Publicidade

Arquivo de março, 2011

terça-feira, 15 de março de 2011 Com a palavra, Ídolos, Olimpíadas | 23:35

Conselho de especialista

Compartilhe: Twitter

“Acho que já é um grande desafio tentar revalidar o título dos 100 metros. Seria maravilhoso que pudesse tentar outras provas, mas salto em distância seria muito duro para ele”

Carl Lewis, ex-velocista americano, nove vezes campeão olímpico e um dos dos únicos atletas da história a ganhar os 100m, 200m, revezamento 4 x 100m e salto em distância na mesma Olimpíada (o outro foi o compatriota Jesse Owen), aconselhando o jamaicano Usain Bolt a concentrar as energias nos Jogos de Londres, no máximo, nos 100 e 200m.

Confira a reportagem completa aqui, no iG Esporte.

Autor: Tags: , , , ,

Olimpíadas | 07:08

A 500 dias de Londres 2012

Compartilhe: Twitter

Datas redondas sempre chamam a atenção. Todo mundo gosta de uma efeméride cheinha de zeros ou quando ela representa um período importante para um determinado acontecimento. Quando a data em questão marca a contagem regressiva de 500 dias para o início de um evento como os Jogos Olímpicos de Londres, ela merece ser ainda mais festejada.

À meia-noite desta terça-feira (horário londrino), com a presença de quatro campeões olímpicos britânicos – os remadores Pete Reed e Andy Hodge e os velejadores Iain Percy e Andrew Simpson -, foi retirada a cobertura do relógio que fará a contagem regressiva para o começo dos Jogos, localizado em Trafalgar Square. De qualquer forma, para os brasileiros, o que vale mesmo é nesta terça, no momento em que você estiver lendo este post, faltarão 500 dias para começar a maior festa poliesportiva do planeta.

Nesta terça, começará também a venda (inclusive no Brasil) dos ingressos para os Jogos, com bilhetes que custarão a partir de cerca de R$ 53 e que podem superar os R$ 5.000, na concorrida cerimônia de abertura (confira aqui a lista completa dos preço máximos e mínimos).

O que impressiona é que tudo parece estar rigorosamente sob controle na organização britânica. Para justificar a fama da velha pontualidade britânica, praticamente 80% das instalações já estão prontas e preparadas para receber os eventos testes ao longo de 2011.

Será que os brasileiros poderão se orgulhar da mesma coisa para os Jogos de 2016? Duvido muito.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 14 de março de 2011 Almanaque, Pan-Americano | 14:07

Os cartazes do Pan (1)

Compartilhe: Twitter


A partir desta segunda-feira, você conhecerá semanalmente os cartazes dos Jogos Pan-Americanos, além de algumas informações sobre a principal competição poliesportiva das Américas. Começando a série, saiba um pouco mais sobre o Pan de Buenos Aires, em 1951.

1º Jogos Pan-Americanos – Buenos Aires
Período de disputa:
25/2 a 9/3/1951
Países participantes: 21
Modalidades esportivas disputadas: 18
Total de atletas: 2.513

Quadro final de medalhas (cinco primeiros colocados)

Col. País Ouro Prata Bronze Total
Argentina 68 47 39 154
EUA 46 33 19 98
Chile 8 19 12 39
Cuba 9 9 10 28
Brasil 5 15 12 32
Autor: Tags: ,

domingo, 13 de março de 2011 Pan-Americano | 20:17

Odepa faz reunião de olho em atraso nas obras do Pan-11

Compartilhe: Twitter

A Vila Panamericana de Guadalajara é uma das obras que mais preocupa os dirigentes da Odepa

A situação aparentemente não está igual aos problemas enfrentados pelo Rio, que penou para completar a tempo as obras dos Jogos Pan-Americano de 2007. Mesmo assim, os dirigentes da Odepa (Organização Desportiva Panamericana) não querem correr risco e irão aproveitar a reunião marcada para a próxima sexta-feira com o comitê organizador dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara para pedir explicações aos mexicanos sobre o atraso em algumas instalações.

O encontro, que terminará no próximo sábado, já estava agendado e reunirá os dirigentes do Copag (Comitê Organizador do Pan), o comitê executivo da Odepa e ainda representantes dos 42 comitês olímpicos nacionais que participarão dos Jogos, com início previsto para 13 de outubro. Apesar de prevista, a reunião servirá para acalmar os cartolas da Odepa, escaldados com os inúmeros problemas vividos quatro anos antes no Rio, onde algumas instalações ficaram prontas apenas às vésperas da abertura, como o velódromo, a arena provisória de beisebol e a pista de mountain bike. Até o estádio do Engenhão, uma das principais obras do Pan-2007, só foi inaugurado oficialmente duas semanas antes da abertura.

Para Guadalajara, três instalações preocupam a Odepa: a Vila Pan-Americana, o estádio de atletismo e o complexo aquático. Aliás, o ritmo lento das obras da arena do atletismo já tinha sido mostrado no blog, em fotos divulgadas pelo próprio comitê organizador (relembre aqui).

Destas três, a mais adiantada é a arena dos esportes aquáticos. Outra reunião administrativa está agendada para os dias 11 e 12 de abril, desta vez reunindo a diretoria da Copag e os chefes de missões esportivas dos países participantes do Pan 2011, discutindo os detalhes finais sobre a hospedagem dos atletas.

Autor: Tags: , ,

sábado, 12 de março de 2011 Olimpíadas, Pré-Olímpico | 22:55

O calendário pré-olímpico do basquete

Compartilhe: Twitter

Confira abaixo o calendário divulgado pela Fiba (Federação Internacional de basquete) dos diversos torneios pré-olímpicos masculinos e femininos, para definir os países classificados aos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Só lembrando que estão programados dois Pré-Olímpicos mundiais para o ano que vem: o feminino, entre os dias 25/06 e 1º/07, e o masculino, entre 2 e 8/07.

TEMPORADA 2011

TORNEIO CATEGORIA LOCAL DATA
Eurobasket Feminino Polônia 18/06 a 3/07
Pré-Olímpico da Oceania Masculino Austrália/Nova Zelândia Agosto
Pré-Olímpico da África Masculino Costa do Marfim Agosto
Pré-Olímpico da Ásia Feminino Japão 21 a 28/08
Pré-Olímpico das Américas Masculino Argentina 30/08 a 11/09
Eurobasket Masculino Lituânia 31/08 a 18/09
Pré-Olímpico da África Feminino Mali Setembro
Pré-Olímpico da Oceania Feminino Austrália/Nova Zelândia Setembro
Pré-Olímpico da Ásia Masculino China 15 a 25/09
Pré-Olímpico das Américas Feminino Colômbia 23/09 a 1º/10
Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 11 de março de 2011 Almanaque, Imprensa, Olimpíadas | 23:00

O Yoyogi venceu o terremoto

Compartilhe: Twitter

Casas em chamas após o tsunami, na cidade de Natori, na província de Miyagi

Ninguém que tenha um mínimo de sensibilidade pode ter ficado alheio ao terrível terremoto, seguido de um tsunami, que abalou o Japão nesta sexta-feira, destruindo diversas cidades e matando centenas de pessoas. As imagens das ondas avançando sobre o território japonês impressionam, mesmo que você já as tenha visto duas, três vezes. Uma tragédia que certamente será difícil de esquecer nos próximos anos.

Eis que no meio desta tarde me veio à mente um pensamento que, à primeira vista pode parecer mesquinho diante da dimensão do desastre, mas que tem tudo a ver com este blog. “O que será que aconteceu com o Yoyogi?”, imaginava, tentando descobrir pela internet os efeitos do terremoto no Yoyogi National Gimnasium, um belíssimo ginásio construído para as Olimpíadas de Tóquio, em 1964, e que até hoje recebe as principais competições internacionais no país. No ano passado, por exemplo, recebeu a decisão do Mundial feminino de vôlei, quando o Brasil perdeu para a Rússia.

O Yoyogi National Gimnasium foi construído para as Olimpíadas de 64, em Tóquio

Conheci o Yoyogi quando estive em Tóquio, em 1997, como enviado especial do “Lance!”, para cobrir a Copa dos Campeões de vôlei e a disputa do Mundial de clubes entre Cruzeiro e Borussia Dotmund. Ao chegar ao Yoyogi Park, onde o ginásio está localizado, fiquei impressionado com sua estrutura e beleza. Mesmo sendo uma arena com mais de 40 anos de idade, é extremamente confortável para as mais de 13.200 pessoas que pode receber.

Além do design arrojado para a época, o Yoyogi ainda estava à frente de seu tempo no quesito de arena multiuso: debaixo da quadra de vôlei, estava a piscina olímpica para as provas de natação e de saltos ornamentais. Foi nesta mesma quadra que o Japão teve a honra de vencer o primeiro torneio olímpico da história, ao derrotar a poderosa URSS na decisão do ouro.

Ah, você quer saber o que aconteceu com o velho Yoyogi? Felizmente, mesmo quarentão, ele resistiu bem aos fortes tremores desta sexta-feira e já se programa para receber o Mundial de patinação no gelo, a partir do próximo dia 20. O show deve continuar, é o que dizem.

Autor: Tags: , , , , , , ,

Com a palavra, Olimpíadas | 16:30

O ousado sonho de Nuzman

Compartilhe: Twitter


“O Rio de Janeiro vai ser a cidade exemplo de mudança na história do movimento olímpico.  Já chegou a hora de substituir Barcelona”

Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), nesta sexta-feira, durante entrevista coletiva no Fórum Global Esportivo de Barcelona, ao afirmar que o desafio dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, será superar Barcelona como a cidade que deixou o melhor legado olímpico da história. No mínimo, uma declaração ousada.

Confira aqui a reportagem completa do iG Esportes sobre a entrevista de Nuzman em Barcelona.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 10 de março de 2011 Olimpíadas | 10:12

Tem basquete na Grã-Bretanha, Arnaldo?

Compartilhe: Twitter

A falta de tradição no basquete pode tirar a equipe da Grã-Bretanha dos Jogos

Bom, não me consta que o ex-árbitro de futebol Arnaldo César Coelho – lembrado no título deste post graças às inúmeras referências a ele feitas pelo personagem @oclebermachado no Twitter – seja um fã de basquete.  Na verdade, pelo que eu sei, o Arnaldo gosta mesmo é de vôlei de praia. Lembro dele assistindo pela TV e torcendo pra valer pelas duplas brasileiras durante os Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, na sala de imprensa montada pelo patrocinador da seleção brasileira de futebol, em um hotel de luxo de Miami.

Mas depois de seis linhas de puras divagações, você deve estar se perguntando onde é que o basquete e a Grã-Bretanha entram em tudo isso.  É fácil explicar:  o país que organiza uma competição poliesportiva – Olimpíadas ou Jogos Pan-Americanos – tem vaga assegurada em todas as modalidades, individuais e coletivas. E se há uma coisa que a Grã-Bretanha não tem tradição alguma é no basquete. Pois neste domingo, o comitê central da Fiba (Federação Internacional de Basquete) decidirá, durante o congresso da entidade, em Lyon, se os britânicos terão ou não direito à vaga automática nos Jogos de Londres, em 2012.

Oficialmente, os dirigentes da Fiba fazem declarações politicamente corretas, elogiando o esforço dos britânicos – vale lembrar que Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales competem de forma unificada nos Jogos Olímpicos – e sua evolução no basquete europeu. Mas não seria uma surpresa se os cartolas decidirem que a Grã-Bretanha ainda não fez o suficiente no basquete mundial para garantir a vaga por antecipação, obrigando-a a disputar o qualificatório europeu.

O grande problema desta decisão “técnica” é que em quadra os britânicos teriam chances remotas de garantir classificação para as Olimpíadas organizadas por eles mesmos. E assim cria-se um impasse bem difícil de resolver. Já pensou não contar com o time da casa em uma competição badalada como o basquete?

Péssimo retrospecto

Enquanto os  dirigentes da Fiba vivem um belo dilema, que será solucionado em poucos dias, vale relembrar a única vez em que a Grã-Bretanha participou com sua equipe de basquete de uma edição de Jogos Olímpicos. Foi em 1948, quando a competição também teve Londres como sede. Não havia ainda o torneio feminino no programa olímpico e desta forma o vexame ficou restrito somente ao time masculino. Ao todo, os britânicos disputaram oito partidas, com o “incrível” retrospecto de uma vitória e sete derrotas, terminando a competição em 20º lugar.

O único triunfo ocorreu no “clássico” contra a Irlanda, derrotada no torneio consolação por 46 a 21.  Como curiosidade, vale lembrar ainda que o Brasil enfrentou a Grã-Bretanha na primeira fase e atropelou os donos da casa: 76 a 11.

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 9 de março de 2011 Olimpíadas | 13:24

Ciclismo olímpico em clima real

Compartilhe: Twitter

O palácio de Hampton Court assistirá a largada e chegada da prova contra o relógio em estrada

As provas de ciclismo de estrada dos Jogos Olímpicos de Londres podem dizer que, literalmente, serão disputadas num clima de nobreza. Os organizadores das Olimpíadas do ano que vem anunciaram nesta quarta-feira que as provas individuais contra o relógio nos Jogos de 2012 terão largada e encerramento no castelo de Hampton Court.

Localizado ao Sul de Londres, o Hampton Court é uma das grandes atrações turísticas da região.  Reformado entre os anos de 1515 e 1521 pelo Arcebispo de York, Thomas Wolsey, foi confiscado pelo rei Henrique VIII em 1525. Em 1760, após o reinado de Jorge II, deixou de ser uma residência real. Nem por isso perdeu seu charme: dizem que vários fantasmas vivem em Hampton Court, entre eles o do próprio Henrique VIII.

As provas contra relógio das Olimpíadas de 2012 serão disputadas nas distâncias de 44km para os homens e 29km para as mulheres. A competição é realizada numa única volta, no percurso que irá cobrir diversos bairros londrinos, como Richmond, Kingston, Surrey e Elmbridge Borough. Os ciclistas largam em um intervalo de 90 segundos entre eles e vence aquele que fizer o melhor tempo. A disputa está marcada para o dia 1º de agosto de 2012 e ao contrário dos salgados preços que serão cobrados nos eventos esportivos olímpicos de 2012, o ciclismo contra o relógio poderá ser acompanhado de graça. Até mesmo na chegada, nos nobres jardins de Hampton Court.

Autor: Tags: ,

terça-feira, 8 de março de 2011 Com a palavra, Ídolos, Imprensa, Olimpíadas | 22:27

Joaquim Cruz e uma análise pessimista para Londres-12

Compartilhe: Twitter

“Hoje, temos poucos atletas com chances reais de medalha para 2012. Maurren Maggi  e Jadel Gregório estão na reta final da carreira. E a maior aposta tem 29 anos, que é a Fabiana Murer”

Joaquim Cruz, demonstrando toda sua preocupação com o desempenho do atletismo brasileiro nos Jogos Olímpicos de Londres, no ano que vem, em entrevista ao jornal “Correio Braziliense”, na última segunda-feira.

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última