Publicidade

Arquivo de setembro, 2011

sexta-feira, 30 de setembro de 2011 Imagens do Pan, Pan-Americano | 23:12

Cadeira à prova de gigantes?

Compartilhe: Twitter

As cadeiras ecológicas do Pan. Bonitinhas sim, mas serão resistentes?

Já faz algum tempo que as competições poliesportivas vem mostrando uma preocupação (pelo menos teórica) com o meio ambiente. A ideia é tornar os Jogos – não importa se Pan-Americanos ou Olímpicos – um evento que tenha o conceito da sustentabilidade mais do que arraigado. É quase uma condição fundamental para qualquer cidade ganhar uma candidatura destes eventos.

Eis que Guadalajara, envolvida em inúmeros problemas com atrasos em obras e que podem ter como consequência o corte de atletas nas mais variadas delegações, também mostra esta “consciência ecológica”. Como na foto acima, em que uma mulher ajeita cadeiras feitas de papelão no porão da Vila Pan-Americana.  Cerca de 12 mil peças de mobiliário orgânico serão distribuídas na Vila dos atletas.

Do ponto de visto ecológico, perfeito. Minha única dúvida é se estas simpáticas cadeiras de papelão resistirão ao peso de algum destes gigantes do basquete ou dos nada franzinos pesos pesados do judô ou da  luta livre, ou mesmo os arremessadores de peso.

Sei não, hein?

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 29 de setembro de 2011 Pan-Americano | 00:33

Os problemas do Pan de Guadalajara só estão começando

Compartilhe: Twitter

A Vila Pan-Americana em março, quando os dirigentes da Odepa ligaram o sinal de alerta

Na verdade, já estava até demorando para que notícias a respeito dos problemas na organização dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara começassem a sair aqui e ali. Eis que nesta quarta-feira, reportagem do Marcel Rizzo, no iG Esporte, mostrou que faltando 17 dias para o início dos Jogos, os organizadores enviarem mensagens aos comitês olímpicos nacionais avisando que será necessário fazer um corte na lista dos convocados dos esportes aquáticos, especialmente a natação.

O motivo: redução de custos e falta de condições em abrigar todo mundo na Vila Pan-Americana, que ainda não está pronta.

Isso sem falar no atraso nas obras do estádio de atletismo e também do rúgbi 7, que ainda precisam concluir várias obras.

O blog já vinha alertando que os atrasos na conclusão das obras incomodavam os dirigentes da Odepa (Organização Desportiva Pan-Americana). Para ser mais exato, desde março já se sabia que a coisa poderia terminar em confusão. O resultado disso está aparecendo agora.

Eis uma verdadeira crônica de uma bagunça anunciada.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 28 de setembro de 2011 Musas, Pan-Americano | 09:30

Jennie Finch, o grande desfalque do Pan de Guadalajara

Compartilhe: Twitter

O legal de uma competição como os Jogos Pan-Americanos é você ficar sabendo de notícias sobre modalidades que quase não costuma acompanhar nos três anos anteriores ao evento. É o caso do softbol, versão feminina do beisebol e de pouca representatividade no Brasil. Mas só por aqui, porque nos EUA, por exemplo, é muito popular. A ponto de produzir uma musa (e que musa!) como Jennie Finch, campeã olímpica em Atenas-04 e prata em Pequim-08 e grande nome da seleção americana. Ou seja, além de bonita, ainda jogava muito

Só que aí descubro, nesta nota publicada pelo iG Esporte, de autoria da repórter Ana Carolina Cordovano, que a loiraça não participará do Pan de Guadalajara, porque decidiu se aposentar. Mãe de dois filhos, ela ainda apoia a modalidade, mas somente fora de campo.

Mas não fique triste: na galeria abaixo, mate um pouco as saudades da linda e competente Jennie Finch.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 27 de setembro de 2011 Com a palavra, Imprensa, Isso é Brasil, Olimpíadas, Seleção brasileira | 22:50

Mistérios de um fiasco olímpico

Compartilhe: Twitter

“Precisa ver exatamente o que aconteceu. Se houve uma mudança na política de investimentos na confederação ou se há algum problema interno dentro da equipe”

Luiza Parente, ex-ginasta olímpica brasileira e atualmente ocupando a função de comentartista da modalidade na “TV Record”, a respeito da eliminação da equipe brasileira de GRD (ginástica rítmica desportiva) das Olimpíadas de Londres, após ficar na 25ª posição no Mundial da modalidade, em Montpellier (FRA).

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 26 de setembro de 2011 Com a palavra, Ídolos, Imprensa, Mundiais, Musas, Olimpíadas, Pan-Americano | 23:35

Fabiana Murer, uma campeã com os pés no chão

Compartilhe: Twitter

“Ele foi fundamental, me ensinou a saltar novamente”


Fabiana Murer exibe a bandeira brasileira para comemorar o título mundial no salto com vara

Esta frase, extraída de um trecho de uma declaração dada nesta segunda-feira, em uma twitcam (na verdade, de “cam” mesmo não teve nada, pois o equipamento falhou e o papo rolou pelo twitter mesmo), mostra bem a forma serena e objetiva de pensar de Fabiana Murer, ganhadora da única medalha de ouro do Brasil em Mundiais de atletismo. Ao contrário do que muitos atletas, que embriagados pela fama imediata se esquecem dos verdadeiros responsáveis pelas suas conquistas, Fabiana Murer não pensou duas vezes em destacar a importância do técnico ucraniano Vitaly Petrov nesta medalha de ouro.

É justamente este jeito sereno, sem marketing, com os pés no chão, que cativa em Fabiana Murer. Só mesmo algo muito extremo para tirá-la de seu eixo, como foi o episódio da perda das varas nas Olimpíadas de Pequim. O normal de Fabiana Murer é esse aí: sem se deslumbrar ou desesperar  por qualquer coisa.

Da mesma forma com que garante que irá brigar pelo ouro no Pan de Guadalajara, daqui a pouco menos de 20 dias, Fabiana Murer não descarta alcançar a quase inalcançável marca de 5 metros em 2012 e também buscar o título olímpico nos Jogos de Londres. E tudo isso é dito de uma forma sincera, sem afetação ou prepotência.

Quem dera o esporte brasileiro tivesse outras atletas com o comportamento e perfil de Fabiana Murer.

Autor: Tags: , , , , ,

domingo, 25 de setembro de 2011 Isso é Brasil, Mundiais, Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira | 08:04

Eliminação da ginástica rítmica das Olimpíadas merece reflexão

Compartilhe: Twitter

Terminou neste sábado o sonho da seleção brasileira de ginástica rítmica em garantir um lugar nas Olimpíadas de Londres, no ano que vem. Ao ficar em 22º (entre 24 participantes) a competição por equipes do Campeonato Mundial da modalidade, em Montpellier (FRA), o Brasil ficou sem qualquer chance de participar dos Jogos de 2012. Isso porque garantiam vaga direta os seis primeiros colocados (a Itália foi a campeã), enquanto outros seis países seguintes asseguravam presença no Pré-Olímpico no ano que vem.

Para piorar, nem mesmo a vaga única por continente para este Pré-Olímpico as meninas brasileiras conseguiram asseguram, pois ficaram atrás do Canadá, melhor equipe das Américas, 17º colocado no Mundial.

Mais do que lamentar o fiasco brasileiro nesta campanha do Mundial, é necessário que se faça uma bela reflexão sobre este resultado. Para isso, vamos trabalhar com um número: o orçamento recebido este ano pela CBG (Confederação Brasileira de Ginástica), com recursos da Lei Agnelo/Piva, provenientes das verbas das loterias, é de R$ 2,8 milhões. Sem contar o valor que a entidade recebe da Caixa Econômica Federal, principal patrocinadora da ginástica brasileira.

Não se sabe o quanto a CBG investe especificamente na preparação da seleção de GRD (ginástica rítmica desportiva). Mas é possível concluir que o dinheiro não está sendo muito bem investido, tomando-se em conta os resultados obtidos.

Só para lembrar, a seleção brasileira só disputou as Olimpíadas de Pequim, em 2008, em razão de um convite da FIG (Federação Internacional de Ginástica), que ficou impressionada com o desempenho da equipe no Pan-Americano do Rio, em 2007, quando ficou com o ouro.

O problema é que não basta um brilhareco aqui ou ali. Com tanto dinheiro investido nos últimos anos, era de se esperar que resultados melhores surgissem. Ou então saber usar melhor o dinheiro para fazer intercâmbios mais eficientes, trazer técnicos do exterior, investir fundo no descobrimento de novos talentos.

Do contrário, ficaremos fazendo reflexões sobre fracassos brasileiros em Mundiais e competições do gênero, nas mais variadas modalidades, entra ano, sai ano.

Autor: Tags: , , , ,

sábado, 24 de setembro de 2011 Olimpíadas, Pré-Olímpico, Seleção brasileira, Vídeos | 08:15

Seleção feminina de basquete deve se inspirar no passado

Compartilhe: Twitter

Começa neste sábado, a partir das 18h45 (horário de Brasília) a caminhada da seleção brasileira feminina de basquete no Pré-Olímpico de Neiva, na Colômbia, diante do frágil Paraguai. Será a primeira competição oficial da equipe sob o comando do técnico Ênio Vecchi, que já comandou a seleção masculina no Mundial do Canadá, em 1994 (quando o time ficou em 11º lugar), mas que jamais havia dirigido uma equipe feminina antes.

Sem contar com a ala Iziane Marques, que pediu dispensa para defender sua equipe na WNBA, a seleção brasileira tem como maior estrela na Colômbia a pivô Erika, que também atua no basquete americano.  E não será uma tarefa fácil, pois há apenas uma vaga em disputa neste Pré-Olímpico para os Jogos de Londres, em 2012.

Que as meninas brasileiras se inspirem nos exemplos do passado, na geração mais talentosa que o basquete feminino do país já produziu, com Hortência, Paula, Janeth e Cia. Em 1992, elas sofreram mas classificaram a seleção para as Olimpíadas de Barcelona, na primeira participação do basquete feminino nos Jogos Olímpicos.

Sofrimento que não faltou neste jogo contra a Austrália, decidido na segunda prorrogação e vencido pelas brasileiras por 99 a 97, fundamental para a classificação da seleção:

Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 23 de setembro de 2011 Olimpíadas, Pan-Americano, Seleção brasileira | 11:11

Estrela da ginástica artística estará em Guadalajara

Compartilhe: Twitter

A americana Shawn Johnson deve ser a principal estrela da ginástica artística do Pan

Para quem gosta de dizer (entre eles este blogueiro) que o Pan-Americano não atrai mais a atenção das grandes estrelas do esporte mundial, causou surpresa a convocação da seleção americana feminina de ginástica artística para os Jogos de Guadalajara, que começam no próximo dia 14 de outubro.

A principal novidade foi a presença do nome de Shawn Johnson na lista das convocadas. Trata-se simplesmente de uma das estrelas da ginástica mundial, tendo brilhado nas Olimpíadas de Pequim, em 2008, quando levou uma medalha de ouro (trave) e três de prata (equipe, individual geral e solo). Um ano antes,  ela fora o grande nome da ginástica artística no Pan do Rio, ao ganhar nada menos do quatro medalhas de ouro (equipe, individual geral, barras assimétricas e trave) e uma de prata (solo).

Aos 19 anos, Shawn Johnson está retornando agora às competições, após ficar praticamente um ano parada em razão de uma cirurgia no joelho, lesionado após a ginasta sofrer uma queda esquiando na neve.

Com sua presença confirmada em Guadalajara, Johnson usará o Pan como preparação importante para seu grande objetivo, que é brilhar nas Olimpíadas de Londres, no ano que vem.

Isso significa que Jade Barbosa, Daniela Hypólito, Daiane dos Santos e Cia terão uma bela pedreira pela frente na briga por medalhas em Guadalajara.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 22 de setembro de 2011 Imagens do Pan, Imprensa, Pan-Americano | 08:11

Pan-Americano também é trabalho, meu filho!

Compartilhe: Twitter

Visão de parte do MPC (Centro Principal de Imprensa) do Pan 2011, inaugrado nesta terça-feira

A foto acima traz um a visão de parte do centro de imprensa  dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, inaugurado na última terça-feira. Instalado dentro do complexo do Expo Guadalajara, o  MPC (Centro Principal de Imprensa) ocupará um espaço de 2.860 m², onde estarão espalhadas 552 estações de trabalho e salas de entrevistas coletivas para até 180 pessoas.

No mesmo Expo Guadalajara funcionarão outras estruturas importantes para o Pan 2011, como o MOC (Centro Principal de Operações) e o TOC (Centro de Operações Tecnológicas) – aliás, cá entre nós, MOC e TOC, que rima sem vergonha! -, ambas fundamentais para que os Jogos aconteçam normalmente. E também é lá que estará o IBC (Centro Internacional de Transmissões), que receberá as emissoras de TV das Américas e também de onde serão geradas as imagens de todas as competições.

Mas confesso que ao ver esta foto do MPC de Guadalajara, bateu uma saudade gostosa de outros Jogos, Olímpicos e Pan-Americanos, que presenciei in loco. Uma das melhores coisas que existem neste tipo de cobertura é justamente esta convivência com jornalistas de outros meios de comunicação, do Brasil e de outros países no grande centro nervoso dos Jogos, o MPC.

É lá que tudo acontece: é do MPC que você transmite suas matérias, “troca figurinhas” com outros colegas, pega informações sobre horários das competições, participa de entrevistas coletivas  oficiais e também descobre que o melhor amigo de um jornalista numa grande cobertura esportiva é aquele McDonald’s abençoado localizado ao lado.

Há muito, muito trabalho para fazer, boas doses de estresse por todos os lados (às vezes mais do que o recomendável), mas também impera um clima de camaradagem e amizade durante toda a competição, entre os jornalistas e os voluntários que lá estarão trabalhando. E se hoje ainda existe pouca gente ocupando no MPC de Guadalajara, daqui a duas semanas a lotação deverá ser total, com os cerca de 1.200 jornalistas que são esperados por lá. E a calma aparente que a imagem acima pode passar vai se transformar completamente. Uma verdadeira bagunça organizada.

Autor: Tags: ,

terça-feira, 20 de setembro de 2011 Olimpíadas, Pan-Americano | 20:08

Coisas surreais que só acontecem no Pan-Americano

Compartilhe: Twitter

Vázquez Raña, presidente da Odepa, fez um acordo com a Fiba e haverá basquete no Pan 2011

Tudo bem que o Pan-Americano é uma competição bacana, democrática, abre espaço para que atletas das Américas disputem um evento poliesportivo de proporções razoáveis – lembrando que vários deles jamais chegarão a participar das Olimpíadas -, enfim, tudo isso já estamos cansados de saber. O que não se pode esconder é o espírito varzeano que muitas vezes impera na chamada “Olimpíada das Américas”.

Como por exemplo no caso do basquete, que por muito pouco não foi excluído do Pan-Americano de Guadalajara, faltando apenas 24 dias para o evento começar! Tudo por causa de uma briga interna entre o comitê olímpico mexicano e a Ademeba (Associação Desportiva Mexicana de Basquete), entidade que de fato organiza a modalidade no país. Só que enquanto a Fiba Américas (entidade que representa a Federação Internacional de Basquete) reconhece a legitimidade da Ademeba, a Odepa (Organização Desportiva Pan-Americana) simplesmente a ignora.

O resultado desta confusão: a Odepa ameaçava excluir a Ademeba do Pan, situação que a Fiba Américas não aceitava. E devolvia a ameaça, sinalizando que não organizaria o basquete do Pan 2011. Um vexame só.

Eis que nesta terça, a Fiba divulga nota, toda feliz, anunciando um acordo entre ela e a Odepa. Uma reunião entre Mário Vázquez Raña, eterno presidente da Odepa, e o secretário geral da Fiba Américas, Alberto Garcia, sacramentou o acordo.

O pior nisso tudo é que não seria a primeira vez que o basquete passaria por um vexame na história do Pan. Em 1995, nos Jogos de Mar del Plata, o torneio feminino foi cancelado dois dias antes da cerimônia de abertura. O motivo é que somente cinco equipes se inscreveram para a competição.

Por causa deste mico monstro, a seleção feminina de Hortência, Paula e Janeth não pôde defender o título conquistado quatro anos antes, em Havana-91.

Mais surreal, impossível!

Autor: Tags: , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última