Publicidade

terça-feira, 19 de abril de 2011 Isso é Brasil, Pan-Americano, Seleção brasileira | 22:43

Chegou, mas não levou

Compartilhe: Twitter

Samuel de Bona ficou com a segunda vaga brasileira no Pan e no Mundial

O post abaixo, que tratava sobre a participação dos brasileiros na Maratona Aquática Internacional de Santos, está quase 100% correto. De fato, Victor Colonese teve uma chegada emocionante e decidida apenas no videoteipe, que lhe rendeu o 19º lugar. Mas ao contrário do que foi informado anteriormente, Colonese não está classificado para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

Em uma confusão que envolveu desconhecimento dos atletas com regulamentos e falha na comunicação da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos), a Maratona de Santos, que integra o circuito da Copa do Mundo de maratonas aquáticas, serviu somente para confirmar as vagas do Brasil no Pan de Guadalajara. Segundo a supervisora técnica de maratona aquática da entidade, Christiane Fanzeres, já estava definido desde o final do ano passado as mudanças de critérios.

“A CBDA publicou de forma urgente um boletim no final de 2010 (nº 398/10) explicando que a Maratona de Santos teria sua data modificada e com isso modificaríamos também os critérios para a convocação do Mundial de Xangai e, por tabela, do Pan de Guadalajara”, explicou Fanzeres. Segundo a supervisora da CBDA, ficou acertado que no feminino, Poliana Okimoto e Ana Marcella Cunha estavam previamente classificadas para as duas competições, em razão de seus desempenhos na última temporada. Já as vagas no masculino seriam definidas após uma competição realizada em São Bernardo do Campo, no final de janeiro deste ano.

Aí que toda a confusão começou. Os atletas alegam que disputaram a prova do último domingo achando que valia vaga para o Pan, o que não era verdade. Christiane Fanzeres diz que explicou a situação para Victor Colonese ao final da Maratona de Santos. “Falei que o boletim de dezembro de 2010 já mostrava as mudanças nas regras das seletivas e que não poderíamos fazer nada”, afirmou.

Para complicar ainda mais, o dono da segunda vaga na equipe brasileira em Xangai e em Guadalajara (a primeira ficou com Allan do Carmo) é Samuel de Bona, que no final de 2010 foi punido por doping e pegou dois meses de suspensão. Bem a tempo de disputar a polêmica prova de São Bernardo, que classificou os atletas masculinos. Em Santos, Bona ficou bem atrás de Colonese na classificação.

Legalmente, a CBDA está correta, publicou um boletim em seu site explicando os critérios de convocação para duas importantes competições em 2011 com um bom período de antecedência. Não dá para contestar. Contudo, isso não diminuí sua falha ao não saber transmitir todas estas modificações de forma clara e precisa para todos os atletas. A confusão deste último domingo comprova isso.

Clareza nas regras. Um dia os dirigentes brasileiros irão entender o real significado desta frase.

Autor: Tags: , , ,

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.