acaso.

Como se não bastasse, Yane está à frente inclusive da alemã Lena Schoneborn, campeã  olímpica em Pequim 2008, que está em quarto lugar. Ela também superou a ucraniana Victoria Tereshuk, medalha de prata há quatro anos.

Ocupar tal posição no ranking mundial é um feito e tanto para Yane Marques, ainda mais em uma modalidade sem qualquer tradição no Brasil. Já disse por aqui que é impossível cravar que ela irá ganhar uma medalha em Londres, apenas com base nestes resultados.

Nas Olimpíadas, tudo é diferente, a começar pelo próprio clima da competição, mas com certeza Yane será olhada pelas adversárias com muito mais respeito por todas elas. Afinal, ela é a terceira melhor pentatleta do mundo.

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 8 de julho de 2012 Olimpíadas, Paraolimpíadas | 21:10

Os Jogos Olímpicos de Londres espalhados por 190 páginas

Compartilhe: Twitter

O guia oficial dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 começou a ser vendido no último sábado

Os fãs mais apaixonados pelos Jogos Olímpicos, e que terão a sorte de acompanhar de perto o evento que começa no próximo dia 27 em Londres, já tem à disposição aquilo que poderia ser definida como uma espécie de “bíblia olímpica”:  foi lançado neste sábado o programa oficial das Olimpíadas 2012, produzido pelo Locog (Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos). O preço sugerido para venda (em Londres) é de £ 10 (cerca de R$ 31 ao câmbio de hoje).

Em pouco mais de 190 páginas, o programa oficial dos Jogos inúmeras informações a respeito dos Jogos atuais e de edições olímpicas passadas. Faz também um raio-x completo de todas as modalidades que estarão em ação em Londres, mostrando detalhes das regras e as origens dos esportes.

A publicação traz ainda os endereços de todas as sedes de competição, horários das disputas e  entrevistas com algumas das estrelas que estarão em Londres, como Usain Bolt, Rafael Nadal e Michael Phelps. Mas o guia também mostra o chamado “outro lado” dos Jogos, com depoimentos de pessoas que estão ajudando a construir o evento, como o responsável por construir o percurso eqüestre ou do motorista que irá transportar as equipes durante os dias de competição.

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 7 de julho de 2012 Isso é Brasil, Olimpíadas, Seleção brasileira | 17:04

Foto de Jade Barbosa é golpe de mestre ou golpe baixo?

Compartilhe: Twitter

As imagens assustam, mas Jade Barbosa não é a única ginasta com mãos nestas condições

Em mais um capítulo de sua guerra particular com a CBG (Confederação Brasileira de Ginástica), a ginasta Jade Barbosa divulgou nesta sexta-feira à noite, nas redes sociais, a impressionante foto acima, que mostra as condições de suas mãos, bastante machucadas em virtude dos treinamentos duros e diários. Coisas que todo ginasta de alto nível passa diariamente, é bom ressaltar.

“Você treina a vida inteira, se esforça… para chegar um mês antes da olimpíada e alguém acabar com o seu sonho! Obrigada a todos que nunca deixaram de acreditar em mim”, escreveu Jade. Imagino a repercussão que esta foto deva ter causado entre os fãs da ginasta.

Mas sempre é bom analisar as coisas com calma. Já escrevi bastante a respeito do tema e acho que não existem vilões e mocinhos nesta história, todos estão errados, a começar por Jade e seu pai, que cuida dos interesses de sua carreira. Ela bateu o pé mas voltou atrás, quando já era tarde demais.

Da mesma forma, a CBG mostrou uma intransigência pouco vista com atletas de ponta, no esporte olímpico brasileiro. No popular, teimosia e falta de habilidade política em tratar de um tema tão delicado.

Por isso, acredito que possam ser dois os efeitos da foto chocante de Jade Barbosa: criar um clima de compaixão e revolta dos torcedores, que não perdoam especialmente a diretora técnica da CBG, Geogette Vidor; ou ficar com a imagem de que ela “apelou” para ganhar a simpatia da torcida. Afinal, como eu disse no começo deste texto, Jade Barbosa não detém a exclusividade de ter mãos machucadas entre todas as ginastas do Brasil.

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última