Publicidade

sábado, 27 de agosto de 2011 Histórias do esporte, Ídolos, Mundiais | 12:06

O lado "democrático" do Mundial de Atletismo

Compartilhe: Twitter

Sogelau Tuvalu se esforça para completar os 100m rasos

O Campeonato Mundial de atletismo, que começou na noite desta sexta-feira (horário de Brasília) em Daegu, na Coreia do Sul, não está reservado apenas para as estrelas da modalidade. Os 100m rasos, por exemplo, tem simplesmente o fenômeno jamaicano Usain Bolt como principal nome a ser batido. E mesmo que ele não consiga repetir os impressionantes 9s58, que lhe deram o recorde no Mundial de Berlim, em 2009, certamente ele é o grande favorito na prova. Neste sábado, sem fazer força, ele passou para a semifinal com 10s10, brincando.

Mas o Mundial de Daegu também é democrático o suficiente para abrir espaço para atletas, digamos assim, nem tão em forma como o supercampeão Bolt. É o caso do “robusto” velocista (?) de Samoa Americana, o jovem Sogelau Tuvalu, cuja foto ilustra este post.

Com apenas 17 anos, Tuvalu fez sua primeira prova internacional nos 100m exatamente neste Mundial. E terminou sua série eliminatória em último lugar, com o tempo de 15s66, o pior entre todos os competidores que estão na Coreia do Sul.

Se corressem juntos na mesma série, Bolt teria tempo até para plantar uma bananeira em plena pista até que o esforçado Tuvalu cruzasse a linha de chegada.

Mas é justamente por conta destas disparidades que o esporte é algo tão bacana. Por permitir que participem de um mesmo evento uma superestrela como Usain Bolt e um semiamador gordinho como Sogelau Tuvalu.

Autor: Tags: , , , ,

1 comentário | Comentar

  1. 51 Chico 30/08/2011 0:59

    Torci por ele!

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.