Publicidade

terça-feira, 24 de janeiro de 2012 Ídolos, Isso é Brasil, Olimpíadas, Seleção brasileira | 21:49

Daniele Hypólito e o dilema dos atletas que querem curtir a vida

Compartilhe: Twitter

Daniele Hypólito foi pega sem sua carteira de habilitação

Atleta também é gente. Mais do que óbvia, a frase anterior serve para humanizar aqueles personagens que fazem a alegria de torcedores, seja em um campo de futebol, numa piscina, numa pista de atletismo, numa quadra de basquete ou de vôlei.

Acredito, portanto, que todo mundo é livre para fazer o que quiser, desde que isso não implique em prejuízo a terceiros. Cada um tem que ser totalmente livre para curtir a vida na hora de folga, desde que esteja pronto para assumir as consequências de seus atos. Por isso, longe de defender um discurso moralista, entendo que a ginasta Daniele Hypólito pisou na bola ao ser flagrada dirigindo sem habilitação durante uma blitz da Lei Seca, na madrugada desta terça-feira, no Rio.

A questão nem é estar guiando um veículo sem habilitação. Todo mundo um dia pode esquecer a carteira em casa, caramba. O problema foi a recusa em fazer o teste do bafômetro, coisa que aliás a lei permite a todos nós. A recusa de Daniele, contudo, dá margem para  imaginarem que a atleta estava numa balada e bebeu um um pouco além da conta. Do contrário, por que não fez o raio do exame?

O grande dilema que Daniele pode estar passando agora, porém, não é uma coisa inédita: como conseguir aproveitar os prazeres da vida, tendo que conciliar com a dura rotina da vida de um atleta? As pessoas talvez não façam ideia das altas doses de sacrifício que um atleta de alta performance precisa se submeter. São baladas deixadas de lado, namoros que ficam em um segundo plano, jantares que são abdicados pelo sonho de um título mundial ou de uma medalha olímpica.

Quando parou de competir, o nadador brasileiro Ricardo Prado, prata nos Jogos de Los Angeles 1984, confessou que não via a hora de ter uma vida normal, cansado de tantas privações.  E quem não se lembra do caso do americano Michael Phelps, que após tornar-se o maior recordista de medalhas em Pequim 2008, teve uma foto sua vazada na internet, curtindo uma balada com, digamos, alguns “cigarros artesanais”?

Como eu disse no começo deste post, atleta é gente, como eu e você. O problema é que nossa vida não é patrulhada a cada besteira que a gente cometa por aí (e podem ter certeza que fazemos muitas besteiras).  Daniele Hypólito errou, mas nem por isso merece ser sacrificada.

Autor: Tags: , , , , ,

24 comentários | Comentar

  1. -26 Bruno Favoretto 29/01/2012 23:48

    Quanto ao teste do bafômetro, se está na Lei que não é obrigatório, se recusar a fazê-lo é uma forma de garantir esse direito. É como em Law & Order: se um cara se recusa a fazer o teste do DNA logicamente ele é tido como suspeito, mas o McCoy, no caso, defende esse direito hahahahahaha

  2. -27 Alan 27/01/2012 15:49

    Obrigado pela resposta, Laguna… Concordo com vc… Abs!

  3. Marcelo Laguna 26/01/2012 20:59

    Então Alan, eu disse que ela pisou na bola e que deveria ter feito o bendito do exame. Se não fez, é porque bebeu ale´m do permitido.

    O que eu disse, e revoltou o bando de xiitas do twitter, é que na última linha, após fazer o comentário sobre o dilema dos atletas que não podem e/ou conseguem aproveiatr a juventude, essencialmente por causa da carreira, escrevi que ela não merece ser sacrificada, ou seja, colocada como num pelotão de fuzilamento por este erro. Afinal, ela nao matou ninguém (se matasse, o tom do post obviamente seria outro).

    Acho que o erro dela não pode ficar sem punição (e não ficou, ela levou uma bela multa), mas naou é o caso de jobgarem pedras na guria.

    Abs

  4. -28 Alan 26/01/2012 18:43

    Laguna, li seu post duas vezes. A segunda após ler os comentários da primeira página. Estou confuso por não ter conseguido perceber qual foi a parte que vc defende a não punição a atleta. É isso que vc escreveu? Se foi, eu juro que não consegui perceber no texto.

  5. -29 barnabé 25/01/2012 19:56

    nada de mais para uma atleta que foi pega na lei seca, ja tivemos um grande jogador da seleção de futebol de salão e o g… da seleção de volei flagrados usando canabis, simplesmente falaram que em publico que erraram, mas se pararam aí ninguém sabe.

  6. Marcelo Laguna 25/01/2012 20:27

    Crucificar, sacrificar…neste contexto as duas palavras estão corretas, Jean. Obrigado pela audiência

  7. -30 Jean Philippe Tassy 25/01/2012 19:28

    Eu acho que no final do texto, o autor do mesmo queria dizer “crucificada” e não sacrificada.

  8. -31 lala 25/01/2012 18:26

    Daniele Hypolito foi é esperta, bebeu e dirigiu sob influência de alcool, além do permitido. Burra ela não é, tanto que quando foi parada disse que estava sem a CNH, afinal, se ela fizesse o teste do bafometro, seria constatado que ela consumiu alcool demais, e se negasse perderia a carteira, o que não aconteceu porque como a polícia iria apreender um documento se ela não estivesse com ela? Levou só a multa!!!!
    Agora, dizer que ela é jovem e por isso não tem cabeça? Ela tem 27 anos, tem um monte de propaganda falando sobre beber e dirigir! Não tem desculpa a atitude dela! Ligasse para o pai ir buscá-la, ele é motorista, com certeza iria compreender a situação!

  9. Marcelo Laguna 25/01/2012 20:30

    Wallace, escrevi que ela errou pela sua atitude, releia o post. Só fiz uma reflexão sobre a questão do atleta jovem que não sabe como poder aproveitar a vida, somente isso

  10. -32 Wallace 25/01/2012 18:12

    Meu Caro,
    A nenhum cidadão é dado o direito de desconhecer Leis, exatamente para não acontecer estas desculpas esfarrapadas que vemos em cada um que flagrado cometendo infrações seja no trânsito ou qualquer outro lugar, vide delegados, juizes, políticos e ” cebrelidades” é cebrelidade mesmo porque eu não conheço isso no brasil, que se recusam a cumprir as leis que deveriam zelar pelo seu cumprimento. Entonces, o povo que é o patrão segue a mesma cartilha. Mas, as leis de Trânsito são uma regra, ou você está dentro ou fora, não tem meio termo. se não respeitar, tem que assumir as consequências não importa quem seja. acho eu que situação sócio cultural deveria ser agravante para servir de exemplo. Todos somos educados ao tirar a primeira habilitação, somos treinados do que pode e o que não pode fazer. Daí em diante é adestramento e não educação, ou seja muita multa, ai o sujeito (a) toma vergonha na cara e começa a cumprir as regras como num país civilizado e decente. Enquanto o Brasil tiver povo e não cidadão, vamos continuar dando importância para fatos corriqueiros da vida de quem deveria cumprir as Leis e não se achar vitima dela. É isso.

  11. -33 Mario Pedro 25/01/2012 17:47

    Isto é ainda mais ridículo se voce lembrar do acidente de onibus em 87. Atleta de renome internacional, acredito que ela deve ter R$ 40,00 para pagar um taxi para sair para a balada: os motoristas de taxi zelam mais pelo próprio carro do que ela pela sua segurança.
    Mario

  12. -34 jose novaes 25/01/2012 17:39

    Todos somos passiveis de deslizes, mas aqueles que são mais expostos, devem no minimo serem cumpridores das leis. Ela errou ao não fazer o teste , mesmo se tivesse cometido um excesso. Somos humanos e erramos as vezes.

  13. -35 ulisses 25/01/2012 17:26

    em ano de olimpíada ele devia estar treinando e treinando, nada de baladas.

  14. -36 cecília nicoláu 25/01/2012 17:02

    Deixem a menina curtir a vida, afinal qts e qts vezes ela nos trouxe gds alegrias e mts medalhas.
    Afinal ela é criatura pensante e criada por Deus pra nos dar constantes felicidades, nesse Brasil cheio de interrogações.
    Essas pessoas cheias de moralismo barato não têm sequer potencial pra julgar o que Daniele fez ou deixou de fazer.
    Achei mt bom que não fizesse o teste idiota, pois qts grandões estão por aí bebado e matando e no final td se transforma em pizza.
    Obrigada Daniele por nos proporcionar momentos de enormes alegrias. Afinal ainda temos pessoas como vc e seu irmão pra nos darem um pc que seja de satisfação e podermos ainda gostarmos de ser brasileiros.

  15. -37 leandro oliveira 25/01/2012 16:34

    sem duvida atleta é gente também!!!! mas todo atleta quando vê casos de corrupção se veste de patriota…mas quero que me digam qual atleta não recebe ou não gostaria de receber dinheiro publico?e ,a partir do momento que recebe dinheiro público deve sim .!!! satisfações e profissionalismo à população.se cobro de politicos tb cobro de atletas pois meu dinheiro está lá tb.

  16. -38 PAULO 25/01/2012 16:25

    Acredito que ela não tem habilitação para dirigir,pois essa de esquecer o documento não cola.
    É que nem aquele desculpa que a pessoa chega na farmacia e compra camisinha ,dizendo que é para um amigo/amiga.Ou quando voce está no restaurante e na hora de pagar a conta voce diz que esqueceu a carteira.

  17. -39 Divaldo Bohuta Jr 25/01/2012 16:18

    Que nunca foi jovem e já fez alguma besteira?Que atire a primeira pedra…Guria já nos rendeu muitas alegrias…Todo mundo comete deslizes e agora por essa bobeira irão crucificar a guria? Vai a merda povo hipocrita!

  18. -40 PAULO 25/01/2012 16:16

    Não adianta defender essa atleta,e se ela tivesse sofrido um acidente e atropelado um familiar de voces,por ex:sua mãe,seu filho e eles tivessem morrido?Ela esta errada por isso tem que pagar pelo erro.

  19. -41 geraldo 25/01/2012 16:09

    Quem não deve não teme……outra coisa, deixar de produzir provas contra sí mesmo é a mesma coisa que dizer a todos que sim, bebí além da conta e porisso não posso soprar no bafômetro senão a “casa cai”…..o simples fato de não se submeter ao bafômetro já diz como a pessoa está.

  20. -42 Silvio Camargo 25/01/2012 15:59

    Caro Marcelo,

    Quando uma pessoa opta por ser um atleta, inclusive de alta performance como Daniele, é impossível ela e os seus mentores (Pais, Técnico e Empresário) não saberem que atrás disso vem uma série de privações, dedicação e compromissos, inclusive porque ela (Daniele) se torna uma figura pública e exemplo para milhares de crianças que pensam em algum dia ter a mesma oportunidade que Daniele teve.
    Portanto, meu caro Marcelo, você está defendendo uma situação indefensável. Isto não é patrulhamento.

  21. -43 Danger Perigoso 25/01/2012 15:52

    Ela não errou nada… ela, simplesmente, se protegeu, como fazem todos os culpados, de estar dirigindo alcoolizada!! Não sejamos hipócritas… ela tentou, de uma forma erronea, cuidar da imagem pública dela e “o tiro saiu pela culatra”, pois todos sabemos que quem não faz o teste do bafômetro é porque não quer gerar provas contra se mesmo!

  22. -44 neto 25/01/2012 15:49

    errou foi irresponsavel tem que pagar, se fosse em outro país MAIS AQUI NA TERRA DO NUNCA…

  23. -45 Algema 25/01/2012 15:39

    A atleta é incontestável, mas a cidadã pegou pesado em quebrar as leis. A tendência é piorar pq quem deveria dar o exemplo só deixa furo. Aécio Neves, Romário, aquela delegada mamada que não gostou da prisão feita pela PM, a Ministra dos Direitos Humanos, o Deputado PTralha pego pela PF no RS e por aí vai.

  24. Marcelo Laguna 25/01/2012 20:37

    Também não defendo que ela não seja punida, Wagner, releia o post. Só não acho que ela mereça ser apedrejada em praça pública. Todos nós erramos na vida, não é mesmo. Só que para os atletas (e a eles é que o post se refere) nada é permitido. Abs

  25. -46 wagner 25/01/2012 15:34

    Concordo com tudo isso. Mas independente de quem seja, todos devem ser punidos e arcar por atos que não constituem-se dentro das nossas leis.
    Imagine se ela estivesse realmente alcolizada e matasse alguem… Nada sofreria por ser uma atleta com titulos e medalhas?
    Tem que acabar esses privilegios por status, poder, cargos etc aqui nesse país.
    A LEI TEM QUE SER IGUAL PARA TODOS!!!!!!!!!!!!

  26. -47 Isabel 25/01/2012 15:05

    Brasileiros , a Daniele ja fez muito por nós, deixa ela aproveitar a vida de mera mortal , até mesmo não querendo fazer o teste ou dirigindo sem habilitação,
    Por que vocês não caçar os correr atrás de corruptos que tiram nosso sossego nos roubando todos os dias.

  27. -48 julio 25/01/2012 14:47

    Não me diga que você um dia também não o foi! Ou cometeu outro esquecimento! Ninguem comentou que a Danielle não é habilitada, e o conceito “sem habilitação” já está virando piada com as tecnologias hoje disponíveis. Nas blitz já se usa “laptops” com acesso direto ao prontuário do carro para verificação dos passivos de multas, IPVA, atc. e, de tabela, ao virtual motorista.
    Precisamos mudar nossa cultura em benefício real do cidadao e não ficar usando-o como veículo de controle. Se a pessoa foi aprovada nos exames para motorista ela está habilitada; o fato de “carregar o papel” (o tal do porte obrigatório) não quer dizer nada. Na verdade esse papo sobre o porte da carteita de habilitação para dirigir veiculos é tendencioso para um fato antijurídico considerando-se o conceito do “ônus da prova”.
    Quanto a possível infração da “lei seca” não a vejo como devaneio de jovem, má educação ou atéda sindrome do “sabe com quem você está falando”. É lei mal aplicada e com perversidade: Ficam em pontos estrátégico para flagrar a pessoa e não em pontos que possam mostrar presença e reforço na obediência à lei. Na maioria dos casos, em tendo que ocorrer um acidente ele já teria ocorrido.
    Qualquer coisa que dê sequência esse modelo atual é mera cultura de tabus…

  28. -49 ROBERVAL 25/01/2012 14:39

    A lei é para todos, atletas ou não. Nada que ficar justificando ou desculpando quem comete um erro sequer. Pau nela!!!!

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última
  5. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.