Publicidade

quinta-feira, 4 de agosto de 2011 Ídolos, Imprensa, Olimpíadas, Seleção brasileira, Vídeos | 23:07

Prata que valeu ouro

Compartilhe: Twitter

Sim, reconheço  que o título do post é meio chavão. Mas é difícil procurar outra frase para definir o feito da seleção brasileira feminina de basquete, que há exatos 15 anos ganhou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, perdendo a final para os EUA por 111 a 87. Foi um resultado histórico, diante da falta de estrutura que o basquete feminino sempre encontrou no Brasil. Naquelas Olimpíadas, a seleção brasileira só perdeu para os EUA, que tinha um time quase imbatível. Um prêmio para a geração de Hortência, Janeth e Paula.

Estava cobrindo estes Jogos Olímpicos pelo então “Diário Popular”, atual “Diário de S. Paulo”, mas designado para acompanhar a seleção masculina de futebol. Pouco antes de começar a semifinal entre Brasil x Nigéria – que seria vencida pelos nigerianos por 4 a 3, na morte súbita -, acompanhava a semifinal entre Brasil e Ucrânia, na sala de imprensa. E a emoção foi grande entre os jornalistas brasileiros presentes.

No dia da final, com o encerramento do torneio de futebol (que ocorreu em Athens, a uma hora de Atlanta), queria ir para o ginásio e ajudar na cobertura do jogo. Só que a droga da minha credencial não dava direito a acesso ao ginásio, e como não havia mais ingresso disponível, o jeito foi ficar no hotel e ver a final pela TV. E foi um massacre americano, pois o time ainda não se conformava com a derrota na semifinal do Mundial da Austrália, dois anos antes. Pior foi acompanhar o jogo com a TV americana, um horror.

Felizmente inventaram este tal de YouTube, que nos dá a chance de rever ou mesmo ver pela primeira vez cenas que até então não tinhamos visto. Como os minutos finais da semifinal diante da Ucrânia, com a emocionante narração de Luciano do Valle:

Autor: Tags: , , , , ,

2 comentários | Comentar

  1. 52 Nicolau Radamés 05/08/2011 16:47

    Grande Laguna, que saudades desse jogo. Foi realmente emocionante, mesmo com a derrota. E o pior que eu ACREDITEI. No dia anterior, lembro que estava numa competição de hipismo e um americano veio me perguntar quem eu achava que iria ganhar e eu, todo pacheco: “Brasil, fácil”. Mesmo asim, concordo com vc: foi uma prata que valeu ouro.]

  2. Marcelo Laguna 05/08/2011 0:17

    Rapaz, eu tenho um filtro anti-pacheco. Isso aí não passa nem perto (rs)

    abs

  3. 51 Alan 04/08/2011 23:36

    Tá vendo, pode-se emocionar com o esporte brasileiro sem ser pacheco… kkkk.

    Eu me lembro dessa semi e de como eu vibrava com cada cesta… Basquete é muito emocionante e foi um momento muito especial… rs. Na final os EUA nos massacrou, mas a prata foi muito legal… rs

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.