Publicidade

quarta-feira, 11 de maio de 2011 Isso é Brasil | 13:21

Marcelinho Machado é um grande chorão

Compartilhe: Twitter

Marcelinho Machado discute com Fernando Penna: reclamação esdrúxula e sem sentido

Sem querer invadir a praia do colega Fábio Sormani, não dá para não comentar o lance ocorrido no final da partida desta terça-feira entre Franca e Flamengo, pela semifinal do NBB (Novo Basquete Brasil). No final do jogo, vencido por Franca por 91 a 78, resultado que garantiu a equipe paulista na decisão do torneio, o armador francano Fernando Penna protagonizou um lance inusitado e de pura habilidade: para escapar da marcação cerrada dos flamenguistas, jogou a bola no meio das pernas do rival David Teague.

Foi então que começou a baixaria. Irritado com aquilo que chamou de “falta de ética”, o armador Marcelinho Machado, do Flamengo, grande estrela da equipe carioca e uma das referências no basquete nacional, partiu como um touro bravo para fazer falta em Fernando e depois tomou satisfações com o jogador. Foi o estopim para uma grande confusão, com direito a invasão de seguranças em quadra (o que foi lamentável), bate-boca entre os atletas, mas no final a partida terminou com relativa calma.

Foi então que, ao ser entrevistado pelo “Sportv”, Marcelinho disparou a metralhadora contra o jogador francano, acusando-o de ter sido antiético e de ter faltado com respeito. “Qualquer um que já jogou basquete sabe que isso não se faz”, afirmou o flamenguista.

Menos, Marcelinho, menos…

Tudo bem que não me lembro de ter visto cena semelhante num jogo de quadra – só em streetbasket e olhe lá! Mas isso não significa que Fernando Penna tenha que ser colocado na fogueira, como Joanna D’Arc. Aliás, o mesmo acontece no nosso futebol de cada dia. Quando pinta um Neymar dando pedaladas ou Valdívia chutando o vácuo, e um zagueiro brucutu chegar soltando botinadas, logo virá um monte de gente saindo em defesa do craque.

A verdade é que Marcelinho Machado, um jogador extremamente habilidoso, não se conformou em ver o seu Flamengo triturado e eliminado por Franca do NBB. Choro de perdedor, puro e simples.

Autor: Tags: , , ,

14 comentários | Comentar

  1. Marcelo Laguna 17/05/2011 21:43

    Grande Alessandro,

    Pois é, no deserto de ídolos que se transformou o basquete brasileiro nos últimos anos, o Marcleinho acaba se destacando. parte por culpa nossa, de uma parte pacheca da nossa imprensa, que exalta demais caras apenas regulares. Aí dá nisso aí.

    Valeu pela visita

  2. 64 Alessandro Lucchetti 17/05/2011 17:30

    Primeiro: o Marcelinho não tem significado algum no mercado internacional do basquete.
    Sua carreira no exterior foi em times de segunda divisão na Itália e na Espanha. Jogou no Rimini Crabs, um time que só merece ser lembrado porque é da cidade do Fellini (Lega 2) e no Los Lobos de Cantabria (LEB 1) que deve homenagear a banda que gravou La Bamba, de Ritchi Vallens.
    ah, ele jogou também na Lituânia. acho que foi campeão da importante Liga Báltica.
    mas em terra de cego, o sujeito que tem um olho e um aproveitamento mais ou menos em arremesso de três pontos acha que é rei.
    é um sujeito educado e que dá boas entrevistas, mas dentro da quadra acha que pode fazer o que quer.
    saudades do Rocky Smith, do Curíntia!!!!!

  3. 63 Thiago Rocha 12/05/2011 15:05

    Concordo em número, gênero e grau. Puro mimimi.
    Grande abraço, Laguna!

  4. 62 menon 11/05/2011 17:49

    Essas coisas me dão uma preguiça…. É muito simples: passar a bola no meio das pernas do adversário é proibido? Está na regra que não pode? Não tá? Acabou o papo. É válido. Fazer falta por trás pode? Não pode. Então, cobra a falta. Foi isso que aconteceu.

    Existe um código não escrito em que passar a bola no meio das pernas significa humilhação e desrespeito. Mas esse código não pode se sobrepor às regras do basquete. Quando eu jogo, ou melhor brinco, de basquete com meu irmão e meus sobrinhos, tem um moleque abusado que faz graça comigo. E eu dou porrada nele. Dou forte, mesmo com medo de apanhar do Passional. Só que eu não sou jogador profissional. Eu posso. O Marcelinho pode? Pode, mas será punido.

  5. 61 Luiz Augusto Lima 11/05/2011 17:45

    Parabéns pelo oportuno post. O Marcelinho poderia ter sido um dos líderes para o basquete brasileiro na última década, mas não teve carisma para tal (aliás, ninguém teve). É um bom jogador, mas que perdeu a chance de cair em pé neste episódio. Abraços.

  6. 60 Chico 11/05/2011 14:51

    Lembrou o famoso caso do driblador Berg, dono da pedalada infinita-turbo, e do tosco GIlmar Fubá

    http://www.youtube.com/watch?v=dA4TfH8Jl-A

  7. 59 Nivaldo 11/05/2011 14:19

    Esse Marcelinho não se enxerga mesmo. Parabéns ao time do Franca, que voltou ao lugar de onde nunca deveria ter saído. O basquete só existe no Brasil graças ao trabalho que se faz nessa cidade. Baixa a bola, Marcelinho, e aprenda a perder. Caneta, não é atitude antidesportiva, não. É talento. Só isso.

  8. 58 Carlos Pereira 11/05/2011 14:16

    Quem esse Marcelinho pensa que é? Não é à toa que ele é detestado no basquete. Além de não saber jogar, não sabe perder. Ainda bem que o técnico da seleçao já percebeu isso. Pra ele, o Flamengo é o topo.

  9. 57 Nicolau Radamés Creti 11/05/2011 14:14

    O Marcelinho é um bom jogador, muito habilidoso. E só. Não é craque que pensa que é. Pode ser chamado de “peladeiro” do basquete. Tanto que, quando a seleção precisou dele, mostrou a que veio. Portanto, caro Marcelinho, o blogueiro está certo: menos, menos…

  10. 56 Bruno Ribeiro 11/05/2011 14:03

    Fala Flavio, tudo bem que ele estava perdendo. Qualquer um fica nervoso, triste por perder, agora não precisava ele ter feito tudo aquilo e ainda falar um coisa que não tem nada a ver. Se eu não me engano até no segurança ele deu um soco.

  11. 55 Rauce 11/05/2011 14:01

    O basquete brasileiro há muito tempo está refém deste Marcelinho. Aparece quando está fácil, mas qdo. a coisa aperta, ele se esconde e prova que não é de alto nível, coisa nenhuma!

  12. 54 Flavio 11/05/2011 13:50

    E quando o Edilson botou a bola no pescoço ? E o Pedrinho do Vasco fez embaixadinhas contra o Flamengo ? Existe uma linha tênue entre habilidade e menosprezo, quem está lá dentro é quem sabe separar isso, não os jornalistas que não tocam numa bola há décadas. Se o jogador estivesse perdendo a partida ? Será que também o faria ? Dificilmente. Eu entendo o ponto de vista do Marcelinho.

  13. 53 Bruno Ribeiro 11/05/2011 13:46

    O Marcelinho jogador de Basquete do Flamengo falou que caninha não é recurso no basquete?Como assim? então a Nba ta errada.

    Veja o primeiro lance do vídeo, é meio antigo. Mais até naquele tempo já faziam esse tipo de drible. O que ele ta reclamando agora.

    Um jogo de quadra com um drible igual ao que o Marcelinho ficou reclamando.
    http://www.youtube.com/watch?v=PNkoFeqWxfg&feature=related

    é isso ai.

  14. 52 Rafael 11/05/2011 13:44

    Por isso ele não é ídolo dos basketeiros do Brasil, ele não sabe perder e não tem carisma… Sempre foi assim, joga pra si e não pro time… tipo um Allen Iverson brasileiro…

  15. 51 Adriano 11/05/2011 13:41

    Em Joinville – SC ninguém está surpreso com mais este pastelão protagonizado pelo Marcelinho.

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.