Publicidade

sexta-feira, 15 de julho de 2011 Com a palavra, Isso é Brasil, Seleção brasileira | 23:53

Fabíola Molina e a (falta de) lógica militar

Compartilhe: Twitter

A nadadora Fabíola Molina, mesma suspensa por doping, disputará os Jogos Mundiais Militares no Rio

“Não vai ter problema junto a FINA, eles me deram o OK para competir. O caso vai ser julgado após o Mundial de Xangai, já que as pessoas responsáveis estão todas na China”



Fabíola Molina, experiente nadadora brasileira, que está suspensa por doping pelos próximos dois meses, pelo uso de um suplemento alimentar que continha a substância Metilhexanamina, um estimulante. Mesmo punida, ela recebeu aval da Fina (Federação Internacional de Natação) para representar o Exército brasileiro nos Jogos Mundiais Militares, que começam neste sábado, no Rio de Janeiro.

Só me espanta que os comandantes do Exército do Brasil, tão zelosos em manter a disciplina na caserna, tenham aceitado receber em seus quadros uma atleta que, mesmo por conta de um “doping burro”, esteja suspensa das atividades em sua modalidade.

Ou será que o pragmatismo de poder contar com uma medalha certa para o Brasil – afinal, Fabíola Molina é uma nadadora de alto nível – acabou falando mais alto?

Veja também:

>>Doping burro, o pior que existe

>>Julgamento rápido pode trazer problemas para Cielo

>>O doping e a hipocrisia

Autor: Tags: , , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.